11 sintomas de pressão alta para saber quando procurar um médico

Por Dr. José Aldair Morsch, 11 de agosto de 2021
Sinais de pressão alta

A manifestação de sintomas de pressão alta é incomum.

Na maioria das vezes, quem sofre com esse mal nem percebe, o que dificulta a procura pelo tratamento adequado.

Porém, há casos em que a pressão sobe demais, sobrecarregando o sistema cardiovascular e levando a sinais como dor na nuca e zumbido no ouvido.

Nesse cenário, é necessário procurar ajuda médica rapidamente para evitar complicações como um infarto ou um acidente vascular cerebral (AVC).

Na verdade, o mais indicado é levar uma vida saudável e fazer um acompanhamento para prevenção ou diagnóstico precoce.

E, para isso, você pode contar com inovações como a teleconsulta para facilitar as visitas ao cardiologista, como comento neste artigo.

Siga com leitura para saber mais sobre a hipertensão, como identificar os sintomas, fatores de risco e quando procurar um médico.

Sintomas de pressão alta: fique de olho neles

Normalmente, a pressão alta é silenciosa, apresentando sintomas evidentes apenas em casos graves.

Portanto, é essencial manter os cuidados de saúde em dia para diminuir as chances de ter hipertensão.

Dados do Ministério da Saúde mostram que a patologia é comum, afetando mais de 24% da população brasileira.

O quadro é preocupante, pois 338 brasileiros morrem todos os dias em decorrência da hipertensão – doença crônica que mantém os níveis de pressão arterial elevados.

Isso porque, entre os hipertensos, as chances de eventos graves como infarto, AVC e insuficiência renal são maiores.

E não é à toa.

Basicamente, porque ter pressão alta significa forçar mais a parte interna das artérias para que o sangue circule por todo o organismo.

Para explicar melhor, vale lembrar que o coração é responsável por bombear sangue rico em oxigênio para nutrir as células.

A tarefa começa quando o músculo cardíaco se contrai, enviando o líquido para as artérias, que são os vasos encarregados de distribuir o sangue para todo o corpo.

Durante a contração, também chamada de sístole, o miocárdio faz força para que o líquido se movimente, resultando em pressão nas paredes das artérias.

Depois, o coração relaxa por um momento, conhecido como diástole, antes de se contrair novamente.

Assim, temos sempre dois valores para a pressão: sistólica e diastólica.

Quando as paredes das artérias sofrem enrijecimento ou estreitamento na passagem para o sangue, é preciso exercer maior pressão para que o líquido circule.

Nessas ocasiões, os valores de pressão podem chegar ou ultrapassar 140/90 mmHg (ou 14 por 9), sinalizando que a pressão está alta.

11 principais sintomas de pressão alta

Além de serem raros, a maioria dos sintomas de pressão alta são comuns a diversas outras condições, o que faz muita gente ignorar esses sinais.

Conheça, abaixo, os principais sinais e fique de olho neles.

1. Dor no peito

A hipertensão é um fator de risco para o infarto, que tem a dor no peito como principal sintoma.

Contudo, nem todo desconforto torácico indica problemas cardiovasculares.

Neste artigo, detalho situações que podem provocar dor no peito. 

Para diferenciar o sintoma de pressão alta e/ou infarto, é bom prestar atenção em sua intensidade, duração e se aparecem mais sinais simultaneamente.

Em resumo, o desconforto é preocupante quando é parecido com uma opressão, aperto ou peso.

Também tem duração de mais de 10 minutos e não melhora com a movimentação ou uso de analgésicos.

Palidez, suor frio e sensação de desmaio costumam acompanhar a dor no peito ligada a problemas de pressão e circulação.

Sinais de pressão alta

Pressão alta pode se manifestar de forma silenciosa, o que exige acompanhamento médico de rotina

2. Dor na nuca

Um tipo de dor ou pressão podem ser sentidas na nuca, de forma localizada.

Esse é um dos sintomas mais sugestivos para a hipertensão, já que poucas condições causam incômodo nessa área da cabeça.

3. Dor de cabeça

Está aí mais um sinal que pode ser motivado por problemas leves e passageiros, como uma noite mal dormida ou fome.

Mas a dor de cabeça constante também pode indicar que a pressão sanguínea está se mantendo elevada por tempo demais.

4. Tonturas

A tontura e perda de equilíbrio podem surgir como consequência da falta de oxigenação em órgãos como o cérebro.

5. Zumbido no ouvido

Se houver bloqueio para a circulação do sangue no ouvido interno, isso pode desencadear o zumbido.

6. Fraqueza

A maior exigência e esforço por parte do coração podem provocar uma sensação de cansaço e fraqueza.

7. Palpitações

As arritmias ou coração acelerado podem sinalizar esforço do músculo cardíaco, exercendo maior pressão para bombear o sangue.

8. Visão embaçada ou duplicada 

A falta de foco visual é outro indicativo da pressão alta, em especial se vier acompanhada por mais sintomas.

9. Sangramento nasal

Os vasos sanguíneos dentro do nariz são pequenos, delicados e fáceis de se romper.

Uma pressão elevada dentro desses vasos leva à ruptura, resultando em sangramento nasal. 

10. Enjoo

Náuseas e enjoos podem acompanhar a tontura e dores de cabeça em quadros de hipertensão descontrolada.

11. Pontos de sangue nos olhos

Também podem ser motivados pela pressão aumentada, que afeta vasos sanguíneos dos olhos.

Sintomas de pressão alta e baixa: qual a diferença?

Ambas as condições podem ser silenciosas.

Quando apresentam sintomas, pressão alta e pressão baixa também podem ser confundidas.

Tontura e fraqueza são sintomas compartilhados pelos dois problemas de saúde.

Mas, então, como diferenciar?

A dica aqui é observar o quadro geral do paciente, prestando atenção em seu histórico e em todos os sinais que surgirem.

Dessa forma, dá para eliminar aqueles que sejam incomuns para a hipotensão ou hipertensão.

Como comparação, vou citar alterações na visão, que se manifestam de modo diferente para quem está com a pressão acima ou abaixo dos valores normais.

Na hipertensão, a visão pode ficar duplicada ou embaçada, enquanto na pressão baixa, ela fica turva.

Quanto ao cansaço, costuma se manifestar como uma sonolência para quem está sofrendo de hipotensão, aparecendo junto a sensação de boca seca.

No entanto, ressalto que o único jeito de tirar a dúvida é medir a pressão com o dispositivo apropriado, de preferência, numa unidade de saúde.

Hipertensão arterial

A pressão alta é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias

O que causa a pressão alta?

Geralmente, a doença é desencadeada por uma combinação de fatores.

Segundo o Ministério da Saúde, 90% dos casos têm influência da hereditariedade.

Porém, o estilo de vida também interfere no aparecimento da hipertensão.

A seguir, listo os fatores de risco para a patologia:

  • Hereditariedade: se os seus pais são hipertensos, você tem mais chances de sofrer com a doença
  • Etnia: estudos revelam que negros são mais acometidos pela hipertensão
  • Idade: idosos são mais propensos a ter pressão alta
  • Ser fumante e/ou ingerir álcool em excesso: o cigarro e as bebidas alcoólicas possuem substâncias tóxicas que afetam o aparelho cardiovascular
  • Ter uma dieta rica em sal: o sal favorece a retenção de líquidos, dificultando a circulação sanguínea
  • Altos níveis de colesterol: colaboram para a formação de placas de gordura que entopem as artérias
  • Obesidade: costuma ser combinada a uma dieta rica em gordura e alimentos industrializados, além do sedentarismo – ambos vilões para a regulação da pressão
  • Estresse: episódios de estresse liberam adrenalina e elevam a pressão por alguns momentos. O risco está na combinação com outros fatores acima e na repetição desses episódios.

Grupos de risco para os sintomas de pressão alta

Existem alguns grupos que, além da predisposição à doença, estão mais sujeitos a consequências graves quando apresentam sintomas de pressão alta.

Abaixo, saiba mais sobre eles.

Sintomas de pressão alta na gravidez

Ter pressão alta na gravidez é motivo de preocupação, pois existe o risco de complicações e até de morte para mãe e bebê.

Isso porque a hipertensão pode acelerar o desenvolvimento da placenta, reduzindo os nutrientes enviados ao feto e ameaçando seu amadurecimento.

Também eleva o perigo de que a gestante sofra com pré-eclâmpsia no último trimestre da gravidez.

A condição provoca inchaço de pernas e pés, dores frequentes na nuca, espuma na urina, dores de estômago e problemas na visão.

Se não for devidamente tratada, pode evoluir para convulsões e coma (eclâmpsia), com alto risco de vida para mãe e bebê, especialmente na hora do parto.

Sintomas de pressão alta em idosos

Cerca de metade dos brasileiros com 65 anos ou mais sofrem de hipertensão.

Uma das causas mais prováveis é a aterosclerose, processo de enrijecimento dos vasos sanguíneos que afeta sua elasticidade.

Como resultado, o sangue tem maior dificuldade de circulação, exigindo mais pressão para alcançar as extremidades do organismo.

Além disso, pequenos ferimentos nas paredes das artérias tendem a se formar com o passar dos anos, junto ao acúmulo de placas de gordura.

Tudo isso contribui para diminuir a passagem do sangue e aumentar a pressão.

Nesse contexto, é natural que os idosos tenham valores de pressão arterial ligeiramente elevados, sendo considerados normais se estiverem abaixo de 15 por 9.

Risco de hipertensão

Consultas médicas podem ocorrer através de um tablet ou smartphone, facilitando a avaliação do paciente

Quando a pressão alta é motivo para consulta médica

Neste ponto do texto, você já entende a importância de monitorar a pressão para prevenir agravos à saúde.

Tanto que especialistas recomendam que, a partir da segunda década de vida, todos façam medições da pressão uma vez ao ano.

Quem tem predisposição ou fatores de risco deve fazer um acompanhamento mais frequente, ao menos uma vez a cada semestre.

Apesar disso, vale frisar que sofrer variações na pressão arterial não quer dizer que alguém seja hipertenso.

Até porque existem diversas situações e substâncias capazes de elevar o nível da pressão, sem que tenham qualquer relação com doenças.

O exemplo mais emblemático são as atividades físicas, que aumentam os valores normais por exigirem esforço durante sua realização.

Os exercícios são essenciais para o bem-estar físico e mental, ajudando a evitar males cardiovasculares – o que inclui a hipertensão.

Já as situações de estresse também têm o potencial de aumentar os valores de pressão.

Porém, se ocorrerem de forma isolada, não são suficientes para desencadear a hipertensão.

Por fim, a cafeína presente em chás e refrigerantes e outras substâncias energéticas também influenciam nos valores de pressão sanguínea momentaneamente.

Então, como saber quando é preciso buscar ajuda médica?

A chave está em considerar os fatores de risco, a predisposição e a presença de sintomas por mais de alguns minutos.

Mas mesmo que não haja sintomas, procure um cardiologista caso a pressão se mantenha alta por horas ou dias.

Tem sintomas de pressão alta? Consulte online com a telemedicina

Na presença de sintomas, a ida ao médico pode ser desconfortável.

Principalmente se o paciente não tiver um acompanhante disponível.

Nesses casos, é possível conseguir assistência de qualidade através da telemedicina.

Por meio de uma plataforma de teleconsulta, você conversa com cardiologistas a partir de qualquer dispositivo conectado à internet.

Basta ter um tablet ou smartphone para ser avaliado via videoconferência, recebendo orientações sobre o que fazer e como dar continuidade aos cuidados médicos.

Tudo isso sem precisar se deslocar ou sair da sua casa.

Durante a consulta a distância, o cardiologista atualiza seu prontuário digital e emite os documentos necessários dentro do sistema.

Atestados, encaminhamentos e receitas são gerados e compartilhados com você em instantes, com toda a praticidade.

Como marcar consulta com a Morsch

O software de telemedicina Morsch é moderno e intuitivo, possibilitando a marcação de consultas em poucos passos:

  • Acesse a página de agendamentos
  • Use o campo de buscas para selecionar a especialidade Cardiologia e escolha o profissional de sua preferência
  • Escolha entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  • Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  • Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  • Crie uma senha e acesse o sistema
  • Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  • Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

Conclusão

Conhecer os sintomas de pressão alta é útil para prevenir complicações, já que eles costumam aparecer apenas em situações críticas.

A presença de dois ou mais sinais combinados, sua duração e características devem ser acompanhados para saber quando é necessário correr ao pronto-socorro mais próximo.

Mesmo se houver somente sintomas brandos ou eles nem se manifestarem, não descuide das visitas regulares ao cardiologista.

Desse modo, você previne não apenas a hipertensão, como outros agravos à saúde do coração.

Você pode fazer o monitoramento no conforto da sua casa, usando a plataforma de telemedicina Morsch para marcar uma teleconsulta.

Caso tenha alguma dúvida, deixe um comentário.

Assine a newsletter para se manter bem informado sobre saúde e tecnologia.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE