Teleconsultoria na saúde: o que é, como funciona, benefícios e legislação

Por Dr. José Aldair Morsch, 10 de junho de 2019
Teleconsultoria na saúde: o que é, como funciona, benefícios e legislação

A aplicação da teleconsultoria na saúde tem feito a diferença na atenção básica, apoiando abordagens assertivas e diminuindo o encaminhamento a especialistas.

Como braço essencial na oferta de serviços de telessaúde, as consultorias rompem barreiras geográficas e permitem a troca de informações entre profissionais de saúde por todo o Brasil.

Ficou interessado neste tema? Então, acompanhe este artigo até o fim.

A partir de agora, vou explicar como funcionam as teleconsultorias, suas vantagens e de que forma podem apoiar clínicas, consultórios e hospitais.

Também destaco formas de potencializar os benefícios das consultorias, combinando-as ao telediagnóstico e emissão de laudos médicos a distância.

Solicite um orçamento

Boa leitura!

O que é teleconsultoria na saúde?

O que é teleconsultoria na saúde?

O que é teleconsultoria na saúde?

Teleconsultoria é uma consulta registrada e realizada entre trabalhadores, profissionais e gestores da área da saúde, com o intermédio de instrumentos de telecomunicação bidirecional – internet, telefone, aplicativos, etc.

Em geral, essa consulta tem como propósito esclarecer dúvidas a respeito de ações, procedimentos e questões de rotina durante o trabalho dos profissionais da saúde.

É o que ocorre, por exemplo, quando um enfermeiro solicita o auxílio de um dermatologista a fim de escolher o melhor tratamento para um paciente que sofreu queimadura química.

Outro exemplo clássico acontece quando um médico pede ajuda a um especialista diante de resultados alterados de um exame laboratorial ou teste de diagnóstico por imagem.

Muitas vezes, essa orientação dispensa o encaminhamento a um segundo médico, agilizando a abordagem terapêutica adequada.

De acordo com a finalidade, podemos classificar a teleconsultoria em quatro tipos:

  • Teleconsultoria Clínica: modalidade mais comum, serve para solucionar dúvidas sobre condutas e procedimentos na atenção básica
  • Teleconsultoria de Processo de Trabalho/Gestão: suporte prestado por especialistas em saúde coletiva ou saúde da família, que elucidam questões sobre a organização das tarefas na atenção básica
  • Teleconsultoria com Intenção de Encaminhamento: tem como finalidade confirmar, ou não, a necessidade de encaminhamento a uma especialidade de referência
  • Teleconsultoria para solicitação de material de leitura/aprendizagem: pedido de material de apoio para o desenvolvimento de atividades de interesse, como palestras e fôlderes.

Como funciona a teleconsultoria no Brasil?

Como funciona a teleconsultoria no Brasil?

Como funciona a teleconsultoria no Brasil?

No Brasil, a consulta entre profissionais de saúde existe dentro de um conceito mais amplo, chamado telessaúde.

A telessaúde pode ser definida como a oferta de serviços de atenção à saúde de forma remota, através de tecnologias da informação e comunicação (TICs).

Esses serviços são ofertados por diversas unidades de atenção básica do Sistema Único de Saúde, graças a uma iniciativa estruturada que existe há mais uma década: o Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes.

No Paraná, por exemplo, mais de 300 municípios do interior contavam com suporte em telessaúde em 2015, solicitando auxílio por meio de uma central telefônica capaz de realizar cerca de 1200 atendimentos mensais.

As solicitações são respondidas em até 72 horas por profissionais atuantes em cardiologia, neurologia, endocrinologia, urologia, genética e odontologia.

Além da teleconsultoria, o Telessaúde Brasil Redes inclui Telediagnóstico, Tele-educação e Segunda Opinião Formativa.

Legislação da teleconsultoria no Brasil

Legislação da teleconsultoria no Brasil

Legislação da teleconsultoria no Brasil

A principal norma nesse campo é a Portaria MS nº 2.546/2011, que oficializou o Telessaúde Brasil Redes e definiu os termos em que a teleconsultoria deve ser prestada.

Segundo o documento, esse serviço pode ser oferecido de forma síncrona ou assíncrona.

A modalidade mais comum é a assíncrona, na qual as dúvidas são enviadas via e-mail, aplicativo, chat ou qualquer outro sistema de atendimento remoto, e respondidas no prazo máximo de 72 horas.

Já a modalidade síncrona corresponde a conversas em tempo real, normalmente via teleconferência ou videoconferência.

Esse formato costuma ser solicitado apenas para urgências ou casos graves, em que o tempo interfere no diagnóstico e sequelas deixadas por uma doença.

Um exemplo é o AVC (acidente vascular cerebral).

A cada minuto em que o paciente não recebe o atendimento apropriado, aumentam as chances de óbito e sequelas.

Outra legislação que faz referência à troca de conhecimento entre profissionais de saúde é a Resolução CFM 1643/2002, que disciplina a prestação de serviços remotos com o objetivo de assistência, educação e pesquisa em Saúde.

Benefícios da teleconsultoria

A teleconsultoria agrega uma série de vantagens para pacientes, médicos, profissionais e unidades de saúde.

Neste tópico, você vai conhecer as principais.

Benefícios da teleconsultoria para médicos

Contar com a ajuda de colegas distantes geograficamente dá mais segurança para a tomada de decisão por médicos.

Através da teleconsultoria, eles podem ampliar conhecimentos, discutir casos e elucidar hipóteses clínicas.

Também reduzem a necessidade de encaminhamento a especialistas, pois muitos casos podem ser resolvidos na atenção básica.

Mesmo quando isso não acontece, a teleconsultoria oferece a classificação de risco, a solicitação prévia de exames e o manejo compartilhado, melhorando a qualidade dos encaminhamentos.

Benefícios da teleconsultoria para clínicas e hospitais

Clínicas e hospitais reduzem custos no deslocamento e despesas diárias, reunindo profissionais através de tele ou videoconferências.

Além disso, ganham o suporte de especialistas, elevando a qualidade dos serviços prestados por gestores e equipes de atenção básica.

Dessa forma, a quantidade de encaminhamentos para especialistas e a espera por esses atendimentos diminui, enquanto os cuidados melhoram.

Com a maior agilidade no serviço, os pacientes ficam mais satisfeitos, beneficiando a imagem institucional dos estabelecimentos de saúde.

Benefícios da teleconsultoria para pacientes

Mencionei, acima, que os pacientes se beneficiam com serviços de melhor qualidade, o que resulta em tratamentos mais assertivos, menos internações e tempo de recuperação menor.

A teleconsultoria proporciona a construção de protocolos mais rápidos, diminuindo as filas de espera e esclarecendo dúvidas com agilidade.

Pacientes e acompanhantes também economizam tempo e dinheiro, uma vez que resolvem a maioria das solicitações em serviços de atenção básica à saúde.

Outras modalidades de telessaúde

Outras modalidades de telessaúde

Outras modalidades de telessaúde

Como citei há alguns tópicos, os serviços de telessaúde no Brasil não se restringem à teleconsultoria.

Também há oferta de capacitação profissional a distância (tele-educação); apoio nos laudos de exames (telediagnóstico); e segunda opinião formativa (apenas entre profissionais de saúde).

Juntos, esses braços da telessaúde têm um impacto bastante positivo no orçamento de empresas, municípios e estados.

Para se ter uma ideia, este estudo, divulgado pelo Núcleo de Telessaúde de Minas Gerais revelou que cada dólar investido nesses serviços gera uma economia de 2,24 dólares.

Portanto, vale a pena combinar diferentes modalidades de telessaúde.

A seguir, comento como funcionam outras duas áreas de atuação interessantes para hospitais e clínicas: telemedicina e segunda opinião formativa.

1. Telemedicina e laudo a distância

Telemedicina é a especialidade que utiliza metodologias interativas de comunicação audiovisual e de dados para viabilizar o compartilhamento de informações médicas.

Geralmente, as companhias que atuam neste segmento combinam serviços de telediagnóstico, teleconsultoria e segunda opinião formativa, pois seus especialistas prestam apoio aos clientes.

Mas o serviço principal da telemedicina é a emissão de laudos a distância, viabilizada por plataformas ou portais construídos para a transmissão e troca de informações entre técnicos e médicos in loco e especialistas da empresa de telemedicina.

Ao finalizar exames de diagnóstico, os profissionais de clínicas, consultórios ou hospitais transmitem os registros via plataforma, permitindo que os especialistas os interpretem e produzam laudos médicos remotamente.

Como funciona a telemedicina

Apesar de dispor de inovações tecnológicas, o processo empregado pela telemedicina é bem simples, e pode ser utilizado por qualquer unidade de saúde interessada.

Basta que ela treine médicos, técnicos em radiologia e/ou enfermagem para que conduzam os testes de diagnóstico com um equipamento digital.

A avaliação da atividade elétrica cerebral (eletroencefalograma), por exemplo, pede um eletroencefalógrafo digital.

Depois de coletar os dados durante o exame, o aparelho os envia a um computador equipado com software específico, que os transforma em imagens digitais.

Esses gráficos são compartilhados via portal de telemedicina para análise dos especialistas.

Empresas experientes, como a Telemedicina Morsch, mantêm equipes de especialistas logadas no sistema, que iniciam a interpretação dos testes assim que os dados são lançados.

Em poucos minutos, esses especialistas interpretam as informações e emitem o laudo médico a distância, assinado digitalmente e disponibilizado no mesmo portal de telemedicina.

Pedidos urgentes são discutidos em tempo real, permitindo o rápido início do tratamento.

Se for necessário, o laudo pode ser impresso ou encaminhado a pacientes e familiares.

Benefícios da telemedicina

  • Maior agilidade nos resultados de exames, devido à emissão de laudos a distância
  • Reforço para as equipes de saúde in loco
  • Cobertura de folgas, férias e ausências de especialistas
  • Economia nos custos com a contratação de novos especialistas
  • Ampliação de portfólio, delegando os laudos aos especialistas da empresa de telemedicina
  • Redução da necessidade de papel nos serviços de saúde
  • Integração com outros sistemas que armazenam informações médicas, como o prontuário eletrônico do paciente (PEP)
  • Maior segurança no arquivamento dos laudos, que ficam armazenados na nuvem
  • Facilidade no compartilhamento, pesquisas e cruzamento de dados, favorecendo diagnósticos mais assertivos.

2. Segunda opinião formativa

Segunda opinião formativa

Dentro do Telessaúde Brasil Redes, a segunda opinião formativa descreve as respostas sistematizadas a questões selecionadas a partir de teleconsultorias.

Para isso, as respostas devem ser construídas com base em revisão bibliográfica, melhores evidências científicas e clínicas e no papel ordenador da atenção básica à saúde, e só podem ser emitidas por núcleos autorizados pelo Ministério da Saúde.

Mas o termo “segunda opinião formativa” também pode ser compreendido de forma mais ampla, fazendo referência a uma segunda opinião médica qualificada.

Esse serviço é disponibilizado por empresas de telemedicina, que empregam a expertise de seus especialistas para sanar dúvidas dos clientes.

Como funciona a segunda opinião formativa

No âmbito do Telessaúde Brasil redes, profissionais do SUS acionam os núcleos Técnico-Científicos autorizados pelo Ministério da Saúde, seja por telefone, e-mail, chat ou aplicativos.

Em seguida, enviam dúvidas de forma assíncrona e aguardam até 72 horas pela resposta.

Quem define se essas questões ficarão restritas à teleconsultoria ou se tornarão referência é o Ministério da Saúde.

Caso a autarquia as escolha para segunda opinião formativa, elas são respondidas com rigor científico.

Já a segunda opinião qualificada costuma ser respondida rapidamente por especialistas da telemedicina, que revisam ou esclarecem dúvidas a respeito de exames e diagnósticos.

Para ter acesso a ela, basta que o cliente faça uma solicitação através da plataforma de telemedicina, informando se a resposta requer, ou não, urgência.

Benefícios da segunda opinião formativa

  • Esclarecimento de dúvidas
  • Respostas completas e bem fundamentadas
  • Construção de conhecimentos sólidos, com bases científicas
  • Disseminação de boas práticas entre médicos e outros profissionais de saúde
  • Formação de protocolos para melhorar a qualidade do atendimento médico
  • Redução na possibilidade de erros médicos
  • Correção e adaptação de diagnósticos imprecisos
  • Maior segurança na escolha da abordagem terapêutica
  • Ampliação das opções de tratamento
  • Aumento nas chances de um bom prognóstico
  • Redução no tempo de recuperação do paciente.

Telemedicina Morsch como solução em telemedicina e laudo a distância

Telemedicina Morsch como solução em telemedicina e laudo a distância

Telemedicina Morsch como solução em telemedicina e laudo a distância

Parceira de clínicas, hospitais e consultórios por todo o Brasil, a Morsch agrega eficiência por meio da emissão de laudos a distância e segunda opinião qualificada.

Além disso, oferece suporte na capacitação de técnicos e médicos para que realizem exames com equipamentos digitais.

Disponível 24 horas por dia na plataforma de telemedicina, o treinamento é fundamentado em boas práticas para obter os melhores resultados e conservar os dispositivos.

Ou seja, os profissionais podem ser capacitados a qualquer hora do dia ou da noite, de forma simples e intuitiva.

Se a sua empresa não possui aparelhos digitais, não se preocupe.

Por meio do aluguel em comodato, você contrata um pacote de laudos online e ganha o direito de utilizar equipamentos modernos, sem pagar nada mais por eles, enquanto durar o contrato.

Assim, não é preciso investir altas quantias na compra de novos aparelhos para ampliar a quantidade e tipos de exames realizados na sua unidade de saúde.

Conclusão

Abordei, neste artigo, os benefícios, legislação e aplicações da teleconsultoria.

As vantagens dessa modalidade aumentam quando ela é combinada a outros serviços de telessaúde, como os laudos a distância e a segunda opinião qualificada.

Permita que a Morsch auxilie você e sua equipe na modernização da sua clínica ou hospital, potencializando os lucros com a emissão remota dos resultados de exames.

Essa possibilidade também representa a diminuição da sobrecarga de trabalho dos profissionais in loco, já que os laudos ficam a cargo dos especialistas da telemedicina.

Experimente hoje mesmo nossa plataforma gratuitamente ou, se preferir, entre em contato.

Se este conteúdo foi interessante para você, compartilhe.

Referências Bibliográficas

MAEYAMA, Marcos Aurélio; CALVO, Maria Cristina Marino. A Integração do Telessaúde nas Centrais de Regulação: a Teleconsultoria como Mediadora entre a Atenção Básica e a Atenção Especializada. Rev. bras. educ. med. [online]. 2018, vol.42, n.2, pp.63-72.

Protocolo de Telerregulação de Teleconsultorias – Ministério da Saúde e Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2013.

SARTI, Thiago Dias; ANDREAO, Rodrigo Varejão; et al. Teleconsultoria assíncrona como ferramenta de suporte ao trabalho em saúde. Rev. Bras. Pesq. Saúde, Vitória, 15(3): 79-84, jul-set, 2013.

Teleconsultoria – Telessaúde Santa Catarina.

Uso de teleconsultoria facilita diagnósticos da rede pública de saúde – Secretaria Estadual de Saúde do Paraná. 2015.

Portaria MS nº 2.546/2011 – Redefine e amplia o Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes (Telessaúde Brasil Redes).

Resolução CFM 1643/2002 – Define e disciplina a prestação de serviços através da Telemedicina.

 

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp