Cansaço: causas, sintomas e doenças relacionadas

Por Dr. José Aldair Morsch, 20 de janeiro de 2022
Cansaço

O cansaço é uma consequência natural da realização de atividades intensas, tanto físicas quanto intelectuais.

Veja bem: natural, mas não necessariamente inofensiva.

Aliás, há quem diga que as pessoas nunca estiveram tão cansadas, como sugere esta matéria publicada na revista Veja.

Se há mesmo uma “epidemia” de cansaço, não podemos afirmar.

O que se pode dizer é que, quando estamos permanentemente cansados, ainda que não tenhamos feito qualquer esforço, é preciso ligar o sinal de alerta.

É sobre isso que falo neste conteúdo.

Esclareço a partir de agora o que fazer quando o cansaço aparece e que doenças têm esse sintoma.

Você vai ver também quais são as causas e formas de manifestação mais comuns.

Para começar, vamos entender se sentir cansaço é mesmo normal.

Acompanhe o texto até o final.

É normal sentir cansaço?

Sim, é totalmente normal sentir cansaço. 

Essa é uma reação até bem-vinda em certos casos, pois sinaliza que é hora de parar o que se está fazendo.

Afinal, quem de nós não está sempre cheio de tarefas e de trabalho, seja em casa, na empresa?

O esgotamento em si nem sempre é um problema ou um mal a ser combatido.

O problema começa quando nos sentimos cansados sem um motivo aparente ou, em certos casos, mesmo depois de uma noite de sono.

Para essas e outras situações, o cansaço pode ser um sintoma de uma doença ou indício de que algo vai mal com o corpo.

Quando o cansaço excessivo liga o alerta?

Todo cansaço injustificado é um sinal de alerta.

Ele pode ser um sintoma de enfermidades, deficiências hormonais ou distúrbios comportamentais, como veremos mais à frente.

Como se vê, são causas bastante heterogêneas e que demandam acompanhamento médico rigoroso.

Só um especialista (às vezes mais de um) é capaz de dizer se a fonte de um cansaço permanente é física, mental ou uma mescla de ambos.

Esse é o caminho mais seguro para encontrar o tratamento certo e acelerar a volta a uma vida com qualidade.

Além disso, evita a sempre perigosa automedicação ou o uso indiscriminado (e às vezes sem efeito) de suplementos vitamínicos ou alimentares.

Cansaço e falta de ar é grave?

Quando é sintoma de alguma doença, o cansaço normalmente vem acompanhado de outros sintomas físicos.

Um dos mais recorrentes é a falta de ar que, como tal, pode ser uma das indutoras do cansaço crônico.

Por sua vez, ela é também um sintoma de doenças respiratórias ou que prejudicam a oferta de nutrientes na corrente sanguínea.

Logo, sempre que alguém sofre de falta de ar, necessariamente sentirá cansaço.

Também nesse caso, a primeira providência a ser tomada é buscar ajuda médica.

Cansaço excessivo

O cansaço pode surgir sem um motivo aparente, tendo manifestações físicas, emocionais ou ambas

Tipos de cansaço e seus sintomas

Enquanto reação fisiológica, o cansaço pode ter suas origens facilmente identificadas.

Quando praticamos esporte, por exemplo, ficamos cansados porque exigimos do nosso corpo uma performance que vai além do usual.

Por outro lado, o cansaço que se segue depois de muito tempo estudando é diferente, embora provoque a mesma sensação de esgotamento.

Tem ainda o cansaço permanente, sendo por isso mais difícil de ter suas causas claramente detectadas. 

O mais importante é que, quanto mais “misteriosa” for a causa, mais preocupante tende a ser a fadiga.

Conheça a seguir as três causas primárias mais comuns associadas ao cansaço e de que forma ele pode se manifestar em cada uma delas.

Ouça este conteúdo no formato de podcast Morsch.

Cansaço mental

A sensação de cansaço mental é bastante comum entre pessoas que exercem profissões ou atividades que envolvam um esforço cognitivo intenso e constante.

Embora também leve ao esgotamento físico, ele se caracteriza por alguns sinais mais específicos, como dor de cabeça, sensação de peso na nuca ou uma dor aguda na testa.

Também pode levar a uma sensação de entorpecimento ou de sonolência, dependendo da intensidade do esforço a que a pessoa tenha se submetido.

O cansaço mental também pode ser uma consequência de tensões emocionais ou de eventos traumáticos que levem a um estado de estresse e ansiedade.

Cansaço físico

Por sua vez, o cansaço físico se caracteriza pelo esgotamento das capacidades que todos temos de realizar tarefas como erguer pesos, andar, correr ou saltar.

É mais comum entre praticantes de esportes ou entre pessoas que exercem profissões sujeitas a trabalhos intensos, como estivadores e operários da construção civil, entre outras.

Também é acompanhado do cansaço mental, embora não provoque as mesmas sensações.

Situações de grande estresse também podem levar ao cansaço físico, conforme a intensidade.

Esse tipo de estafa também pode ser mais específica, variando de acordo com o tipo de esforço realizado

Ciclistas, por exemplo, sentem um cansaço mais intenso nas pernas, diferentemente de um atleta de levantamento de peso, cujo cansaço se concentra mais nos braços e ombros.

Cansaço respiratório

Problemas respiratórios levam à falta de ar e, necessariamente, a um forte cansaço por causa do suprimento insuficiente de oxigênio no organismo.

É uma reação frequente em pessoas com crises de asma ou bronquite, além das que sofrem de pneumonia e coronavírus.

Todas essas doenças são causadas por agentes como vírus, bactérias ou por poluição e, sendo assim, levam a uma redução da capacidade de absorver e reter oxigênio.

Seja qual for o caso, o cansaço respiratório é sempre patológico, ou seja, ele jamais pode ser considerado uma reação natural, como a fadiga física e mental por esforço.

Nesse caso, ele deve ter suas causas primárias diagnosticadas por um médico, a fim de encontrar o tratamento adequado.

O que pode causar cansaço?

Como vimos, o cansaço tem uma série de causas que, como tais, podem caracterizá-lo como natural ou patológico.

Também conhecemos as causas naturais mais frequentes, com destaque para o cansaço causado pela prática desportiva ou pelo trabalho físico.

Da mesma forma, é bastante comum que a fadiga decorra de intenso esforço mental, sendo por isso mais frequente entre estudantes ou pessoas que exercem atividades mais intelectuais.

Em uma terceira hipótese, essa 100% patológica, a exaustão pode ter como origem doenças que afetam o sistema respiratório ou a capacidade dos pulmões em transferir oxigênio para o sangue.

Doenças que causam cansaço

O cansaço respiratório é o sintoma inequívoco de que algo no organismo vai mal, principalmente na parte pulmonar.

No entanto, existem outras enfermidades não respiratórias que levam à sensação de esgotamento, ainda que não afetem os pulmões ou as vias aéreas.

Essa multiplicidade de causas reforça a necessidade de contar com o suporte médico para diagnosticar e tratar corretamente as causas do cansaço.

Até porque, como veremos na sequência, algumas delas são de ordem emocional e cognitiva

Nesses casos, o objetivo do tratamento não é eliminar o cansaço, mas investigar os fatores que estejam levando a um estado mental perturbado.

Veja a seguir algumas dessas doenças e como o cansaço se apresenta em cada uma delas enquanto sintoma.

Apneia 

Embora seja relativamente comum, a interrupção da respiração enquanto dormimos pode vir a se tornar um problema de saúde, no que chamamos de Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS).

Trata-se de um distúrbio do sono relativamente comum, afetando cerca de 35% da população brasileira.

Entre os fatores de risco para desenvolver essa condição, estão a idade e, principalmente, a obesidade.

Quem sofre de SAOS acaba por despertar mais vezes durante a noite, interrompendo assim os ciclos do sono necessários para atingir a fase REM.

Por isso, pessoas que sofrem de apneia do sono sentem no dia seguinte sonolência e cansaço, em razão da noite anterior mal dormida.

O tratamento depende das causas primárias do distúrbio, sendo indicada a redução de peso para pessoas obesas. 

Em outros, pode ser prescrito o uso de máscaras especiais para dormir ou, em casos mais extremos, a solução pode ser a cirurgia.

Anemia 

No caso da anemia, a estafa vem da falta de ferro no sangue, que é a causa principal da falta de energia.

Existem algumas condições específicas que podem levar a um quadro de anemia, como a menstruação ou hemorragias causadas por ferimentos ou lesões internas.

Também pode ser causada por deficiência de certas vitaminas, como a B12, ou ser autoimune, como a anemia hemolítica (AHAI).

Há, ainda, a anemia causada por agente infecciosos ou que é provocada pelo uso de certos tipos de medicamentos.

Tendo em vista a grande variedade de causas, é fundamental consultar um clínico geral para obter o encaminhamento para um (ou mais de um) especialista capaz de prescrever o tratamento adequado.

Estar cansado

Clínico geral, psiquiatra e reumatologista são algumas opções de médicos que atendem casos de cansaço

Depressão 

É preciso que a sociedade esteja alerta à depressão, uma doença silenciosa e ainda alvo de um forte estigma.

O desconhecimento sobre as reais causas e sintomas da depressão leva pessoas enfermas a tentar ocultá-la, com medo de serem taxadas pejorativamente.

No entanto, as autoridades de saúde estão cada vez mais conscientes de que essa é uma questão de saúde pública, tendo em vista o aumento do número de casos.

De acordo com o governo federal, a prevalência de depressão, no Brasil, é de 15,5%, enquanto no mundo essa taxa é de 10,4%.

Pessoas deprimidas sentem cansaço em razão do seu estado emocional e mental desequilibrado, em que prevalecem sentimentos de culpa, tristeza e abandono.

O tratamento consiste em sessões de terapia, que pode ser em grupo ou individual, com alguns casos sendo tratados com antidepressivos de uso controlado.

DPOC 

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) leva a um cansaço profundo, mesmo em esforços físicos pequenos, como caminhar alguns metros.

Consiste em um obstrução progressiva das vias aéreas, sendo normalmente acompanhada de uma resposta inflamatória do sistema respiratório.

O fator de risco número 1 para essa doença grave é o tabagismo, sendo apontada como causa em aproximadamente 90% dos casos.

Pessoas que trabalham expostas a gases, poeira ou poluição por períodos prolongados também apresentam risco elevado de desenvolver DPOC.

Uma vez que se estabeleça a doença, ela é irreversível e, portanto, incurável, tendo seus sintomas tratados com broncodilatadores ou oxigenoterapia.

Fadiga crônica

Mais prevalente entre mulheres na faixa dos 50 anos, a Síndrome da Fadiga Crônica (SFC) é diagnosticada quando o cansaço prolongado não tem uma causa aparente.

Nesse caso, o que ocorre é um somatório de sintomas que se somam à SFC, entre os quais os mais recorrentes são dores abdominais, variações de peso, diarreia, náuseas e tonturas, entre outros.

Por ser uma síndrome com forte componente emocional, no tratamento podem ser indicadas terapias cognitivo-comportamentais ou de grupo.

Devo tomar remédio para cansaço?

Toda e qualquer medicação, mesmo aquelas que não são sujeitas a uso controlado devem ser prescritas exclusivamente por um médico.

A automedicação pode trazer riscos ainda mais sérios, até quando se faz uso de substâncias aparentemente inofensivas.

Essa recomendação deve ser seguida à risca principalmente com antidepressivos, uma das classes de fármacos comumente indicadas no combate ao cansaço crônico.

Qual médico procurar se sente cansaço excessivo?

Existem quatro especialistas que podem ser consultados em casos de cansaço crônico sem causa aparente:

  • Clínico geral: que pode direcionar para outros especialistas
  • Psicólogo ou psiquiatra: para tratar de possíveis distúrbios cognitivo-comportamentais
  • Reumatologista: para casos de cansaço respiratório, entre outras causas.

 

Consulte online com a Morsch

O cansaço não é uma doença, mas pode indicar que a saúde está em risco. Nesse caso, conte com a Telemedicina Morsch para ajudar você a recuperar o fôlego ou tratar de uma possível enfermidade.

Prestamos atendimento via teleconsulta, com o suporte da internet, colocando você em contato com um especialista.

Além da comodidade, com a consulta remota, você economiza tempo e dinheiro que seriam gastos no deslocamento até o consultório ou clínica.

Veja como é fácil marcar uma consulta online na plataforma Morsch:

  1. Acesse a página de agendamentos
  2. Use o campo de buscas para selecionar a especialidade e escolha o profissional de sua preferência
  3. Defina um entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  4. Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  5. Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  6. Crie uma senha e acesse o sistema
  7. Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  8. Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

 

Conclusão

Sentir cansaço não é um problema quando ele acompanha atividades intensas.

Contudo, quando se torna crônico ou surge sem motivo aparente, passa a ser um sintoma de enfermidades e, sendo assim, é preciso conversar com um médico.

A plataforma de teleconsulta Morsch ajuda você a encontrar um especialista, levando atendimento de qualidade para dentro da sua casa.

Para receber conteúdos úteis como este, assine nossa newsletter e não perca nenhum dos nossos artigos.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE