Curso de Espirometria prática na Telemedicina

Por Dr. José Aldair Morsch, 4 de março de 2015
Orientações práticas para a realização dos exames de Espirometria

Disponibilizamos neste curso de espirometria um material e treinamento práticos online para a realização dos exames de Espirometria.

Seguindo todos os passos,  será possível aprender a técnica correta de realizar os exames de espirometria, tanto para médicos quanto outros profissionais da saúde.

Curso de Espirometria – Instalando o software winspiroPRO no seu computador

Utilizando o CD que acompanha o aparelho é possível instalar rapidamente o programa no seu computador.

Caso tenha perdido o CD, disponibilizamos um link em nossa plataforma de telemedicina para baixar e seguir com a instalação.

Curso de Espirometria – Configuração do WinspiroPRO no seu computador

Após ter feito a instalação do software WinspiroPRO devemos executá-lo e configurá-lo para então seguir com a execução dos exames de espirometria.

Solicite um orçamento

Inicie clicando em configurações

curso de espirometria

Configuração do software

Aparecendo as abas de opções, inicie com a aba chamada geral

curso de espirometria

Configurações gerais.

Teste a comunicação do aparelho Minispir com o computador, mantendo o CABO USB conectado no aparelho e na porta USB do computador.

curso de espirometria

Teste da comunicação USB

Importante escolher o protocolo que usamos no Brasil que foi desenvolvido pelo Dr. Pereira.

curso de espirometria

Escolha o protocolo Pereira

Arraste para cima esta janela e clique em YES para aceitar o protocolo.

curso de espirometria

Arraste a janela para cima para salvar

Escolha a opção Não definido nesta aba.

curso de espirometria

Escolha não definido

Para impressão em folha A4 proceda como o descrito abaixo.

curso de espirometria

Escolha folha A4

Curso de Espirometria – Terminada a configuração clique em OK e inicie seu exame

Neste momento seu computador está pronto para realizar os exames de espirometria.

O passo seguinte é cadastrar um novo paciente, executar o exame, exportar para a área de trabalho e por final, enviar o arquivo para nosso portal Telemedicina Morsch para ser interpretado por um pneumologista.

Curso de Espirometria – Passos para realizar o exame de espirometria

Abaixo demonstramos como cadastrar um NOVO PACIENTE.

Observe que primeiro clicamos em criar registro, preenchemos os dados obrigatórios e então por final clicamos em ir para visita que significa executar os exames de Espirometria.

curso de espirometria

Criando o registro para fazer o exame

Depois de clicar em Ir para a visita, vai aparecer a janela abaixo para escolher o paciente que foi previamente cadastrado.

Escolha o paciente no local indicado e selecione.

curso de espirometria

Escolha o paciente cadastrado

Quando clicar no paciente selecionado vai abrir janela abaixo onde devemos escolher se é fumante, que tipo usa, o peso e a altura e fechar a janela.

curso de espirometria

Preencha os dados clínicos do paciente

Preenchido os dados do paciente e fechada a janela, escolha o ícone chamado Medida FVC.

curso de espirometria

Escolha medida FVC

Solicite que o paciente coloque o bocal dentro da boca e oriente que após você dar o comando no computador que pode ser de duas maneiras:

  1. Usando o mouse
  2. Pressionando a tecla “ESPAÇO” do teclado

O paciente, com o pulmão cheio deve soprar rápido e com força no bocal e mantenha o sopro por pelo menos 5 segundos até que o som do aparelho indique o final do exame.

curso de espirometria

Inicie o exame clicando na tecla ESPAÇO

Finalizado o sopro, imediatamente clique em aceitar ou pressione a tecla “ENTER” do teclado do computador novamente, para finalizar o exame.

curso de espirometria

Clique em ENTER para finalizar o exame

A janela descrita irá aparecer depois de finalizado o exame e mostrará se ele foi de boa qualidade ou deve ser repetido.

Por convenção, recomendamos que repita sempre o exame três vezes, visto que o software vai escolher o de melhor qualidade para enviar para o nosso portal de telemedicina.

Observe o ícone IMPRIMIR.

Ele é usado para exportar o registro para a área de trabalho e depois ser enviado para interpretação do pneumologista.

curso de espirometria

Use o ícone imprimir para converter o exame em pdf

Esta janela mostrada abaixo aparece depois de clicar em IMPRIMIR.

Basta clicar no ícone marcado pela seta para enviar para a área de trabalho.

curso de espirometria

clique no ícone da seta para exportar

Na sequência deste curso de espirometria, vai aparecer esta tela onde clicamos em Ok.

curso de espirometria

Clique em OK

Novamente clicamos em Ok.

curso de espirometria

Clique novamente em ok

Nesta tela digitamos o nome do paciente para que apareça de forma clara na área de trabalho para ser escolhido e enviado para o nosso sistema de telemedicina.

curso de espirometria

Digitar o nome do paciente

Terminada a exportação, o próximo passo é enviar o arquivo em anexo para a nossa central de Telemedicina Morsch para ser interpretado.

Vídeo demonstrativo de um exame de espirometria

Abaixo descrevo como soprar de forma correta para ter êxito no seu exame de espirometria.

Riscos do exame de espirometria

O risco de transmitir doenças tais como tuberculose, viroses respiratórias, gripe, é significativo, pois o paciente inspira o ar que passou por uma turbina contaminada com secreções de outros pacientes.

Cuidados ao realizar os exames de espirometria

 Para evitar o risco de transmissão de doenças, o Pneumologista da nossa equipe – Dr Marcelo José Tuleski- recomenda que seja feita apenas a expiração nas espirometrias ocupacionais, ou seja, o paciente somente deve soprar no aparelho de espirometria.

Dessa forma não há o contato dos pacientes com secreções que possam ter contaminado a turbina do espirômetro.

Tal medida não compromete a qualidade dos exames ocupacionais, pois a análise da curva expiratória já permite o diagnóstico espirométrico no contexto de saúde ocupacional.

Realizando uma espirometria ocupacional

Fazendo apenas a expiração, a orientação dos pacientes para as espirometrias ocupacionais é mais simples, e melhora a qualidade dos exames de espirometria.

Cabe ressaltar que o sopro deve ocorrer após uma inspiração máxima, e deve ser feita com o maior esforço possível desde o início, sem hesitação, e durar idealmente 6 segundos, sem interrupções.

Os pacientes entendem melhor as manobras e sopram por mais tempo se não precisarem inspirar ao final do sopro.

Realizando uma espirometria clínica

Nos casos dos exames clínicos, recomenda-se a realização dos exames de forma completa, ou seja, antes e após o broncodilatador (BD).

Mas sem a inspiração no final da expiração. Vejamos porque:

Primeiro é feito a espirometria normal (manobra pré-BD), em seguida é administrado o broncodilatador (BD) – preferencialmente o salbutamol spray 400 mcg (4 jatos de Aerolin 100 mcg, via inalatória).

Aguarda-se 15 a 20 minutos e é repetida a espirometria.

Grave as manobras como “pós” BD no mesmo estudo já aberto no software do aparelho.

Não é para fazer dois exames separados, mas fazer o “pré” e o “pós” no mesmo exame, para que tudo apareça num único relatório ao final.

Restrições de executar um exame completo de espirometria clínica

Também seria indicado fazer a CV – manobra lenta, antes da CVF (manobra forçada).

Obter gráficos bem aceitáveis, reprodutíveis, pois o padrão de exigência para o diagnóstico clinico é maior.

Usar protocolos previstos sempre nacionais- Pereira. 

Essas manobras são executadas nos consultórios com a presença do pneumologista ou um técnico em enfermagem com formação certificada presencial emitida pela sociedade de pneumologia.

O ideal ainda é fazer a inspiração depois do final da expiração, mas o problema é que sem filtro vai contaminar um paciente com a doença do outro.

Para exames de espirometria á distância, aceitamos apenas a expiração, pelos fatos mencionados acima, porém, se você quer um padrão de excelência no seu serviço, procure comprar além do bocal descartável o filtro descartável e nos solicitar treinamento.

Tudo vai depender do foco do seu serviço, se é ocupacional com alguns exames clínicos, pode não compensar.

Quando observamos alterações suspeitas no exame á distância, recomendamos a repetição do exame de espirometria clínica completo, com filtro descartável, aparelho desinfectado para não passar nenhuma doença sem diagnóstico apropriado.

Avaliação da curva de expiração na espirometria

Curvas de expiração na espirometria

Principais curvas de expiração no curso de espirometria

 

A figura acima foram retiradas das diretrizes brasileiras para espirometria de 2002 , que são utilizadas até hoje e são as mais atuais sobre o tema.

1. Gráfico A

Está o exemplo de como deve ser o exame aceitável, mesmo que o paciente tenha soprado menos de 6 segundos (pode por exemplo ter soprado 3 segundos, contudo menos do que 3 segundos costuma causar erros que não dá para aceitar).

2. Gráficos B, C e D

Há falta de força no início do sopro, que por muitas vezes em exames ocupacionais deixamos passar, se os resultados numéricos estiverem dentro do normal.

3. Gráfico E

Mostra o tal “degrau” ou “joelho”  que não pode haver nas curvas.

Isso significa que o paciente parou de soprar muito antes do que poderia.
Tem de pedir para soprar por mais tempo, mesmo achando que já soprou tudo que podia.

4. Gráfico F

Tem tosse na expiração, mas também é um erro que muitas vezes não altera o resultado.

5. Gráfico G

Mostra que o paciente parou de soprar e recomeçou, o que também não pode.

6. Gráfico H

Também mostra falta de força ou fechamento da glote durante a expiração.

Exemplos práticos de curva de espirometria aceitável e não aceitável

Exemplo de curva de espirometria aceitável

Curva de espirometria aceitável versus não aceitável

Exames reais de espirometria feito por um cliente da Telemedicina Morsch.

Compare o exame da esquerda que dá para avaliar com o da direita.

O gráfico da direita mostra que o exame é interrompido no final, e é isso que não ocorrer. 

De todos esses erros, não pode faltar força no início e nem parar antes o sopro, e se isso for num grau que altere os resultados finais, vai ter de repetir.
Se não der para repetir, teremos de liberar um conclusão de “Espirometria com colaboração pouco adequada, subestimando os valores espirométricos obtidos.
Favor fazer correlação clínica e radiológica.”

Riscos de contaminação ao realizar uma espirometria clínica

Uma pessoa com tuberculose faz o exame, ou gripe, depois vem outro paciente usa o mesmo aparelho, sem descontaminar e trocar o filtro descartável,  se contamina.

Por isso, oriento somente a expiração, dessa forma só o filtro não contaminaria o aparelho. a desinfecção não resolve nesses casos.

Para evitar contaminação, os exames completos que forem feitos com a realização da expiração e inspiração deveriam utilizar filtros individuais, um por paciente, ou a realização da desinfecção de alto nível das turbinas após cada exame.

Para administrar o broncodilatador devem ser usados espaçadores descartáveis ou desinfectados, um por paciente, ou desinfectar adequadamente a capa plástica da bombinha a cada paciente que utilizar o medicamento.

Conclusão

Esse curso de espirometria é uma forma didática e prática de auxiliar os clientes a realizarem os exames de espirometria clínica e ocupacional da maneira correta.

Não queremos esgotar o assunto, por isso, nossa equipe está pronta para lhe auxiliar na forma de treinamento via Skype para execução dos exames de espirometria com qualidade para que o seu serviço sempre pratique uma Medicina ética e de qualidade.

Gostou do artigo de treinamento?

Comente, compartilhe, assine nosso blog e receba toda semana informações de relevância no seu e-mail.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp