CID B34.2 – Infecção por coronavírus de localização não especificada

Por Dr. José Aldair Morsch, 6 de janeiro de 2022
CID B34.2

CID B34.2 é o código para Infecção por coronavírus de localização não especificada, conforme a Classificação Internacional de Doenças.

Neste artigo, abordo tipos de coronavírus e a conduta médica para a Covid-19.

Ao final, apresento soluções para qualificar a assistência médica em situações como essa.

CID B34.2: o que significa?

O CID B34.2 – Infecção por coronavírus de localização não especificada é um dos oito subtipos da CID B34 – Doenças por vírus, de localização não especificada.

O coronavírus tem sete variedades conhecidas que infectam humanos: 229E, NL63, OC43, HKU1, SARS-CoV, MERS-CoV e SARS-CoV-2.

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, os tipos OC-43, 229E, NL63 e HKU1 foram encontrados no Brasil antes da pandemia de Covid-19, causada pelo SARS-CoV-2.

Todas causam sintomas menos severos.

Por isso, e diante da gravidade da pandemia, destaco a conduta médica para a Covid-19.

Os sintomas mais comuns são febre, tosse seca e cansaço.

Em alguns casos, pode causar insuficiência respiratória, sintomas gastrointestinais, perda de olfato e paladar.

Conduta médica para o CID B34.2 

Neste tópico, explico os procedimentos para CID B34.2 previstos no Protocolo de Manejo Clínico da Covid-19 do Ministério da Saúde.

Anamnese médica

Para confirmar o diagnóstico de Covid-19, a anamnese médica deve trazer perguntas como estas:

  • Você tem febre? Quando começou?
  • Teve tosse, dor de garganta ou dificuldade para falar?
  • Perdeu o olfato e o paladar?
  • Sente falta de ar ou desconforto para respirar?
  • Sente cansaço ou dor muscular?
  • Teve algum enjoo?

 

Exames

A Covid-19 é detectada pelo teste molecular RT-PCR em tempo real e sequenciamento parcial ou total do genoma viral.

O médico também pode solicitar raio-x de tórax, hemograma e provas bioquímicas para avaliar possível internação.

CID coronavírus

Entre os sintomas mais comuns, estão febre, tosse seca e cansaço, que variam conforme a gravidade

Avaliação dos sintomas

Atualmente, adotam-se definições de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) do Protocolo de tratamento de Influenza do Ministério da Saúde.

A SG causa febre súbita, dor de garganta, tosse e um ou mais desses sintomas:

  • Mialgia
  • Artralgia

Sintomas em pacientes com SRAG são semelhantes aos de SG, acompanhados de:

  • Saturação de SpO2 menor que 95% em ar ambiente
  • Desconforto ou aumento da frequência respiratória
  • Piora nas condições clínicas de doença de base
  • Hipotensão quanto à pressão habitual

Casos de SRAG têm indicação para UTI quando houver:

  • Choque
  • Disfunção de órgãos vitais
  • Insuficiência respiratória
  • Instabilidade hemodinâmica.

 

Medicação

O protocolo indica a administração de fosfato de oseltamivir em casos com risco de complicações.

Entre a população de risco, estão:

  • Menores de 5 anos ou idosos com mais de 60
  • Menores de 19 anos com uso prolongado de ácido acetilsalicílico
  • Grávidas
  • Obesos
  • População indígena
  • Portadores de problemas pulmonares, cardiovasculares, nefropatias, hepatopatias, entre outros.

 

Serviços Morsch para o CID B34.2 

Abordei neste conteúdo o que significa CID B34.2 e a conduta médica para o tratamento da Covid-19.

Para auxílio no diagnóstico e manejo de pacientes, conte com a Telemedicina Morsch.

Minha equipe possui especialistas em Pneumologia, Radiologia, Cardiologia e Neurologia.

Se houver dúvidas, oferecemos teleconsultoria entre trabalhadores, profissionais e gestores da saúde.

Esse serviço pode agilizar o atendimento, dispensando o encaminhamento para outro profissional.

Também oferecemos consulta com um especialista para casos de necessidade.

A Telemedicina Morsch ainda contempla laudos de exames e segunda opinião médica.

Conheça nossa plataforma realizando uma avaliação gratuita ou faça contato.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE