Dor no pulmão: o que causa, como identificar e quando consultar

Por Dr. José Aldair Morsch, 2 de fevereiro de 2022
Dor no pulmão

Sentir dor no pulmão é bastante desconfortável.

Principalmente se ela vier acompanhada de sintomas como a falta de ar, febre e tosse, que podem indicar infecções respiratórias.

Embora esses estejam entre os motivos mais comuns para a dor na região pulmonar, outros problemas podem desencadear essa condição.

Incluindo causas não relacionadas ao trato respiratório, como explico nas próximas linhas.

Acompanhe para conhecer as principais situações que provocam esse desconforto.

Saiba também quando é preciso ser atendido com urgência e qual médico procurar.

Dores persistentes e leves podem ser aliviadas com o suporte de um especialista via plataforma de teleconsulta.

Existe dor no pulmão?

Órgãos esponjosos responsáveis pela respiração, os pulmões têm poucos receptores de dor.

Por isso, quando alguém relata dor no pulmão, é provável que esteja se referindo ao desconforto em estruturas próximas.

Por exemplo, na pleura, mediastino, brônquios, traqueia ou até nos ossos que circundam esses tecidos, formando a caixa torácica.

Ou que venha de males do aparelho cardiovascular ou digestivo – que dividem o espaço do tórax e abdômen com as vias aéreas inferiores.

Mas a citação de dor pulmonar tem lá sua razão, afinal, é comum que ela se agrave com a respiração e consequente expansão dessas estruturas.

E que seja percebida próximo à localização dos pulmões.

O que causa dor no pulmão?

Lesões, condições passageiras e emocionais podem provocar esse tipo de incômodo.

Significa que nem sempre a dor no pulmão é provocada por doenças, embora essa seja uma situação corriqueira.

A seguir, confira detalhes sobre 13 condições que podem desencadear desconforto na área dos pulmões.

1. Fratura óssea

Como mencionei acima, os pulmões e órgãos em redor são protegidos por um conjunto de ossos chamado caixa torácica.

Na parte da frente, temos o osso central (externo), que é ligado por 12 pares de costelas à coluna vertebral (área posterior ou de trás).

Quando esses tecidos sofrem lesões como as fraturas, ainda que pequenas, o movimento expansivo da respiração causa dor no local.

Ela será percebida de acordo com o osso afetado, no peito, lados ou costas.

2. Pneumotórax

A pleura é um tecido que envolve os pulmões, sendo dividido em duas camadas.

Ferimentos, doenças e procedimentos hospitalares podem lesar um dos pulmões, fazendo com que o ar vaze para o espaço entre as camadas pleurais.

Essa condição é chamada pneumotórax, uma emergência de saúde que leva ao esvaziamento do pulmão, falta de ar grave e dor aguda.

3. Asma

Asma é uma patologia crônica que tem raiz em pulmões mais sensíveis que o normal.

Diante de agentes irritantes, os tubos de ar que ligam a traqueia aos pulmões (chamados brônquios) geram reações inflamatórias.

São as famosas crises de asma, que atrapalham a respiração e podem vir acompanhadas de dor no peito.

4. Infecções respiratórias

Bronquite, gripe e pneumonia são exemplos de infecções que podem acometer o sistema respiratório.

A bronquite se difere da asma por não ser um mal crônico, sendo provocada pela inalação de agentes infecciosos.

Vírus, bactérias e fungos também podem estar por trás da pneumonia, que é a infecção nos pulmões.

Os vírus ainda podem se concentrar apenas no nariz e na garganta, causando a gripe.

Dependendo dos sintomas, essas doenças são capazes de desencadear dor no pulmão.

Dores pulmonares

A asma está entre as possíveis causas de desconforto no pulmão, o que deve ser investigado por um médico

5. Pleurite e Mediastinite

A pleurite está entre as principais causas da dor no pulmão.

Chamada também de pleurisia, essa doença descreve a inflamação da camada que envolve os pulmões, gerando um desconforto que piora ao respirar.

Traumatismos (pancadas) e outras infecções respiratórias podem levar à patologia.

Já a mediastinite acomete a cavidade torácica que envolve partes como o coração e a tireoide, chamada mediastino.

É mais rara que a pleurite, resultando de problemas pós-cirurgia do tórax ou rompimento do esôfago.

6. Embolia pulmonar

Embolia ou tromboembolismo pulmonar (TEP) é uma emergência médica caracterizada pela obstrução de uma artéria do pulmão.

O nome da doença remete ao agente causador, chamado êmbolo ou trombo – um coágulo que se forma em outra parte do corpo e se desloca até os pulmões.

Falta de ar e dor pulmonar estão entre os sintomas principais.

7. Atelectasia pulmonar

Infecções, acúmulo de muco e inalação de objetos podem resultar na obstrução de alvéolos, que são pequenas bolsas responsáveis pelas trocas gasosas.

Temos, então, a atelectasia pulmonar, que atrapalha o fluxo respiratório e pode levar ao colapso desses órgãos vitais.

Nem sempre há sinais da patologia, mas pode aparecer dor na região.

8. Derrame pleural

Outra enfermidade que prejudica a pleura é o acúmulo de líquido entre suas membranas, chamado derrame pleural.

Tuberculose, pancreatite e lesões pulmonares estão entre as possíveis origens do problema, capaz de causar dor no tórax.

9. Doenças cardíacas

Por causa da proximidade entre pulmão e coração, patologias cardíacas podem ser percebidas através de dor no pulmão.

Alterações no padrão dos batimentos cardíacos (arritmias), angina e infarto estão entre as possíveis causas do desconforto.

10. Doenças reumatológicas

Doenças reumatológicas ou reumáticas são males que acometem o aparelho locomotor.

Um exemplo é a artrite reumatoide, patologia inflamatória crônica que afeta articulações por todo o corpo, podendo atingir a coluna lombar e levar à dor nas costas ou pulmão.

Em estágios avançados, ela pode alcançar órgãos como pulmões e coração.

11. Tumores

Dores com evolução crônica, ou seja, que pioram com o tempo, podem ser fruto de estágio avançado de um tumor no tórax.

Daí a importância de buscar um diagnóstico assim que reparar que o incômodo persiste por dias ou semanas.

12. Crises de ansiedade

Passando para as condições que não se enquadram entre as patologias, vale citar as crises de ansiedade.

Durante esses episódios, é comum sentir palpitações e dor no peito, que pode ser mais intensa perto dos pulmões.

Nesses casos, o incômodo deve passar junto com a crise.

13. Desconforto nos últimos meses de gravidez

No último trimestre, algumas gestantes podem sofrer por causa do crescimento do útero, que vai pressionando os órgãos no entorno.

Bexiga e estômago estão entre os mais afetados, porém, há situações em que o pulmão também é “empurrado” para dar espaço ao bebê.

Dor no pulmão pode ser Covid?

Sim, a dor no pulmão pode ser provocada pela Covid-19.

Formas graves da doença podem alcançar os pulmões do paciente, levando a complicações como a pneumonia.

Além do mais, a falta de ar persistente nesses doentes contribui para aumentar o incômodo sentido no peito.

Geralmente, a falta de ar tem início súbito e piora rápida, o que pede uma visita ao pronto-socorro mais próximo.

Como é a dor no pulmão?

As características da dor no pulmão dependem de sua origem.

Um desconforto sentido como pontada localizada e de intensidade que varia costuma dar pistas de problemas que acometem a pleura.

Ou seja: pneumotórax, pleurite e tumores.

Também é corriqueira na presença de males próximos a essa área, como infecções, embolia pulmonar, traumas no osso esterno e costelas da parte anterior do tórax.

Se a raiz for uma infecção, o paciente tende a experimentar dor aguda acompanhada de febre.

Caso a alta temperatura apareça junto a um incômodo percebido nas costas, logo abaixo das costelas, isso pode indicar mediastinite.

Dores difusas são sentidas numa região ampla, correspondendo, muitas vezes, a males respiratórios como a bronquite e a asma.

Elas podem, inclusive, irradiar para a traqueia, gerando desconforto na garganta.

Emergências como a embolia pulmonar e pneumotórax provocam dor forte de início súbito, que não melhora com movimentos.

Na angina – síndrome decorrente da insuficiência de oxigênio temporária, diante de um esforço -, a dor se parece com pressão, peso, aperto, ardor ou sensação de choque.

É percebida no meio do peito, costas ou no pescoço, podendo irradiar até para os braços, com duração entre 1 e 5 minutos.

Outra dor característica é a da pneumonia, reconhecida por ser localizada, sentida em apenas um dos lados do peito (unilateral) e que aumenta diante de tosse e respiração.

Dor pulmonar

Raio X de tórax, espirometria e TC do tórax são alguns dos exames de imagens que podem ser solicitados

Dor no pulmão esquerdo

A dor no pulmão esquerdo tende a ser interpretada como sinal de problemas cardiovasculares, mas nem sempre é o caso.

Claro que angina e infarto costumam se manifestar com um incômodo mais à esquerda do peito, pois é ali que está o coração.

Contudo, ainda pode ser fruto de inflamações em órgãos do sistema digestivo, como o pâncreas (pancreatite) e o estômago (gastrite).

Nessas situações, é comum sentir dor próximo ao pulmão esquerdo, abaixo das costelas.

Dor no pulmão direito

A dor no pulmão direito pode ter raiz em problemas na aorta direita, vaso sanguíneo que passa pela área.

Também é possível que esteja relacionada a distúrbios do abdômen superior, incluindo problemas na vesícula biliar e no fígado.

A pneumonia é outra causa em potencial para a dor que acomete apenas o pulmão, pois gera desconforto localizado.

Se a inflamação prejudicar o pulmão direito, será sentida ali. Já se estiver do lado esquerdo, a dor ficará restrita a essa área.

Sintomas associados à dor no pulmão

São várias as manifestações que podem acompanhar esse tipo de desconforto.

Abaixo, listo os sinais mais comuns que aparecem junto à dor pulmonar ou torácica:

  • Falta de ar ou dificuldade para respirar
  • Tosse persistente, seca ou produtiva (com catarro)
  • Tosse com sangue
  • Chiado no peito
  • Febre alta
  • Dor de garganta
  • Suor excessivo (sudorese)
  • Cianose (coloração azulada nos dedos e/ou boca)
  • Palpitações
  • Sensação de formigamento no peito e braços
  • Palidez
  • Enjoo
  • Vômito.

 

O que é bom para dor no pulmão?

Qualquer dor no pulmão deve ser monitorada, observando se é persistente ou passageira.

Por vezes, um esforço físico ou até gases podem desencadear o desconforto, sendo aliviados com repouso e movimentos.

Caso a dor não ceda depois de algumas horas ou se torne intensa de repente, prejudicando a respiração, procure ajuda médica o mais breve possível.

Dessa forma, você permite o diagnóstico precoce da causa do incômodo, com maiores chances de recuperação rápida.

Cuidado com remédios caseiros e automedicação, que podem atrasar o tratamento necessário.

Como identificar dor no pulmão

Para verificar a origem e qual a melhor terapia, o médico avalia os sintomas associados, características da dor e histórico do paciente.

Ele pode, ainda, solicitar exames de imagem ou de laboratório para confirmar ou afastar a suspeita clínica.

Alguns testes complementares comuns nesse cenário são:

  • Raio X de tórax: procedimento rápido e não invasivo que usa radiação ionizante para mostrar uma fotografia interna da área torácica
  • Espirometria ou prova de função pulmonar: teste que mede a capacidade pulmonar por meio do sopro em um bocal
  • Tomografia do tórax: usa raios X para obter imagens transversais internas
  • Oximetria de pulso: mede a quantidade de oxigênio transportada pelas hemácias, sendo útil para avaliar a eficiência das trocas gasosas
  • Gasometria arterial: teste que mede a saturação de oxigênio e os níveis de dióxido de carbono no sangue.

 

Qual médico consultar?

Se estiver com sintomas leves ou inespecíficos, o mais simples é procurar o clínico geral.

Esse profissional tem uma visão ampla e integrada sobre o corpo humano e poderá fazer o primeiro atendimento ou tratar condições comuns, como as infecções.

Caso seja necessário, o clínico fará o encaminhamento ao pneumologista, que é o especialista no funcionamento e cuidados com o pulmão.

O pneumologista acompanha situações graves ou específicas que acometem as vias aéreas inferiores (pulmões, pleura, brônquios etc.).

Consulte online com a Morsch

Tanto o clínico geral quanto o pneumologista podem ser consultados a distância no conforto da sua casa.

É só usar a plataforma de Telemedicina Morsch, acessível a partir de qualquer dispositivo conectado à internet.

Veja como é fácil receber assistência do seu médico online:

  • Acesse a página de agendamentos
  • Use o campo de buscas para selecionar a especialidade Pneumologia e escolha o profissional de sua preferência
  • Defina um entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  • Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  • Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  • Crie uma senha e acesse o sistema
  • Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  • Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

 

Conclusão

Ao longo deste artigo, falei sobre causas e sintomas associados à dor no pulmão.

Na verdade, esse incômodo acomete uma ou mais estruturas do tórax, sendo relacionado a problemas respiratórios, cardiovasculares, digestivos e até reumáticos.

Conte com o sistema de teleconsulta Morsch para auxiliar no diagnóstico e tratamento desses e outros males.

Se achou este artigo interessante e quer receber os próximos, assine a newsletter.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE