A Telemedicina reduz tempo dos laudos

Por Dr. José Aldair Morsch, 17 de agosto de 2017
Telemedicina reduz tempo dos laudos

É pouco sabido pela grande maioria dos profissionais de saúde que a telemedicina reduz tempo dos laudos e é uma realidade que está num crescimento nunca antes visto dentro da Medicina. 

O que provavelmente ainda perturba muitos desses profissionais é a falta de uma maior compreensão dos benefícios trazidos por essa nova experiência tecnológica.

Outro ponto difícil de equacionar é como e onde buscar as melhores soluções, já que, apesar da rápida difusão, a telemedicina ainda é algo novo no Brasil.

Será que o mercado já estabeleceu parâmetros confiáveis de conformidade das soluções tecnológicas para medicina? Onde consultar esses parâmetros? Onde eles estão?

Essa não é uma dúvida exclusiva do setor. Aconteceu e segue acontecendo com todos os ramos de atividade econômica nos mais diversos tipos de serviços agregados, particularmente quando esses envolvem adoção de novas tecnologias.

Solicite um orçamento

Pontos onde a Telemedicina reduz tempo dos laudos

Vamos observar esse detalhe com algumas perguntas que o gestor médico deve fazer na hora de implementar ou tentar melhorar o serviço de Telemedicina.

1 – A Telemedicina reduz tempo dos laudos?

R – A redução do tempo de emissão do laudo médico é o benefício central, que gera todos os demais, tanto para o estabelecimento médico quanto para o paciente.

Na Telemedicina Morsch os laudos são liberados em até meia hora.

Na concorrência, o tempo médio é de 12 horas.

2 – O atendimento é 24 horas?

R – Um dos maiores benefícios da ferramenta tecnológica é exatamente a possibilidade de sustentar 24 horas por dia a integração entre médicos, clínica e pacientes.

É bom ficar atento, pois algumas plataformas não disponibilizam o serviço 24 horas por dia.

3 – Oferece o regime de comodato para os aparelhos e condições diferenciadas de pagamento?

A Telemedicina Morsch oferece o regime de comodato, que permite que as clínicas aluguem os aparelhos, viabilizando que prestem os serviços de exames sem precisar fazer um investimento altíssimo em equipamentos; a maioria dos concorrentes não oferecem essa facilidade

A Telemedicina Morsh é a única empresa de telemedicina que trabalha com o sistema pré-pago, em que o cliente adquire antecipadamente um pacote de laudos.

4 – Tem suporte técnico em tempo hábil?

Só a Morsch tem suporte técnico de fábrica e de telemedicina de forma imediata.

5 – Qual o nível de disponibilidade dos exames na plataforma digital?

A Morsch disponibiliza todos os exames gráficos e de imagem em nuvem, alguns concorrentes não.

6 – Tem todas as especialidades médicas na equipe de análise e emissão de laudos?

Só a Morsch tem todas as especialidades médicas. Pelo menos em duas especialidades, arritmologista e neuropediatra, só a Morsch têm profissionais logados.

Baixe o e-book gratuito de conduta no Eletrocardiograma alterado

7 – É possível customizar as ferramentas do sistema?

Sim, mas só na Telemedicina Morsch. Os demais possuem sistemas terceirizados, não havendo flexibilidade para adaptá-lo ao cliente.

Como os serviços mudam os consumidores e os consumidores impulsionam os serviços

Com o tempo, o mercado começa a perceber padrões mais claros de qualidade e o nível de exigência se amplia. Consequentemente, sobe também o nível dos serviços prestados.

Na outra ponta dessa cadeia, o consumidor mais quer, quanto mais tem. Na medida em que a tecnologia oferece novos níveis de serviço, o cliente consolida essa nova realidade em sua mente e esse novo padrão passa a ser o normal, gerando uma nova competição entre as empresas para dar um passo à frente, gerar um valor mais robusto para o cliente, de modo a se diferenciar.

Pode parecer que a abordagem se distancia da questão médica, mas não é verdade. Ao contrário, esse processo é inerente aos negócios. Ainda que haja um forte ingrediente humanístico na medicina, uma clínica não deixa de ser um negócio, que inclui clientes que precisam do serviço, funcionários que trabalham em troca de salários e crescimento profissional, e um capitalista, ou um grupo deles, que pretende obter lucro com o serviço prestado.

Sendo um negócio, o serviço médico privado está inserido em um ambiente competitivo, onde os concorrentes tentam superar suas próprias performances e as dos concorrentes.

Em se tratando de telemedicina, num primeiro momento o que valia era entender e adotar uma ferramenta nova que implicava em elevação do padrão de serviço. Era um diferencial em relação à concorrência. Agora, já não mais.

A telemedicina, nas organizações médicas empresariais, já está num estágio mais avançado.

Há cinquenta anos, no Brasil, ter uma televisão em preto e branco era um privilégio de poucos. Há quarenta anos, ter uma televisão em preto e branco já era um atraso.

Há trinta anos, era inconcebível alguém ainda ter uma televisão em preto e branco, porque a TV a cores virara um produto de massa, acessível a todos. Hoje, uma TV a cores analógica já é vista por muitos como peça de museu.

Repare que a tecnologia impulsiona as empresas a buscarem cada vez mais diferenciais competitivos. Esses diferenciais elevam o nível do serviço que é entregue ao cliente, que se torna ainda mais exigente, fazendo com que as empresas se desdobrem para elevar ainda mais esses níveis.

Pois é esse processo que impulsiona o capitalismo do século XXI.

Onde entra a Telemedicina nisso?

Como já foi dito, a telemedicina já está no estágio em que deixou de ser a televisão em preto e branco.

As empresas que fornecem serviços de telemedicina já não estão mais oferecendo uma novidade. Estão num mercado onde existe concorrência, em que precisam oferecer um serviço melhor, com mais vantagens, com mais benefícios, para vencer a concorrência.

Quem ganha com isso?

As empresas médicas, mas acabamos voltando ao problema inicial.

Como saber quem presta os melhores serviços se os parâmetros de avaliação ainda estão sendo construídos a partir de uma experiência que ainda é recente?

Somente para situar o leitor, a telemedicina nada mais é que uma disciplina que envolve recursos de TI e telecomunicação a tecnologias voltadas exclusivamente para a área médica com a finalidade de reduzir o tempo entre a realização dos exames médicos e a emissão dos laudos.

As ferramentas desse serviço são aparelhos sofisticados para a realização de exames, uma plataforma digital em nuvem, que integra pacientes, médicos, técnicos em enfermagem, enfermeiros e especialistas nas diversas áreas da medicina, que têm acesso a exames, laudos médicos e prontuários.

Na percepção de quem já adotou a telemedicina como parte da rotina do estabelecimento médico, os ganhos desse estabelecimento são: redução de custos, produtividade, satisfação dos clientes, organização, sustentabilidade e agilidade.

Conclusão

Vale muito a pena consultar a concorrência no momento de renovar seu contrato de serviços de telemedicina. Sempre teremos facilidades que são mais evidentes naquelas plataformas que estão em constante atualização.

Não leve em conta somente o preço final do serviço, pois a qualidade, tempo hábil de resposta nos laudos traz mais qualidade e visibilidade para sua empresa.

Você pode até não escolher a Telemedicina Morsch para ser o seu fornecedor de telemedicina, mas já tem bons parâmetros para não cometer erros na escolha na sua renovação.

Ter os melhores parceiros em tecnologia significa estar sempre um passo à frente da concorrência.

Não se esqueça disso!

Compartilhe com seus amigos! Assine nosso blog!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp