Como montar a melhor equipe médica no hospital ou clínica

Por Dr. José Aldair Morsch, 15 de julho de 2021
Equipe médica

A melhor equipe médica é aquela que emprega uma abordagem multidisciplinar para qualificar a prestação de cuidados em saúde.

Com atuação baseada em capacitação e respeito mútuo, o time estará preparado para construir relacionamentos de confiança, tanto interna quanto externamente.

Essa aproximação viabiliza maior produtividade, valorização dos profissionais, boas relações médico-paciente e entre os demais membros da equipe.

Sem falar no aumento da autonomia, o que resulta em redução no tempo para recuperação dos doentes e lucratividade para as unidades de saúde.

Quer saber como montar a equipe ideal para seu hospital ou clínica? Então, acompanhe este artigo.

Nas próximas linhas, trago insights sobre os profissionais necessários, suas habilidades e como gerir o time com sucesso. 

A importância de uma boa equipe médica

O maior bem de qualquer organização são as pessoas.

Afinal, toda instituição é formada por pessoas – os colaboradores – que prestam serviços a outras pessoas: os clientes.

Não é diferente com as organizações da área da saúde que, por seu papel social, devem valorizar ainda mais essa premissa.

Falando especificamente sobre os funcionários, são eles que dão o tom para o relacionamento com pacientes, a qualidade dos serviços e a imagem do estabelecimento.

Isso porque as equipes de saúde representam a instituição a cada interação com o público externo, deixando impressões neutras, positivas ou negativas.

Interações negativas tendem a afastar o doente e acompanhantes, enquanto interações positivas ajudam a fidelizar pacientes.

Outro aspecto importante é a qualidade dos procedimentos realizados, que é influenciada pelas relações e competências da equipe médica.

Imagine, por exemplo, que o paciente precise ser avaliado por um cardiologista, mas a clínica não tenha esse especialista disponível e lhe dê alta.

Dependendo da condição clínica, esse paciente corre risco de sofrer eventos graves como um acidente vascular cerebral (AVC) ou infarto do miocárdio.

Nesse caso, um clínico poderia direcionar o doente a outra unidade de saúde em que houvesse um cardiologista, ou solicitar uma teleconsultoria com esse especialista.

Para tanto, ele deve contar com a ajuda de colegas da equipe e recursos tecnológicos.

Que profissionais uma equipe médica deve ter?

A formação da equipe médica vai depender dos serviços prestados pela unidade de saúde.

Clínicas com foco em uma ou duas especialidades terão uma equipe menor e mais concentrada em alguns procedimentos.

É o caso de uma clínica de saúde ocupacional, que terá mais médicos do trabalho e técnicos capacitados para realizar os exames do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional).

Já um hospital terá um time maior, com diversos profissionais para contemplar cuidados de emergência, consultas, exames, tratamentos e orientação ao paciente.

Por outro lado, um posto de saúde reúne profissionais generalistas como clínicos gerais, técnicos de enfermagem e dentistas.

Abaixo, comento sobre os profissionais que costumam integrar equipes de saúde.

Médico generalista

É aquele que completou a formação em Medicina e seguiu carreira como clínico geral ou médico da família.

Seu trabalho é fundamental, pois parte de uma visão integrada do paciente para tratar males simples ou em estágio inicial.

Time médico

Equipe médica é composta por profissionais diversos, oferecendo abordagem multidisciplinar

Médico especialista

Têm formação direcionada a uma especialidade médica, como ginecologia, neurologia e psiquiatria, entre outras.

Como citei acima, a presença e quantidade de especialistas está diretamente ligada aos serviços fornecidos pela unidade de saúde.

Enfermeiro

Responsável pelo cuidado com o paciente, o enfermeiro pode atuar dando suporte aos médicos, fazendo triagem de doentes, coordenando procedimentos e terapias.

Por isso, costuma estar presente em hospitais e clínicas de todos os portes.

Técnicos e auxiliares de enfermagem

Prestam apoio a médicos e enfermeiros, realizando rotinas como coleta de sangue, curativos e condução de testes simples.

Uma vez que recebam treinamento, podem ampliar a atuação, acrescentando técnicas de administração de medicamentos e realização de exames de imagem.

Fisioterapeuta

São indispensáveis para a condução de tratamentos de reabilitação e recuperação de movimentos, problemas com a postura e lesões.

Nutricionista

A alimentação é um fator crítico para a recuperação do paciente, por isso, o trabalho dos nutricionistas contribui para o sucesso da equipe médica.

Eles indicam dietas conforme as necessidades e restrições de cada paciente.

Psicólogo

Além da física, a saúde mental precisa ser acompanhada para o completo bem-estar do paciente.

Assim, muitos estabelecimentos da área se beneficiam do trabalho de psicólogos, que auxiliam o doente, acompanhantes e até colegas.

Farmacêutico hospitalar

É o profissional responsável pelo controle dos medicamentos, desde sua aquisição até a dispensação para uso dos pacientes.

Fonoaudiólogo

Faz parte das equipes que incluem terapias para corrigir problemas com a voz, audição, fonética, mastigação, respiração e correlatos.

Dentista

Pode atuar em unidades como postos de saúde, que prestam assistência primária para a saúde bucal.

Assistente social

Também presta apoio a equipes de atenção primária, orientando famílias e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Habilidades que o time médico deve ter

Assim como outros times, a equipe médica é aprimorada com o desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais.

Algumas delas são essenciais para que o trabalho se desenrole com harmonia, respeito e eficiência. Falo sobre elas abaixo.

Conhecimento

Educação continuada e reciclagens estão entre as semelhanças na carreira de diferentes profissionais de saúde.

E não é à toa, pois eles precisam se manter atualizados para fornecer um atendimento de qualidade.

Num mercado que muda rapidamente, conhecer a fundo seu setor é apenas o começo.

Esses saberes necessitam de complementos sobre novas metodologias, tratamentos, tecnologia, liderança, humanização no atendimento, etc.

Equipes médicas

Competências técnicas e comportamentais são importantes para a atuação de equipes médicas

Destreza

Lidar com instrumentos distintos e ministrar medicamentos são tarefas presentes na rotina de vários componentes do time médico.

Por isso, é muito importante desenvolver destreza para oferecer segurança e conforto ao paciente durante a assistência.

Habilidades técnicas

Conforme a área de atuação, outras habilidades são requeridas, a exemplo da colocação de talas, manuseio de equipamentos médicos e seleção de materiais.

Protocolos de execução também exigem habilidades específicas.

Comunicação

Partindo para as competências comportamentais, vale ressaltar a relevância da comunicação para o bom andamento do trabalho.

Clareza, objetividade e assertividade (diminuição da carga emocional numa conversa) são fatores que tornam a comunicação mais efetiva, reduzindo interpretações equivocadas.

Colaboração

O respeito ao trabalho dos colegas e abordagem multidisciplinar constroem um ambiente colaborativo, ideal para o sucesso do time.

Proatividade

Ao mesmo tempo em que é necessário respeitar o espaço do outro, também é importante tomar à frente em situações que o profissional possa resolver.

Numa equipe proativa, os colegas buscam a solução mais simples e ágil.

Inteligência emocional

É a capacidade de reconhecer e lidar com as emoções, sejam as próprias ou as das outras pessoas.

Essa habilidade facilita as interações e soluções de problemas, evita conflitos e diminui as chances de adoecimento mental entre os profissionais de saúde.

Flexibilidade

Muitas vezes, o time médico vai se deparar com situações incomuns, que pedem uma avaliação diferente para não comprometer a ética e a qualidade da assistência.

Daí a relevância de adotar posturas flexíveis, ouvindo todos os lados da história antes de tomar uma posição.

Comprometimento

Uma vez que assuma um compromisso, é preciso dar o melhor de si para que seja cumprido.

Dessa forma, a equipe se beneficia de relações de confiança, sabendo que pode contar com os colegas.

Disciplina na equipe médica

Se, por um lado, é necessário ter flexibilidade, por outro é preciso ser disciplinado para manter tudo funcionando.

Horários de medicamentos e atividades do paciente, reuniões e entrega de relatórios devem ser executados de acordo com o previsto.

Assim como a hora agendada para consultas e exames.

Como montar uma equipe médica: 5 dicas

Agora que você já sabe quais as competências relevantes para a equipe médica, trago 5 dicas que vão facilitar a seleção dos profissionais e a formação do time.

1. Defina seus objetivos e necessidades

A primeira dica é: só comece a montar a equipe médica quando já tiver traçado os objetivos do seu negócio.

Assim, você vai ter clareza sobre quais profissionais são necessários, seu nível de experiência, especialização e formação.

Também vai poder determinar o orçamento disponível para os salários e benefícios.

Habilidades médicas

Formação do time médico deve estar alinhada às metas e objetivos da unidade de saúde

2. Atenção ao anúncio das vagas para a equipe médica

A descrição não precisa ser longa, porém, há detalhes importantes que ajudam a atrair os candidatos certos.

Por isso, informe as responsabilidades, experiência, conhecimentos requeridos e o local onde fica sua clínica ou hospital.

Detalhe, também, o perfil desejado, incluindo competências comportamentais para chamar a atenção de pessoas que se identifiquem com a cultura organizacional.

3. Escolha os canais de divulgação dentro da equipe médica

Sites que anunciam vagas são lugares interessantes, porém, vale dar uma olhada em opções diferenciadas, como o LinkedIn.

Essa rede social exibe informações dos candidatos, facilitando sua pré-seleção e a comunicação.

Grupos de WhatsApp e Facebook voltados à área da saúde também podem ser uma boa pedida.

4. Tenha clareza sobre os requisitos indispensáveis

Nas etapas de recrutamento e seleção, decida quais requisitos são essenciais e quais podem ser negociados, aperfeiçoados ou até desenvolvidos.

Tenha em mente que é mais fácil ensinar habilidades técnicas do que alinhar a visão de mundo do candidato à da instituição.

5. Aposte na multidisciplinaridade

Dentro do possível, contrate profissionais com diferentes formações.

Isso enriquece o ambiente de trabalho, pois acrescenta perspectivas e ideias distintas.

Como motivar a equipe médica no dia a dia

Ser responsável pelo desempenho de uma equipe médica é um trabalho desafiador.

Tentar organizar a estrutura é ainda mais difícil.

Todas as empresas têm uma preocupação comum: a produtividade e a eficiência de seus funcionários.

Um dos principais fatores para o sucesso está em como trabalhar bem, como executar as tarefas corretamente e na metodologia da equipe médica.

Trabalho em equipe é mais do que controlar e monitorar uma equipe médica: envolve ativismo dinâmico, atitude colaborativa, envolvimento, comprometimento e fornecer as ferramentas necessárias para nossos funcionários desenvolverem suas tarefas com segurança e confiança.

Não é missão fácil de alcançar, pois observamos isso na liderança de uma empresa de telemedicina, onde precisa de mais conhecimento e habilidades do que nunca, além de estratégia e planificação.

Na formação da equipe médica, devemos focar em funcionários que contribuam mais em nossas equipes, aqueles que ativam a criatividade e participam não apenas em suas próprias tarefas, mas em projetos gerais e colaboram com os colegas.

Eles são basicamente empregados com alto desempenho, com preparação e qualidades específicas que os tornam perfeitos para trabalhar com os outros e partilhar os seus conhecimentos.

Pratique a liderança da equipe médica

O envolvimento e compromisso com os colaboradores deve ser demonstrado sempre, mas lembre que a responsabilidade não se limita a controlar e monitorar, mas em melhorar e facilitar a produtividade e a eficiência dos funcionários.

Valorize a cooperação

A cooperação pode ser um diferencial para obter funcionários envolvidos em melhorar o desempenho e a produtividade, mas a implementação de um sistema colaborativo requer uma estratégia adequada desenhada única e individualmente para o seu negócio.

E acima de tudo, exige uma comunicação fácil que permite a todos estarem sempre na fase certa do projeto.

Distribua tarefas entre a equipe médica

A melhor maneira de assegurarmos que todos estão cientes dos objetivos da sua empresa, prazos e sua função ou papel na cadeia de trabalho colaborativo é que as metas a curto, médio e longo prazos estejam claramente definidas e sejam conhecidas por todos através de uma distribuição de tarefas.

A distribuição deve ser definida com eficiência e atender necessidades não só do projeto, mas o perfil de quem a realiza.

Defina os objetivos da equipe médica

Deve ser definida uma série de objetivos que temos de alcançar tanto individualmente, por cada um dos membros de nossa equipe médica, tanto em grupo.

Se todos sabem o seu objetivo e o dos outros, é mais fácil de trabalhar e estar consciente da importância do trabalho pessoal.

Incentive sempre mesmo que individualmente dentro da equipe médica

Incentive os trabalhadores a trabalhar com os outros, a compartilhar e cooperar com os colegas.

Promova reuniões da equipe médica

As reuniões são uma excelente maneira de interagir e fazer seus funcionários se sentirem parte de um projeto: também é em uma reunião que se pode obter feedback, brainstorm, facilitar a integração, a inovação, a criatividade e o intercâmbio de ideias.

A comunicação entre os membros da equipe médica é essencial para o seu funcionamento e, assim, para a produtividade e eficiência.

E lembre-se: comunicação, comunicação e comunicação

Em resumo, para melhorar o desempenho da sua equipe médica para alcançar uma maior performance, produtividade e eficiência de seus funcionários e/ou colaboradores, deve-se incentivar sempre a comunicação entre todos os membros da equipe de trabalho.

Algo que poucos comentam é sobre participar da produtividade.

Combinar uma porcentagem de participação nos lucros traz ainda mais motivação para o grupo.

Acompanhe na lista abaixo um resumo das sugestões para manter o time engajado:

  • Invista numa comunicação transparente
  • Dê e receba feedback
  • Forneça treinamentos periódicos
  • Fomente a integração entre os funcionários
  • Faça pesquisas e trabalhe para melhorar o clima organizacional
  • Ofereça condições suficientes de conforto, iluminação, equipamentos e insumos
  • Celebre cada vitória da equipe médica
  • Estabeleça metas alcançáveis
  • Organize premiações pela conquista de metas coletivas.

Desafios diários na gestão de equipes médicas

A gestão de equipes médicas não é uma tarefa simples, porque inclui uma série de desafios diários.

Começando pela contratação de pessoal qualificado e alinhado aos valores da organização.

Ao mesmo tempo em que agregam valor, os grupos multidisciplinares pedem uma gestão flexível e participativa, a fim de que sejam ouvidos e se sintam acolhidos.

Para tanto, é preciso romper com barreiras hierárquicas, considerando os saberes de todos na hora de tomar decisões.

A dificuldade de integração entre diferentes classes profissionais também representa um empecilho no dia a dia, pois existe a tendência de que se coloquem em posições antagônicas.

Contudo, uma gestão que preze a comunicação aberta e transparente ajuda a acabar com o isolamento das classes e prevenir conflitos desnecessários.

A mediação de conflitos, aliás, é outra questão delicada para o gerenciamento das equipes médicas.

Cada debate deve ser conduzido de modo harmônico, evitando brigas, palavras e gestos ofensivos, mesmo que a rotina seja desgastante.

Por fim, mas não menos importante, é vital zelar pela saúde física e mental do time, diminuindo fatores estressantes como a sobrecarga de trabalho.

Nesse contexto, vale contar com o auxílio da tecnologia, automatizando atividades repetitivas e apostando na telemedicina.

Comunicação médica

Teleconsulta aproxima equipe médica do paciente e qualifica o atendimento

Como a telemedicina qualifica ações da equipe médica

A telemedicina conecta pacientes e profissionais de saúde de diferentes localidades usando tecnologias da informações e comunicação (TIC).

Essa disciplina tem ajudado muitos gestores na administração dos recursos materiais e humanos, adicionando qualidade ao aumentar a eficiência do atendimento.

Isso porque a plataforma de telemedicina permite que seu time faça mais com menos, ofertando os seguintes serviços principais:

  • Treinamento online: disponível a qualquer hora do dia ou da noite, a capacitação prepara técnicos em enfermagem e radiologia para conduzir exames, reduzindo a carga de trabalho dos médicos
  • Laudo digital: em vez de arcar com os custos de uma equipe completa de especialistas, você pode contar com especialistas da empresa de telemedicina para interpretar e laudar os exames de imagem com agilidade
  • Teleconsulta: possibilita a assistência e monitoramento remoto do paciente, dispensando a necessidade de deslocamento
  • Segunda opinião médica: especialistas de plantão podem ser acionados para esclarecer dúvidas sobre testes e diagnósticos.

Conclusão

Montar e gerir uma equipe médica de sucesso não é fácil, mas fica simples com o apoio da telemedicina.

Através de um software completo, seu time pode receber treinamento, solicitar laudos a distância, segunda opinião ou atender via teleconsulta.

Tudo isso com toda a segurança e comodidade, sem precisar sair da clínica ou hospital.

Clique aqui e comece agora mesmo a qualificar o atendimento com o suporte da telemedicina Morsch.

Se achou este conteúdo útil, compartilhe.

Inscreva-se em nossa newsletter e seja avisado sobre as próximas novidades em medicina e tecnologia.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE