O que é espirometria e pra que serve?

Por Dr. José Aldair Morsch, 13 de junho de 2015
O que é espirometria e pra que serve?

Espirometria é um exame que mede a quantidade de ar que uma pessoa é capaz de inspirar ou expirar a cada vez que respira, ou seja, a quantidade de ar que um indivíduo é capaz de colocar para dentro e para fora dos pulmões e a velocidade com que o faz (análise dos fluxos).

Sendo um exame rotineiro na pneumologia, é possível avaliar a saúde dos pulmões tanto em investigações de doenças como a asma brônquica, como também na Medicina Ocupacional.

o que é espirometrica

Nas clínicas de Medicina Ocupacional é possível realizar o exame e utilizar a Telemedicina para interpretar sem a necessidade de um especialista presente.

Acompanhe o artigo e veja como é fácil adaptar esse exame em seu serviço.

Mas o que é espirometria?

Para que serve o espirômetro?

A espirometria é um exame do sistema respiratório, não invasivo e indolor, que dura cerca de meia hora, realizado para avaliar se existe alguma anormalidade na ventilação pulmonar, triando e quantificando a presença de doenças pulmonares  restritivas e obstrutivas.

São exemplos comuns de desordens obstrutivas a DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) e a asma.

Já a fibrose pulmonar é um tipo de doença que causa restrição dos volumes pulmonares.

A saúde pulmonar está relacionada á quantidade de ar que movimentamos durante um ciclo respiratório.

Medir a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões num dado período de tempo vai demonstrar se ele cumpre suas funções de ventilação.

Para cada indivíduo há valores previstos para os resultados da espirometria, de acordo com idade, altura, peso e etnia.

Existe uma faixa de normalidade, sendo que em geral quando estão abaixo de 80% do previsto, há alguma anormalidade, podendo indicar doença.

Contudo, é necessária a avaliação do médico para interpretar e laudar o exame, também sendo fundamental a correlação dos resultados com os dados clínicos do paciente.

A doença que mais altera a função pulmonar é o DPOC ( doença pulmonar obstrutiva crônica) e em segundo lugar a asma brônquica.

Como é executado o exame de espirometria?

espirômetro resultado

O paciente permanece sentado em uma cadeira confortável e deverá soprar através de um tubo contendo um bocal para espirometria descartável, conectado ao espirômetro.

É usado clipe nasal para impedir a passagem de ar pelas narinas, garantindo que toda respiração seja feita pela boca e tenha que passar pelo espirômetro que faz as medições.

Durante o exame de espirometria será alternativamente pedido ao paciente que respire tranquilamente por algum tempo, que encha o pulmão completamente e depois assopre com o máximo de força e rapidez possível durante pelo menos 6 segundos sem parar para esvaziar completamente os pulmões e medir o ar liberado.

Veja no vídeo uma demonstração do sopro.

O teste poderá ser repetido, depois de aplicado ao paciente uma medicação broncodilatadora, geralmente sob a forma de spray nos casos de exames clínicos.

Nestes casos, chamamos de Espirometria com broncodilatador onde a intenção do exame é investigar doenças como bronquite asmática e dpoc.

Veja aqui todas as diferenças entre a Espirometria Clínica e ocupacional.

Esse exame gera no computador uma série de curvas, tabelas e gráficos que o médico analisará e que fornecerá uma série de parâmetros que o informarão sobre as condições ventilatórias do paciente, como:

  1. Volume expirado forçado no primeiro segundo(VEF1).
  2. Capacidade vital forçada (CVF).
  3. Relação VEF1/CVF (tiffenau).
  4. Fluxos expiratórios.

Estes parâmetros combinados e interpretados pelo Pneumologista indicarão se existe algum distúrbio ventilatório ou a saúde dos pulmões está em dia.

espirometria clinica

Registro de espirometria clinica

Observe um gráfico com todos os parâmetros analisados.

Devo fazer algum preparo para este exame?

espirometria preparacao

O paciente deve estar em repouso por cinco a dez minutos antes do exame.

Não é necessário jejum, mas não devem ser usados chás, cafés ou bebidas alcoólicas cerca de seis horas antes do início do exame.

A maioria das medicações de outras especialidades pode continuar sendo utilizada, devendo-se suspender por quatro horas o uso de broncodilatadores de ação rápida e por doze horas os de ação prolongada.

Não se deve fumar nas duas horas que antecedem o exame.

A espirometria não deve ser realizada caso a pessoa esteja gripada ou resfriada.

Para que serve a espirometria?

espirometria interpretação

A espirometria serve para diagnosticar ou acompanhar a evolução de doenças pulmonares e para avaliar a capacidade pulmonar em pré-operatórios ou mesmo em pessoas sadias que queiram aferir sua capacidade respiratória (atletas, por exemplo).

Ela serve para indicar se a quantidade de ar inspirado está sendo suficiente para as necessidades do indivíduo ou se há alguma anormalidade ventilatória.

Em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), asma, bronquite, enfisema, fibrose e outras doenças pulmonares, a espirometria, feita periodicamente, serve para avaliar o efeito do tratamento médico e a progressão da doença.

Quantos tipos de espirometria que existem?

Na investigação de doenças pulmonares os pneumologistas procuraram separar em 2 modalidades:

1.Espirometria Clínica

Este formato de exame é considerado o mais completo.

Também chamado de exame de sopro, prova de função pulmonar, ou espirometria completa, é realizado em duas fases:

1.Primeiro realiza o exame sem broncodilatador para analisar a condição habitual do sistema respiratório.

2. É aplicado de 2 a 4 doses via oral de salbutamol spray para dilatar os brônquios.

Uma resposta significativa ao broncodilatador em termos de aumento de fluxo ou volume aéreos ajuda no diagnóstico de doenças obstrutivas, especialmente na asma, na qual uma obstrução reversível é muito comum.

Esse diagnóstico é importante para o médico indicar o melhor tratamento e fazer o acompanhamento com exames de espirometria regulares até escolher a dose ideal do medicamento anti-asmático.

Abaixo é possível ver como é um aparelho de espirometria portátil usado para realizar tanto a espirometria clínica, quanto a espirometria ocupacional.

equipamentos hospitalares médicos

Espirômetro minispir

2.Espirometria ocupacional

Com o crescimento e consagração da Medicina Ocupacional, a espirometria acompanhou a tecnologia e se manteve junto aos exames rotineiros de trabalhadores que se expõe a locais com poluição do ar.

A espirometria contribui para triagem de eventuais colaboradores que possam desenvolver doenças ocupacionais pela exposição aos poluentes.

Diferente da espirometria clínica, a espirometria para triagem ocupacional não necessita de uso rotineiro de broncodilatador, a menos que seja solicitado pelo médico do trabalho.

O exame é mais simples, feito apenas a primeira fase de sopro para calcular as variáveis e concluir se está ocorrendo algum comprometimento do sistema respiratório durante o trabalho.

Contudo, a critério do pneumologista que avalia os exames, haverá indicação da prova de função pulmonar completa antes e após o broncodilatador.

Isso auxilia em recolocar o colaborador em outras funções para preservar sua saúde.

Que especialista pode realizar a espirometria?

espirometria como fazer

Um técnico em enfermagem treinado ou mesmo o médico do trabalho que passa por um treinamento poderá realizar o exame e enviar os registros para serem interpretados por um Pneumologista que está logado numa plataforma de Telemedicina.

Com o advento da Medicina Ocupacional, a espirometria ocupacional tem se destacado muito na prevenção de doenças relacionadas exposição à poeiras orgânicas e inorgânicas, bem como à inalação de fumaça e vapores.

As indústrias de transformação de madeira, metalúrgicas e mineradoras são os principais ambientes onde esses riscos de pneumopatias ocupacionais existem.

Diante do pequeno número de pneumologistas no Brasil, é impossível disponibilizar esse exame para todos os colaboradores.

Esse problema foi resolvido com o advento da telemedicina.

Hoje é possível uma clínica de Medicina Ocupacional contratar o serviço de espirometria junto a uma empresa de telemedicina e o técnico em enfermagem ser treinado á distância para realizar o exame e enviar para o pneumologista através da plataforma de telemedicina e ter o resultado em minutos.

Veja um registro de espirometria ocupacional com a fase de expiração.

registro de espirometria ocupacional

Registro simplificado de espirometria ocupacional

O aparelho de espirometria é compacto, robusto e de fácil manuseio.

Podendo ser utilizado num notebook e ser levado onde quiser para realizar os exames, como por exemplo, dentro das empresas, sem precisar alterar a rotina de trabalho.

A clínica pode contratar o serviço de interpretação dos exames usando seu próprio aparelho ou contratar o serviço recebendo o aparelho na forma de aluguel em comodato.

Quais os possíveis resultados de um exame de espirometria?

espirometria como fazer

Podemos ter 5 possibilidades de resultados na interpretação de um laudo de espirometria:

  1. Exame normal.
  2. Distúrbio ventilatório obstrutivo (leve, moderado ou grave).
  3. Distúrbio ventilatório restritivo (leve, moderado ou grave).
  4. Distúrbio ventilatório misto – há presença de anormalidade obstrutiva e restritiva.
  5. Exame inespecífico, quando há anormalidade ventilatória sem elementos que permitam distinguir claramente obstrução ou restrição.
laudo de espirometria clinica

Laudo de espirometria clínica

Abaixo um exemplo de um laudo de espirometria clínica normal.

Qualquer um desses resultados pode não representar a real situação clínica do paciente.

Esses resultados devem ser avaliados por médico para fazer o diagnóstico correto, pois há necessidade de interpretar em conjunto com dados clínicos e outros exames complementares.

É muito importante a revisão e interpretação dos resultados das espirometrias por médico pneumologista, uma vez que há inúmeros fatores que podem provocar falsas anormalidades, como erro nos dados inseridos no sistema do espirômetro (sexo, altura, peso), e colaboração inadequada no momento da realização do exame.

Esses erros em geral não são detectados pelos sistemas automatizados de interpretação, gerando falsos diagnósticos e provocando encaminhamentos indevidos de funcionários para consultas com especialista, por exemplo.

Obviamente se o exame deu normal, não se discute, mas nos outros casos, vale a pena uma segunda opinião.

Riscos e contra-indicações em realizar uma espirometria

espirometria espirometro

Como existem dois tipos de exame, o que mais se destaca é a espirometria clínica onde é utilizado o broncodilatador.

Como é um medicamento que age simultaneamente nos brônquios e no coração, é comum sentirmos taquicardia, ansiedade, tremores nas mãos que ocorrem durante o efeito do medicamento broncodilatador.

Em pessoas com arritmia cardíaca, é possível que por um período de horas ocorra aumento dos batimentos e até desconforto durante o exame, porém, não aumenta o risco de complicações cardíacas.

As 7 contra-indicações para realizar espirometria:

  1. Infecções respiratórias ativas ou recentes, como pneumonia, resfriado ou gripe.
  2. Dor torácica que interfira com a respiração.
  3. Infarto do miocárdio ou angina recente.
  4. Aneurisma de aorta.
  5. Descolamento de retina ou cirurgia ocular recente.
  6. Tosse com sangue (hemoptise).
  7. Respiração por traqueostomia.

Não devemos com isso simplesmente se negar em realizar a espirometria.

Os exames completos, com uso de broncodilatador, são seguros e podem ser feitos em crianças, idosos e cardiopatas.

Não será usado o broncodilatador em exames clínicos apenas se o médico solicitante recomendar que não se administre esse medicamento.

O resultado do exame pode ser um diferencial na vida do paciente e ao se diagnosticar uma doença com a asma, enfisema pulmonar, fibrose pulmonar e seu tratamento poderá melhorar muito a própria arritmia que acompanha a doença respiratória.

Escolha a opção de comodato do aparelho de espirometria para seu serviço

espirometria comodato

O comodato de aparelho de espirometria revolucionou o atendimento em pequenas cidades carentes.

O dono da clínica não precisa arcar com os custos do aparelho, basta contratar em comodato e ao receber o equipamento o técnico em enfermagem é treinado para realizar o exame á distância e aproveitar a plataforma de telemedicina para enviar o exame e receber o laudo do especialista.

Para empresas de Medicina Ocupacional, disponibilizar a espirometria dentro das empresas é um grande diferencial.

Exemplo de um laudo de espirometria ocupacional.

Laudo de espirometria ocupacional

Laudo de espirometria ocupacional

Em resumo, o exame de espirometria se tornou rotineiro em qualquer clínica ou consultório onde é possível treinar a distância o técnico em enfermagem e utilizar a Telemedicina para interpretar os exames sem precisar se deslocar para grandes centros.

Devemos ficar atentos ás contra-indicações do exame e realizar periodicamente nos casos de exposição a agentes orgânicos e inorgânicos que podem alterar a ventilação pulmonar de maneira definitiva em seu ambiente de trabalho.

O aparelho de espirometria é portátil e pode ser utilizado num consultório médico tradicional para investigação de doenças das vias respiratórias, como asma, bronquite, enfisema pulmonar ou fibrose pulmonar usando a função de prova de função pulmonar.

A alternativa de ir com o aparelho de espirometria para qualquer empresa que está sendo atendida por um Médico do trabalho também traz agilidade no atendimento sem comprometer a rotina de serviço na empresa.

Isso previne doenças ocupacionais e traz mais produtividade na empresa.

Fazer o diagnóstico precoce de asma, dpoc, enfisema ou fibrose pulmonar, vai mudar o futuro do paciente e melhorar muito a qualidade de vida.

Conteúdo interessante?

Compartilhe nas suas redes soiciais!

Assine nosso blog e receba artigos semanais no seu e-mail!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp