Exame de saúde ocupacional: como ampliar a clínica ocupacional

Por Dr. José Aldair Morsch, 14 de janeiro de 2019

Previsto em lei, o exame de saúde ocupacional costuma ser realizado em clínicas especializadas.

Isso acontece, em parte, porque a maioria das empresas não tem a expertise necessária para implantar ações de medicina do trabalho sem esse suporte.

Também os custos envolvidos para podem ser altos, superiores à contratação de clínicas para exame de saúde ocupacional.

Neste artigo, apresento um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Vamos começar pelo básico, explicando o que significa exame ocupacional e quais exames são feitos.

Solicite um orçamento

Você também vai conhecer as oportunidades que o mercado reserva para quem tem ou deseja ter uma clínica especializada em medicina do trabalho.

Contando com a tecnologia, é possível ampliar o portfólio, oferecer mais serviços e aumentar os ganhos investindo na saúde ocupacional.

Se ficou interessado, continue lendo!

O que é um exame de saúde ocupacional?

O que é um exame de saúde ocupacional?

O que é um exame de saúde ocupacional?

Exame de saúde ocupacional é aquele realizado para acompanhamento das condições físicas e emocionais dos trabalhadores, com o objetivo de prevenir doenças e garantir a qualidade de vida no ambiente profissional.

Um exame de saúde ocupacional completo envolve tanto anamnese – entrevista com o paciente – quanto testes laboratoriais e de diagnóstico.

Ele está previsto no Artigo 168 da Consolidação das Leis do Trabalho, que aborda a Medicina do Trabalho.

Segundo a legislação, os empregadores que contratam funcionários em regime CLT devem fornecer exames em determinadas situações, como na admissão, na demissão e na mudança de função do empregado.

A partir dessa avaliação, se torna possível determinar quais são as condições de saúde dos colaboradores e se houve alguma alteração na comparação com exame anteriormente realizado.

Crescimento do mercado de exame de saúde ocupacional no Brasil

Crescimento do mercado de exame de saúde ocupacional no Brasil

Crescimento do mercado de exame de saúde ocupacional no Brasil

Falar sobre exame de saúde ocupacional é dar destaque a um mercado fortalecido e promissor para clínicas.

Entre 2004 e 2014, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) constatou um crescimento médio de 9,2% ao ano.

Os números fazem sentido quando observamos que a quantidade de trabalhadores com registro em carteira também aumentou no período, passando de 57.867 para 139.652.

Mesmo diante da crise econômica, dados da Análise de Mercado de Trabalho 2017, realizada pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), indicam que cerca de 90,4 milhões de brasileiros estavam empregados.

No entanto, estimativas da Animaseg, a Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção no Trabalho, revelam que metade da população economicamente ativa ainda não conta com a cobertura da CLT.

Ou seja, existe um significativo espaço para o crescimento da saúde ocupacional.

Afinal, toda empresa que contrata empregados precisa oferecer medidas de proteção, preservando sua saúde e integridade.

É por isso que a demanda por profissionais e serviços de saúde ocupacional, como os exames, deve continuar em alta nos próximos anos.

Quais são os exames de saúde ocupacional obrigatórios?

Quais são os exames de saúde ocupacional obrigatórios?

Quais são os exames de saúde ocupacional obrigatórios?

Como citei acima, exames admissionais, demissionais e de troca de função são exigidos por lei.

Além deles, as empresas devem realizar exames periódicos e complementares.

Trabalhadores entre 18 e 45 anos precisam passar pelas avaliações a cada dois anos.

Caso tenha menos de 18, ou mais de 45 anos, o colaborador deve ser examinado anualmente.

Essas e outras determinações estão na Norma Regulamentadora 07 do Ministério do Trabalho, que aborda o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional).

Conforme o texto, funcionários em situação de risco ou que possam agravar doenças ocupacionais devem fazer exames, no mínimo, a cada ano.

O intervalo pode ser menor de acordo com a atividade exercida e também em respeito às ações previstas no PCMSO.

Já os exames complementares devem ser solicitados com base nos riscos presentes no ambiente de trabalho.

Funcionários expostos a ruído de máquinas, por exemplo, precisam passar por audiometria.

Esse teste serve para analisar a capacidade auditiva, detectando possíveis perdas ou doenças relacionadas ao trabalho.

Objetivos do exame de saúde ocupacional

Objetivos do exame de saúde ocupacional

Objetivos do exame de saúde ocupacional

Um dos objetivos mais evidentes de um exame de saúde ocupacional está no cumprimento da lei, seguido pela manutenção de trabalhadores saudáveis.

Com o acompanhamento adequado, é possível evitar doenças ocupacionais e os consequentes gastos com tratamentos e indenizações, que serão pagas pelo empregador caso fique comprovado nexo entre a atividade profissional e o agravo à saúde.

Realizar os exames pode resultar, ainda, no aumento de lucro para as empresas, que ganham profissionais mais produtivos.

Essa vantagem é observada a partir da diminuição de dois fenômenos que causam a redução na produtividade: absenteísmo e presenteísmo.

O primeiro diz respeito à quantidade de faltas ao trabalho, que é reduzida quando o trabalhador está com a saúde em dia.

O segundo acontece quando o colaborador vai trabalhar mesmo estando física ou emocionalmente doente.

Estudo da Isma-Br (International Stress Management Association no Brasil) alerta que o presenteísmo é uma das principais causas de perda de produtividade em todo o mundo.

Esse fenômeno faz com que os trabalhadores percam em qualidade de vida e, as empresas, em recursos financeiros.

Quando existe um acompanhamento da saúde ocupacional, o presenteísmo tende a diminuir, pois doenças e outras causas são identificadas e tratadas.

Realizar exames de saúde ocupacional também melhora a imagem e a percepção dos trabalhadores e sociedade sobre as organizações, que mostram ter responsabilidade social.

Assim, além de funcionários saudáveis, as avaliações resultam em profissionais mais motivados e comprometidos.

Quem pode emitir o laudo de saúde ocupacional?

Quem pode emitir o laudo de saúde ocupacional?

Quem pode emitir o laudo de saúde ocupacional?

O exame deve ser solicitado por médicos do trabalho.

Cada teste que compõe as avaliações gera, obrigatoriamente, um Atestado de Saúde Ocupacional (ASO).

Ou seja, exames admissionais, demissionais, para troca de função, periódicos e complementares dão origem a um ASO.

Também chamado de laudo ocupacional, o documento reúne informações sobre o colaborador, riscos aos quais está exposto no trabalho, realização de exames e avaliações.

Portanto, o ASO serve para comprovar que o trabalhador está apto para o exercício da sua atividade profissional, e sempre deverá ser assinado por médicos do trabalho.

De acordo com a NR-07, apenas o médico responsável pela condução do exame e o médico coordenador do PCMSO podem assinar o ASO.

Exames complementares e o uso da Telemedicina na ampliação do serviço de clínicas de saúde ocupacional

Exames complementares e o uso da Telemedicina na ampliação do serviço de clínicas de saúde ocupacional

Exames complementares e o uso da Telemedicina na ampliação do serviço de clínicas de saúde ocupacional

Apesar do que o nome sugere, os exames complementares são obrigatórios e devem ser custeados pelas empresas.

No início deste artigo, comentei que é cada vez mais comum a terceirização do exame de saúde ocupacional, principalmente no caso dos testes complementares.

Isso é compreensível, pois muitas empresas não possuem a expertise e a estrutura necessárias para realizar as avaliações.

Assim, delegam a tarefa às clínicas de medicina do trabalho, que possuem instrumentos e profissionais dedicados a esse campo.

Mas manter um corpo de especialistas voltados para a elaboração dos laudos ocupacionais, ou ASO, gerados após cada avaliação, pode ser dispendioso mesmo para quem atua no ramo.

Nesse cenário, dispor da tecnologia faz a diferença.

Com o apoio da telemedicina, clínicas de todos os tamanhos podem ampliar seu portfólio e a capacidade de atendimento, contratando laudos a distância.

Eles permitem que a equipe in loco foque na realização de exames, enquanto os especialistas da empresa de telemedicina cuidam dos laudos ocupacionais.

Quais exames complementares ocupacionais podem ser laudados via Telemedicina?

Quais exames complementares ocupacionais podem ser laudados via Telemedicina?

Quais exames complementares ocupacionais podem ser laudados via Telemedicina?

Diversos exames para fins ocupacionais podem ser laudados pelos especialistas da empresa de telemedicina.

A Telemedicina Morsch, por exemplo, dispõe de médicos focados na emissão desses documentos.

A seguir, conheça os principais exames que podem se beneficiar do serviço de laudos a distância dos exames complementares ocupacionais:

Eletrocardiograma (ECG)

Presente na maioria das avaliações de rotina, o eletrocardiograma mostra a atividade elétrica do coração.

Por meio de dispositivos (eletrodos) conectados a um monitor, o ECG colhe informações importantes para a saúde do músculo cardíaco, auxiliando no diagnóstico de várias patologias.

Alterações na frequência cardíaca (arritmias) e doenças nas válvulas do coração são alguns dos males detectados.

Eletroencefalograma (EEG)

O eletroencefalograma registra a atividade elétrica do cérebro, avaliada a partir de ondas específicas.

Doenças como a epilepsia, distúrbios neurológicos e da consciência podem ser diagnosticados com auxílio do EEG.

Na epilepsia, perturbações afetam os neurônios, provocando sintomas como convulsões.

Espirometria

Conhecida também como prova de função pulmonar, a espirometria avalia a capacidade dos pulmões do trabalhador, detectando males como asma brônquica e DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica).

Indivíduos expostos a poeiras ou outros agentes que causem problemas respiratórios devem realizar esse teste periodicamente.

Radiografias

Mais do que diagnosticar fraturas, o exame pode revelar inflamações em áreas como os seios da face (sinusite) e até tumores.

Além disso, a Organização Internacional do Trabalho criou um procedimento padrão para o rastreamento de doenças ocupacionais – o raio X padrão OIT.

Graças a ele, ficou mais simples diagnosticar e acompanhar patologias como as pneumoconioses, causadas pela inalação de poeiras minerais.

Como funciona o laudo a distância em exames complementares ocupacionais?

Como funciona o laudo a distância em exames complementares ocupacionais?

Como funciona o laudo a distância em exames complementares ocupacionais?

Um exame de saúde ocupacional laudado a distância depende de um processo bastante simples e rápido.

Primeiro, a clínica de saúde ocupacional faz o teste complementar, usando um equipamento digital.

Esse aparelho envia sinais a um computador, que os converte em dados por meio de um software específico.

Em seguida, as informações são compartilhados através da plataforma de telemedicina.

Nesse ponto, especialistas acessam tudo a distância, analisando o histórico do paciente e os resultados do exame.

Eles registram a sua avaliação e conclusões no laudo à distância, que é assinado digitalmente.

O laudo fica disponível novamente na plataforma de telemedicina, podendo ser acessado por profissionais de saúde e pacientes, mediante login e senha.

Sempre que necessário, o documento também pode ser impresso.

Benefícios da Telemedicina em clínicas de saúde ocupacional

Há alguns tópicos, mencionei que a contratação de laudos a distância possibilita a ampliação dos serviços oferecidos por clínicas de medicina do trabalho.

Mas essa é apenas uma das vantagens de se usar a telemedicina.

Detalho outros benefícios abaixo.

Armazenamento em nuvem

Plataformas modernas de telemedicina não se limitam ao compartilhamento de informações, como também armazenam dados em nuvem.

Isso significa que a clínica não vai mais precisar dispor de espaço físico para guardar os exames, nem se preocupar com as condições de armazenamento.

Todos os documentos ficam, seguros e preservados para futuras consultas.

Cruzamento de dados

Outra vantagem de armazenar os exames na nuvem é que tanto eles quanto outros dados do paciente podem ser cruzados.

Dessa forma, é possível fazer pesquisas sobre as condições de saúde do paciente a qualquer momento, aproximando a clínica de diagnósticos mais assertivos.

Agilidade

Você já conferiu neste artigo como funciona o processo de laudos a distância para exames de saúde ocupacional.

A estrutura e mão de obra especializada permitem que a empresa de telemedicina emita laudos de forma bem ágil.

Estamos falando de apenas 30 minutos para ter o documento em mãos, assinado por um especialista.

E em situações de urgência, a Telemedicina Morsch faz a análise em tempo real.

Imagine o impacto disso em períodos de alta demanda por exames.

Redução de custos

É claro que toda clínica quer ter uma equipe com os melhores especialistas, mas isso exige um alto investimento, que pode até inviabilizar o negócio.

Por isso, é inteligente manter os médicos do trabalho contratados dedicados à realização de atendimento in loco, terceirizando os exames complementares.

Com a telemedicina, é possível dispor de laudos ocupacionais de qualidade, mesmo com uma equipe enxuta.

Segunda opinião qualificada

Essa é outra grande vantagem da parceria.

Quando houver dúvidas sobre os resultados dos exames, a equipe da clínica pode pedir ajuda aos especialistas da empresa de telemedicina.

Assim, os profissionais de saúde podem avaliar os pacientes com maior confiabilidade.

Telemedicina Morsch como parceira na emissão de laudos a distância dos exames complementares ocupacionais

Telemedicina Morsch como parceira na emissão de laudos a distância dos exames complementares ocupacionais

Agora que você conhece as principais vantagens de contar com uma empresa de telemedicina, está pronto para avaliar os impactos na sua clínica de saúde ocupacional.

Unindo experiência e planos personalizados, a Telemedicina Morsch tem ajudado unidades de saúde de todo o Brasil a utilizar laudos a distância com eficiência.

Tudo isso através de um conjunto de benefícios que contemplam negócios de todos os portes.

Um exemplo é o regime de comodato, pensado para estabelecimentos que não possuem equipamentos digitais.

Nessa modalidade, o cliente contrata um pacote de laudos online e ganha o direito de usar dispositivos modernos, sem custo adicional, enquanto durar a parceria.

Assim, dá para economizar o que seria gasto na compra desses aparelhos.

Outro diferencial está na capacitação de funcionários para utilização dos equipamentos digitais.

O treinamento, repleto de boas práticas para a realização de exames, fica disponível 24 horas na plataforma de telemedicina.

Conclusão

Neste artigo, apresentei exemplos de exame de saúde ocupacional, para que servem e como ampliar os testes oferecidos por clínicas de medicina do trabalho.

Fica claro o suporte da telemedicina, que permite o compartilhamento de dados e a emissão de laudos ocupacionais a distância, reduzindo custos e aumentando os lucros das unidades de saúde.

Se você tem ou está pensando em montar uma clínica de saúde ocupacional, invista nessa ideia.

Permita que a Telemedicina Morsch auxilie você, oferecendo suporte tecnológico e serviços de qualidade.

Acesse nosso site para saber mais, faça contato conosco e solicite um teste grátis.

Se achou este conteúdo interessante, compartilhe!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp