Regime de comodato: o que é, como funciona e equipamentos médicos

Por Dr. José Aldair Morsch, 22 de abril de 2020
Regime de comodato: o que é, como funciona e equipamentos médicos

Se você ainda não ouviu falar em regime de comodato, reveja seus conhecimentos e entenda as vantagens dessa prática para os estabelecimentos em saúde, principalmente aqueles que utilizam grandes tecnologias.

Afinal, essa modalidade tem se tornado cada vez mais popular no país. Ela amplia o acesso a equipamentos médicos específicos, cujo custo de aquisição é, por vezes, impeditivo.

É assim em diferentes áreas da economia e também na saúde, pois é preciso racionalizar os custos, garantindo qualidade e eficiência no diagnóstico, bem como rastreamento e acompanhamento dos casos clínicos.

Se você tem a curiosidade de saber como funciona o regime de comodato para clínicas, hospitais e consultórios e como eles podem se beneficiar, não deixe de acompanhar este artigo até o fim.

Vou explicar como funciona o regime de comodato, quais são as diferenças em relação ao aluguel e as principais vantagens para todos os envolvidos.

Você também vai descobrir como a tecnologia tem contribuído para reduzir custos e viabilizar exames de imagem em unidades de saúde de todo os portes.

Ficou interessado no assunto? Então prossiga com a leitura.

O que é regime de comodato?

Aparelhos médicos para alugar

O que é regime de comodato?

Regime de comodato é um tipo de empréstimo de um bem, mas que ocorre de forma gratuita.

No comodato, os bens devem ser infungíveis, ou seja, não podem ser substituídos por outros da mesma qualidade, espécie ou quantidade.

Essa modalidade de empréstimo não envolve o pagamento ou o recebimento de qualquer valor financeiro.

A fim de explicar melhor, vamos elaborar uma situação hipotética para facilitar o entendimento.

Imagine que o proprietário de uma casa de campo ou de praia vá passar durante anos fora do país.

Ele pode ceder o imóvel em regime de comodato a um conhecido, que vai cuidar da casa enquanto o dono estiver ausente, mas sem pagar aluguel.

Quando o proprietário retornar, o imóvel deve ser devolvido no mesmo estado em que foi emprestado.

Assim, ambas as partes ganham: o dono, por ter alguém para cuidar da casa e da sua manutenção, e o conhecido, por ter moradia gratuita durante um período.

Veja alguns exemplos!

O comodato tem se tornado comum entre empresas. Pense em um fabricante de máquinas agrícolas, por exemplo.

Ele pode emprestar equipamentos que não foram vendidos por alguns anos, desde que os clientes firmem parceria com ele.

Dessa maneira, o fabricante fideliza consumidores, e os clientes não precisam investir altas quantias em maquinário.

Outro exemplo comum é o empréstimo de refrigeradores personalizados, concedido a bares e restaurantes por fabricantes de bebidas.

Nesse caso, os estabelecimentos têm como vantagem não precisar comprar a geladeira, enquanto os fabricantes de bebidas ganham em publicidade, de modo que a solução é vantajosa para ambas as partes.

Mas também na área da saúde, como veremos ainda neste artigo, o comodato pode funcionar muito bem.

Um exemplo é quando serviços são contratados e os equipamentos necessários são cedidos sem custos.

Nesse caso, a única despesa acaba sendo a da assinatura mensal do serviço, ou outra cobrança relacionada a ele.

Existe também a possibilidade de adquirir exclusivamente os produtos compatíveis com as tecnologias em comodato.

Para que serve o regime de comodato?

O sonho de muitos gestores é ter uma clínica médica completa ou, pelo menos, conseguir expandir sua atuação com novos exames. No entanto, muitos não têm recursos financeiros para arcar com a aquisição de novas tecnologias de diagnóstico.

É exatamente aí que o comodato pode ser uma ótima opção. Isso porque, ao permitir que unidades de saúde tenham acesso a equipamentos de ponta para a realização de exames, essa modalidade faz o sonho ficar mais perto de se tornar realidade.

Em poucas palavras, o regime de comodato na área médica serve para que clínicas, consultórios ou hospitais tenham acesso a equipamentos sem custos adicionais.

Dessa maneira, é possível agregar recursos aos atendimentos que antes não poderiam ser disponibilizados aos pacientes, seja por falta de recursos ou até mesmo pela inviabilidade de compra.

Como mencionamos anteriormente, por mais que o regime de comodato seja gratuito, seu objetivo é garantir vantagens mútuas, tanto para quem fornece, quanto para quem utiliza os equipamentos.

Sendo assim, ao disponibilizar equipamentos médicos para os especialistas, os comodantes esperam que existam contrapartidas dos comodatários, seja em termos de divulgação, manutenção e preservação do bem ou mesmo prestação de serviços associados a ele.

Uma das áreas que mais explora o regime de comodato no segmento de saúde é a telemedicina.

Nela, os comodantes podem oferecer equipamentos dos mais diversos tipos, como eletrocardiógrafo, bombas de infusão, holter, entre outros que sejam alinhados às necessidades da clínica ou hospital.

Ao utilizar esses equipamentos, os comodatários devem optar exclusivamente pelos serviços de telemedicina do comodato para a emissão dos laudos.

Dessa maneira, a clínica, consultório ou hospital cria um acordo para receber laudos à distância, enquanto a empresa de telemedicina oferece gratuitamente os recursos que possibilitarão esse serviço.

Qual é a diferença entre regime de comodato e locação?

Vimos que o comodato é um tipo especial de empréstimo.

Portanto, a principal diferença entre esse regime e o aluguel é que o comodato é gratuito, apesar de existirem obrigações por parte do comodatário.

Assim, o cliente pode economizar o valor que seria investido no aluguel dos equipamentos médicos.

Dependendo do tipo de aparelho e da quantidade necessária para atender à demanda por exames, essa economia pode ser significativa, ajudando a preservar a saúde financeira do negócio.

O aluguel de alguns equipamentos médicos pode ser desvantajoso para os gestores também pelo fato de que essa é uma despesa mensal, e ainda há custos de manutenção corretiva e preventiva para manter o bom funcionamento dos aparelhos.

Para que você entenda melhor como os conceitos se diferenciam, vamos abordar mais detalhes sobre cada um deles:

Aluguel

Nos contratos de locação, a ideia é que o locador ceda o uso de um bem móvel ou imóvel ao locatário.

Essa concessão, muitas vezes, pode ser incluída com a prestação de serviços por um determinado período de tempo e sempre deve ser feita sob o pagamento de um aluguel.

Se durante o aluguel de um equipamento, por exemplo, o locatário causar algum dano por mau uso, é sua obrigação substituí-lo.

Por outro lado, se o bem sofrer avarias não relacionadas à sua utilização pelo cliente, cabe ao locador o substituir ou repará-lo.

Sendo assim, é fácil perceber que a grande vantagem do aluguel é permitir que os locatários tenham acesso a itens sempre atualizados, em excelente funcionamento e alinhados às principais tecnologias da atualidade.

Com pequenos investimentos mensais, não é preciso ter todos os recursos necessários para a compra e ainda é possível agregar mais qualidade para as rotinas por meio do bem alugado. 

Comodato

O comodato, por sua vez, é um empréstimo oficializado e gratuito de bens. Seus objetos não podem ser consumíveis, ou seja, devem ser propriedades, equipamentos, terrenos ou afins.

Ao contrário do aluguel, o regime de comodato possui apenas uma obrigação: quem recebeu o bem precisa devolvê-lo nas condições originais em que ele foi emprestado, dentro do período determinado em contrato.

Outras possibilidades de obrigações para os comodatários são relacionadas à prestação de serviços. Nesses casos, o comodante condiciona o empréstimo de determinado equipamento a uma relação comercial, em que o mesmo é fundamental para que o comodatário encaminhe serviços a quem o emprestou.

Enquanto, no aluguel, o locatário recebe vantagens financeiras pelo item cedido, no regime de comodato, os benefícios do comodante estão relacionados à sua manutenção, conservação, divulgação ou associação a serviços prestados.

Por mais que se trate de uma relação gratuita, o regime de comodato deve seguir alguns parâmetros legais, previstos nos artigos 579 a 585 do Código Civil Brasileiro, conforme abordaremos nos itens seguintes.

Como funciona o regime de comodato?

Como funciona o contrato de comodato?

O regime de comodato tem um tipo de contrato unilateral, pois somente quem recebe o bem (comodatário) tem obrigações legais. Inclusive, a legislação que rege o comodato não exige que o contrato seja registrado em cartório.

Em geral, o documento que oficializa o comodato envolve duas partes: comodante e comodatário.

O comodante é a pessoa física ou jurídica que cede o bem, ao passo que o comodatário é quem recebe o bem, sendo responsável por conservar esse item como se fosse seu.

Por meio de acordo mútuo, ambos assinam um documento contendo informações sobre eles, o objeto do contrato (bem emprestado), devolução, rescisão, condições gerais de validade, foro para a resolução de controvérsias e duração do contrato.

Qual é a legislação para o regime de comodato?

O regime de comodato, segundo o que está previsto no artigo 579 a 585 do Código Civil Brasileiro,  diz que os itens em comodato não podem ser cedidos por cuidadores e administradores de bens alheios sem uma autorização expressa do proprietário

O regime de comodato está previsto no artigos 579 a 585 do Código Civil Brasileiro.

De acordo com a lei, tutores, curadores e administradores de bens alheios não podem ceder esses itens que estão em comodato sem que haja uma autorização expressa do proprietário.

Como o regime de comodato prevê a devolução do bem emprestado, é importante definir um prazo no contrato para que isso ocorra, mesmo que seja por tempo indeterminado, e as condições finais da entrega.

Nesse cenário, o comodante precisará comprovar a necessidade de suspender o comodato quando precisar que o bem seja devolvido, descrevendo inclusive o tempo para a retirada do produto.

Outro regulamento importante que rege o comodato é a Súmula 573 do Supremo Tribunal Federal (STF).

O texto afirma que a saída física de máquinas, utensílios e implementos a título de comodato não deve gerar Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Aluguel em comodato: como funciona?

Desfibrilador cardíaco

Comodato de equipamentos médicos, como funciona?

O comodato é uma modalidade em que um aparelho é cedido sem custos na contratação de um serviço. Sendo assim, enquanto o contrato se mantiver válido, o beneficiário pode fazer uso do equipamento sem qualquer cobrança adicional.

No caso do comodato de aparelhos médicos, estamos falando principalmente de equipamentos empregados na realização de exames, tais como eletrocardiograma, eletroencefalograma e espirometria.

Esse é um benefício disponível, por exemplo, para clientes que contratam serviços de empresas de telemedicina. Além dessa oportunidade de crescimento do negócio, há a contratação de um pacote de laudos à distância e a possibilidade de receber os aparelhos utilizados nos exames médicos.

Além disso, o cliente recebe o apoio e treinamento técnico para a utilização. Ou seja, é uma maneira de pequenas e médias empresas se beneficiarem não apenas da telemedicina, mas também do uso de aparelhos de última geração para a realização de exames, sem que elas precisem fazer grandes investimentos.

Desse modo, o comodato é uma forma de aluguel de equipamentos, mas que permite ao cliente mais facilidades e funcionalidades, além de ampliação do rol de serviços mediante a entrada de novos recursos tecnológicos.

E quando o equipamento em comodato é integrado à plataforma de telemedicina, a clínica ou o hospital tem à sua disposição o apoio de especialistas para interpretar os exames à distância e, com isso, agregar qualidade e agilidade ao processo, além de reduzir custos e ampliar o portfólio.

Como adquirir equipamentos médicos em comodato?

Basta solicitar os aparelhos a uma empresa de telemedicina, como a Morsch, que formaliza o pedido e elabora um contrato especial para o empréstimo.

Em seguida, a própria empresa aciona a fábrica para que envie os dispositivos ao cliente, que se compromete apenas a devolver os aparelhos devidamente conservados.

Vale lembrar que o comodato de equipamentos médicos não engloba taxas ou custos. No entanto, o cliente paga uma mensalidade pelo pacote de laudos remotos.

Caso precise de mais laudos, o cliente pode pedir por eles diretamente na plataforma de telemedicina, e pagar um pequeno valor pelo excedente.

Os aparelhos em comodato só precisam ser devolvidos ao final da parceria.

Por que o custo do aluguel em comodato é atrativo?

Altos custos nos equipamentos médicos fazem o aluguel em comodato ser atrativo

Vamos imaginar que a sua clínica precise de um aparelho de eletroencefalograma. Nesse caso, você tem algumas opções: comprar o equipamento, alugar ou optar pelo aluguel em comodato.

Em média, um modelo básico desse aparelho custa cerca de R$ 15 mil. Já um mais completo, que agrega a polissonografia, pode chegar a R$ 25 mil. É um custo alto por si só, mas não único.

Além do valor de compra, será preciso investir em instalação, cursos de capacitação para a sua utilização e contratação de um neurologista que realizará a interpretação dos exames e a liberação dos laudos.

Por isso, para conseguir se diferenciar da concorrência e entregar serviços de qualidade, muitas clínicas têm buscado novas formas de investir no empreendimento, com.

É exatamente nesse cenário que o comodato de equipamentos médicos se encaixa. Ele possibilita ter o equipamento necessário para a operação, sem a necessidade de se investir recursos nisso, além de oferecer todo o suporte da plataforma de telemedicina e de profissionais especializados.

Quais são os principais benefícios do regime de comodato na sua clínica?

Sala completa de cateterismo cardíaco

Vantagens do regime de comodato para aparelhos médicos

Como vimos, um dos benefícios de utilizar o comodato de equipamentos médicos é a possibilidade de ter acesso a uma plataforma completa de especialidades para enviar exames e realizar laudos.

Mas, mais do que isso, essa modalidade oferece muitas outras vantagens.

Confira as principais:

  • permite que a clínica realize exames em mais especialidades, aumentando o seu leque de serviços;
  • utiliza somente equipamentos registrados na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e que tenham tecnologia de ponta;
  • acesso a um suporte permanente e descomplicado;
  • possibilidade de troca dos equipamentos nos casos de necessidade de calibração ou manutenção;
  • possibilita a substituição da máquina quando ela se torna inviável para utilização em conjunto com a plataforma de telemedicina;
  • acesso a equipamentos que são de fácil uso e manuseio, uma vez que são portáteis;
  • possibilidade de realização de exames fora da clínica, no caso de equipamentos portáteis;
  • realização de treinamentos com os profissionais que vão manusear os aparelhos;
  • acesso a uma plataforma completa de especialidades para o envio de exames e a elaboração de laudos médicos.

Ou seja, o aluguel em comodato pode ser utilizado por qualquer empresa do setor de saúde, sendo uma forma prática e econômica de expandir os serviços e ampliar o atendimento, além de ser mais moderno.

O aluguel em comodato reúne vantagens para profissionais de saúde, clínicas, hospitais e o paciente, pois amplia a rede de cobertura para diferentes exames de diagnóstico.

Assim, moradores de pequenas cidades ou locais remotos não precisam se deslocar até centros de referência para fazer os testes, que estarão disponíveis em seu município.

Veja, a seguir, outros benefícios de aderir ao comodato.

  1. Equipamentos de última geração

Empresas de telemedicina idôneas, como a Morsch, ofertam aparelhos de última geração aos clientes, favorecendo registros de qualidade aos exames.

Novas tecnologias também se integram facilmente a sistemas como o portal de telemedicina, o que facilita o compartilhamento dos resultados para a interpretação dos testes a distância.

  1. Elimina a necessidade de comprar equipamentos médicos e descapitalizar a clínica

Como expliquei acima, a compra de aparelhos modernos pode comprometer o capital de giro, prejudicando as finanças da clínica.

Mesmo o aluguel convencional provoca impactos no orçamento em médio e longo prazo, pois implica em uma despesa adicional.

Já o comodato é uma escolha inteligente, uma vez que não exige o pagamento de taxas adicionais pelo uso dos equipamentos.

  1. Ampliação do portfólio de sua clínica

O comodato é a melhor opção para estabelecimentos de saúde que desejam expandir a quantidade de exames ou acrescentar novas especialidades ao portfólio.

Além de reduzir o investimento necessário para começar, os aparelhos emprestados podem ser devolvidos sem burocracia caso o serviço seja interrompido em pouco tempo.

  1. Não será preciso arcar com a contratação de médicos especialistas

O comodato permite que o cliente aproveite as vantagens da telemedicina e do laudo digital.

Produzido remotamente, esse documento dispensa a contratação de uma equipe de especialistas para a clínica, eliminando custos com salários e benefícios.

Os laudos a distância cobrem, ainda, as ausências de especialistas, como folgas e férias.

Nesses casos, os exames de diagnóstico podem ser feitos por técnicos de enfermagem ou radiologia treinados, transmitidos através da plataforma de telemedicina e laudados a distância.

  1. Os equipamentos médicos são fornecidos pela Telemedicina Morsch

Uma vez que o cliente solicite o comodato, a Morsch se encarrega de contatar a fábrica e configurar remotamente o aparelho, que fica pronto para uso em poucos minutos.

Além disso, a empresa substitui os dispositivos durante o período de manutenção.

  1. Suporte e treinamento 24 horas para uso dos equipamentos médicos

O contrato de comodato inclui suporte remoto sempre que necessário.

Outra vantagem interessante é o treinamento online dos técnicos que ficarão responsáveis pelo manuseio dos aparelhos durante os exames.

Eles podem se capacitar e atualizar a qualquer hora do dia ou da noite, acessando os conteúdos no sistema da Morsch.

-> SOLICITAR ORÇAMENTO DE COMODATO DE APARELHOS MÉDICOS

Quais são as desvantagens do regime de comodato para aparelhos médicos?

regime de comodato sendo discutido por equipe médica

Apesar das múltiplas vantagens, o regime de comodato tem suas desvantagens. Por isso é valido avaliar a realidade e a necessidade de sua clínica antes de adquirir o equipamento.

Apesar dos inúmeros benefícios, o regime de comodato tem algumas limitações.

Por isso, é sempre válido avaliar a realidade e a necessidade da unidade de saúde antes de escolher o formato de aquisição de equipamentos médicos.

Há casos em que vale a pena comprar ou alugar um aparelho.

Por exemplo, se uma clínica ou hospital precisa apenas do aparelho e possui estrutura e especialistas para laudar os exames, o aluguel pode ser o mais indicado.

Por que a telemedicina é uma alternativa no regime de comodato?

Vimos que a telemedicina, em conjunto com o aluguel em comodato, é uma alternativa mais econômica e viável para diversos empreendimentos da área de saúde, principalmente por conta do suporte on-line e em tempo real.

Ao buscar por melhores condições de atendimento e ampliar os serviços ofertados, essa opção se torna extremamente atrativa, pois permite um investimento menor, além de reduzir custos em longo prazo.

Realizar o aluguel de um aparelho de eletrocardiograma em comodato, por exemplo, evita que a clínica tenha a necessidade de fazer inicialmente um alto investimento para a compra do equipamento, garantindo também que ela se beneficie de todas as vantagens de ter essa máquina.

Ou seja, isso permite que ela ofereça mais esse serviço, lucre com ele e amplie o seu atendimento. Além disso, esses benefícios são observados indiretamente pelo usuário, ao passo que ele usufrui de um serviço diferenciado no diagnóstico proporcionado por novas tecnologias.

Dessa forma, em um tempo muito mais curto e com um investimento inicial bem mais baixo, o aluguel em comodato permite que as clínicas ampliem seu portfólio, além de entregar um serviço mais completo e de qualidade.

Quais são as obrigações das empresas (comodatários)?

Quais são as obrigações das empresas (comodatários)?

Quais são as obrigações das empresas (comodatários)?

Apesar dos inúmeros benefícios, o regime de comodato tem algumas limitações. Por isso, é sempre válido avaliar a realidade e a necessidade da unidade de saúde antes de escolher o formato de aquisição de equipamentos médicos.

Há casos em que vale a pena comprar ou alugar um aparelho. Por exemplo, se uma clínica ou um hospital precisa apenas do aparelho e tem estrutura e especialistas para laudar os exames, o aluguel pode ser o mais indicado.

Sendo assim, cabe aos gestores a elaboração de um levantamento de custos em curto, médio e longo prazo, considerando as duas formas de obtenção de equipamentos médicos e as consequências clínicas decorrentes da escolha.

Entenda as obrigações do regime de comodato

Segundo o artigo 582 do Código Civil Brasileiro, o comodatário fica obrigado a conservar o bem emprestado como se fosse seu.

Isso significa preservar as condições do equipamento desde o início do comodato até o item ser devolvido.

Empresas que aderem ao regime de comodato de equipamentos médicos também precisam observar o compromisso assumido no contrato com o serviço de telemedicina para não incorrer em perda da parceria.

Contratando um pacote de laudos médicos, a unidade de saúde se compromete com o pagamento de um valor mensal à empresa contratada e com os demais compromissos estabelecidos.

O contrato de um regime de comodato pode ter qualquer período de duração. Caso ele não seja determinado, é presumido que o acordo se estenda durante todo o tempo necessário para que o bem seja usufruído.

Em caso de perdas ou danos, é responsabilidade do comodatário indenizar o comodante, caso o mesmo tenha culpa pela impossibilidade de restituição.

Nessas situações, a empresa precisa restituir o bem no prazo definido em contrato, ou quando a restituição for requisitada.

Mesmo que o comodatário não tenha culpa em casos de perdas ou danos, o mesmo precisa indenizar prejuízos provocados por acidentes caso tenha optado por salvar seus próprios bens em detrimento aos do comodante.

Por fim, se dois ou mais agentes são comodatários de um mesmo regime de comodato, todos serão solidariamente responsáveis pelo mesmo.

regime de comodato

Segundo o regime de comodato, o comodatário fica obrigado a conservar o bem emprestado como se fosse seu.

O que acontece em caso de descumprimento do contrato?

O regime de comodato precisa ser pautado na colaboração e confiança entre as partes. Sendo assim, em caso de descumprimento ou má fé no seu acordo, é cedido o direito à parte interessada de encerrá-lo.

Ao comodante, é vedado encerrar o regime de comodato antes do prazo, independentemente se o mesmo for presumido ou não. A exceção são casos de necessidade, urgência ou imprevistos.

No regime de comodato, caso uma das partes envolvidas não cumpra o acordo ou haja quebra de confiança sobre a finalidade do mesmo, é possível realizar sua rescisão unilateral.

Nesses casos, é permitido se apossar novamente do bem cedido ao comodatário, mesmo que não seja comprovada a urgência de sua utilização, mediante aviso prévio.

Se for o comodatário que tiver interesse em cancelar o regime de comodato, ele deverá restituir ou consignar judicialmente se ocorrer recusa do comodante em recebê-la sem justa causa.

O acordo também pode ser quebrado caso o período contratual previsto seja encerrado sem a manifestação de interesse por renovação.

Mesmo que os contratos não precisem necessariamente apresentar um prazo definido para devolução, o regime de comodato não pode ser vitalício ou perpétuo.

O regime de comodato pode ser extinto por iniciativa do comodante, em casos de descumprimento do comodatário em relação às suas obrigações ou por uso diverso do convencionado ou da natureza do bem em regime de comodato.

Caso ocorra o falecimento do comodatário, o regime de comodato também é encerrado. Isso acontece desde que o contrato tenha sido celebrado intuitu personae, ou seja, em que suas vantagens não podem ser transmitidas para herdeiros.

Por fim, como já mencionamos ao longo do artigo, outra possibilidade de quebra do regime de comodato é em casos de perdas ou danos causados pelo comodatário, que precisa restituí-las.

Equipamentos médicos que podem ser adquiridos no regime de comodato

Equipamentos médicos que podem ser adquiridos no regime de comodato

Quais são os equipamentos para aluguel em comodato?

A seguir, trago informações sobre aparelhos utilizados em diversos exames de diagnóstico.

Aluguel em comodato — espirometria

O equipamento de espirometria permite a realização do exame conhecido também como prova de função pulmonar ou teste do sopro. Ele mede a capacidade dos pulmões do paciente, sendo bastante útil no diagnóstico de males respiratórios, de modo que é importante conhecer detalhes do aparelho e como ele pode ser integrado à telemedicina.

Seu principal objetivo é evidenciar a capacidade respiratória do paciente, revelando sintomas que podem sugerir o acometimento dos pulmões ou de outras estruturas do sistema, o que poderia afetar outros órgãos, como o coração.

Nesse sentido, o aluguel em comodato permite à clínica realizar exames de espirometria ocupacional e clínica, além de obter o laudo junto à empresa de telemedicina em menor tempo do que os resultados tradicionais.

Aluguel em comodato — eletroencefalograma

Poder contar com um aparelho de eletroencefalograma permite às clínicas oferecer exames e laudos de qualidade, democratizando o acesso a testes neurológicos para todas as hipóteses diagnósticas.

O eletroencefalograma aponta padrões anormais no funcionamento do cérebro e dos neurônios, podendo identificar males que alteram os padrões das ondas mentais, como a epilepsia, ou identificar áreas de pouca atividade cerebral.

Alimentado por notebook, via saída USB, esse aparelho pode ser utilizado sem rede elétrica. Ou seja, ele permite que o exame seja feito de qualquer local, o que é uma vantagem quando é preciso deslocá-lo para diversos lugares.

Além disso, o aluguel em comodato do equipamento permite a obtenção de laudos de EEG ocupacional, EEG com mapeamento cerebral e EEG clínico, oferecendo múltiplas possibilidades para apenas uma tecnologia.

É uma opção que permite à clínica aumentar sua carteira de serviços ao oferecer exames completos, que serão acompanhados e avaliados por médicos e especialistas na área por estratégias de telemedicina.

Aluguel em comodato — Holter

O Holter é um monitor portátil que registra a atividade elétrica do coração e suas variações durante as 24 horas do dia. Tem como finalidade identificar os períodos críticos de alteração da atividade do coração e relacioná-los com a doença investigada. Por isso, requer um curso específico, para que o profissional conheça todas as funcionalidades do aparelho.

Dessa forma, ter esse equipamento em comodato pode ser uma vantagem competitiva para muitas clínicas que precisam diversificar seus exames e se diferenciar da concorrência, uma vez que tem sido bastante requerido.

Ele é uma ótima opção para quem está começando a oferecer exames na área de cardiologia e precisa de um bom equipamento para isso, ou para clínicas que expandirão suas atividades diagnósticas para se manterem no mercado de saúde.

Aluguel em comodato — exame MAPA

O exame MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial) é uma forma indireta e intermitente de realizar a aferição da pressão por pelo menos 24 horas. Ele tem como objetivo principal observar se existe algum comportamento anormal da pressão arterial do paciente, o que poderia levar ao comprometimento de estruturas do sistema cardiovascular.

O comodato desse aparelho permite que os especialistas tenham acesso aos registros do MAPA, para que eles analisem e interpretem os resultados. Ou seja, é uma forma de oferecer um exame completo, que será acompanhado por médicos cardiologistas e especialistas, a pacientes que não teriam acesso a esse tipo de procedimento.

Aluguel em comodato — eletrocardiograma

O comodato de aparelho de eletrocardiograma, ou ECG, surgiu da necessidade da realização de determinados exames em clínicas que tinham um orçamento mais apertado, mas que necessitavam dessa tecnologia.

Nesse sentido, a modalidade permitiu que estabelecimentos de saúde menores ou que não poderiam investir conseguissem realizar exames cardiológicos, além de entregar laudos digitais emitidos por especialistas na área.

Esse equipamento pode ser configurado em um notebook, o que permite que o exame seja realizado em qualquer lugar. Além disso, por estar conectado à plataforma de telemedicina, os exames são enviados a um sistema na nuvem que é acessado pelos profissionais que vão interpretar os resultados e liberar o laudo.

Quais são os benefícios do regime de comodato na telemedicina?

Durante a leitura deste artigo, foi possível perceber que a telemedicina é uma grande aliada na prestação de serviços em clínicas médicas e outros estabelecimentos de saúde.

A telemedicina permite o acesso a profissionais especializados para a análise de resultados, sem que seja necessária a presença de um especialista in loco. Isso possibilita mais produtividade nas atividades, principalmente em relação à entrega dos laudos.

A tecnologia reduz a exigência pela contratação de especialistas dedicados exclusivamente à tarefa. Isso contribui para reduzir custos ao mesmo tempo em que amplia os ganhos, já que abre a possibilidade de oferecer novos exames médicos, por vezes não disponíveis na região onde a unidade está estabelecida.

Outro benefício é a disponibilidade de suporte e atendimento 24 horas por dia, nos 365 dias do ano, independente de ser feriado, época de férias ou no meio da madrugada, algo impensável no modelo tradicional.

A Telemedicina Morsch libera os laudos em até 30 minutos. Porém, em situações de urgência, esse acompanhamento se dá em tempo real. Nesse sentido, as intervenções clínicas são mais rápidas, colaborando para a redução de danos no paciente.

Tudo isso possibilita que as clínicas se mantenham competitivas, alcancem um maior número de pacientes, aumentem os lucros, diminuam despesas com pessoal e tenham um melhor planejamento financeiro.

Mas ainda podemos destacar outros benefícios da telemedicina nos serviços diagnósticos. Confira a seguir.

Ter acesso a especialistas de qualquer lugar do mundo

O que antigamente era um problema por conta do limite de fronteiras físicas e barreiras tecnológicas, com a inserção da telemedicina o cenário em saúde se modificou completamente. Isso porque atualmente é possível ter acesso a especialistas de qualquer lugar do mundo e buscar por novas informações.

Isso significa que aquele profissional de saúde que não conseguir discutir casos com especialistas a respeito de determinada doença, agora pode resolver esse problema em poucos minutos, sem o uso de muitos recursos tecnológicos.

A telemedicina permitiu a aproximação de profissionais de saúde de qualquer canto do planeta, aumentando assim as chances de identificação das doenças, evitando propagação de males e alertando os demais profissionais sobre os novos riscos em saúde.

Mais precisão em cirurgias é um dos benefícios do comodato

Exemplo de robô de alta precisão que auxilia o doutor em uma cirurgia.

Contar com tecnologia de última geração

O advento dos recursos tecnológicos proporcionou novas relações entre médico e paciente, principalmente em relação à tecnologia de ponta que ainda se encontra em fase inicial de exploração.

Com tecnologias mais avançadas é possível conduzir robôs a fazer cirurgias que demandam muita precisão, com a diferença de o tutor trabalhar a partir de outra localidade.

Tudo isso pode ser presenciado ou acompanhado virtualmente por todos os interessados no assunto, contribuindo para o aperfeiçoamento da técnica e a discussão sobre as possíveis implicações para o paciente.

Reduzir custos na clínica

A telemedicina proporcionou benefícios em todos os contextos, mas aos olhos do gestor, a redução dos custos tem sido a mais interessante para que a implantação de métodos virtuais seja implantada.

Esses benefícios são percebidos na maior agilidade na emissão de laudos quando o serviço é feito por clínicas terceirizadas, consequentemente reduzindo os custos operacionais de se manter funcionários para essa finalidade dentro da instituição.

Também se verifica menor consumo de insumos de escritório, uma vez que os laudos digitais não ocupam espaço físico e podem ser enviados aos médicos solicitantes ou ao paciente por plataformas de e-mail ou de mensagens instantâneas.

Isso ocasiona uma mudança na infraestrutura física dos estabelecimentos, que poderão ampliar suas atividades e remanejar suas rotinas visando sempre à comodidade e ao conforto dos pacientes.

Como reduzir os custos com a telemedicina e o regime de comodato?

Reduza custos com a Telemedicina e comodato de equipamentos médicos

Como já destaquei neste artigo, a oferta de equipamentos médicos em comodato foi uma resposta das empresas de telemedicina frente ao alto custo desses aparelhos.

Outra questão resolvida por essa modalidade é o treinamento de funcionários para manusear os dispositivos digitais, que têm suas especificidades.

Por meio desse conjunto de serviços, clínicas e hospitais podem oferecer exames e laudos de qualidade e a um custo fixo, mesmo que estejam longe dos grandes centros.

Assim, as despesas com a aquisição de aparelhos médicos e especialistas para laudar exames são reduzidas.

Com o apoio da telemedicina, unidades de saúde podem adquirir equipamentos com tecnologia de ponta em comodato e capacitar técnicos para a realização dos testes.

Em seguida, esses profissionais compartilham dados do paciente e do exame com especialistas, via plataforma de telemedicina.

A partir de qualquer dispositivo conectado à internet, por meio de login e senha, especialistas acessam e analisam as informações, e registram suas conclusões no laudo médico, que é assinado digitalmente.

O documento fica disponível online e pode ser impresso quando necessário, pois todo esse processo ocorre rapidamente.

Inclusive, para demandas de urgência, a Telemedicina Morsch faz a análise dos resultados em tempo real.

Conclusão

Regime de comodato - o que é, como funciona e equipamentos médicos

O comodato aliado à telemedicina traz inúmeros benefícios para clínicas e estabelecimentos de saúde, uma vez que permite que eles se mantenham competitivos no mercado.

Mas, mais do que isso, essa modalidade possibilita:

  • aumentar os ganhos;
  • melhorar o planejamento financeiro;
  • entregar laudos médicos liberados por profissionais especializados, sem que haja a necessidade de ele estar no local.

Com suporte 24 horas, serviço de manutenção e treinamento da equipe que utilizará o equipamento, o comodato é uma ótima opção para que a clínica tenha um serviço especializado, sem precisar realizar um alto investimento.

Além disso, o aluguel em comodato traz uma grande vantagem para as clínicas, que é o aumento na oferta de exames. Isso permite alcançar mais pacientes, aumentar os lucros e se manter competitivo no mercado.

Neste artigo, expliquei como funciona o regime de comodato e como ele pode contribuir para reduzir custos em unidades de saúde. Também mostrei os benefícios e as limitações desse tipo de negócio.

Trata-se também de uma alternativa para que clínicas e hospitais aumentem a oferta de exames, valendo-se de um serviço de alta qualidade, principalmente quando há a intenção de ampliar o rol de serviços prestados.

Permita que a Telemedicina Morsch ofereça suporte para você tirar proveito dos benefícios do comodato, disponibilizando equipamentos modernos e laudos confiáveis.

O processo é simples, e o investimento cabe no seu orçamento.

Agora que você já compreendeu a logística da aquisição de equipamentos em regime de comodato e como os serviços de telemedicina podem ser incluídos nesse contexto, entre em contato para saber mais.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE