As principais características de um aparelho de eletrocardiograma qualificado

Por Dr. José Aldair Morsch, 22 de janeiro de 2018
um aparelho de eletrocardiograma

Escolher um aparelho de eletrocardiograma no mercado é mais difícil que adquirir um eletrodoméstico popular em sites especializados que lhe apresentam as características individuais do produto pretendido e os preços dos concorrentes.

Veja bem, você pode estar buscando um aparelho para comprar ou mesmo para alugar e a escolha é decisiva no resultado dos exames em sua clínica.

Neste artigo vou comentar absolutamente tudo sobre o aparelho de eletrocardiograma, trazendo através da minha experiência de uso de 25 anos de profissão o que é bom e o que é um trambolhão e só traz dor de cabeça na hora de realizar um exame.

O que é um aparelho de eletrocardiograma?

Há mais de 100 anos um médico pesquisador alemão percebeu que era possível capturar a eletricidade da nossa pele, mesmo sem sabe exatamente como ela gerada.

Na fisiologia, descobrimos que as células do coração são automáticas e geram a eletricidade que percebemos na pele.

Quem já não levou um choque ao desligar uma televisão quando se aproxima da tela, ou quando se aproximou do carro?

Um aparelho chamado galvanômetro que é usado por eletricistas para medir diferenças de potencial na rede elétrica da casa ou no carro, foi adaptado para captar a energia da nossa pele e de acordo com a posição que coloca os eletrodos no corpo, é desenhada a atividade elétrica do nosso coração.

A indústria aperfeiçoou ao longo das décadas este aparelho que foi chamado de aparelho de eletrocardiograma e passou da era analógica, quando registrava no papel a atividade elétrica ( lembra das tirinhas que o médico abria na nossa frente quando interpretava o exame?) ao modelo atual, totalmente digital.

O que é um aparelho de eletrocardiograma ideal?

Ao escolher um aparelho de eletrocardiograma ideal, não basta dizer que serve qualquer um que registra a atividade cardíaca e está registrado na ANVISA.

Em outras palavras, preciso falar de modo que você entenda…

Ainda existem aparelhos analógicos no mercado de diversas marcas que te enfiam guela abaixo e também muitos modelos de aparelho de ECG digital.

Diante dessa diversidade e opções, o primeiro passo é descartar os analógicos e escolher o melhor do grupo dos digitais.

Características técnicas do aparelho de eletrocardiograma ideal

Mas o que isso importa para o meu caso?

Não basta ser digital e com melhor preço?

Primeiro eu listo aqui as 4 características principais do grupo de aparelhos de eletrocardiograma digital e depois entramos em mais detalhes:

1. O aparelho deve ser compacto

Sim, quanto menor o aparelho, mais fácil de manusear e de ser guardado em local seguro que não ocupe espaço.

2. Além de compacto, deve ser portátil

A portabilidade permite levá-lo para qualquer lugar, seja dentro do hospital onde circula pelos postos de atendimento sem necessidade de levar o paciente para a sala do exame, seja levar o aparelho para as empresas onde são realizados os exames ocupacionais.

3. Utilize a entrada USB do computador

Neste caso, tanto a transmissão dos dados, quanto a alimentação do aparelho de eletrocardiograma é realizada pelo cabo USB conectado num notebook

Como vai me ajudar isso?

Imagine a praticidade de fazer exame onde não tem energia elétrica. O aparelho de eletrocardiograma usa a bateria do notebook e com isso traz total autonomia ao usuário.

4. O software para realizar o exame deve ser de fácil usabilidade, de forma que o usuário navegue facilmente

Um dos problemas encontrados na tecnologia é oferecer muitos recursos que nunca serão usados durante um exame num aparelho de eletrocardiograma.

Precisamos optar por um software limpo, objetivo, de fácil manuseio, sem muitos cadastros, que traga rapidez na execução do exame.

O que tem em todo aparelho de eletrocardiograma e que é obrigatório?

As empresas procuram divulgar detalhes que seus aparelhos disponibilizam, tentando mostrar ao consumidor final que o benefício é exclusivo.

Tanto aparelho de eletrocardiograma analógico ou digital apresentam essas características obrigatórias determinadas pela ANVISA:

1. Proteção de desfibrilador

Uma condição fundamental para proteger não só o aparelho para não ser fritado durante o uso do cardioversor numa parada, mas também para não causar danos ao paciente.

2. As ventosas

Aquelas com os 6 eletrodos que são usadas no peito do paciente ou os grampos usados nos membros aceitam garras ou pinos.

Esta condição faz com que na escolha do cabo do paciente não haja a necessidade de troca de elementos comuns ou mesmo na reposição em casos de sinistros.

O que seria um aparelho de eletrocardiograma desqualificado?

Ao discutirmos sobre a qualificação de um aparelho de eletrocardiograma, devemos levar em consideração em que situação ele será usado.

Atualmente temos duas situações distintas de uso de um aparelho de eletrocardiograma:

1. Adquirir para ser usado por um cardiologista em seu consultório particular

Neste caso, a experiência do especialista em sua residência e em serviços que trabalhou ajudam a escolher o melhor aparelho de eletrocardiograma e pode ser até que ele se satisfaça com um modelo analógico que ainda é vendido no mercado.

Neste caso, comprando um analógico, vai ter que depender da indústria e comprar toda hora aquele papel quadriculado para o aparelho, sem perceber que o registro apaga em 5 anos!

Já pensou em ficar guardando papel?

2. Adquirir para ser usado em vários ambientes simultâneos

Este cenário é o mais visto atualmente.

Qual a verdadeira história dessa escolha?

Para clínicas, hospitais, medicina ocupacional entre outras, o uso de um aparelho digital traz a tranquilidade da portabilidade e do uso de uma plataforma de telemedicina que interpreta os exames em poucos minutos.

Tendo o aparelho digital, é possível enviar o arquivo do exame pela internet e receber o laudo médico em poucos minutos.

A impressão do exame é feita em qualquer impressora, em qualquer papel.

Os exames sendo digitais, podem ser guardados em nuvem para sempre!

A intenção aqui não é criticar quem usa um aparelho analógico, mas ajudar quem está procurando adquirir um aparelho para seu trabalho.

Procure evitar:

1. Aparelhos analógicos.

2. Aparelhos digitais que precisam de rede elétrica.

3. Aparelhos que não podem ser levados para vários locais.

4. Aparelhos com software muito complexo.

5. Aparelhos de alto custo que fazem o mesmo que marcas famosas.

Veja este artigo onde comento sobre marcas de aparelho de eletrocardiograma

Decida entre compra e comodato do aparelho de eletrocardiograma usando a Telemedicina Morsch

Dependendo da estrutura de seu serviço, pode optar em comprar o aparelho onde a Telemedicina Morsch oferece consultoria gratuita para ajudar na escolha, ou ainda utilizar em comodato.

Tendo um projeto de enviar os exames para uma empresa de Telemedicina, vale a pena analisar a opção de comodato.

Nesta modalidade não há o investimento de compra do aparelho de eletrocardiograma.

O cliente recebe em comodato e paga uma mensalidade que está incluído um número significativo de laudos dentro do contrato.

Informe-se para ver se atende sua necessidade.

Não tenho gente qualificada para realizar os exames

Clientes que compram o equipamento das fábricas ou mesmo que adquirem o aparelho de eletrocardiograma em comodato com a Telemedicina Morsch tem ao seu dispor a equipe de suporte com treinamento a distância permanente para manter qualidade nos exames.

Conclusão

Em resumo, escolher um aparelho de eletrocardiograma ideal para seu negócio envolve analisar profundamente seu projeto e com certeza buscar um aparelho digital que traz mais recursos e facilidades na execução dos exames.

Entre em contato e solicite uma consultoria para lhe ajudar a escolher a melhor solução que resolva seu problema sem grandes investimentos.

Se gostou do artigo, compartilhe nas suas redes!

Também recomendo assinar nosso blog para receber conteúdo semanal no seu e-mail.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp