O que é pneumonia bacteriana e quando buscar ajuda médica

Por Dr. José Aldair Morsch, 10 de junho de 2021
Pneumonia bacteriana

Quer entender o que é pneumonia bacteriana e seus riscos?

A doença afeta principalmente crianças e idosos, além de pessoas com males respiratórios crônicos, como a asma.

Muitas vezes, o tratamento é simples, podendo ser feito em casa.

Mas essa enfermidade pode provocar quadros graves, o que exige acompanhamento médico desde o diagnóstico até a completa recuperação do paciente.

Falo mais sobre pneumonia bacteriana ao longo deste texto, detalhando as causas, terapias e quando é preciso consultar um médico.

O que é pneumonia bacteriana?

Pneumonia bacteriana é uma doença respiratória aguda que provoca inflamação nos pulmões e suas terminações – os brônquios. 

Esse processo inflamatório é causado por uma bactéria.

No entanto, há outros tipos de inflamação nos pulmões que têm vírus, fungos ou substâncias tóxicas como causadores.

Esses agentes entram em contato com os alvéolos, iniciando uma infecção que prejudica as trocas gasosas realizadas nessas estruturas.

Por isso, dificuldade para respirar é um dos sinais mais evidentes da doença.

Ao se perguntar o que é pneumonia bacteriana, saiba que ela também pode ser fruto de transmissão comunitária ou exposição em ambiente hospitalar.

Quando adquirida fora das unidades de saúde, sua forma costuma ser mais branda, sem exigir internação.

Já a pneumonia hospitalar tende a ser mais grave, uma vez que os microrganismos presentes nesse local são resistentes aos antibióticos convencionais.

Combater a pneumonia é um desafio para as autoridades mundiais de saúde, pois a enfermidade é a principal causa de morte de crianças menores de 5 anos em todo o planeta.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que a doença responde por mais de 2 mil óbitos de meninos e meninas todos os anos.

Sua prevalência incide sobre as crianças em situação de vulnerabilidade social, que vivem em regiões pobres e com pouco acesso a cuidados médicos.

Porém, indivíduos de todas as idades e classes sociais estão sujeitos a sofrer com infecções pulmonares.

Para se ter uma ideia, apenas entre janeiro e agosto de 2018, 417.924 brasileiros foram internados em decorrência da pneumonia, segundo dados do Ministério da Saúde.

O que é pneumonia bacteriana

A pneumonia bacteriana é doença que atinge principalmente os pulmões e vias respiratórias

Sintomas da pneumonia bacteriana

Conforme esta cartilha do Ministério da Saúde, a pneumonia tem como sintomas principais:

    • Febre alta, podendo chegar a 40°C 
    • Tosse
    • Dor no peito
    • Alterações da pressão sanguínea
    • Confusão mental
    • Mal-estar generalizado
    • Falta de ar
    • Secreção de muco purulento (catarro) de cor amarelada ou esverdeada
    • Toxemia (danos provocados pelas toxinas carregadas pelo sangue)
    • Fraqueza.

Quando acomete bebês pequenos, a doença pode apresentar sinais diferentes, por exemplo:

    • Cianose (coloração azulada nas mucosas, como a boca)
    • Hipotermia
    • Diarreia
    • Distensão do abdômen
    • Vômito
    • Gemidos.

 

Causas da pneumonia bacteriana

Três tipos de bactérias são as principais causadoras da pneumonia bacteriana:

  • Streptococcus pneumoniae (chamada popularmente de pneumococo)
  • Mycoplasma pneumoniae 
  • Haemophilus influenzae.

Elas podem estar presentes no ar, em pequenas gotículas, secreções como o muco, saliva e no sangue, o que permite sua chegada ao pulmão através de transfusões.

O enfraquecimento de barreiras naturais para os microrganismos, como os cílios presentes nas narinas, também facilita a inalação de bactérias que provocam pneumonia.

É por isso que épocas como outono e inverno favorecem o desenvolvimento de inflamações nas vias aéreas, uma vez que o muco se torna mais espesso e difícil de ser eliminado pelos pulmões.

As estações frias também facilitam o aparecimento ou piora de outras doenças que podem evoluir para pneumonia, como gripes e resfriados.

No entanto, vale lembrar que, ao contrário dessas enfermidades, as pneumonias raramente são transmissíveis.

Diagnóstico

Para diagnosticar a pneumonia bacteriana, é importante que haja avaliação clínica, ausculta do pulmão, entrevista com o paciente (anamnese) e análise de seu histórico de saúde.

Uma vez que esses procedimentos indiquem um processo inflamatório nos pulmões, o médico costuma solicitar testes de diagnóstico por imagem para confirmar a suspeita, como o raio X de tórax.

Quais os tipos de bacteria

Testes de diagnóstico por imagem costumam ser utilizados por médicos para confirmar a doença

Tratamento da pneumonia por bactéria

O tratamento costuma atuar em duas frentes: combate ao agente causador da doença e recuperação do paciente.

Casos simples podem ser tratados em casa.

Geralmente, isso ocorre após a avaliação e orientação de terapia feita por um pneumologista.

Ele vai receitar um antibiótico para neutralizar a bactéria, além de medidas de manutenção do bem-estar e fortalecimento do sistema imunológico, como:

  • Ingestão constante de líquidos
  • Repouso
  • Alimentação balanceada
  • Evitar contato com outras pessoas
  • Não se expor ao ar condicionado ou frio.

Dependendo dos sintomas, o médico pode recomendar o uso de antitérmicos e analgésicos para aliviar dores e o desconforto provocado pela febre alta.

Contudo, quadros graves de pneumonia bacteriana podem exigir que o paciente fique internado por alguns dias ou até que o tratamento seja finalizado.

Idosos, crianças, gestantes e pessoas com algum comprometimento do sistema imunológico são mais propensos a desenvolver pneumonia grave.

Por isso, esses grupos de risco devem se vacinar contra pneumonia pneumocócica, causada pela bactéria Streptococcus pneumoniae.

A vacina protege mesmo os casos não provocados por esse agente específico, diminuindo as chances de progressão da doença e necessidade de internação.

Quando buscar ajuda médica

Depois de entender o que é pneumonia bacteriana, você pode estar em dúvida sobre quando consultar.

Em geral, o quadro evolui rapidamente, com manifestações em até 3 dias.

Portanto, se houver febre alta, tosse com catarro e outros sintomas que continuem ou piorem nesse período, procure ajuda médica o mais rápido possível.

O diagnóstico precoce permite que a condição seja tratada com agilidade, diminuindo a inflamação e evitando que ela se agrave.

Crianças e bebês, inclusive os recém-nascidos, merecem atenção especial, podendo apresentar cianose, diarreia e os demais sinais que comentei acima.

Na presença de qualquer complicação, leve-os ao pediatra imediatamente.

Para tratamento da pneumonia bacteriana um médico deve ser procurado

Teleconsulta permite ao paciente ser acompanhado pelo médico com todo conforto e comodidade

Para um acompanhamento com maior comodidade, você pode contar com opções de consulta a distância.

A plataforma de teleconsulta Morsch conecta você a pediatras e clínicos gerais com toda a segurança e no conforto da sua casa.

Clique aqui para acessar agora mesmo nosso serviço e agende sua consulta online!

Conclusão

Com este conteúdo, espero ter esclarecido suas dúvidas sobre o que é pneumonia bacteriana.

Embora possa evoluir para quadros graves e até matar, essa doença tem tratamento e bom prognóstico quando diagnosticada de forma precoce.

Daí a importância de manter uma rotina de hábitos saudáveis e acompanhamento preventivo.

Com o suporte da teleconsulta Morsch, esse monitoramento está ao seu alcance.

Se gostou deste conteúdo, compartilhe e se inscreva em nossa newsletter.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE