Tipos de exames radiológicos na Telerradiologia

Por Dr. José Aldair Morsch, 30 de novembro de 2017
tipos de exames radiológicos

Poucas pessoas realmente sabem quais os tipos de exames radiológicos interpretados na Telemedicina.

A radiografia é o exame mais conhecido e utilizado para diagnóstico de diversas doenças em todo o mundo.

Sua técnica serve de base para outros tipos de exames, mais sofisticados e complexos, mas a radiografia básica já resolve grande parte dos diagnósticos.

Por muitos anos a radiografia foi o único método para observar o interior do corpo humano e mesmo tendo sido substituída por muitos tipos de exames, ainda mantém seu posto de mais utilizada.

Onde são realizados os exames radiológicos interpretados na Telemedicina?

Os exames radiológicos são um dos mais baratos e corriqueiros, podendo ser encontrado em cidades grandes, pequenas e até em postos da área rural.

Também conhecido como raio x, por utilizar uma técnica não identificada inicialmente pelos cientistas que a descobriram e a elaboraram, há também a abreugrafia, uma radiografia específica de pulmão e usada para tomografia.

Solicite um orçamento

A Telemedicina entra no cenário por receber na sua plataforma em nuvem os arquivos dos exames e liberar os laudos em minutos para as clínicas que não tem radiologista em tempo integral para interpretar os tipos de exames radiológicos.

História da Radiologia

Com mais de um século de existência, o exame radiológico, é o mais antigo e conhecido aparelho para investigação de doenças internas entre pacientes e profissionais de saúde.

Muitos cientistas europeus começaram a estudar o tipo de radiação dos raios catódicos, que podem ser gerados por qualquer elemento químico, o que gerou outros caminhos para descobertas como a da luz elétrica e a da existência de elétrons.

Mas foi o físico Wilhelm Conrad Rontgem quem percebeu a emissão de raio X, intitulados por esse nome por ter sua procedência desconhecida na época.

O alemão estudava a luz emitida pelos raios catódicos no tubo de Crookes, até que detectou que a partir do aparato criado para o teste, a energia cinética fornecida para os elétrons presentes no tubo emitia uma radiação que marcava a chapa posta no final.

Com os testes que realizou, descobriu a alta radiação e sua capacidade de penetração. Ao fim dos testes fez o primeiro raio x que se tem registrado, a dos ossos de sua mão.

Em menos de três meses após a descoberta, o raio x já começou a ser utilizado para a investigação clínica, principalmente para as estruturas ósseas.

Com inúmeros testes e aprimoramento da proposta, o raio x começou a ser usado na medicina para analisar as condições dos órgãos internos, fraturas, tumores, câncer, finalidades terapêuticas e muito mais.

Tipos de exames Radiológicos Mais Conhecidos

A radiologia tem dois tipos de exames radiológicos: a convencional e a contrastada.

A convencional tem equipamentos portáteis e fixos, não sendo recomendados para gestantes. Já a contrastada é de cavidade articular e delineia os tecidos moles e o contorno articular, a partir da inserção de substâncias.

Outros exames muito comuns tem como princípio a radiologia.

  • Como a Mamografia,
  • Densitometria Óssea,
  • Ressonância Magnética,
  • Tomografia Computadorizada,
  • Ultrassonografia, 
  • Ecografia Tridimensional e Ecodopler.

A mamografia tem como foco a identificação de tumores na mama.

A densitometria óssea radiografa o corpo inteiro para diagnosticar alterações ósseas através de volume e densidade.

A ressonância magnética é um tipo de radiografia mais moderna que pode identificar doenças em qualquer parte do corpo, inclusive cérebro, através de um intenso campo magnético e ondas de rádio com frequência para formar imagens.

A tomografia computadorizada é como a radiografia digital, porém em alta resolução.

A ecografia tridimensional é uma ultrassonografia em 3D, usada em medicina fetal e medicina interna.

Ela permite imagens de qualquer parte e estrutura do corpo com maior definição. Assim como a ultra em 3D, o ecodopler também é usado na obstetrícia, com imagens coloridas.

A Radiografia e o Contraste

As radiografias são perfeitas para identificar qualquer dano na região óssea e em alguns órgãos ou tecidos.

Apesar de ser muito eficiente ela também é bem simples e tem o custo mais baixo que outros exames de imagem. Inclusive, foi a partir da ideia da radiografia que foram desenvolvidos outros tipos mais sofisticados de exames, como a tomografia e a ressonância magnética.

Como o raio x emite um feixe de radiação controlado, nem todos tecidos do corpo tem a mesma absorção, já que alguns até a bloqueiam.

Tecidos mais densos bloqueiam quase por completo, como no caso dos ossos, já os mais moles como músculos são os que menos bloqueiam.

Como a radiação atravessa o corpo, a imagem desse contraste entre os tecidos é a que ficará registrada.

Os tumores são detectados exatamente por esses contrastes entre os tecidos, já que são mais densos que os que estão ao seu redor.

Para definir ainda melhor o resultado do exame, para muitos órgãos é necessário que seja feito um contraste, ou seja, o paciente recebe uma dose de um produto químico que fará uma reação no corpo e permitirá identificar com mais detalhes o órgão em questão.

Abaixo, alguns dos tipos de radiografia e como é administrado o contraste:

– Série radiográfica do trato gastrointestinal inferior, enema de bário, enema de bário com contraste de ar: exame específico para o esôfago, estômago e intestino delgado, através de contraste ingerido via oral;

– Angiografia e arteriografia: exame para identificar problemas nas artérias corporais, inclusive pulmões, rins e cérebro, através de um cateter inserido na artéria;

– Venografia: identifica problemas nas veias do corpo, em especial nas pernas. O contraste é feito com um cateter na veia;

– Pielograma intravenoso: exame feito para rins, ureteres e bexiga, com contraste de injeção na veia.

O paciente recebe todas as instruções, quando necessário, assim que marca o tipo de exame que será realizado.

No caso da radiografia digital, mesmo utilizando modernas técnicas que transferem as imagens diretamente para o computador, ainda assim é necessário o uso de contrastes físicos para que os órgãos verificados possam ser analisados e devidamente registrados.

A duração média para um exame simples de radiografia é de cinco a dez minutos e o paciente fica pouco exposto à radiação.

Já os outros tipos de exame tem duração variável como a angiografia que dura de uma a três horas e a venografia de 30 a 90 minutos.

O que é Telemedicina e Telerradiologia

A telemedicina é um avanço da tecnologia para os serviços médicos, através da informação e da telecomunicação, que aprimora a relação entre médico e paciente, mesmo que a longa distância.

O principal foco é a internet, que disponibiliza publicações de artigos científicos, informações e exemplos de casos clínicos para orientação.

Há também o atendimento virtual a pacientes crônicos, idosos, gestantes e com dificuldade de locomoção.

Além disso, disponibiliza resultados laboratoriais, discussão de doenças raras, educação à distância para profissionais de saúde, promoção de saúde e prevenção e até cirurgia em tempo real.

A telemedicina é uma realidade vigorosa em inúmeros países e já começa a ganhar território no Brasil.

Além de todos os benefícios oferecidos, há também a diminuição de custos relevante, que amplia a atuação médica diminuindo a ida a hospitais super lotados e inclusão de pesquisadores na comunicação.

Os SACs também fazem parte da telemedicina, já que prestam diversos esclarecimentos, tiram dúvidas sobre medicamentos, sintomas, intoxicações, alergias, primeiros socorros entre outros.

Dentro da Telemedicina, a Telerradiologia é a utilização de tecnologias para dar diagnósticos à distância ou dar uma segunda opinião especializada.

Tudo através do meio digital.

O método vem sendo utilizado desde os anos 90, mas ainda lentamente, mas vem conquistando espaço na década atual.

Como pode atingir áreas de difícil acesso ou que não possuem atendimento médico adequado, não se concentra apenas nas áreas urbanas superpopulosas.

A transmissão eletrônica de imagens foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina, no ano de 2009 e determina que só médicos especialistas em radiologia e diagnóstico por imagem possam transmitir os exames e laudos a distância.

Há também a determinação de que exames ultrassonográficos não façam parte dessa ação.

Serviços da Telemedicina Morsch na telerradiologia

A Telemedicina Morsh disponibiliza o que há de mais moderno em tecnologia para quaisquer tipos de exames radiológicos, com preços acessiveis, treinamento constante e atendimento 24 horas.

O sistema de telemedicina é um processo inovador para a interpretação de laudos.

Dessa forma ele diminui o tempo de espera da opinião do resultado do exame e a falta de especialistas para finalizar o laudo.

A interpretação do exame realizado pode ser feito online, através de um login e senha.

Quem o realiza são profissionais especializados e devidamente registrados no CFM, que estão acessíveis para segunda opinião.

Quando a clínica ou consultório já possui o aparelho, os preços são especiais.

Há um treinamento e suporte constante para os usuários de telemedicina, que atende as especialidades de cardiologia, neurologia, pneumologia e radiologia. Os aparelhos usados são:

  • – Eletrocardiógrafos TEB;
  • – Windcardio;
  • – ECG V6 HW;
  • – Eletroencefalograma;
  • – Espirômetro Minispir;
  • – Gravador de holter de ECG;
  • – Mapa de Pressão Arterial.

Na cardiologia, a Telemedicina Mosch interpreta eletrocardiograma, cálculo do risco cirúrgico pré-operatório, mapa de pressão arterial, interpretação de testes ergométrico e angiotomografia cardíaca.

Na neurologia há o eletroencefalograma ocupacional, mapeamento cerebral, interpretação de eletroencefalograma clínico e polissonografia.

Na pneumologia há os exames de espirometria, espirometria ocupacional e espirometria clínica com teste bronco-dilatação.

Já na radiologia, há a interpretação de exames:

  • De aparelhos analógicos a digitais,
  • RX padrão Oit,
  • Interpretação de todos os tipos de RX,
  • Mamografia,
  • Tomografia computadorizada,
  • Densitometria óssea,
  • RNM 
  • Angiotomografia cardíaca.

Como funciona exatamente a Telemedicina Morsch?

A Telemedicina Morsch interpreta os exames realizados em pacientes de clínicas privadas ou hospitais, para dar rapidez na liberação dos laudos de radiologia que não dispõe de radiologistas em tempo integral.

Compartilhe, faça perguntas, estamos aqui para ajudar! Assine nosso blog!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp