Ritmo cardíaco normal e acelerado: quais são os parâmetros?

Por Dr. José Aldair Morsch, 13 de setembro de 2021
Ritmo cardíaco

Manter o ritmo cardíaco normal é importante para a prevenção de males cardiovasculares.

Afinal, batimentos fora do padrão podem impedir que o sangue rico em oxigênio chegue até cada célula do corpo, atrapalhando sua nutrição.

Mas vale lembrar que a frequência cardíaca anormal nem sempre é provocada por um problema de saúde.

Ela sofre influência de fatores como idade, condicionamento físico e atividade realizada.

Nas próximas linhas, você vai saber mais sobre os tipos e principais cuidados com o ritmo cardíaco, incluindo dicas preventivas.

Uma boa pedida é contar com a teleconsulta, marcada com agilidade para verificar se está tudo ok com o coração.

Avance na leitura para saber mais!

Qual o ritmo cardíaco normal?

O ritmo cardíaco normal, também chamado de ritmo sinusal, é aquele que tem frequência, trajetória, duração e efeitos dentro do padrão para uma pessoa saudável.

A frequência diz respeito à quantidade de batidas por minuto (bpm) que, em um adulto jovem, devem ficar entre 50 e 100 bpm.

A trajetória descreve o caminho percorrido por cada impulso elétrico gerador do batimento cardíaco, que deve passar pelas 4 câmaras do coração (átrios e ventrículos).

Em um indivíduo saudável, a trajetória segue esta ordem:

  • Nó sinusal
  • Átrio direito
  • Átrio esquerdo
  • Nó atrioventricular (fica entre os átrios e os ventrículos)
  • Ventrículos.

Já a duração e efeitos estão relacionados às ondas formadas durante as batidas, que aparecem no traçado do eletrocardiograma.

Ao ler o resultado normal de um ECG, o médico encontra 5 ondas diferentes: P, Q, R, S e T.

Ritmos do coração

É importante manter o ritmo cardíaco dentro do padrão normal para uma vida saudável

O que configura ritmo cardíaco acelerado?

O ritmo cardíaco acelerado ou taquicardia se caracteriza por alterações que fazem o coração bater mais rápido, acima dos 100 bpm.

Embora cause preocupação, esse tipo de arritmia pode ser provocado por estímulos externos, como a realização de exercício físico ou ingestão de cafeína.

Nesses casos, o ritmo cardíaco fica acelerado por alguns minutos e volta ao normal em seguida, sem prejuízo para a saúde.

Porém, há condições em que a taquicardia aparece sem interferência externa e se torna frequente, o que pede avaliação de um especialista.

Se os batimentos rápidos vierem acompanhados dos sintomas abaixo, procure ajuda médica assim que possível:

  • Desmaio
  • Dor no peito, principalmente se irradiar para o braço e outras partes do corpo
  • Falta de ar
  • Palpitação
  • Sensação de fraqueza
  • Tontura.

 

Tipos de ritmos cardíacos

Existem diversos tipos de ritmos cardíacos, formados a partir de padrões normais e alterações – as arritmias.

A seguir, trago os mais comuns, segundo descrevem autoridades de saúde, como a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Ritmo sinusal

É o ritmo normal, no qual cada batimento nasce no nó sinusal, segue para os átrios e ventrículos – também tem frequência padrão de batidas por minuto.

Taquicardias

São as arritmias de padrão rápido, que elevam os batimentos para mais de 100 bpm.

Bradicardias

São arritmias de padrão lento, correspondentes a menos de 40 bpm em adultos saudáveis.

Quando permanecem por muito tempo, podem levar à insuficiência cardíaca.

Fibrilação atrial

É caracterizada por contrações das câmaras cardíacas superiores (átrios), que se movem de forma irregular e rápida.

Se for constante, pode impedir a circulação do sangue e manter o líquido parado no coração, desencadeando a formação de coágulos.

Quando se soltam, essas massas podem chegar ao cérebro e provocar o AVC (acidente vascular cerebral).

Séries de batimentos extras (extrassístoles)

São batidas excedentes que podem aparecer de modo isolado, em pares ou grupos.

Geralmente, desencadeiam arritmias de padrão rápido como a taquicardia supraventricular e a taquicardia ventricular.

Qual a importância de se manter um ritmo cardíaco adequado?

Manter o ritmo cardíaco dentro do padrão ajuda a evitar doenças como a insuficiência cardíaca, infarto e AVC.

Isso porque as alterações na frequência do coração são capazes de prejudicar o bom funcionamento do órgão, acarretando problemas para a circulação do sangue.

Entre os mais graves está a morte súbita cardíaca, que é a perda da função de bombeamento de maneira inesperada.

A morte súbita decorre de patologias como a miocardiopatia hipertrófica, na qual o tamanho do coração aumenta e provoca alterações no ritmo cardíaco.

A fibrilação ventricular (arritmia nas câmaras inferiores ou ventrículos) também pode estar por trás desse evento grave, assim como a morte de células cardíacas (infarto).

Frequência cardíaca

Consultas com checkup preventivo ajudam a evitar doenças cardíacas de maior gravidade

Como cuidar do seu ritmo cardíaco

Segundo recomenda a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), é preciso adotar um estilo de vida saudável para manter o ritmo cardíaco normal, incluindo as seguintes medidas:

  • Ter uma alimentação saudável
  • Passar por avaliação cardiológica antes de começar uma nova atividade física
  • Abandonar o sedentarismo
  • Não fumar
  • Moderar o consumo de bebidas alcoólicas
  • Tratar doenças crônicas como hipertensão e diabetes
  • Evitar o sobrepeso
  • Cuidar da saúde emocional, diminuindo os níveis de estresse
  • Realizar um checkup anual, passando por consulta com um cardiologista e, se necessário, por uma bateria de exames.

 

Consulte com cardiologista online

Tanto o checkup preventivo quanto o atendimento diante de sintomas podem ser feitos pela internet, dentro de uma plataforma de telemedicina.

Assim, você não precisa se deslocar para receber assistência médica de qualidade.

É só seguir 8 passos para marcar sua teleconsulta no sistema Morsch:

  1. Acesse a página de agendamentos
  2. Use o campo de buscas para selecionar a especialidade Cardiologia e escolha o profissional de sua preferência
  3. Defina um entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  4. Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  5. Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  6. Crie uma senha e acesse o sistema
  7. Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  8. Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

 

Conclusão

Gostou de saber mais sobre o ritmo cardíaco?

Se ficou alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário.

Cuidar da saúde do coração é essencial para ter qualidade de vida, por isso, consulte seu cardiologista pelo menos uma vez por ano.

Com o suporte da plataforma de teleconsulta Morsch, esse atendimento fica ainda mais ágil e simples, à distância de alguns cliques.

Se achou o conteúdo útil, compartilhe.

Inscreva-se na newsletter para receber mais artigos exclusivos.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE