Avaliação cardiológica com ECG: o que é, objetivos e como é feita

Por Dr. José Aldair Morsch, 24 de outubro de 2018
avaliação cardiológica com ecg

A avaliação cardiológica com ECG, o eletrocardiograma, é imprescindível nos cuidados com a saúde.

Por detectar anormalidades no coração, a requisição do exame é comum por médicos em consultórios, clínicas e hospitais.

E não é por acaso, já que doenças cardiovasculares representam hoje a principal causa de morte no mundo, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas)

As causas são muitas, mas passam muito pelos maus hábitos da população em geral.

Dieta rica em gorduras trans, sedentarismo, tabagismo e mesmo o estresse do dia a dia são ameaças que dificultam a já trabalhosa tarefa do músculo cardíaco, agora sobrecarregado e mais vulnerável a patologias.

Por tudo isso, é preciso monitorar a saúde desse órgão vital.

Neste artigo, você vai conhecer detalhes sobre a avaliação cardiológica com ECG e seus objetivos.

Também vai saber como o exame é feito, quando é indicado e o seu papel na prevenção e diagnóstico de doenças cardiovasculares.

Boa leitura!

O que é avaliação cardiológica com eletrocardiograma?

avaliação cardiológica com ecg

Avaliação cardiológica com ECG (eletrocardiograma) é um procedimento médico que consiste na realização do exame com o objetivo de prevenir eventos de saúde graves, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC).

Incluir o ECG na avaliação cardiológica ajuda a identificar de maneira precoce qualquer problema que possa atingir o aparelho cardiovascular, tão importante para o transporte de nutrientes e oxigênio pelo corpo, através do sangue.

Ele é formado pelo coração e vasos sanguíneos, suas veias e artérias.

O músculo cardíaco é a bomba que impulsiona a circulação sanguínea.

É um sistema que precisa funcionar perfeitamente, mas que não está imune a falhas.

Assim, estudar a saúde do coração serve também como diagnóstico de outras partes do sistema cardiovascular.

É isso o que o eletrocardiograma faz.

Ele avalia o funcionamento do órgão, registrando informações sobre o ritmo, válvulas cardíacas, crescimento de átrios e ventrículos, além da condução elétrica nos nervos desse órgão.

Objetivos da avaliação cardiológica com ECG

avaliação cardiológica com ecg objetivos

A avaliação cardiológica com ECG possui diferentes finalidades. Em geral, a sua realização está ligada a razões preventivas.

Por ser um procedimento que oferece uma análise completa da saúde do coração, o eletrocardiograma em repouso é um dos exames que costumam fazer parte de qualquer protocolo de check-up, dos mais simples aos complexos.

Outra modalidade de ECG que também aparece na avaliação cardiológica é o teste ergométrico, ou eletrocardiograma de esforço.

Esse é um exame que mede parâmetros cardíacos – como frequência, ritmo e pressão arterial – durante esforço físico, como uma corrida em esteira.

Junto a outros procedimentos, como raio X de tórax, ecocardiograma e testes bioquímicos de sangue – aferindo glicemia, colesterol e frações, triglicérides, etc. -, o eletrocardiograma contribui para um diagnóstico assertivo sobre a saúde do paciente.

A seguir, vou falar mais detalhadamente sobre indicações da avaliação cardiológica com ECG.

Avaliação cardiológica pré-operatória e risco cirúrgico

Antes de qualquer cirurgia, é importante verificar se existe algum risco de ocorrência cardiovascular.

Como relatam neste estudo os médicos e professores Ronaldo Gismondi e Mario Neves, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), eventos cardíacos pré e pós-operatórios são a maior causa de morte em cirurgias eletivas não cardíacas.

Assim, pacientes que vão se submeter a procedimento cirúrgico, ainda que seja considerado simples, precisam passar por uma consulta pré-operatória.

Nela, o cardiologista conversa com o paciente para conhecer a sua história clínica, também realiza uma avaliação física detalhada e pede exames complementares, como o eletrocardiograma.

A partir dos resultados, o médico pondera o risco envolvido no procedimento cirúrgico, podendo adaptar técnicas, adiar ou até cancelar a cirurgia.

Avaliação cardiológica para atividade física

Iniciar uma atividade física como prática recorrente é outra situação que requer uma avaliação cardiológica com ECG.

Nesse caso, o objetivo é conferir o condicionamento do paciente, avaliando os melhores exercícios e com que intensidade podem ser realizados, sem que isso resulte em prejuízos à saúde.

Assim como na situação pré-operatória, a consulta para a prática de atividade física ou esportes inclui entrevista do paciente para conhecimento do histórico de doenças, especialmente as cardiovasculares.

Em seguida, o médico faz uma avaliação física completa, com exames cardiológicos, inclusive eletrocardiograma em repouso e teste ergométrico.

Comparando todas essas informações, ele pode ou não liberar e recomendar exercícios físicos adequados para as metas do paciente.

Avaliação cardiológica após exames alterados

Quando o paciente não apresenta sintomas, nem possui histórico familiar de doença cardiovascular, mas é identificada alteração em exames do coração, uma avaliação é solicitada para investigar a situação.

Dor no peito, tontura, desmaios ou falta de ar são alguns sintomas de patologias do aparelho cardiovascular.

De acordo com diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), profissionais de saúde devem priorizar os pacientes que tenham história de diabetes mellitus e/ou fatores de risco para doença arterial coronariana (DAC).

A avaliação cardiológica deve ser feita por meio de medição da pressão arterial e entrevista, com o apoio de procedimentos como ECG, raio X torácico e ecodopplercardiograma – ultrassom que permite avaliar as condições circulatórias no interior do coração.

Avaliação cardiológica para investigação e acompanhamento de doenças

Clínicos e cardiologistas também podem solicitar uma avaliação cardiológica com ECG para acompanhar a evolução de doenças cardiovasculares.

A partir dos resultados, os médicos analisam a eficácia de tratamentos e condutas adotadas no combate a diferentes patologias.

Quais doenças podem ser detectadas na avaliação cardiológica com ECG?

avaliação cardiológica com eletrocardiograma

O eletrocardiograma é capaz de diagnosticar a maioria das patologias cardiovasculares, ou pelo menos sinalizar alterações no funcionamento do coração e vasos sanguíneos.

Durante a avaliação cardiológica com ECG, podem ser apontadas arritmias, doença arterial coronariana (DAC), valvulopatias, isquemia e crescimento de cavidades.

Saiba um pouco mais sobre cada uma dessas condições:

  • Arritmias são alterações na frequência, formação ou condução do impulso elétrico cardíaco
  • Valvulopatias são doenças nas válvulas cardíacas, causando seu estreitamento ou dilatação
  • A isquemia ocorre quando o fluxo sanguíneo no coração é reduzido, impedindo que o órgão receba oxigênio suficiente
  • Sobrecarga ou crescimento das cavidades do coração – átrios e ventrículos – aparecem no ECG digital. Porém, é recomendado que sejam confirmadas através de ecocardiograma.

Preparação para a avaliação cardiológica com ECG

preparação avaliação cardiológica com ecg

Para realizar o eletrocardiograma durante avaliação cardiológica, não é necessário preparo especial, apenas alguns cuidados simples.

Recomenda-se que o paciente tome banho e não aplique cremes ou outros cosméticos no corpo.

Além disso, é indicado que não pratique exercícios físicos antes do exame.

Pacientes que tenham realizado procedimentos cardiológicos anteriores devem levar os resultados para comparação.

O ECG não tem contraindicações, nem mesmo para mulheres grávidas ou crianças.

Como é feita a avaliação cardiológica com eletrocardiograma?

avaliação cardiológica com ecg como é feito

Como já destacado, duas modalidades de eletrocardiograma costumam fazer parte da avaliação cardiológica: ECG em repouso e teste ergométrico.

Vou explicar os procedimentos de maneira separada.

ECG em repouso

O ECG em repouso, forma mais comum do exame, é realizado com o paciente deitado de barriga para cima, sobre uma maca.

O técnico em enfermagem responsável pela condução do procedimento coloca eletrodos (sensores redondos que aderem à pele) em algumas partes do corpo, como tórax, punhos e tornozelos do paciente.

Se houver pelos ou oleosidade nessas áreas, é feita uma depilação ou higienização antes de inserir os eletrodos.

Eles são conectados por fios a um dispositivo que armazena as informações colhidas, e produz registros na forma de traçados.

O exame tem duração média de cinco minutos.

Teste ergométrico

Realizado com a ajuda de uma esteira ou bicicleta, o ECG de esforço também usa eletrodos e produz resultados em forma de traçado.

A principal diferença é que o paciente começa e termina o exame em movimento.

Primeiro, os eletrodos são fixados na pele do paciente.

Em seguida, ele se movimenta (corre ou pedala), de acordo com as indicações do cardiologista responsável pelo teste.

Dados sobre a atividade elétrica do coração são lidos pelos eletrodos, enviados à máquina em que estão conectados e, então, registrados.

O cardiologista pode, inclusive, observar o traçado na tela do computador, em tempo real, e solicitar mais ou menos esforço.

Riscos da avaliação cardiológica com eletrocardiograma

avaliação cardiológica com ecg quais doenças

Em geral, a avaliação cardiológica com ECG não apresenta riscos ou contraindicações.

No entanto, algumas pessoas podem relatar reação dermatológica ou sensibilidade nos locais em que os eletrodos foram fixados.

Isso acontece, normalmente, por causa do gel que é aplicado nos sensores, o qual ajuda na sua fixação na pele.

Qual a periodicidade recomendada para realização da avaliação cardiológica com ECG?

A periodicidade depende dos objetivos da avaliação, além de resultados de exames anteriores.

No caso de check-ups de rotina, existe um consenso de que sejam realizados uma vez por ano.

Essas consultas costumam ser indicadas a partir dos 35 anos de idade para pessoas sem histórico familiar ou fatores de risco cardiovasculares.

Quem pratica atividade física regularmente também pode passar pela consulta e exames anualmente.

Nas famílias que tenham história de patologias como infarto ou AVC, é recomendado que a monitorização do funcionamento cardíaco comece mais cedo, aos 30 anos.

Essa medida se justifica porque a genética é um fator determinante no surgimento de problemas no coração, veias e artérias.

Quando o acompanhamento é realizado precocemente, é possível visualizar fatores que levam aos grandes eventos cardíacos, a exemplo da aterosclerose.

Principal causa de AVC e infarto no mundo, a aterosclerose é caracterizada pelo acúmulo de gorduras nas paredes das artérias, obstruindo o fluxo sanguíneo.

Já as avaliações cardiológicas de atletas, pré-operatórias, para acompanhamento de doenças ou investigação de exames alterados costumam ser solicitadas pelo médico que acompanha o paciente.

Resultados da avaliação cardiológica com ECG

avaliação cardiológica com ecg resultados

A análise dos resultados da avaliação cardiológica com ECG depende do seu objetivo.

Um eletrocardiograma com resultado normal, junto a outras informações, implica na liberação do paciente para a realização de exercícios físicos, atividades de rotina, continuidade de tratamento (em caso de acompanhamento de patologias), ou liberação para cirurgia.

Risco cardíaco

Para que o paciente realize um procedimento cirúrgico sem grandes riscos de eventos cardiovasculares, especialistas avaliam o chamado risco cardíaco.

Através de procedimentos já comentados neste artigo – entrevista com o paciente, avaliação física e exames -, junto a algoritmos específicos, cardiologistas medem as chances de complicações durante uma cirurgia não cardíaca.

Para isso, observam fatores de risco, como:

  • Ocorrência de infarto agudo do miocárdio há menos de um mês
  • Idade (maior que 70 anos)
  • Angina (dor no peito)
  • Insuficiência cardíaca
  • Bloqueios cardíacos
  • Arritmias
  • Doenças nas válvulas do coração
  • Insuficiência renal
  • Insuficiência hepática
  • DPOC
  • Enfisema pulmonar
  • Anemia
  • Diabetes
  • Coagulação sanguínea
  • Medicamentos utilizados
  • Hipertensão mal controlada

Os resultados relativos ao risco cardíaco também levam em consideração o tipo de cirurgia que será realizada.

Uma intervenção em local mais sensível, complexa e demorada, costuma apresentar maior risco de ocorrências, por exemplo.

Interpretação do ECG

Embora o eletrocardiograma seja um exame simples, rápido e indolor para o paciente, interpretar seus resultados exige conhecimentos avançados, que vão além da formação básica em cardiologia.

Isso porque, além do histórico familiar e de hábitos do paciente, diversos critérios devem ser analisados, como ritmo e frequência do coração, presença de arritmias, bloqueios, isquemia e outras doenças.

O ritmo cardíaco é diferente para cada pessoa, ou seja, cada um tem o seu padrão, que é medido de acordo com a frequência cardíaca.

Basicamente, a frequência revela a quantidade de vezes que o coração bate a cada minuto.

Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia afirmam que a frequência ideal para um adulto saudável fica entre 50 e 100bpm.

Pessoas saudáveis costumam registrar uma quantidade baixa de batimentos por minuto, pois, nelas, o músculo cardíaco não precisa se esforçar muito para bombear o sangue por todo o corpo.

Como a Telemedicina Morsch pode auxiliar na avaliação cardiológica com ECG

avaliação cardiológica com ecg

Contratar um profissional qualificado para laudar os exames de ECG nas clínicas e hospitais não sai barato.

O custo aumenta bastante quando é preciso ter esse médico especialista disponível em tempo integral.

Nesse cenário, unidades de saúde podem contar com a expertise da Telemedicina Morsch para a produção de laudos à distância confiáveis.

Através de uma plataforma moderna, um técnico em enfermagem pode compartilhar os dados colhidos durante o eletrocardiograma com um especialista fora da unidade de saúde.

Por meio de dispositivo conectado à internet, login e senha, o cardiologista, então, acessa informações do exame e do paciente, e as interpreta.

A partir daí, produz um laudo online, no qual compartilha suas conclusões e o assina digitalmente.

Todo esse processo é feito rapidamente, de forma que sua equipe e pacientes não precisem aguardar dias pelo resultado.

Conclusão

avaliação cardiológica com ecg telemedicina

Neste artigo, abordei a finalidade e indicações da avaliação cardiológica com ECG, o eletrocardiograma.

Ficou claro que uma das ações importantes nesse processo é a interpretação correta do exame, um processo complexo e que exige alto investimento em mão de obra capacitada.

Mas, com a telemedicina, sua clínica ou hospital pode reduzir esses custos e ainda ganhar agilidade nos laudos.

Conte com a Telemedicina Morsch para ofertar um serviço de qualidade.

O processo é simples e cabe no seu orçamento.

Entre em contato e conheça as vantagens para sua unidade de saúde.

Se gostou deste artigo, deixe um comentário e compartilhe nas redes sociais.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp