Quais exames necessários para diagnosticar doenças ocupacionais?

Por Dr. José Aldair Morsch, 26 de março de 2018
doenças ocupacionais

As doenças ocupacionais acompanham profissões que se expõe a riscos tanto na execução de tarefas repetidas, quanto em ambientes insalubres.

O objetivo principal no acompanhamento dos colaboradores é evitar o desenvolvimento dessas doenças e de certa forma documentar ao longo da sua carreira na empresa sua condição de saúde.

Neste artigo abordo de maneira geral as doenças ocupacionais e os exames de triagem e acompanhamento.

O que são doenças ocupacionais?

Para cada atividade profissional que um colaborador está exposto é possível desenvolver uma doença relacionada a seu trabalho.

A ocupação, atividade, risco ambiental exposto vai determinar a possibilidade de desenvolver alguma doença relacionada.

A área de medicina ocupacional procura acompanhar os colaboradores das empresas e indicar equipamentos de proteção individual (EPI) ou atitudes de postura nas atividades diárias com o objetivo de evitar essas doenças.

Solicite um orçamento

Legislação vigente sobre prevenção de doenças ocupacionais

As empresas são obrigadas por lei a solicitar acompanhamento de empresas de medicina do trabalho para avaliar as condições de trabalho dos seus funcionários.

Isso se refere ao ambiente, indicando os riscos e documentando, além da atividade exercida pelo colaborador.

A empresa de medicina ocupacional ou do trabalho visita a empresa do colaborador e cria dois programas:

1- PPRA que é um programa de prevenção de riscos ambientais feito pelo engenheiro do trabalho.

São indicadas melhorias no ambiente quando necessário no que se refere a luminosidade, intensidade sonora, exposição a poeira e outros elementos nocivos ao funcionário e meio ambiente.

Também indica os EPI e monitora a saúde dos funcionários com os exames rotineiros.

2- PCMSO feito pelo médico do trabalho que é o programa de controle médico de saúde e ocupacional

Principais exames para acompanhar as doenças ocupacionais

A rotina da empresa de medicina ocupacional é seguir o PCMSO que indica os exames de acordo com a profissão de cada funcionário.

Sem levar em conta a profissão, vou descrever aqui os principais exames de acompanhamento de doenças ocupacionais.

Primeiro o exame clínico

O médico do trabalho ou sua enfermeira do trabalho faz a entrevista e exame físico do colaborador, seja na admissão, demissão, troca de função ou retorno ao trabalho.

Á partir da entrevista e exame clínico o médico do trabalho solicita os exames de investigação de doenças ocupacionais.

Uma Audiometria de rotina para ambientes barulhentos

Importante para avaliar se está com a audição perfeita na admissão ou se está perdendo a audição na exposição ao barulho constante.

Espirometria ocupacional

Exame que avalia as saúde pulmonar do colaborador.

Ao soprar no aparelho de espirometria, é possível saber se ele tem uma função respiratória adequada, sem asma por exemplo que impede de atuar em locais com poeira e mofo, sílica.

Realização de Raios-x de tórax e coluna de rotina

Avalia a condição pulmonar e coluna torácica do funcionário antes, durante e na demissão do colaborador para documentação de lesões na coluna.

Na medicina do trabalho chamamos de Rx de tórax padrão OIT que segue uma norma internacional de interpretação e é aceito em todo o mundo.

doenças ocupacionais

Exame de Acuidade visual

Avalia a visão do colaborador é fundamental para determinar o tipo de atividade que ele vai se submeter em serviços gerais por exemplo.

Pesquisa de diabetes

Os diabéticos que não sabem que tem a doença e tem risco de hipo ou hiperglicemia durante o trabalho.

O exame é chamado de glicemia de jejum ou coletado depois de uma refeição onde chamamos de pós-prandial.

Esse último é mais específico e pega a doença em sua fase mais inicial.

Isso coloca em risco de ter desmaios e comprometer a sua vida e de outras pessoas que possam estar envolvidas.

Eletrocardiograma de repouso

Avaliar as condições cardíacas também é fundamental em atividades de controle de máquinas.

É difícil desenvolver doenças ocupacionais que afetam diretamente o coração.

Uma exceção é para os trabalhadores que se submetem a exercícios extenuantes que podem desenvolver hipertrofia cardíaca.

Nestes casos este exame de eletrocardiograma de repouso é muito valorizado.

Tendo dúvidas no resultado, o médico do trabalho poderá pedir uma ergometria ou teste ergométrico que é um exame de esforço onde o colaborador caminha numa esteira e chega ao nível de cansaço para melhor avaliação.

Eletroencefalograma ocupacional

Afasta possíveis casos de epilepsia que impedem o colaborador de assumir atividades profissionais de risco.

Portanto, os exames para acompanhar e diagnosticar as doenças ocupacionais não se restringem a uma lista específica.

É comum o médico do trabalho no seu acompanhamento do colaborador acabar pedindo exames ainda mais complexos.

Se existe alguma dúvida nos exames básicos, o médico do trabalho não mede esforços para diagnosticar doenças ocupacionais utilizando ultrassonografia, tomografia, ressonância magnética até que tudo seja esclarecido.

A Telemedicina é a parceira do médico do trabalho nos exames

A garantia dada pelo médico do trabalho na qualidade dos exames é demonstrada pelos contratos feitos com empresas de Telemedicina que interpretam os exames de investigação de doenças ocupacionais.

Devemos lembrar que o médico do trabalho não tem qualificação para interpretar os exames de investigação e triagem de doenças ocupacionais.

Ele normalmente compra os aparelhos ou contrata em comodato e envia os exames para uma empresa de Telemedicina.

O técnico em enfermagem realiza os exames e envia para uma central de telemedicina em nuvem onde os especialistas de cada área interpretam os exames e liberam os laudos médicos em minutos.

A Telemedicina Morsch como parceira no diagnóstico de doenças ocupacionais

Com mais de uma década de atuação no mercado Brasileiro, a Telemedicina Morsch montou uma equipe de especialistas que abrange todas as especialidades médicas.

É possível realizar o exame em qualquer lugar remoto e enviar os arquivos pela internet quando quiser, 24 horas por dia.

Cada especialistas, seja um Cardiologista, Pneumologista, Radiologista entre outros irá acessar o arquivo enviado, fará a interpretação adequada e liberará o laudo do exame para o médico do trabalho acompanhar seu paciente.

Enfim, investigar doenças ocupacionais nunca foi tão prático. O médico do trabalho solicita os exames, o técnico em enfermagem realiza o exame no colaborador e envia para uma plataforma de Telemedicina em nuvem para os especialistas interpretarem e liberarem os laudos.

Os exames vão depender da atividade de cada funcionário e são indicados pelo médico do trabalho que acompanha regularmente os funcionários da empresa.

Gostou do artigo? Compartilhe! Assine nossa newsletter!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp