Espirometria remota: o que é, como funciona, aparelho e tele-espirometria

Por Dr. José Aldair Morsch, 5 de junho de 2019
Espirometria remota - o que é, como funciona, aparelho e tele-espirometria

Exames de espirometria remota são uma opção inteligente para reforçar as equipes de saúde e otimizar resultados dos testes.

Graças a essa inovação, é possível conferir mais agilidade na emissão dos laudos médicos da prova de função pulmonar, um dos testes mais importantes para o monitoramento do sistema respiratório.

Assim, clínicas, consultórios e hospitais garantem pacientes mais satisfeitos, funcionários com rotinas mais tranquilas e aumento nas receitas.

Quer saber como? Então, continue lendo este artigo.

A partir de agora, vamos compreender as diferentes finalidades, indicações e o processo que viabiliza a tele-espirometria.

Boa leitura!

O que é espirometria remota?

espirometria remota o que é

O que é espirometria remota?

Espirometria remota é um teste de diagnóstico em pneumologia, que tem seu resultado emitido a distância.

Também conhecida como prova de função pulmonar ou teste do sopro, a espirometria mede a capacidade dos pulmões do paciente, sendo bastante útil no diagnóstico de males respiratórios.

Há alguns anos, empresas de telemedicina agregaram novas possibilidades de se obter o laudo médico desse exame, antes produzido apenas por especialistas in loco.

Uma combinação entre colaboradores treinados, equipamento digital e plataforma de telemedicina permitiram que o teste fosse laudado por especialistas de locais distantes geograficamente.

Nascia, então, a espirometria remota.

Qual o objetivo da espirometria remota?

Qual o objetivo da espirometria remota

Qual o objetivo da espirometria remota?

O principal objetivo do exame é evidenciar a capacidade respiratória do paciente, revelando sintomas que podem sugerir o acometimento dos pulmões ou outras estruturas que compõem o sistema respiratório.

Assim, a espirometria pode ser utilizada para investigar hipóteses clínicas, acompanhar a evolução de doenças ou tratamentos.

O teste também serve para dimensionar o preparo físico de atletas, já que uma boa capacidade pulmonar pode lhes conferir vantagens, especialmente em competições que envolvem a respiração, como provas de natação.

Quando realizada remotamente, a espirometria pode oferecer um suporte importante a programas que visem monitorar a saúde, tanto da população geral quanto de comunidades específicas.

Esse é o caso do Programa RespiraNet, criado para melhorar o manejo de doenças respiratórias crônicas, facilitando o acesso do público a exames de espirometria pelo Sistema Único de Saúde.

Os testes são realizados em cidades próximas ao paciente, interpretados a distância e têm seus laudos disponibilizados nas unidades de saúde onde foram feitos.

Mais de 23 mil exames já foram realizados através da iniciativa, conduzida em parceria pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul e o Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Quais são as indicações clínicas para a espirometria?

Quais são as indicações clínicas para a espirometria?

Quais são as indicações clínicas para a espirometria?

O exame costuma ser solicitado quando existe suspeita de doenças respiratórias, principalmente as crônicas.

A espirometria também é útil na avaliação de pacientes que passarão por grandes cirurgias, a fim de descartar possível acometimento pulmonar – o que eleva os riscos de complicações durante a operação.

Dentre as patologias mais comumente investigadas por meio da prova de função pulmonar, vale destacar:

  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC): grupo de doenças que obstruem a passagem de ar para os pulmões
  • Asma: inflamação das vias aéreas
  • Enfisema pulmonar: patologia que afeta os alvéolos pulmonares, dificultando a captação de oxigênio
  • Bronquite: inflamação dos brônquios, tubos que levam o ar aos pulmões
  • Fibrose pulmonar: quando há endurecimento pulmonar por cicatrizes, engrossando as paredes desses órgãos.

Espirometria remota na saúde ocupacional

Além do uso para fins clínicos, o exame pode fazer parte do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional), um dos documentos obrigatórios pela legislação que aborda a segurança e saúde do trabalho no Brasil.

Isso ocorre em fábricas, indústrias e outros ambientes em que há trabalhadores expostos a agentes capazes de provocar ou agravar doenças respiratórias, a exemplo de poeiras minerais.

Visando evitar o adoecimento de seus funcionários, essas companhias devem indicar um médico do trabalho que ficará responsável por construir e colocar o PCMSO em prática.

O programa inclui a realização de exames custeados pelo empregador, em ocasiões como admissão, demissão, retorno ao trabalho e periodicamente.

A espirometria costuma integrar os testes periódicos, sendo indicada em intervalos regulares de alguns meses, a fim de rastrear qualquer alteração na capacidade respiratória dos trabalhadores.

Nesses casos, ela se restringe a uma avaliação simples, feita em uma etapa e estendida apenas se ficar constatada alguma anormalidade.

O teste pode ser conduzido por técnicos em enfermagem devidamente capacitados e laudado a distância com o auxílio da telemedicina.

Como é feita a espirometria remota?

Como é feita a espirometria remota?

Como é feita a espirometria remota?

O exame é simples, rápido, indolor e não invasivo.

Por exigir cooperação do paciente, que precisará esvaziar os pulmões, o procedimento começa com sua orientação, a fim de que os dados sejam coletados rapidamente.

Em sua versão mais corriqueira, como aquela que faz parte de avaliações ocupacionais periódicas, a espirometria requer apenas que o paciente sopre em um tubo do espirômetro, até que todo o ar dos pulmões se esvaia.

Em seguida, ele é orientado a inspirar novamente, e o exame se encerra.

Apesar de interessante para uma análise geral, esse tipo de espirometria não contempla mais profundamente a capacidade dos pulmões.

Por isso, quando há suspeita de doenças graves, a exemplo da fibrose pulmonar, o médico solicitante pede que seja feita uma avaliação completa, com prova de função respiratória.

Isso significa que o exame terá mais uma etapa, englobando um teste com broncodilatador.

Após a etapa inicial (sopro), o paciente será orientado a aspirar o medicamento através de uma bombinha em spray, a fim de que seus brônquios sejam dilatados.

Dessa forma, é possível analisar a capacidade pulmonar em detalhes e fornecer um diagnóstico mais preciso das patologias respiratórias.

Quando colhidos com um aparelho digital, tanto os registros de uma espirometria convencional quanto da detalhada são enviados a um computador, equipado com software que os converte em dados digitais.

As informações são, então, armazenadas e compartilhadas via plataforma ou portal de telemedicina, acessíveis apenas mediante login e senha.

Como funciona o envio do laudo a distância da espirometria?

Como funciona o envio do laudo a distância da espirometria?

Como funciona o envio do laudo a distância da espirometria?

Toda a comunicação entre clínica, hospital, consultório e empresa de telemedicina ocorre através de plataformas especializadas, que combinam serviços como armazenamento na internet (nuvem) e compartilhamento seguro de informações médicas.

Empresas como a Telemedicina Morsch mantêm equipes completas logadas no portal, prontas para interpretar os registros de exames transmitidos por clientes.

Uma vez que os dados da espirometria remota são inseridos na plataforma, pneumologistas qualificados os acessam e analisam cada detalhe à luz da suspeita clínica e histórico do paciente.

Eles, então, produzem e assinam digitalmente o laudo médico, disponibilizado em seguida no mesmo local.

Todo esse processo ocorre em poucos minutos, otimizando a dinâmica de emissão dos resultados, seja para fins clínicos ou ocupacionais.

O laudo emitido a distância é seguro e tem o mesmo efeito do documento impresso, com vantagens claras no compartilhamento e arquivamento.

Vantagens da espirometria remota

Conforme descreve este artigo, assinado pelo médico Carlos Alberto de Castro Pereira, todos os laboratórios de função pulmonar deveriam ter equipamentos informatizados.

Isso porque os espirômetros digitais e computadores tornam a interpretação dos exames mais eficiente e ágil, proporcionando vantagens como menor número de erros de cálculos e procedimentos padronizados.

Além desses benefícios, espirometrias laudadas remotamente proporcionam:

  • Democratização do acesso à espirometria, que pode ser realizada por técnicos em localidades remotas
  • Comodidade e pacientes mais satisfeitos, pois não precisam se deslocar até centros de referência para fazer o exame e buscar o laudo
  • Agilidade nos resultados, que ficam prontos em minutos
  • Armazenamento dos dados na nuvem, facilitando a integração com sistemas a exemplo do prontuário eletrônico do paciente (PEP)
  • Maior segurança no arquivamento dos registros, que não são facilmente danificados pelo tempo
  • Possibilidade de cruzamento de informações para diagnósticos mais assertivos
  • Reforço nas equipes de saúde, que podem deixar os laudos da espirometria a cargo dos especialistas da empresa de telemedicina
  • Economia nos custos com a contratação de pneumologistas para laudar os exames.

Aparelho para espirometria remota

Aparelho para espirometria remota

Aparelho para espirometria remota

Mencionei, acima, que o teste feito remotamente exige um equipamento específico: o espirômetro digital.

O aparelho é formado pelo bocal (peça em que o paciente sopra), ligado a um tipo de monitor que registra os dados sobre a capacidade pulmonar.

Esse dispositivo é ligado por cabos a um computador, que o alimenta com energia elétrica e viabiliza seu funcionamento.

Equipamentos modernos são capazes de armazenar registros, permitindo a realização de exames nas empresas ou outros locais sem internet e transmissão dos dados posteriormente.

Vale lembrar que esses aparelhos necessitam higienização constante e calibração periódica, a fim de que estejam sempre em boas condições para colher dados fidedignos.

Confira detalhes sobre o espirômetro no vídeo a seguir:

Comodato de aparelho de espirometria remota, como funciona?

Comodato é uma modalidade de aluguel que funciona como um empréstimo, pois não envolve qualquer custo adicional ao cliente.

Esse serviço é um diferencial de empresas como a Telemedicina Morsch, que tem como propósito simplificar a aquisição de aparelhos médicos digitais.

O comodato foi criado para reduzir os custos com a compra e aluguel desses equipamentos que, em alguns casos, pode provocar impactos negativos no orçamento das unidades de saúde.

Mas consultórios, clínicas e hospitais que desejem oferecer ou aumentar a oferta de espirometria podem solicitar esse serviço assim que contratam os laudos médicos online.

Assim, eles receberão dispositivos modernos, novos, calibrados e com garantia, que poderão ser usados enquanto durar a parceria com a Morsch.

Tele-espirometria como solução na emissão de laudos de espirometria

Aumentar seu portfólio ou a capacidade de realização de exames se torna não apenas possível, mas também lucrativo com o uso da tele-espirometria (combinação entre telemedicina e espirometria).

Delegando os laudos dos testes aos especialistas da telemedicina, você diminui a sobrecarga de trabalho dos pneumologistas que atuam in loco, além de cobrir folgas, férias e outros eventos.

Mesmo que você não conte com pneumologistas na sua equipe, pode incrementar os exames ofertados, agregando a prova de função pulmonar no seu portfólio.

Afinal, o Conselho Federal de Medicina exige que especialistas laudem todos os testes, mas não que conduzam procedimentos simples.

Para isso, será preciso treinar médicos generalistas ou técnicos em enfermagem, a fim de que consigam realizar os testes com espirômetros digitais.

Esse treinamento pode ser feito a distância, através de materiais disponíveis 24 horas por dia, na própria plataforma de telemedicina.

Clientes da Morsch contam com esse suporte, que possibilita a capacitação profissional de maneira prática e conveniente, durante pausas ou períodos dedicados à educação dos funcionários.

Sobre a Telemedicina Morsch

Sobre a Telemedicina Morsch

Experiente no apoio à tele-espirometria para fins clínicos e ocupacionais, a Morsch dispõe de uma plataforma intuitiva e um time completo de pneumologistas, todos registrados nos respectivos Conselhos Regionais de Medicina.

Quando necessário, eles podem dispor do conhecimento de colegas atuantes em outras especialidades médicas para compor laudos remotos com qualidade.

Testes de diagnóstico por imagem em cardiologia, neurologia e radiologia também podem se beneficiar da emissão de laudos médicos a distância, desde que a unidade de saúde conte com equipamentos digitais ou opte pelo aluguel em comodato.

Clientes também podem solicitar a segunda opinião médica via portal, esclarecendo questões sobre diagnósticos, casos específicos e diferenças nos resultados de exames.

Graças a um serviço completo, dinâmico e acessível, cada vez mais estabelecimentos de saúde de todos os portes e regiões brasileiras firmam parceria com a Morsch.

Seus gestores, profissionais e pacientes não precisam aguardar dias para receber os resultados dos testes, que ficam prontos em minutos.

Casos em que o tempo para diagnóstico interfere diretamente no prognóstico, como na realização do AVC (acidente vascular cerebral), podem dispor de resultados em tempo real.

Desse modo, é possível adotar tratamentos imediatamente, impedindo que o paciente vá a óbito ou fique com sequelas graves após o evento.

Conclusão

Neste artigo, conhecemos o universo de um dos exames mais importantes no diagnóstico de males respiratórios – a prova de função pulmonar.

Você também descobriu como funciona a espirometria remota, criada a partir da evolução de tecnologias e serviços ofertados pelas empresas de telemedicina.

Por meio do serviço de laudos a distância, esse teste se torna mais acessível a pacientes e unidades de saúde que desejem ampliar seu portfólio.

Permita que a Morsch dê o suporte necessário para modernizar o seu negócio.

Entre em contato e conheça soluções pensadas para sua empresa.

Se preferir, você pode testar a plataforma hoje mesmo. É grátis.

Não se esqueça de compartilhar este conteúdo com sua rede de contatos.

Referências Bibliográficas

PEREIRA, Carlos Alberto de Castro. Espirometria. J Pneumol 28(Supl 3) – outubro de 2002.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp