Orientação médica online ajuda paciente a tirar dúvidas e cuidar da saúde

Por Dr. José Aldair Morsch, 20 de dezembro de 2021
Orientação médica

Quantas vezes você já precisou de orientação médica fora do consultório?

Com certeza, seria útil dispor de informações sobre como utilizar remédios receitados, não é mesmo?

Ou o que fazer se esquecer de tomar no horário determinado.

Também seria interessante esclarecer dúvidas sobre sintomas e receber direcionamento para buscar pelo especialista mais indicado para atender você, concorda?

É por isso que o aconselhamento remoto vem sendo procurado por diferentes perfis de pacientes.

Esse tipo de serviço ajuda a economizar tempo e dinheiro ao indicar a unidade de saúde adequada.

Além de dar respostas rápidas a pais e cuidadores que estejam responsáveis por doentes de grupos delicados, como bebês, crianças, gestantes e idosos.

Ao longo deste texto, você vai entender melhor como funciona a orientação médica, com destaque para o atendimento online.

Incluindo as semelhanças e diferenças entre esse serviço e a teleconsulta – já que ambos podem conectar médico e paciente.

Você pode ouvir esse artigo no formato de podcast no youtube.

O que é a orientação médica ao paciente?

Orientação médica é um serviço do tipo tira-dúvidas a distância, fornecido através de telefone, internet e outras ferramentas de interação remota.

Seu objetivo principal é oferecer informações de qualidade, adequadas ao contexto do paciente ou cuidador e que permitam cuidados com segurança.

Para tanto, a orientação médica é conduzida apenas por profissionais habilitados, incluindo generalistas e especialistas de diferentes áreas médicas.

Clínicos gerais são considerados generalistas, pois não cursaram ou não atuam em seu campo de especialização.

cardiologistas, ginecologistas ou neurologistas são especialistas focados em explicações que se refiram ao seu segmento.

No entanto, o mais comum é que o usuário não saiba direito em qual especialidade se enquadram suas questões, o que pede uma triagem por parte do atendente.

Ouvindo as perguntas e dados sobre o histórico de saúde, queixas e quadro clínico do paciente, eles têm condições de recomendar medidas seguras.

E desaconselhar condutas imprudentes que colocam a saúde em risco e podem mascarar doenças, como a automedicação.

Em tempos de pandemia e isolamento social para conter o avanço do coronavírus, a orientação médica assumiu ainda a responsabilidade pelo acompanhamento de casos suspeitos de covid-19.

Assim, os doentes recolhidos que tivessem sintomas da patologia puderam receber informações sobre o melhor período para a testagem e o que fazer para não contaminar seus familiares durante a quarentena.

Orientação médica pelo telefone

Pode ser feita diretamente pelo número do médico ou via central de atendimento.

Na primeira opção, o paciente liga para pedir auxílio na administração de medicações, lidar com sintomas ou saber onde buscar assistência especializada.

É comum, por exemplo, entre pais e mães de primeira viagem que estejam se perguntando sobre o primeiro banho do recém-nascido em casa, assaduras ou alimentação do bebê depois de alguns meses.

Por serem recomendações simples, elas podem ser dadas a partir de um pequeno relato por telefone.

Já a orientação via central é oferecida por alguns convênios médicos ou serviços de saúde para agilizar o atendimento e a recuperação do doente.

Nesses casos, são mantidas equipes capacitadas para atender às ligações e tirar dúvidas.

Orientação médica online

É semelhante à orientação por telefone, mas com a vantagem da praticidade.

Afinal, o atendimento online dispensa as ligações.

Basta acessar uma central online ou mesmo falar com o médico via aplicativos de mensagem como o WhatsApp para ter respostas rápidas e de qualidade.

Atendimento médico

Orientações médicas online são práticas, seguras e trazem informações de qualidade por profissionais habilitados

Qual a diferença entre orientação médica e teleconsulta?

Como adiantei na abertura do artigo, tanto a orientação médica como a teleconsulta servem para conectar médico e paciente de forma rápida.

Nesse contexto, a principal diferença entre as duas é a finalidade do serviço.

Podemos dizer que a orientação médica é mais superficial, voltada a responder questões simples sobre condutas de saúde.

Dependendo do caso, ela pode até ser feita por um enfermeiro, nutricionista ou outro profissional de saúde que não seja, necessariamente, um médico.

Claro que isso vale apenas para as dúvidas relacionadas ao campo de atuação desses profissionais.

Por outro lado, a consulta online é restrita aos médicos, pois corresponde a uma assistência bastante próxima àquela feita presencialmente.

Na consulta por videoconferência, por exemplo, o médico é capaz de observar detalhes da respiração, condição clínica e aparência do paciente, apoiando o diagnóstico remoto.

Ao contrário da orientação médica, a teleconsulta permite formular uma hipótese diagnóstica, solicitar testes complementares e prescrever terapias.

A consulta a distância sempre é feita dentro de uma plataforma de telemedicina, que segue as regras do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS).

Nesse contexto, existem sistemas que combinam orientação médica e teleconsulta, como o da Telemedicina Morsch.

Assim, fica mais simples buscar pelo serviço adequado as suas necessidades.

Como funciona a orientação médica online

A orientação médica online começa com uma solicitação do paciente.

Dependendo do canal escolhido para a comunicação, é preciso acessar um site, plataforma ou aplicativo para fazer essa requisição.

Em geral, será preciso preencher um pequeno formulário com dados pessoais para ser encaminhado ao profissional de saúde.

Você também pode inserir a especialidade com que deseja falar – optando por clínica geral, se não souber qual – e a dúvida que deseja esclarecer.

A resposta poderá ser dada por um médico, enfermeiro, dentista ou outro colega da área, conforme a necessidade.

Quanto ao tempo de retorno, saiba que ele pode ser imediato ou assíncrono, quando é dado depois de algumas horas ou dias.

O próprio site deverá mostrar o padrão de tempo para as respostas e enviar um e-mail, SMS ou mensagem ao paciente assim que houver retorno. Depois, o autor da pergunta poderá fazer novos questionamentos, se desejar.

Casos urgentes que estejam sendo acompanhados por um médico específico podem se beneficiar da orientação informal, feita pelo celular desse profissional.

Ou via teleconsulta, o que garante uma avaliação mais completa com respostas imediatas e personalizadas.

Orientações médicas a distância

Através de telefone, internet e outras ferramentas é possível tirar dúvidas com especialistas qualificados

E como funciona a teleconsulta?

Na consulta online, você terá acesso à mesma dinâmica de uma consulta médica convencional, com a diferença de estar geograficamente distante do médico.

Significa que o encontro vai começar com a anamnese ou entrevista, que dá espaço para fazer qualquer questionamento e pedir respostas detalhadas.

Durante essa etapa, o profissional colhe informações importantes como o histórico do paciente, presença de doenças crônicas e estilo de vida.

Esses dados servem de suporte para que o médico analise seu caso de forma única, considerando suas particularidades para formar a suspeita clínica.

Em seguida, ele observa seu tom de voz, ritmo de fala, energia, possíveis tremores e outros sintomas de patologias, como veias dos olhos saltadas.

Além de reparar na coerência da sua fala, pois alguns males provocam confusão mental, a exemplo do Alzheimer e hipoglicemia.

Todas essas informações dão base a uma hipótese diagnóstica, que pode ser confirmada ou afastada com o suporte dos testes complementares.

Exames de sangue, eletrocardiograma (ECG) e raio X de tórax estão entre os testes complementares mais populares.

Caso sejam solicitados via teleconsulta, o médico gera o pedido dentro do software de telemedicina e o envia ao paciente em minutos.

Se emitir receitas para o tratamento, elas vão com QR Code para evitar a confusão diante da letra de médico, facilitando a aquisição dos remédios corretos.

Quando buscar orientações médicas a distância?

A correria do dia a dia pode fazer com que muita gente ignore as dúvidas relativas à própria saúde ou de seus entes queridos.

Mas essa não é uma atitude inteligente, porque, se houver um problema, ele pode se agravar sem os devidos cuidados.

Faz mais sentido, então, buscar auxílio de profissionais qualificados, através da orientação médica a distância.

Veja, a seguir, 4 situações em que você se beneficia desse serviço.

Quando precisar tirar dúvidas de saúde

  • Por que não devo recorrer à automedicação?
  • Depois de quantos dias de febre devo comparecer ao médico?
  • Quais os alimentos que ajudam a manter o coração saudável?

Essas e outras questões podem ser respondidas via orientação médica, dispensando visitas recorrentes aos hospitais sem necessidade.

Tirar as dúvidas em relação à saúde e prevenção de patologias está entre os principais motivos para utilizar esse serviço.

Quando apresentar sintomas de baixa gravidade

Tosse, coriza e dores leves são alguns sintomas que raramente representam risco à vida ou à saúde.

A não ser que apareçam associados a outros incômodos ou se agravem, eles tendem a desaparecer sozinhos depois de algumas horas.

Um exemplo é a dor de cabeça que surge depois de uma noite mal dormida e sara logo depois do merecido descanso.

Na dúvida, vale deixar o “doutor Google” de lado e perguntar sobre os sintomas a um profissional.

Se não, você pode se preocupar demais com um incômodo leve, simplesmente porque descobriu, no Google, que pode estar ligado a uma doença grave.

Conversar com médico online

A orientação médica e a teleconsulta são estratégias para conectar médicos e pacientes de maneira rápida

Quando precisar esclarecer detalhes de um tratamento

Mais uma vez, troque a busca na internet por um conselho embasado e emitido por um médico. De preferência, pelo mesmo especialista que receitou a terapia.

Se isso não for possível, contate outro médico da mesma especialidade e faça todas as perguntas necessárias.

Como paciente ou cuidador, você tem o direito de ser informado sobre qualquer tipo de tratamento e para que serve.

Quando não souber com qual especialista se consultar

Mencionei essa situação mais acima, porque, de fato, é bastante comum. Por vezes, a queixa inicial é inespecífica, o que confunde o doente sobre qual médico pode ajudar.

Nesses casos, a orientação de um clínico geral servirá para dar o direcionamento para obter um diagnóstico preciso.

Como marcar com médico online

Agora que você conhece as vantagens de conversar com um médico a distância, considere receber essa orientação online.

Embora outros formatos também sejam úteis, o atendimento via sistema de teleconsulta é mais ágil e seguro.

Nele, seus dados ficam armazenados na nuvem (internet), onde são protegidos por mecanismos como senhas e criptografia.

Ou seja, são facilmente acessados por pessoas autorizadas, mas preservados de outros acessos.

Outra vantagem é a rapidez para tirar suas dúvidas, que são esclarecidas pelo médico ao vivo, mediante videoconferência.

Assim, você não precisa esperar horas ou até dias para ter um retorno, o que permite o início ou continuidade do tratamento de modo ágil.

Softwares completos como o da Telemedicina Morsch ainda possibilitam a emissão e compartilhamento de documentos como atestados e receitas.

Além da orientação médica, a plataforma de telemedicina oferece o telediagnóstico, teletriagem, telemonitoramento e a segunda opinião qualificada.

O telediagnóstico emprega dados da consulta online, história familiar e de saúde para apoiar a identificação de patologias.

A teletriagem permite a avaliação e encaminhamento a diferentes modalidades de assistência, a exemplo de urgências, consultas e acompanhamento.

Por sua vez, o telemonitoramento utiliza imagens e áudio para garantir a oferta de cuidados de maneira remota.

Já a segunda opinião qualificada dá respaldo para confirmar ou afastar uma hipótese diagnóstica ou sugerir novas opções de terapia.

E o melhor: todos esses serviços podem ser agendados rapidamente, sem burocracia e de qualquer lugar. Basta ter um dispositivo conectado à internet.

Veja como é fácil marcar uma orientação médica no software Morsch:

  • Acesse a página de agendamentos
  • Use o campo de buscas para selecionar a especialidade desejada e escolha o profissional de sua preferência
  • Defina um entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  • Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  • Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  • Crie uma senha e acesse o sistema
  • Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  • Pronto! Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

Conclusão

A orientação médica é uma ferramenta importante para a educação e conscientização do público em geral.

Ela serve principalmente para tirar as dúvidas em situações que requerem conhecimento em saúde.

Desse modo, não é preciso correr a um hospital ou clínica toda vez que tiver um questionamento.

Esse atendimento remoto pode ser feito online, ganhando qualidade ao combinar mecanismos de vídeo e áudio ao contato entre médico e paciente.

Você encontra esses e outros recursos na plataforma de teleconsulta Morsch, sempre disponível para apoiar os cuidados de saúde.

Clique aqui e saiba mais sobre as opções de consulta online.

Se achou este artigo interessante, compartilhe. Assine a newsletter e receba os próximos conteúdos em seu e-mail.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE