Quais os passos para montar uma Clínica de Medicina Ocupacional?

Por Dr. José Aldair Morsch, 30 de junho de 2019
Clínica de Medicina Ocupacional

Uma das formas promissoras para investir em saúde no Brasil é montando uma clínica de medicina ocupacional.

Conhecida popularmente como Medicina do Trabalho, essa área trata da saúde do trabalhador e tem crescido bastante, graças a fatores como exigências legais e parceria com a telemedicina.

No entanto, começar um negócio nesse setor implica em conhecer peculiaridades na legislação, cuidados na escolha do local e serviços ofertados.

Se você deseja esclarecer dúvidas sobre esse tema, veio ao lugar certo.

A partir de agora, vou apresentar um panorama completo para quem está pensando em criar, modernizar ou ampliar sua clínica de saúde ocupacional, com insights para enxugar os custos e aumentar a produtividade.

Solicite um orçamento

Vamos em frente?

O que é clínica de medicina ocupacional?

Clínica de medicina ocupacional o que é

O que é clínica de medicina ocupacional?

Clínica de medicina ocupacional é uma clínica voltada para consultas e exames que monitoram a saúde do trabalhador.

Para explicar melhor, vale conceituar o significado de medicina do trabalho – um conjunto de normas que visam preservar a integridade física e mental dos funcionários, prevenindo doenças e agravos às suas condições de saúde.

Essas regras têm respaldo no Capítulo V da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que prevê condições mínimas para o trabalho de forma digna.

O Artigo 168 da CLT tornou obrigatório o acompanhamento dos empregados por meio de exames custeados pelos empregadores, realizado periodicamente e em momentos específicos (na admissão, na demissão e na mudança de função do empregado).

Formadas por entrevistas com os trabalhadores, testes laboratoriais e de diagnóstico, essas avaliações exigem infraestrutura e profissionais de saúde que nem sempre estão presentes nas empresas.

Por isso, a maioria delas terceiriza o exame de saúde ocupacional, contratando clínicas atuantes na medicina do trabalho.

Qual o mercado da Medicina Ocupacional?

Mercado da Medicina Ocupacional

Qual o mercado da Medicina Ocupacional?

Como mencionei acima, a medicina ocupacional é um segmento que atua diretamente na relação entre trabalhadores e empresas.

Ela tem como principal objetivo garantir a prevenção de possíveis doenças intrinsecamente ligadas à atividade desempenhada pelo funcionário, além de assegurar boas condições de trabalho e a manutenção da saúde do trabalhador.

Mesmo se tratando de uma área em expansão, a medicina ocupacional ainda conta com poucas clínicas especializadas em todo o país, se comparada com outras áreas da medicina, e há espaço para crescimento.

Para se ter uma ideia, a Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção no Trabalho (Animaseg) estima que pelo menos 50% dos trabalhadores brasileiros não são atendidos pelas normas de medicina do trabalho, pois atuam sem a cobertura da CLT.

Isso significa que ainda existe uma demanda considerável por novas unidades em território nacional, a fim de melhorar a qualidade de vida do trabalhador.

Os interessados em investir nesse ramo devem estar atentos a alguns fatores importantes:

  • A escolha do local de acordo com a necessidade e a densidade populacional
  • Garantia de fácil acesso ao estabelecimento
  • Que seja um local seguro e com o tamanho necessário para comportar equipamentos médicos e clientes.

Falarei mais sobre esses e outros pontos relevantes nos próximos tópicos.

Como é a burocracia para abrir uma Clínica de Medicina Ocupacional?

Como é a burocracia para abrir uma Clínica de Medicina Ocupacional?

Como é a burocracia para abrir uma Clínica de Medicina Ocupacional?

Antes de abrir qualquer tipo de clínica médica, inclusive na área de saúde ocupacional, é necessário atender algumas exigências legais junto aos órgãos responsáveis.

Confira, a seguir, as principais:

  • Alvará de licença sanitária
  • Permissão do Corpo de Bombeiros
  • Alvará de funcionamento concedido pela prefeitura do município
  • Registro na Junta Comercial
  • Regularização na Secretaria Estadual da Fazenda
  • Regularização na Receita Federal.

Passos para montar uma Clínica de Medicina Ocupacional

Agora que já demonstrei a burocracia envolvida na abertura de uma clínica de saúde ocupacional, é hora de uma abordagem mais prática.

Nos itens abaixo, você encontra as principais etapas para montar sua clínica ou como montar um ambulatório de saúde ocupacional, que devem ser pensadas desde o início para evitar futuras dores de cabeça.

Assim, fica mais simples planejar cada passo com antecedência e assertividade.

1. Fazer um plano de negócios e de marketing

Uma clínica médica não deixa de ser um negócio e, portanto, precisa conquistar clientes e gerar lucro.

Daí a importância de elaborar um plano de negócios bem estruturado, envolvendo ações de marketing desde o início.

Não estou dizendo que você vai precisar montar um departamento de marketing já no começo da sua clínica, mas é necessário planejar a divulgação e as estratégias para atração de pacientes.

Elas precisam constar no seu plano de negócios, que é um dos principais documentos para o planejamento de uma empresa.

Objetivos, análise de mercado, concorrência e metas são alguns dados que compõem um plano de negócios completo, fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento.

Segundo a pesquisa Causa Mortis, publicada pelo Sebrae, 55% das empresas brasileiras que fecharam após menos de quatro anos de atuação não deram atenção a esse planejamento.

Não seja mais um a cair nessa cilada.

2. Escolha do local da clínica de medicina ocupacional

Devido à natureza dos serviços prestados, a clínica de medicina ocupacional não pode ser instalada em qualquer lugar.

O ideal é esperar a autorização de órgãos como a prefeitura, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária antes de alugar, comprar ou reformar um imóvel para sua empresa.

Essas entidades farão uma análise para verificar se o local atende aos requisitos de segurança e se tem o tamanho adequado para os serviços ofertados.

A escolha é ainda mais delicada caso a clínica ofereça exames radiológicos, pois o uso de radiação ionizante precisa ser controlado.

3. Alvará e outros quesitos legais

Conforme citei nos tópicos anteriores, a clínica de saúde ocupacional precisa obter licença junto a órgãos como Vigilância Sanitária, Prefeitura e Corpo de Bombeiros.

Veja dicas para obter as autorizações neste artigo.

Nesse cenário, vale observar outras exigências legais presentes da RDC nº 50/2002 da Anvisa – Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde.

Caso sua clínica ofereça exames em radiologia, consulte também a Portaria 453/98 do Ministério da Saúde, que contém diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico.

4. Planejar a estrutura da clínica médica ocupacional

A estrutura necessária depende dos serviços ofertados, que vão demandar mais ou menos espaço físico e cuidados.

Há equipamentos radiológicos que exigem uma sala inteira, como os aparelhos de ressonância magnética, enquanto outros são pequenos e portáteis, como eletrocardiógrafos.

Mas, basicamente, considere que a sua clinica de saúde ocupacional precisará ter ambientes como sala de espera, recepção, salas para exames, vestiário, escritório e local para registro de pacientes.

Tudo isso conta para definir o tamanho apropriado.

Portanto, é sensato consultar um profissional especializado para planejar a disposição dos ambientes e realizar reformas, se necessário e criar um projeto para a clínica medicina do trabalho.

5. Equipe para atuação na clínica ocupacional

A quantidade e formação dos profissionais que vão trabalhar na clínica também dependem do que é preciso para manter a empresa funcionando.

Normalmente, será necessário contratar recepcionistas, funcionários ou uma empresa terceirizada para limpeza e uma equipe de saúde, com médicos e técnicos de enfermagem.

Enquanto os médicos ficam responsáveis pela entrevista com o paciente e testes específicos, como a audiometria, técnicos de enfermagem podem conduzir exames simples de diagnóstico, como eletrocardiograma e espirometria.

Quais exames são realizados na clínica de medicina ocupacional?

Quais exames são realizados na clínica de medicina ocupacional?

Quais exames são realizados na clínica de medicina ocupacional?

Uma clínica com soluções completas está apta a realizar avaliações na admissão, demissão, troca de função, retorno ao trabalho e periodicamente.

Cada avaliação ou exame ocupacional é composto por uma entrevista com o trabalhador (anamnese), testes de laboratório e diagnósticos.

Tanto os testes quanto sua periodicidade são determinados por um médico do trabalho, que coordena a elaboração do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).

Para determinar os exames realizados, esse profissional faz um estudo sobre o ambiente de trabalho e seus riscos, visando prevenir agravos à saúde de cada funcionário.

Logo, os testes podem não ser os mesmos para todos os funcionários de uma empresa.

Os exames mais comumente ofertados por clínicas de medicina do trabalho são:

  • Audiometria
  • Acuidade visual
  • Exames de sangue, como hemograma completo, glicemia, colesterol total e triglicérides
  • Toxicológico
  • Eletroencefalograma (EEG)
  • Eletrocardiograma (ECG)
  • Espirometria
  • Raio X de tórax padrão OIT
  • Outras radiografias.

Ao final de cada exame ocupacional, a clínica de saúde ocupacional emite um laudo ou atestado de saúde ocupacional (ASO), comprovando que o trabalhador está apto para exercer suas funções.

-> Faça um teste gratuito de laudo a distância na sua clínica de medicina ocupacional

Como funciona a atuação da telemedicina em clínica de medicina ocupacional?

Telemedicina e clínica de medicina ocupacional

Como funciona a atuação da telemedicina em clínica de medicina ocupacional?

Telemedicina é a especialidade que emprega tecnologias da informação e comunicação (TIC) para viabilizar a emissão de laudos médicos a distância.

Essa tecnologia é útil para otimizar os resultados dos testes de diagnóstico realizados pela clínica de medicina do trabalho.

Radiografias, ECG, espirometria e EEG podem se beneficiar do ASO produzido remotamente, o que diminui os custos com a contratação de especialistas e agrega agilidade ao serviço.

Basta treinar um técnico em enfermagem ou radiologia para que conduza os exames e compartilhe os registros via plataforma de telemedicina.

Em seguida, especialistas logados no sistema acessam os dados e os interpretam de acordo com as recomendações do médico solicitante.

Eles compõem e assinam digitalmente o laudo, que é liberado na plataforma.

Clientes da Telemedicina Morsch recebem os resultados em até 30 minutos.

O laudo pode ser impresso ou enviado à empresa que pediu a avaliação ocupacional.

Como adquiro os equipamentos médicos para clínica de medicina ocupacional?

Ao iniciar um novo negócio, é de suma importância priorizar a economia e barateamento de custos, concorda?

Nesse sentido, uma das melhores soluções é optar pela utilização de comodato de equipamentos médicos.

O comodato consiste em um empréstimo gratuito de equipamentos, assegurados por um contrato que visa garantir a boa utilização de tais pertences.

Ao optar por essa forma de adquirir equipamentos para medicina do trabalho, os gastos com a compra de itens necessários são automaticamente diminuídos.

Na Morsch, basta contratar um pacote mensal de laudos para ter acesso a esse serviço sem pagar nada mais por ele, com a vantagem de suporte técnico remoto que funciona 24 horas por dia.

-> Saiba mais sobre o comodato de equipamentos médicos

Prefiro comprar os equipamentos médicos: que marcas são as ideais?

O primeiro fator que você deve observar ao adquirir um aparelho médico é se ele tem registro na Anvisa.

Na dúvida, uma dica é dar preferência a marcas e tecnologias reconhecidas no mercado.

Outro ponto relevante são as características dos equipamentos; dispositivos digitais são mais modernos, aumentam a acurácia dos exames e podem ser usados na telemedicina, o que facilita a rotina na sua clínica.

Você encontra mais detalhes para escolher seus equipamentos médicos e equipamentos para medicina do trabalho nos textos a seguir:

Não temos funcionários qualificados para executar os exames

Não se preocupe.

Além de fornecer equipamentos em comodato, a Telemedicina Morsch disponibiliza um suporte em horário comercial para treinar remotamente os funcionários das clínicas, além de conteúdos com boas práticas na condução dos exames.

Assim, sua empresa evita atrasos e problemas diante de demissão, faltas ou troca de função.

Caso um técnico treinado precise se ausentar, é bastante simples treinar outro colaborador para realizar os testes de diagnóstico e compartilhar os resultados no portal de telemedicina.

Meus aparelhos são analógicos: posso utilizar na Telemedicina?

O ideal é que você utilize equipamentos digitais, que convertem os registros em pixels.

No entanto, é possível fotografar ou escanear documentos impressos e encaminhá-los via plataforma de telemedicina.

Desde que estejam nítidos, eles podem ser avaliados e interpretados a distância.

-> Solicitar um orçamento rápido para laudo a distância na sua clínica de medicina ocupacional

Telemedicina Morsch como parceira da Clínica de Medicina Ocupacional

Telemedicina Morsch como parceira da Clínica de Medicina Ocupacional

Fornecer a assistência necessária aos clientes por meio da telemedicina também pode ser um diferencial para a clínica, otimizando a emissão do ASO e promovendo a melhoria do atendimento.

No Brasil, a Morsch é uma das pioneiras na oferta de uma plataforma na nuvem para receber todos os tipos de exames realizados remotamente.

Graças a esse sistema e um time completo de especialistas, os laudos médicos ficam disponíveis em poucos minutos.

Parceiros da Morsch também têm todo um respaldo no treinamento de técnicos para realizar os exames, aluguel em comodato, suporte remoto e esclarecimento de dúvidas quanto aos resultados de exames gratuitamente.

Ou seja, além de atender às exigências legais, sua clínica vai entregar os laudos ocupacionais com agilidade e qualidade, deixando os clientes mais satisfeitos.

Conclusão

Clínica de Medicina Ocupacional

Ao longo deste artigo, apresentei conceitos, mercado e os passos para montar uma clínica de medicina ocupacional.

Observar a legislação, planejamento e boas práticas na gestão contribui para o funcionamento adequado dessa unidade de saúde, enxugando custos e aumentando as receitas.

Uma das maneiras mais eficientes para economizar desde o início do negócio é dispor do apoio de uma empresa de telemedicina.

Conte com a Morsch para auxiliar você com os laudos médicos, ofertando atestados de saúde ocupacional com rapidez e eficiência.

Fale conosco para conhecer opções pensadas para clínicas de medicina do trabalho.

Se gostou deste artigo, compartilhe com sua rede de contatos.

Referências Bibliográficas

Setor de Saúde e Segurança no Trabalho tem grande potencial de crescimento no país – Revista CIPA. 2018.

RDC nº 50/2002 Anvisa – Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde.

Portaria Anvisa N.º 453/1998 – Regulamento Técnico que estabelece as diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp