Aprenda a escolher o aparelho de Holter cardíaco ideal

Por Dr. José Aldair Morsch, 21 de fevereiro de 2020
aparelho holter preço

Adquirir o Holter cardíaco para investigação de arritmias já é uma rotina para consultórios e clínicas em qualquer lugar que tenha acesso à internet. Mas uma dúvida frequente entre os profissionais que desejam comprar esse equipamento diz respeito ao preço do aparelho Holter.

 

Infográfico sobre holter de ecg

Nesse artigo, vou falar sobre os tipos de Holter 24 horas disponíveis no mercado, suas vantagens e desvantagens, qual o mais indicado para o seu serviço e, claro, quais os custos desse produto.

Por isso, continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é Holter cardíaco?

ECG de longa duração

Holter de ecg portátil

O Holter é um tipo de exame cardiológico utilizado para monitorar o ritmo cardíaco de uma pessoa durante 24 horas por dia.

O cardiologista Holter idealizou o exame e, por isso, recebeu a homenagem com a nomeação do aparelho.

Assim, convencionou-se chamá-lo de Holter de ECG 24 horas, pelo fato de o monitor ficar conectado no peito do paciente por meio de eletrodos grudados na pele da região do peito.

Ele registra os batimentos e os arquiva em um aparelho preso na cintura.

Mas não confunda: Holter e MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial) pois há diferença entre esses exames realizados na cardiologia, causando certa confusão no momento de identificar suas funções.

Dessa forma, estou mencionando os dois exames para justamente separar as informações e trazer clareza na informação.

O aparelho de Holter 24 horas registra o ritmo cardíaco nas arritmias.

Quanto ao Holter de pressão, chamado de MAPA de pressão arterial 24 horas, monitora os níveis de pressão arterial durante 24 horas, para diagnóstico e acompanhamento dos níveis de pressão arterial no paciente.

Para que serve o Holter cardíaco?

Como disse, o exame realizado com um equipamento de Holter cardíaco é indicado principalmente para o diagnóstico de arritmias cardíacas, visto que registra os batimentos por um intervalo de tempo suficiente para detectar alterações.

A solicitação do exame ocorre conforme a necessidade de investigar doenças cardíacas.

Assim, os cardiologistas costumam pedi-lo quando o paciente relata sintomas como palpitações, tonturas e desmaio, e há suspeita de fibrilação atrial.

Além disso, pessoas que têm arritmia grave, que já infartaram ou que apresentam risco cardiovascular elevado devem ser submetidas ao exame anualmente.

Quando o exame com Holter é indicado?

Como o Holter cardíaco é um teste complementar, geralmente acompanha outros exames.

A solicitação pode ser feita após um eletrocardiograma (ECG) que não indicou problemas no paciente, já que permite uma análise mais profunda.

Normalmente, os sintomas que levam à solicitação do Holter cardíaco incluem palpitações, tonturas ou desmaios.

Trata-se de um procedimento indispensável para diagnosticar isquemias silenciosas, canalopatias, arritmias, apneias do sono, distúrbios de condução intraventricular e atrioventricular, entre outros problemas semelhantes.

Outra indicação comum do Holter cardíaco é no monitoramento das condições de saúde de pessoas com marca-passo.  

Além disso, a Sociedade Brasileira de Cardiologia indica o método nos seguintes casos:

  • Predição de futuros eventos cardíacos;
  • Detecção de isquemia miocárdica;
  • Confirmação de arritmias enquanto causa de sintomas percebidos durante as atividades diárias dos pacientes;
  • Documentação de eficácia terapêutica de agentes anti-isquêmicos e antiarrítmicos.

O Holter cardíaco é indicado na maioria das vezes para diagnosticar arritmias, registrando os batimentos durante um longo intervalo de tempo, ele deve ser feito sempre que houver suspeitas da patologia.

Sendo assim, é comum que pacientes com sintomas como tontura, desmaios, palpitações ou mesmo fibrilação atrial recebam indicação para o procedimento.

Se indica o exame ainda para pacientes como complemento de outras investigações cardiológicas, com sintomas relacionados.

Além disso, por regra, aqueles que já tiveram infartos, diagnóstico de risco cardiovascular ou arritmias graves precisam colocar o Holter cardíaco anualmente. Para finalizar, certos casos ainda podem ter o apoio do monitor Holter cardíaco em exames de rotina ou no acompanhamento de pacientes com marcapasso.

Como é feito o exame de Holter cardíaco?

Para fazer o exame, o paciente vai até o consultório, clínica ou hospital, onde o instala-se o equipamento em no seu corpo.

Antes do exame

Como explicarei adiante, o procedimento não exige preparação prévia do paciente. Basta que ele siga algumas recomendações (também destacadas abaixo) para que a pele esteja nas condições ideais para receber os eletrodos.

Nesta etapa, um técnico em enfermagem preparado vai posicionar eletrodos no tórax do indivíduo, os quais são conectados ao aparelho Holter, um pequeno monitor que ficará preso em sua cintura.

O número de eletrodos acoplados no paciente pode variar de acordo com o equipamento.

Normalmente, o tempo entre a instalação dos eletrodos, colocação do fio e ativação do Holter cardíaco leva uma média de 15 minutos.  

Durante o procedimento

A partir desse momento, o aparelho começa a registrar os batimentos do coração e consegue detectar eventuais alterações no seu ritmo.

Assim, oriente a pessoa a seguir sua rotina normalmente (trabalhar, estudar, dormir e fazer suas refeições).

Ela só não pode tomar banho com o aparelho. Por isso, recomende fazer isso antes do exame.

O equipamento vai fazer seu trabalho enquanto o paciente cumpre seus afazeres do dia a dia, que é quando alterações no ritmo cardíaco podem acontecer.

O período definido pelo médico para a análise do Holter cardíaco também pode variar um pouco, mas é normal que ele seja de 24 horas.

Para melhorar o diagnóstico, pode ser pedido para que o indivíduo anote em um diário suas principais tarefas do dia e os sintomas sentidos, para associar tais informações com os resultados emitidos pelo Holter.

No dia seguinte, depois das 24 horas, recolhe-se e analisa-se os dados coletados pelo aparelho Holter, pelo especialista da clínica ou por uma empresa de telemedicina.

Laudo e análises

Ao fim do procedimento, o paciente precisa comparecer à clínica para a retirada do equipamento e para repassar suas anotações.

Depois, o laudo do Holter cardíaco é elaborado. Nele, deve estar presente o ritmo cardíaco detectado, as variações da frequência cardíaca, padrão de condução intraventricular, intervalos PR e QT, frequência de extrassístoles, análise do segmento ST e eventuais arritmias.

É importante destacar que todos os parâmetros registrados no laudo têm igual relevância.

Isso significa que o especialista deve analisá-los tanto de forma individual quanto conjunta, inclusive correlacionando-os aos sintomas apontados pelo paciente.

Como saber se o Holter cardíaco está funcionando?

Conforme citei anteriormente, durante o uso do holter, o aparelho cardíaco fica o dia inteiro junto ao paciente, durante 24 horasIsso às vezes pode gerar certa insegurança, pois algumas pessoas têm dúvidas se o equipamento está funcionando como deveria ou se acabou sendo desligado por algum motivo.

Para certificar-se de que o procedimento está em funcionamento, e que o médico seja buscado imediatamente em caso de falha, diversos tipos de holter cardíaco avisam sobre o andamento das leituras. Isso porque, sempre que o receptor realiza a detecção do ritmo cardíaco, ele emite um som para indicar que está operando como deveria.

Ou seja, basta ter o holter cardíaco apitando periodicamente para ter certeza de que o exame está correto e que as análises sairão conforme o esperado.

O que o Holter cardíaco avalia?

Depois de conferir as informações que apresentei nos itens acima, você já sabe para que serve o holter cardíaco. Contudo, também é importante entender como seu funcionamento viabiliza cada análise. De maneira geral, o monitoramento cardíaco por holter é capaz de detectar detalhes como:

  • Variações do ritmo cardíaco ao longo de 24 horas;
  • Frequências cardíacas durante 24 horas;
  • Sintomas paroxísticos, que são aqueles que surgem de maneira inesperada e sem ocorrência definida;
  • Variabilidade RR, ou seja, a modulação do controle do sistema nervoso autônomo.

Juntos, esses indicadores permitem definir se o resultado de holter cardíaco apresenta ritmo sinusal, se há ocorrência de arritmias, se existem outros indicadores de doenças do coração e mais análises importantes para determinar o diagnóstico do paciente. 

Qual sua principal finalidade?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), o holter cardíaco é “inerente à função de investigação cardiológica” e serve para “detectar alguns tipos de arritmias cardíacas assintomáticas, salvar vidas e evitar sequelas”.

Ou seja, por mais que as análises obtidas através do aparelho possam ser importantes para identificar diversas patologias do coração, sua principal finalidade é detectar arritmias.

Segundo informações também divulgadas pela SOBRAC, as arritmias têm alta incidência na população brasileira, sendo responsáveis por mais de 320 mil mortes súbitas todos os anos.

A doença, que desregula o ritmo dos batimentos do coração e gera sintomas como palpitações, falta de ar e indisposição, muitas vezes também se manifesta de maneira silenciosa.

É justamente por conta do alto número de casos assintomáticos que o holter cardíaco é tão importante, pois reconhece alterações mínimas que podem levar a um diagnóstico mais exato. Isso significa que, a partir de queixas simples ou de sintomas leves, o paciente pode ser levado à investigação e garantir um diagnóstico precoce para a sua condição.

Caso contrário, a evolução dos sintomas pode gerar agravamentos mais difíceis de serem tratados, com sequelas irreversíveis e até mortes súbitas, como mencionei acima.

Portanto, o holter é fundamental para garantir tratamentos bem-sucedidos e uma atenção mais plena à saúde do coração, apontando se as condições cardíacas estão normais, apresentam arritmias ou ainda se há a necessidade de averiguar outras doenças, como isquemia, fibrilação arterial, bradicardia, entre outras. 

Orientações ao paciente antes do exame com Holter

Lembre-se de que o Holter cardíaco exige que o aparelho utilizado para o exame fique acoplado ao corpo do paciente durante 24 horas.

Sendo assim, a recomendação é que o indivíduo avaliado tome um banho logo antes de receber os eletrodos, uma vez que ele só poderá banhar-se novamente quando for liberado.

Onde ficam os eletrodos, a pele deve estar limpa e sem qualquer tipo de creme.  

Além disso, para que eles colem bem, é comum que o profissional de saúde limpe as regiões da pele com álcool, para retirar a oleosidade.

Para que os resultados do Holter cardíaco sejam precisos e realistas, é fundamental que o paciente siga suas atividades diárias normalmente. E inclusive, mantenha os medicamentos de uso contínuo.

Isso significa que o exame dispensa qualquer tipo de jejum, preparação ou ingestão de contraste. Basta que a pessoa se alimente e realize suas atividades cotidianas como faria em qualquer dia normal.  

Contudo, há uma exceção: as bebidas estimulantes (como café, refrigerante, álcool ou chá verde), pois elas podem alterar o ritmo do coração e comprometer as análises.

Adotados esses cuidados, o paciente só precisará ter cautela para que o equipamento não desligue, caia ou se molhe ao longo do dia.

Outro ponto importante é que o indivíduo não mecha nos eletrodos ou nos fios, pois isso traz riscos de falhas nas leituras.

Basta que o médico oriente as pessoas sobre essas questões para que o Holter cardíaco seja feito com precisão, tranquilidade e livre de problemas!

Os resultados esperados

Assim como no eletrocardiograma, o laudo normal do Holter cardíaco deve apresentar um ritmo cardíaco sinusal, sendo que o ideal é que os registros indiquem entre 60 e 100 batimentos por minuto.

Além de alterações em número, os eletrodos também registram outros parâmetros, como duração das ondas elétricas em cada região do peito.

Como interpretar um exame de Holter cardíaco?

Para interpretar os resultados do Holter, o médico responsável pelo caso precisa ter atenção a alguns pontos. 

No monitoramento cardíaco por Holter, os parâmetros considerados normais são aqueles em que os batimentos dos pacientes variam de 60 a 100 por minuto. 

Contudo, o especialista avalia esses valores de acordo com as características da pessoa, seu histórico familiar e padrões de vida.

Ele também considera outros aspectos, como a duração de cada onda elétrica. 

Em todos os casos, é preciso se atentar aos hábitos do indivíduo, bem como os eventos de saúde passados e de familiares.

Os cuidados e as contraindicações no uso do aparelho Holter

Por se tratar de um procedimento não invasivo, o exame de Holter cardíaco geralmente não possui contraindicações.

Porém, o paciente deve adotar alguns cuidados para que o aparelho funcione bem e o organismo esteja em condições normais, garantindo que as análises sejam precisas.

Durante o exame, oriente o paciente a não utilizar colchões magnéticos, já que eles podem atrapalhar o funcionamento do aparelho Holter cardíaco 24 horas e interferir nos resultados emitidos.

Por mais que eu tenha destacado que o indivíduo deve seguir suas rotinas normais, inclusive no uso de remédios, certos casos específicos precisam ser observados.

Por exemplo, alguns medicamentos utilizados para tratar condições cardiovasculares, como antiarrítmicos e betabloqueadores, podem ser suspensos para a realização do exame, de acordo com a recomendação do cardiologista.

O uso de celulares e eletrodomésticos é liberado, pois não interfere nos resultados.

Atividades físicas não são contraindicadas, mas é melhor evitá-las. Isso porque movimentos abruptos durante o treino e o excesso de suor podem interferir na mensuração.

Outro aspecto que merece atenção é que certas pessoas podem ter sensibilidade ao material do adesivo utilizado nos eletrodos, apresentando quadros alérgicos na pele.

Nessas situações, o indivíduo submetido ao Holter cardíaco deve evitar a exposição à luz solar de 3 a 5 dias.

Quais doenças podem ser diagnosticadas com Holter?

Em geral, o laudo do Holter cardíaco aponta se os resultados do paciente são normais ou anormais. Ou seja, se o ritmo cardíaco está dentro ou fora dos padrões aceitáveis.

A definição do padrão varia de acordo com o histórico familiar, hábitos e idade do indivíduo. Normalmente, um ritmo considerado ideal está entre 60 e 100 minutos.

Mais que detectar eventuais alterações, o Holter cardíaco também registra a duração dos pulsos elétricos em cada região do peito.

Vale lembrar que até pessoas saudáveis podem sofrer com alterações no ritmo do coração, seja pelo consumo de substâncias como a cafeína, por conta de práticas físicas intensas ou mesmo em casos de dores crônicas (que reduzem a frequência das batidas).

Contudo, quando essas alterações são constantes (seja na frequência ou na condução dos impulsos elétricos), é sinal de que o coração pode estar em condições patológicas.

Levando em consideração que a principal finalidade do Holter cardíaco é a investigação de arritmias, o volume de doenças ligadas a esse tipo de condição é extenso.

Sendo assim, podemos dizer que o procedimento está ligado à detecção de:

  • Fibrilação atrial;
  • Bloqueios cardíacos de primeiro, segundo ou terceiro grau;
  • Atividade de marcapasso ventricular;
  • Taquicardia sinusal;
  • Taquicardia supraventricular;
  • Bradicardia sinusal;
  • Taquicardia ventricular não sustentada;
  • Flutter atrial;
  • Disfunção autonômica;
  • Extra-sístoles supra-ventriculares;
  • Extra-sístoles ventriculares.

Lembre-se que, confirmada a arritmia pelo Holter cardíaco, é preciso repetir o exame todos os anos para monitoramento do paciente. O mesmo vale para casos de infarto e risco cardiovascular detectado.

Acompanhamento médico após o holter cardíaco

Mesmo depois de qualquer exame, seja ele um eletrocardiograma, mapa cardíaco e o holter em si, é imprescindível que o paciente mantenha suas consultas regulares com o cardiologista. 

Isso porque, as doenças do coração tendem a progredir de maneira silenciosa e muitas vezes assintomática, sendo que possíveis agravamentos podem ser notados pelo paciente apenas quando já é tarde demais.

Somente com o apoio de um especialista, é possível acompanhar a evolução dessas condições e estabelecer medidas de controle, que vão desde a indicação de certas práticas de exercícios, até recomendações para a alimentação e o uso de medicamentos controlados. 

Em todos os casos, o histórico familiar do indivíduo, seu passado clínico, a coleta do monitor de holter cardíaco, as conversas no consultório, entre muitas outras informações obtidas pelo médico com o passar do tempo são de suma importância para uma boa evolução.

Isso significa que apenas o contato constante com o especialista é capaz de garantir uma rotina mais segura, livre de complicações e com mais qualidade de vida à pessoa diagnosticada. 

Como o Holter cardíaco é feito em clínicas sem infraestrutura?

Muitas vezes, comprar um Holter cardíaco pode até ser viável para as unidades de saúde. Mesmo assim, muitas clínicas encontram dificuldades para implementar o exame.

Isso porque o procedimento demanda a presença de um ou mais cardiologistas, que avaliam os resultados de Holter cardíaco e elaboram o devido laudo com base nos seus dados. 

Sendo assim, é comum que empresas da área não mantenham esses especialistas em seu quadro interno,por conta dos altos custos.

No mesmo sentido, clínicas em locais remotos têm dificuldade para encontrar esse tipo de profissional. O que gera dificuldades para implementar o Holter cardíaco 24 horas.

Felizmente, por meio da telecardiologia, é possível contar com o apoio de cardiologistas à distância, principalmente para procedimentos de MAPA cardíaco e Holter.

Com essa prática, que faz parte da Telemedicina, o aparelho cardíaco de Holter pode ter suas informações transmitidas via internet para uma central de especialistas. 

Assim, basta ter um técnico treinado para operar os tipos de Holter cardíaco disponíveis na clínica, uma boa conexão e um sistema médico para obter os laudos em poucos minutos. 

Sem a necessidade de um corpo de cardiologistas completo, você oferece o exame com toda a qualidade, segurança e rapidez que seus pacientes merecem. 

Inclusive, muitas soluções disponíveis no mercado ainda associam o serviço ao aluguel de Holter e MAPA. Isso para que as unidades tenham que gastar ainda menos na sua implementação. 

Trata-se de uma modalidade capaz de gerar benefícios muito significativos, que incluem:

Diminuição de custos

O principal benefício da terceirização dos laudos de Holter para exame cardíaco é a economia de recursos. 

Além de não ser preciso investir em um time de cardiologistas para laudar, a economia ainda pode ser percebida em outras demandas da clínica.

Nesse sentido, elimina-se a necessidade da impressão de exames e gasto com papéis ou infraestrutura de armazenamento dedicada a essa finalidade. 

Vale mencionar que, ao mesmo tempo em que os custos diminuem, amplia-se a oferta de exames gerando assim um aumento significativo de receita. 

Ganho de qualidade

Para além da redução de custos e ampliação da oferta de exames, o Holter cardíaco via Telemedicina também melhora significativamente a qualidade dos laudos.

Afinal, devido a alta demanda que ocorre em unidades de saúde a eficiência de algumas tarefas são comprometidas. 

Além disso, quando a equipe está sobrecarregada, os erros acontecem. E muitos deles podem ser desastrosos quando tratamos sobre informações clínicas de pacientes. 

Quando os laudos são elaborados à distância, é possível atender a toda demanda com muito mais segurança, por maior que ela seja.

O resultado óbvio desse diferencial é uma unidade de saúde com melhores serviços, que se torna mais competitiva e priorizada pelos pacientes. 

Garantia de agilidade

Como se não bastassem a viabilidade e o aumento da qualidade, os laudos à distância para Holter cardíaco ainda são mais rápidos.

Normalmente, os resultados são entregues em poucos minutos pela central de especialistas, ou ainda de forma imediata em casos de emergência.

Trata-se de uma rapidez muito maior do que se os próprios especialistas contratados pela clínica tivessem que laudar as informações em meio às demais atividades.

Vale destacar que isso não só melhora o andamento das atividades internas, como também a própria eficácia dos atendimentos.

Afinal, com mais agilidade, você pode estipular intervenções precoces de tratamentos, o que tem impacto direto sobre o prognóstico dos pacientes.

Ainda em relação ao público atendido, resultados rápidos também minimizam a angústia típica entre as pessoas que esperam por um diagnóstico. 

Parâmetros médicos do exame de Holter cardíaco

Agora que você já sabe o que é, como se coloca e para que serve o Holter cardíaco, é importante se ater a alguns parâmetros médicos presentes no exame. 

Geralmente, no laudo obtido a partir dele, o médico pode verificar pontos como:

  • Variabilidade da frequência cardíaca;
  • Ritmo cardíaco;
  • Padrão de condução intraventricular;
  • Intervalos PR e QT;
  • Frequência de extrassístoles;
  • Análise do segmento ST;
  • Eventuais arritmias.

Dessa forma, analise cada parâmetro de maneira individual e conjunta.

Além disso, correlacione cada parâmetro aos sintomas apontados pelo indivíduo e detectados pelo médico anteriormente. Isso tudo para um diagnóstico mais preciso e realista.

O que levar em conta ao comprar um Holter cardíaco?

Aqueles que querem comprar um Holter cardíaco devem atentar para duas situações específicas, que apresentaremos a seguir.

Comprar Holter cardíaco com central de laudos

É indicado para cardiologistas que se especializaram em interpretação do exame de Holter e desejam interpretar seus próprios exames.

É muito comum que o especialista já conheça fornecedores do aparelho de Holter no qual se especializou, mas tenha dúvidas sobre as marcas do mercado.

Na minha experiência, utilizo na nossa empresa de telemedicina três marcas conceituadas no mercado:

Um diferencial na escolha do aparelho é a possibilidade de adquiri-lo com uma função extra chamada loop de eventos.

Assim, o paciente pode ficar com o aparelho instalado no peito por até uma semana em casa e manualmente registrar eventos no momento que sentiu o sintoma referido em consulta.

Comprar Holter cardíaco com envio de arquivos para a telemedicina

Neste caso, o cliente vai adquirir um aparelho Holter para registrar o exame e enviar os arquivos para uma empresa de telemedicina que interpreta os exames.

Dessa forma, não é preciso comprar a central, que é a parte mais cara do exame Holter.

Vale lembrar que, primeiro, você deve escolher a empresa de telemedicina e optar entre as três marcas mais conceituadas do mercado, observando qual delas é a ideal para o seu negócio.

Aparelho Holter: preço, vantagens e desvantagens

O aparelho Holter da Cardios e o da DMS Brasil têm um preço de aproximadamente R$ 5 mil, sem a central de análise.

Se você optar pelo monitor da Micromed, o valor a ser desembolsado será um pouco maior.

Confira, a seguir, mais detalhes referentes a cada um desses aparelhos.

Holter da Cardios

Pelo número de exames de Holter interpretados diariamente na Telemedicina Morsch, posso afirmar que a Cardios tem a liderança no mercado nacional, sendo a mais escolhida pelos clientes que utilizam nossa central.

Confira as vantagens desse aparelho:

  • é o menor aparelho do mercado;
  • apresenta fácil manuseio;
  • utiliza pouca bateria, o que impede a perda de exames;
  • tem cabos com eletrodos resistentes, não havendo necessidade de troca regular;
  • transfere os dados gravados para o computador por meio de cabo USB;
  • não há a necessidade da transmissão dos dados gravados do paciente diretamente para uma central de análise de Holter;
  • é possível baixar o arquivo e enviar para qualquer empresa de telemedicina que laude Holter de ECG;
  • faz também o MAPA, exame de pressão arterial 24 horas.

No caso dessa última vantagem, o paciente pode fazer os dois exames simultaneamente, o que poupa tempo e proporciona mais agilidade na investigação de arritmia com o Holter ECG e na avaliação da pressão arterial com o Holter de pressão.

Quanto às desvantagens, ocorre o mesmo que com os concorrentes.

O fato de ainda utilizar cabos que devem ser grudados no peito traz muito incômodo, por ficar 24 horas registrando sem que o cliente possa tomar banho.

Além disso, o fato de utilizar cabo USB traz maiores chances de problemas técnicos, sendo necessário trocá-lo mais frequentemente.

O preço à vista do aparelho Holter da Cardios é aproximadamente R$ 5 mil, sem a central de análise.

Quem deseja comprar também a central de análise do Holter Cardios modelo 530, que é a mais básica, vai desembolsar mais de R$ 10.000,00.

Holter da DMS Brasil

Esta é a marca de Holter mais antiga no Brasil, entretanto a fábrica  americana ao longo do tempo, foi perdendo espaço para os concorrentes.

Confira algumas vantagens do Holter da DMS Brasil:

  • é um aparelho compacto e leve, e tem uma bateria de longa duração que pode ser recarregada;
  • o cabo do paciente é bastante resistente e facilmente dura um ano, sem necessidade de reposição;
  • permite-se o download do arquivo para, em seguida, enviar a qualquer empresa de telemedicina que laude o exame.

Entre as desvantagens, podemos mencionar que o aparelho antigo, chamado DMS 6, usava um cartão de memória que muitas vezes dava problema.

Hoje, ainda esbarra no problema do cabo do paciente que causa muito desconforto ao ficar 24 horas monitorando o ritmo cardíaco.

Além disso, não conta com o exame de MAPA de pressão arterial integrado.

O preço do Holter da DMS Brasil gira em torno de R$ 5 mil, sem a central de análise.

Holter da Micromed

Este é o mais novo entre os tipos de aparelho Holter 24 horas no mercado. Inicialmente, a empresa apostou na fabricação de aparelhos de eletrocardiograma, o famoso Wincardio, junto com a ergometria.

Com a expansão do mercado, porém, investiu na central de análise de Holter Micromed.

Veja algumas vantagens do aparelho:

  • é compacto e leve;
  • apresenta as mesmas funcionalidades dos concorrentes.

Quanto às desvantagens, o uso de cabo no paciente também traz incômodo ao ficar monitorando a atividade elétrica cardíaca por 24 horas.

Além disso, não permite-se  baixar o arquivo de dados do paciente para o computador, evitando assim o envio para a empresa de telemedicina escolhida.

Assim, você fica refém da empresa e só pode enviar tais informações aos médicos que a Micromed tem como parceiros.

Por fim, o Holter da Micromed não realiza MAPA de pressão arterial com o mesmo monitor.

O preço do Holter da Micromed fica acima de R$ 5 mil, sem a central. Desse modo, é necessário enviar o arquivo para outro cardiologista realizar a análise.

Holter cardíaco ou eletrocardiograma: entenda qual é mais vantajoso

Estou me referindo à vantagem no investimento, e não às vantagens proporcionadas para o paciente, certo?

O Holter cardíaco é, sem dúvida, muito mais completo que um ECG, porém, é restrito em investigar arritmias.

De maneira geral, a investigação começa com um ECG em repouso e, se o médico sentir a necessidade de prosseguir, deverá solicitar o Holter cardíaco.

Para o iniciante em investimentos na saúde, vale lembrar que o exame Holter é capaz de registrar apenas um exame por dia, enquanto o eletrocardiograma permite vários exames ao longo desse período, com uma lucratividade muito maior.

Se o interessado em comprar equipamento Holter cardíaco é um clínico, deve saber que é muito mais fácil ter o exame de eletrocardiograma regular em seu serviço antes de pensar num exame mais sofisticado.

Não quero desanimar ninguém, porém, não tem sentido realizar um Holter de ECG digital na sua clínica sem ter primeiro um exame básico de eletrocardiograma digital, que é feito antes de um Holter.

Ao pegar um resultado de exame, o clínico deve estar preparado para saber interpretá-lo e atuar com a conduta adequada, muito diferente de analisar o resultado de um laudo de ECG e saber o que fazer depois.

Como oferecer Holter cardíaco, mesmo sem estrutura?

O holter e exames cardíacos em geral sempre exigem a presença de um cardiologista para laudar os resultados e determinar o diagnóstico.

Muitas vezes, isso pode gerar altos custos nas clínicas, que devem arcar com os especialistas em seus quadros fixos.

Além disso, muitas vezes isso se torna inviável em lugares mais remotos, onde há pouca disponibilidade de profissionais.

A boa notícia é que sua unidade pode colocar o holter cardíaco em seus serviços sem a necessidade de um cardiologista presencial. 

Por meio de soluções online, a Telemedicina viabiliza o uso de holter cardíaco 24 horas e de outros exames por meio do apoio de uma central remota de especialistas.

Com esse tipo de solução, você treina sua equipe sobre como funciona um holter cardíaco junto ao paciente, e o aparelho envia as informações automaticamente via internet.

A central então recebe esses dados, elabora o laudo em poucos minutos e a encaminha novamente para o sistema, para que o resultado seja entregue ao paciente com mais qualidade e agilidade. 

Mais do que eliminar a necessidade de investir em uma infraestrutura completa, muitas vezes também não é preciso nem comprar o holter cardíaco.

Isso porque, muitos serviços de telemedicina oferecem contratações em comodato, em que você adquire o pacote de laudos e recebe o aparelho para utilizar sem custos, conforme a sua demanda. 

Comprar um Holter ou contratá-lo em comodato: saiba o que vale mais a pena

Ao analisar o preço de um aparelho Holter 24 horas, o profissional deve saber que fará um investimento somente no registrador, de quase 10 mil reais.

Se existe dúvida quanto ao lucro com o investimento, use o formato de comodato e decida mais tarde se vale a pena comprar.

Um aparelho de Holter consegue realizar somente um exame por dia, e o custo para o paciente não é dos mais baratos, podendo variar de R$ 150 a R$ 300, dependendo da concorrência na sua região.

Se existe boa clientela, bons convênios ou um nível de vida que favoreça o pagamento desse exame, sem dúvida é um bom investimento.

Durante o período em que tive minha clínica de cardiologia eu realizava três exames de Holter por dia, com três aparelhos, é claro. Então, avalie bem seu mercado antes de fazer esse investimento.

A Telemedicina Morsch oferece treinamento para o exame Holter

Sim, ao contratar o serviço de análise de Holter de ECG 24 horas, independente da marca do aparelho que o cliente adquiriu, poderá marcar um treinamento com nosso suporte.

O suporte utiliza acesso remoto ao computador do cliente, compartilha experiências e vídeos e acompanha todas as etapas do exame, desde a marcação, a instalação do aparelho, a transferência dados para o computador e o envio seguro para a telemedicina em nuvem.

No mesmo dia em que tiver feito o treinamento à distância, o técnico em enfermagem já terá segurança para instalar o registrador de Holter de ECG no paciente.

Assim, no dia seguinte, você já poderá retirar e transmitir os dados para nossa central de telemedicina em nuvem.

O passo a passo para a instalação do Holter de ECG 24 horas

Gravei este vídeo em que, de maneira prática, é possível ver como instalar o registrador de Holter no paciente.

A Telemedicina e o exame de Holter 24 horas em clínicas remotas

A Telemedicina Morsch é especialista em várias áreas da medicina diagnóstica com laudo à distância.

Assim, é possível contratar a interpretação dos registros de Holter e MAPA de pressão arterial de qualquer fornecedor e ter o laudo assinado digitalmente por um cardiologista em até 24 horas.

Veja bem, quem realiza exames de eletrocardiograma tanto digitais como analógicos também terá o benefício de utilizar a telemedicina para interpretação rápida dos registros de ECG com assinatura digital.

Para aqueles que não estão seguros o suficiente para investir na compra do aparelho de Holter 24 horas, é possível contratar em comodato com a Telemedicina Morsch e ter a comodidade de iniciar o serviço com baixo custo.

Ao receber o Holter de ECG digital pelo correio, marca-se um treinamento e o técnico em enfermagem da clínica que contratou o serviço de interpretação realiza um treinamento para instalar o equipamento, retirar, transmitir os dados para a central de telemedicina e receber os laudos médicos diariamente.

Conclusão

Quem busca adquirir um Holter cardíaco precisa estar atento aos tipos de aparelhos existentes no mercado.

Se a sua intenção é utilizar uma empresa de telemedicina para interpretar os registros, procure antes pela melhor empresa do segmento.

Em seguida, escolha o aparelho de acordo com a experiência descrita pela empresa com a qual você fechou uma parceria.

Neste artigo, procurei descrever as 3 marcas principais do mercado, suas vantagens e desvantagens, bem como os preços médios.

Também compartilhei um vídeo que eu fiz para mostrar como instalar o aparelho Holter no paciente.

Muitas empresas de telemedicina têm a central de interpretação do exame Holter para apenas uma ou duas marcas e o cliente acaba não aproveitando a possibilidade de utilizar essa facilidade.

Se está em dúvida sobre obter um aparelho Holter, o preço vale mais a pena ao optar pelo comodato.

Tenha isso em mente, certo?

Desse modo, você evitará um investimento que seria difícil de restituir no caso de não dar certo na sua região.

Gostou de se informar sobre o monitor Holter?

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE