Em quais casos se deve aplicar o exame eletrocardiograma de longa duração?

Por Dr. José Aldair Morsch, 1 de setembro de 2019
Em quais casos se deve aplicar o exame eletrocardiograma de longa duração?

Também chamado holter de ECG, o eletrocardiograma de longa duração proporciona registros cardíacos essenciais para a investigação de sintomas que não se manifestam com muita frequência.

O exame foi criado para conferir um tempo maior ao monitoramento cardíaco, possibilitando a identificação de padrões e anormalidades que dificilmente aparecem em um ECG de rotina.

Afinal, o eletrocardiograma em repouso se encerra em poucos minutos, o que restringe uma avaliação mais aprofundada de eventos que podem ter relação com males cardiovasculares – como tontura e desmaios.

Neste artigo, apresento essas e outras contribuições do ECG com holter para a análise e diagnóstico de patologias não evidenciadas em exames mais simples.

Comento, ainda, como o teste é realizado, em que casos está indicado e como otimizar a emissão dos resultados com o suporte da telemedicina e laudos a distância.

Primeiro, vamos recordar a definição do exame.

O que é eletrocardiograma de longa duração?

O que é eletrocardiograma de longa duração?

O que é eletrocardiograma de longa duração?

Eletrocardiograma de longa duração é um teste de diagnóstico que avalia o ritmo cardíaco por um período estendido – em geral, por 24 horas.

Conforme mencionei acima, esse exame também é conhecido como holter de ECG, eletrocardiograma com holter ou, simplesmente, holter.

Isso porque o ECG de longa duração é realizado por meio de um pequeno aparelho que colhe e grava dados sobre a atividade elétrica do coração, chamado holter.

Este exame não é novo

O dispositivo foi batizado em homenagem a seu inventor, o cardiologista Norman Holter, que o criou em 1949.

Na época, o especialista identificou a necessidade de manter o paciente monitorado por horas ou dias para aumentar a possibilidade de diagnosticar arritmias, o que exigia um aparelho portátil para registrar a atividade elétrica cardíaca na residência do paciente.

Portanto, o aparelho de holter não é novo.

Claro que a versão compacta disponível atualmente é resultado do aperfeiçoamento desse aparelho.

Inicialmente, o holter pesava muitos quilos e gravava em fita K7. Hoje, é leve, do tamanho de um celular e armazena arquivos digitais.

Como funciona o eletrocardiograma de longa duração?

Como funciona o eletrocardiograma de longa duração?

Como funciona o eletrocardiograma de longa duração?

O aparelho de eletrocardiograma de longa duração é do tamanho de um celular, possui bateria interna e é fixado na cintura do paciente com uma cinta.

Esse monitor fica ligado a eletrodos, que são fixados no tórax do paciente, em locais específicos, a fim de registrar a atividade elétrica contínua do coração ao longo de 24 horas ou até 7 dias, de acordo com a indicação médica.

Quando o período do exame se encerra, o paciente retorna ao serviço de saúde para retirar o equipamento, que terá salvas as informações necessárias para a avaliação do ritmo cardíaco.

Em seguida, esses registros, expressos em gráficos de linha, são enviados a um computador, de onde podem ser interpretados pelo cardiologista, arquivados ou compartilhados.

Como é o preparo para realizar o eletrocardiograma de longa duração?

O paciente é orientado para se apresentar na clínica de banho tomado, sem cremes na pele.

Deve levar consigo todos os medicamentos, receitas e exames antigos.

Também precisa se alimentar normalmente e tomar os medicamentos de uso contínuo, que só podem ser suspensos sob orientação médica.

Dependendo da marca do aparelho de holter, o paciente terá de 5 a 7 eletrodos fixados no tórax, junto ao monitor, que ficará em sua cintura.

Ele pode seguir a rotina normalmente enquanto estiver com o dispositivo. Apenas não deve tomar banho até retirar o equipamento.

Quando está indicado realizar o eletrocardiograma de longa duração?

Quando está indicado realizar o eletrocardiograma de longa duração?

Quando está indicado realizar o eletrocardiograma de longa duração?

Ao contrário do que ocorre com o ECG convencional, solicitar o exame com holter não faz parte da rotina de clínicos gerais.

Normalmente, o eletrocardiograma de longa duração é indicado para uma avaliação mais profunda de sintomas não detectados no ECG em repouso, ou detalhamento de patologias já diagnosticadas.

Confira, a seguir, os principais motivos para a solicitação do teste:

Investigar arritmias

Arritmias são anormalidades na frequência cardíaca.

Mesmo pessoas saudáveis podem sofrer com alterações no ritmo cardíaco às vezes, especialmente na presença de fatores que contribuem para acelerar ou diminuir seu ritmo padrão.

É o caso da ingestão de substâncias estimulantes, como a cafeína, que aceleram os batimentos do coração.

Porém, quando há alterações frequentes nos impulsos elétricos que movem o miocárdio, isso pode sinalizar seu mau funcionamento, expresso através de arritmias.

Nesses casos em que há descompasso cardíaco, taquicardias ou palpitações que não aparecem no eletrocardiograma de repouso, o holter pode ser solicitado.

Investigar sintomas gerais

Há casos em que o paciente não suspeita de doença cardiovascular, mas apresenta sintomas sugestivos, a exemplo de tontura, desmaio e mal-estar durante esforço físico.

O eletrocardiograma de longa duração é bastante útil para verificar se existe alguma anormalidade cardíaca por trás desses sintomas.

Avaliar o funcionamento do marcapasso cardíaco

O exame é relevante para pacientes que usam marcapasso cardíaco, pois ajuda a analisar o funcionamento do aparelho, prever disfunções, mau funcionamento e indicar a troca quando necessário.

O holter de ECG também presta suporte na avaliação de candidatos à colocação do marcapasso – pacientes com frequência cardíaca muito baixa, por exemplo.

Quem interpreta o holter ou eletrocardiograma de longa duração?

O laudo do eletrocardiograma de longa duração é de responsabilidade exclusiva de cardiologistas com especialização para interpretar os gráficos gerados pelo holter.

A especialização para esse exame requer uma formação extra, além da residência médica regular em cardiologia.

Como fazer o eletrocardiograma de longa duração no interior, sem Cardiologista?

A partir dos avanços tecnológicos dos meios de comunicação e da internet, foi desenvolvida uma forma segura e eficiente de transmitir o eletrocardiograma de longa duração direto para o cardiologista que fará sua interpretação: a telemedicina.

Assim, clínicas e hospitais que não disponham desse especialista podem treinar um técnico em enfermagem para que realize o holter de ECG e delegar o laudo aos especialistas da empresa de telemedicina.

A qualidade do exame, do laudo e os resultados são os mesmos que aqueles produzidos por cardiologistas in loco.

Eletrocardiograma de longa duração e telemedicina

Eletrocardiograma de longa duração e telemedicina

Eletrocardiograma de longa duração e telemedicina

Segundo a determinação do Conselho Federal de Medicina, somente cardiologistas qualificados podem interpretar o holter de ECG, produzir e assinar o laudo médico do exame.

O problema é que nem todas as clínicas, consultórios e hospitais contam com esses especialistas em seu quadro de funcionários, o que restringia o acesso ao teste a moradores de grandes centros urbanos.

Os habitantes de cidades pequenas do interior e outras áreas remotas precisavam se deslocar até as capitais brasileiras caso precisassem de um eletrocardiograma de longa duração.

Mas as empresas de telemedicina estão mudando esse cenário, apresentando alternativas viáveis para levar o exame a qualquer lugar do Brasil.

Através de plataformas seguras e intuitivas, estabelecimentos de saúde podem compartilhar os registros do ECG de longa duração com cardiologistas habilitados para interpretar o exame.

Basta que treinem um técnico em enfermagem para colocar e retirar o holter do paciente.

Esse mesmo técnico pode enviar os dados do teste via plataforma de telemedicina e receber um laudo digital elaborado e assinado por um especialista qualificado.

Como funciona o laudo a distância para o eletrocardiograma de longa duração

O processo para emissão do laudo a distância segue quatro passos simples.

  1. Primeiro, o técnico de enfermagem retira o holter do paciente
  2. Os dados gravados no monitor do holter são transferidos para a plataforma de telemedicina, acessada mediante login e senha
  3. Em seguida, cardiologistas logados no sistema visualizam os gráficos e os analisam, compondo o laudo digital remotamente
  4. Por fim, assinam o documento e o liberam na plataforma, onde o laudo fica disponível para ser salvo, impresso ou enviado ao médico solicitante.

Essa dinâmica leva cerca de 30 minutos, o que possibilita a entrega dos resultados no mesmo dia em que o eletrocardiograma de longa duração se encerrou.

-> Solicitar orçamento de laudo a distância de ECG de longa duração

Vantagens do laudo a distância para o eletrocardiograma de longa duração

Vantagens do laudo a distância para o eletrocardiograma de longa duração

Vantagens do laudo a distância para o eletrocardiograma de longa duração

Uma das vantagens de escolher os laudos a distância é que eles custam menos que aqueles emitidos por especialistas locais.

Isso porque os cardiologistas que atuam em sistemas de telemedicina ficam dedicados apenas à composição de laudos, o que lhes confere mais agilidade e resulta em mais documentos emitidos a cada hora.

Conheça, nos tópicos abaixo, outros benefícios do laudo remoto para o ECG de longa duração.

1. Os laudos de eletrocardiograma de longa duração ficam salvos na nuvem

Plataformas modernas como a da Telemedicina Morsch oferecem o arquivamento automático de laudos na nuvem – local seguro de armazenamento da internet.

Ali, eles ficam guardados junto a outros arquivos do prontuário médico, preservados do desgaste pelo tempo e acessíveis para futuras pesquisas, comparações e relatórios.

Ficam, ainda, protegidos contra fraudes e acesso por pessoas não autorizadas, graças a mecanismos como criptografia e senhas.

2. O eletrocardiograma de longa duração é interpretado por cardiologistas

A fim de atestar a autenticidade dos laudos a distância, o CFM exige que eles contenham a assinatura digital do médico responsável, validada junto à SBIS (Sociedade Brasileira de Informática em Saúde).

Desse modo, o cliente tem a garantia de que os documentos foram elaborados por cardiologistas qualificados e com CRM ativo.

3. Resultados rápidos e diagnósticos mais precisos

O processo de emissão dos laudos online é extremamente rápido e libera os documentos em minutos, contribuindo para diagnósticos ágeis e confiáveis.

4. Disponibilidade de segunda opinião médica quando solicitado

Apesar de o exame, em si, ser simples, a interpretação do eletrocardiograma de longa duração pode suscitar dúvidas.

Nesses casos, o cliente pode acionar cardiologistas de plantão via plataforma de telemedicina e pedir uma segunda opinião, sem qualquer burocracia.

5. Laudos à distância do eletrocardiograma de longa duração emitidos 24 horas por dia

Prático e intuitivo, o portal da Morsch apresenta a vantagem de funcionar sem interrupções, proporcionando atendimento em finais de semana e feriados.

Com ele, sua equipe vai dispor de laudos de qualidade, a qualquer hora do dia ou da noite.

6. Comodato de eletrocardiograma de longa duração quando solicitado

Se você quer ofertar o holter de ECG, mas não possui o equipamento, a telemedicina disponibiliza o aluguel em comodato.

Contratando uma quantidade fixa de laudos por mês, você recebe o direito de utilizar aparelhos de holter modernos, sem pagar nada mais por eles.

Ou seja, paga somente a mensalidade pelos laudos a distância e ganha o direito de usar o holter enquanto durar a parceria com a Morsch.

O comodato do holter de ECG e cursos a distância gratuitos para o cliente

Parceiros da Telemedicina Morsch podem adquirir o registrador do holter na forma de aluguel em comodato, pagando uma mensalidade única, e vão receber 10 laudos online todos os meses.

Mas não é só isso.

A empresa disponibiliza treinamento em tempo integral na plataforma de telemedicina, com boas práticas para os técnicos de enfermagem que farão o exame.

Desse modo, os técnicos estarão sempre atualizados e não terão problemas para manusear e guardar o holter corretamente.

-> Solicitar orçamento para comodato de ECG de longa duração

Outros aparelhos da telemedicina cardiológica disponíveis em comodato

Além do monitor de holter, a Morsch oferece outros equipamentos em comodato para testes de diagnóstico cardiológicos.

Um dos mais populares é o eletrocardiógrafo digital, ideal para a realização do ECG de rotina, que inclui 30 laudos a distância mensais.

O aparelho é portátil, leve e possui entrada USB, o que permite seu funcionamento ligado apenas a um notebook, sem conexão com a internet ou tomada.

O dispositivo para registro de MAPA (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial) também pode ser adquirido em comodato, junto a 10 laudos digitais por mês.

A Telemedicina Morsch disponibiliza interpretação do holter pela internet

Caso sua unidade de saúde já tenha o monitor de holter, também pode otimizar a entrega de resultados desse exame, deixando os laudos com os especialistas da Morsch.

Sua equipe terá acesso à segunda opinião médica para discussão de casos e atualização por meio de conteúdos na plataforma de telemedicina.

Sobre a Telemedicina Morsch

Sobre a Telemedicina Morsch

Atuando no mercado de exames cardiológicos desde 2001, a Morsch proporciona serviços completos em telemedicina há mais de uma década, unindo laudos online, aluguel em comodato, suporte remoto, treinamento a distância e segunda opinião qualificada.

Graças a uma equipe dedicada e uma plataforma moderna, a empresa entrega mais de 20 mil laudos digitais por mês, auxiliando centenas de clínicas e hospitais espalhados pelo Brasil.

Nosso portal pode ser facilmente integrado com outros sistemas, como o prontuário eletrônico do paciente (PEP), o que simplifica o trabalho de clínicas que desejam expandir seu portfólio.

Em uma mesma plataforma, elas podem requisitar laudos para testes de diagnóstico em cardiologia, pneumologia, radiologia e neurologia.

Conclusão

Comentei, neste artigo, a importância, conceitos e indicações para o eletrocardiograma de longa duração, que pode ter a entrega de laudos otimizada pela telemedicina.

Contar com essa ajuda resulta em equipes mais produtivas, eleva a quantidade e a agilidade na entrega dos exames.

Permita que a Morsch seja sua parceira nesse processo, aumentando o portfólio e os ganhos do seu negócio.

Entre em contato para saber mais, ou peça já o seu teste grátis da nossa plataforma.

Se gostou deste conteúdo, deixe um comentário.

Compartilhe com sua rede de amigos.

Referências Bibliográficas

RIBEIRO, Antonio Luiz Pinho. Eletrocardiografia Dinâmica (Holter): Revisão Atualizada. Rev Med Minas Gerais 2006; 16(2): 96–102.

GRUPI, Cesar José; BRITO, Fábio Sândoli; UCHIDA, Augusto Hiroshi. Eletrocardiograma de longa duração: Sistema Holter – Parte III.  Reblampa 2000; 13(2): 71-76.

SOSA, Eduardo A.; TERZI, Renato; GRUPPI, César ; BRITO, Fábio Sandoli; et al.Consenso SOCESP-SBC sobre Eletrocardiografia pelo Sistema Holter. Arq Bras Cardiolvolume 65, (nº5),1995.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp