O que é o Teste Ergométrico? Para que serve?

Por Dr. José Aldair Morsch, 1 de dezembro de 2016
o teste ergométrico

Entre os exames mais atuais da telemedicina está o Teste Ergométrico.

O que antes era feito apenas por médicos cardiologistas, hoje já pode ser realizado por clínicos gerais e o laudo feito diretamente pelo cardiologista através da telemedicina, que é o médico mais indicado para analisar como os pacientes reagiram durante todo o exame.

O que é o Teste Ergométrico?

Também conhecido como Teste de Esforço, o exame é normalmente usado para o diagnósticos de doenças cardiovasculares ou apenas para a prevenção de entupimento das coronárias.

A Diretriz do Departamento de Ergometria e Reabilitação da Sociedade Brasileira de Cardiologia indica o exame para detectar Hipertensão Arterial, Doença Arterial Coronária e também para arritmias, além de ser essencial para pessoas aparentemente saudáveis que não tem nenhum tipo de doença, mas que costumam reclamar de cansaço excessivo ou dores no peito.

Indicações do Teste Ergométrico

Normalmente o exame é indicado para a investigação da circulação sanguínea coronariana, principalmente em pessoas que tenham histórico familiar de doenças cardiovasculares.

Solicite um orçamento

É preciso lembrar que o departamento não indica a realização do exame em pacientes com pericardites e miocardites agudas, embolia pulmonar, arritmias não controladas, estenose aórtica grave, limitações físicas, gestantes e também pessoas que tenham tido intoxicação por medicamentos.

Como é realizado o Teste Ergométrico?

A primeira coisa que o médico, que pode ser um clínico geral, deve fazer, é colher o maior número de dados dos pacientes, estando sempre atento às indicações do pedido. Além de peso, altura, se a pessoa já realiza alguma atividade física, o que está sentindo, medicamentos que usa, entre outros.

Depois é hora de colocar 13 eletrodos no peito do paciente para realizar a prova física e então o próximo passo é colocar o paciente na esteira ergométrica e iniciar o exame de acordo com o protocolo já estabelecido, atualmente o mais usado é rampa.

O teste deve ser imediatamente interrompido se o paciente apresentar grande exaustão, cansaço ou a pressão subir ou cair abruptamente. Alterações no ritmo cardíaco e anormalidades cardiovasculares também são indicadores de término do exame.

O exame tem algum preparo?

Sim, o Teste Ergométrico tem alguns preparos que devem ser rigorosamente respeitados pelos pacientes. Entre eles está a proibição de usar pomadas, cremes ou gel no corpo no dia do exame.

A pessoa deve vestir uma roupa confortável, como agasalhos e moletons e tênis. Não deve fumar duas horas antes da realização do exame e até uma hora depois.

Depois do exame a pessoa deve seguir uma dieta leve por pelo menos 1 hora, mas antes não é permitido fazer jejum, como normalmente indicam para exames rotineiros nos pacientes em geral.

É só preciso orientar o paciente para que não consuma alimentos pesados ou que faça refeições muito grandes até 2 horas antes da realização do exame.

Homens que possuem muitos pelos na região do tórax também poderão ser indicados a depilar essa área, dessa forma os eletrodos serão melhor colocados e retirados do paciente. A depilação pode ser feita apenas com aparelho comum de barbear.

Interpretando o Teste Ergométrico

Durante todo o exame o software do computador armazena todas as informações relacionadas ao desempenho, como comportamento da pressão arterial, desenvolvimento de arritmias, manifestação eletrocardiográfica de isquemia miocárdica, capacidade física aeróbica,

Estes dados serão enviadas para a plataforma de telemedicina e em poucos minutos o especialista devolve o laudo com o resultado pela mesma plataforma para ser impresso e entregue para o paciente.

Gostou do nosso artigo sobre o teste ergométrico?

Não esqueça que você pode fazer perguntar, compartilhar nas redes e assinar nosso blog para ficar por dentro das novidades.

Dr. José Aldair Morsch- Cardiologista – Especialista em Telemedicina

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp