O que é e como realizar exames de audiometria ocupacional?

Por Dr. José Aldair Morsch, 5 de abril de 2018
audiometria ocupacional

A audiometria ocupacional tem um importante papel no acompanhamento de perda auditiva em colaboradores que atuam em ambientes com alto nível de ruído.
O exame de audiometria foi desenvolvido para investigação e acompanhamento de doenças do aparelho auditivo. Neste formato chamamos de audiometria clínica.

Com o surgimento de rotinas de exames nas empresas, foi introduzida a audiometria ocupacional para funções específicas.

Neste artigo vamos entender mais especificamente o que é a audiometria e como ela se encaixa nos exames ocupacionais.

O que é audiometria ocupacional?

É um exame que avalia o grau de audição do ser humano, voltado especificamente para trabalhadores que são submetidos a ambientes barulhentos com risco de perda funcional do sentido da audição.

É chamado audiometria ocupacional porque está relacionado com o trabalho, com a ocupação do colaborador dentro da empresa.

Solicite um orçamento

Como realizar a audiometria ocupacional?

Tanto os médicos do trabalho, quanto as clínicas de medicina ocupacional tem em sua rotina pedir esse exame.

Automaticamente o colaborador é orientado para se apresentar no serviço médico que realiza o exame com hora marcada.

Ao chegar no local marcado para realizar a audiometria ocupacional, o colaborador é examinado pelo fonoaudiologista que vai realizar o exame.

Depois de ser examinado, isso inclui usar um aparelho para visualizar dentro do ouvido e ver se tem muita cera ou algo que impeça de realizar a audiometria ocupacional, o colaborador é orientado para entrar numa cabine acústica isolada do barulho externo.

Dentro da cabine, o colaborador senta numa banqueta e coloca fones de ouvido especiais para ouvir sons produzidos pelo fonoaudiologista.

A cabine tem comunicação com o profissional que realiza o exame através de um espelho e pelo fone de ouvido que transmite sons gerados no aparelho de audiometria para testar a percepção da intensidade do som.

Para cada estímulo existe uma faixa de sensibilidade que é anotada e comparada com um gráfico padrão de normalidade para o ser humano.

De acordo com os valores registrados o colaborador poderá estar com sua audição preservada ou comprometida.

audiometria ocupacional

O que é feito depois que o colaborador realizou a audiometria ocupacional?

Ao levar o resultado para o médico do trabalho, poderá ser necessário remanejar o colaborador para outro setor nos casos em que se comprove redução do nível de audição ou simplesmente ser orientado a utilizar protetor auricular para prevenir danos.

Este exame é realizado anualmente de acordo com a atividade profissional de cada colaborador.

Quando ocorre alguma perda auditiva o colaborador é remanejado?

Precisamos entender que para ocorrer um remanejamento do funcionário, é necessário que seja documentado que o ambiente tem níveis de ruídos elevados, que o colaborador usou adequadamente o protetor auricular e que não existiu nenhuma exposição externa a algum barulho que determinou a perda.

Muitas vezes o ambiente onde o colaborador vive contribui para prejudicar a audição, ou até mesmo usar fones de ouvido no celular com música alta.

Precisamos usar do bom senso e procurar viver num ambiente saudável, porque neste caso mesmo trocando de função na empresa, a perda auditiva vai continuar junto com o envelhecimento e o caminho para um aparelho auditivo é inevitável.

Em resumo, realizar exames de audiometria ocupacional rotineiramente nos colaboradores das empresas é uma forma de prevenir danos no aparelho auditivo como perda da audição que é sempre irreversível e acaba no uso de aparelhos auditivos.

Procure seguir as recomendações do médico do trabalho no uso de ( EPI ) equipamentos de proteção individual como protetores auriculares e evite se expor a música alta, seja no uso de fones de ouvido ou sonorização de automóveis e casas noturnas.

A audição é um dos sentidos mais importantes do ser humano e naturalmente vamos perdendo ao longo da vida.

Não devemos adiantar esse processo e acabar no uso de próteses auriculares para viver.

Compartilhe nas suas redes! assine nosso blog!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp