Tomografia computadorizada (TC): como funciona o exame e quando solicitar

Por Dr. José Aldair Morsch, 26 de julho de 2022
Tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada é um dos exames de imagem mais avançados, permitindo até a formação de registros em 3D.

Durante o procedimento, são captadas radiografias transversais de uma mesma área do corpo, que é mostrada sob diferentes pontos de vista para apoiar o diagnóstico correto.

Traumas, acidente vascular cerebral (AVC), pneumonia e câncer são exemplos de doenças detectadas com o auxílio do exame.

Nos próximos tópicos, apresento informações sobre vantagens, tipos e boas práticas para a realização da tomografia.

Você ainda vai conferir soluções de telemedicina para a interpretação e laudo a distância do procedimento, que ajudam a diminuir a carga de trabalho das equipes médicas.

O que é tomografia computadorizada?

Tomografia computadorizada (TC) é um exame que emprega um tubo giratório e raios X para captar cortes transversais de uma parte do corpo.

Esses cortes correspondem a radiografias que, sobrepostas, formam imagens em três dimensões de órgãos e tecidos.

Como funciona o exame de tomografia computadorizada

O exame de TC é rápido, não invasivo e indolor para o paciente.

Tudo começa com uma orientação por parte do médico ou técnico em radiologia responsável pelo procedimento, que posiciona o paciente na maca do tomógrafo.

Este é o aparelho que viabiliza a aquisição das imagens tomográficas.

Em seguida, o profissional vai até a estação de comando, que fica numa sala ao lado daquela em que está o tomógrafo.

Desta estação, é possível controlar o equipamento por meio de um computador e software específico.

A próxima etapa é ligar o tomógrafo, fazendo com que partículas sejam emitidas através de um tubo giratório, produzindo feixes de raios X.

A radiação atravessa a área examinada e é absorvida, em parte, pelas estruturas anatômicas.

O restante das partículas chega a um detector localizado na maca do aparelho de tomografia, formando imagens em diferentes tonalidades.

Volto a falar desses registros mais à frente.

O que é tomografia computadorizada com contraste?

A tomografia computadorizada com contraste consiste no mesmo procedimento que acabei de detalhar, acrescido do uso de um composto que dá destaque a certos órgãos e tecidos.

Esse composto tem como base um agente radiopaco, que é uma substância capaz de manter a opacidade quando atingida pela radiação ionizante.

Geralmente, o agente empregado é o iodo, mas o bário pode ser uma opção para certas áreas.

Assim, é possível tornar tecidos de baixa densidade mais visíveis nas imagens, permitindo a avaliação de órgãos, cartilagens e outras partes moles.

Tumores malignos e outras estruturas hipervascularizadas também costumam ganhar evidência com o uso de contraste.

A TC contrastada ainda auxilia no estudo de vasos sanguíneos, evidenciando a trajetória percorrida pelo sangue e possíveis obstruções nas artérias.

Quando o médico deve pedir uma tomografia computadorizada?

Existem diversos tipos de tomografia, o que resulta em uma gama ampla de indicações para esse procedimento.

Neurologistas, pneumologistas, otorrinolaringologistas, cardiologistas, urologistas, gastroenterologistas e oncologistas estão entre os médicos que podem solicitar a TC.

Lembrando que esse não é um exame de rotina e, portanto, só deve ser pedido quando houver benefícios ao diagnóstico e tratamento, a exemplo dos seguintes cenários:

Tipos de tomografia computadorizada (TC)

A TC é um exame de imagem bastante versátil, fornecendo registros internos de diversas estruturas anatômicas.

A seguir, comento os principais tipos de tomografia.

Tomografia computadorizada do crânio

Permite o estudo da anatomia dos ossos cranianos e encéfalo, sendo útil na detecção de lesões e tumores.

Sintomas como dor de cabeça, convulsões e tonturas também podem motivar a solicitação da TC de crânio.

TC

O tomógrafo é o aparelho usado para fazer o exame, viabilizando o registro em imagens de estruturas internas

Tomografia computadorizada do tórax

A TC torácica oferece uma fotografia interna com detalhes de ossos, veias, artérias, pulmões e partes localizadas na porção entre os pulmões – o mediastino.

Quando emprega contraste, possibilita a avaliação de vasos sanguíneos que irrigam pulmões e coração.

Entre as patologias identificadas por este exame, vale citar tumores, anomalias congênitas, pequenas fraturas, tuberculose, pneumonia e covid-19.

Tomografia computadorizada da face

Conhecida também como TC de seios paranasais, tem como principal função o diagnóstico da inflamação nessa área (sinusite).

O exame ainda vai além, evidenciando tumores, desvio de septo, pólipos e obstruções nasais e rinite – inflamação da mucosa nasal.

Tomografia dos rins

A TC renal ou das vias urinárias viabiliza a observação desses órgãos e dos canais que pertencem ao sistema urinário.

Cálculos, infecções e outras patologias são vistas nestas imagens tomográficas.

Tomografia computadorizada de coluna

Hérnia de disco, fraturas e desvios são avaliados com o suporte da TC da coluna, junto a sintomas como dor nas costas.

O exame pode captar imagens de todas as porções dessa estrutura ou focar nos segmentos:

  • Coluna cervical
  • Coluna lombar
  • Coluna dorsal
  • Coluna lombo sacra.

TC do abdômen

Assim como o exame de tórax, a TC abdominal mostra diversos órgãos e tecidos sobrepostos, compreendendo uma região ampla.

Estruturas dos sistemas digestivo, endócrino, urinário e reprodutor podem ser vistas por meio do procedimento, indicado de acordo com a suspeita clínica.

A forma mais comum é a tomografia do abdômen superior, destinada à área entre o tórax e a pelve e importante na detecção de cirrose, aneurisma da aorta abdominal e tumores.

Já a TC de abdômen total tem papel crítico na avaliação de lesões por trauma, colite ulcerosa, doença de Crohn, entre outras.

10 vantagens da tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada reúne diversas vantagens, a exemplo de:

  1. Permitir o estudo de estruturas anatômicas de forma não invasiva, diminuindo a morbidade
  2. Esclarecer dúvidas e complementar informações de procedimentos menos complexos, como o exame de raio X
  3. Apresentar bom custo-benefício, com imagens detalhadas a um preço mais baixo que a ressonância magnética e outros procedimentos que empregam tecnologias modernas
  4. Não provocar dor ao paciente
  5. Ser um exame rápido e preciso
  6. Oferecer imagens detalhadas, com boa resolução e formadas por centenas de radiografias
  7. Incluir a técnica de reconstrução em 3D
  8. Possuir opções de equipamentos de TC seguros, que permitem o ajuste do nível de radiação emitido
  9. Ter poucas contraindicações e riscos
  10. Ser relativamente simples, podendo ser conduzida por técnicos em radiologia capacitados.

Protocolos de TC

Como todo exame de imagem, a tomografia pede alguns cuidados para captar registros de qualidade e apoiar o diagnóstico correto.

Para isso, é preciso seguir a prescrição médica e orientar o paciente desde o preparo.

Além de zelar pelo bom andamento da TC, evitando artefatos e outros problemas que comprometem seus resultados.

Pensando nisso, trago as principais recomendações para médicos e profissionais de radiologia que estejam encarregados do procedimento.

Acompanhe!

Exame de tomografia

A tomografia computadorizada é bastante versátil e, por isso, há grande número de indicações para esse procedimento

Preparo

O preparo para a tomografia computadorizada é simples.

Geralmente, basta pedir que o paciente retire objetos metálicos como óculos, cinto com fivela, brincos, joias e bijuterias.

Para facilitar essa etapa, muitos serviços de saúde oferecem aventais, permitindo que a pessoa troque de roupa antes do exame.

No entanto, o preparo muda quando existe a prescrição de contraste, como na tomografia abdominal.

Nesses casos, é necessário que o paciente esteja em jejum de até 8 horas.

Dependendo do tipo de exame, o médico ainda pode solicitar o uso de laxantes para esvaziar o intestino, viabilizando uma avaliação mais precisa.

Também é preciso fazer a punção para administração do contraste por via endovenosa e posicionar o paciente antes da TC, pedindo que não se mova até o fim do exame.

Duração do exame

A duração da TC varia conforme a área examinada, uso de contraste e a quantidade de imagens necessárias para apoiar o diagnóstico.

Nesse contexto, o procedimento pode levar de 5 a 30 minutos.

Efeitos colaterais

Normalmente, a tomografia não provoca qualquer efeito colateral.

Inclusive, o paciente pode seguir com suas atividades diárias após o exame.

A exceção fica para o uso do contraste, em especial de compostos iodados, que podem causar reações adversas.

Na maioria das vezes, são efeitos leves como gosto metálico, náusea e calor, que passam logo depois da administração do contraste.

Ou mesmo alergias superficiais, que permanecem por algumas horas perto do local por onde o composto foi inserido no organismo.

Entretanto, pessoas sensíveis podem experimentar quadros mais intensos, incluindo:

Cuidados ao fazer

Embora as chances de complicações graves sejam baixas, a TC com contraste só deve ser realizada em estabelecimentos que tenham equipes de emergência a postos.

Assim, o procedimento é feito com mais segurança para o paciente e profissionais de saúde.

Outra solução interessante está no preparo antialérgico, recomendado para pessoas mais suscetíveis a sofrer os efeitos colaterais de exames contrastados.

Comece perguntando sobre o histórico de saúde e eventuais alergias, a fim de traçar o perfil do paciente e selecionar candidatos à dessensibilização.

Se essa terapia for indicada, o paciente deve chegar ao hospital ou clínica horas antes da tomografia, a fim de ingerir um corticoide para evitar reações adversas.

Outros cuidados englobam:

Resultados do exame de tomografia computadorizada

As imagens tomográficas seguem o padrão das radiográficas, embora sejam mais nítidas.

O que significa que uma TC simples mostra as estruturas anatômicas em branco, preto e tons de cinza.

A coloração depende do nível de densidade dos tecidos, que interfere na absorção dos raios X.

Por conter cálcio, os ossos são duros e densos, aparecendo em branco nas imagens.

Enquanto órgãos e outras partes moles são vistas em cinza, e o ar, em preto.

Interpretação da tomografia computadorizada

Mencionei anteriormente que a TC pode ser realizada por técnicos em radiologia ou médicos generalistas.

Porém, o Conselho Federal de Medicina exige que ela seja interpretada apenas por radiologistas especializados no exame.

Esses profissionais reúnem os conhecimentos necessários para detectar alterações nos registros, elaborar e assinar o laudo médico.

Mas nem sempre há radiologistas suficientes para laudar todas as tomografias e testes de imagem, fazendo com que os resultados demorem dias ou até semanas para serem entregues.

Imagine a preocupação de um paciente e seus familiares enquanto aguardam resposta para uma suspeita de câncer, por exemplo.

Felizmente, inovações tecnológicas estão disponíveis para suprir a carência de especialistas, inclusive radiologistas qualificados para interpretar a tomografia.

Uma delas é a plataforma de telemedicina, que viabiliza a troca de informações de saúde de forma rápida e segura.

O sistema Morsch combina serviços como laudo online, segunda opinião médica e treinamento para auxiliar o trabalho das equipes médicas.

Laudo a distância de tomografia computadorizada

A emissão de laudos a distância está disponível para equipamentos de tomografia digitais ou analógicos.

Mesmo que as imagens estejam em filme radiológico, elas podem ser compartilhadas no software de telemedicina.

Contudo, imagens digitais agregam qualidade aos resultados, permitindo o uso de recursos como o zoom durante sua interpretação.

Depois que elas são enviadas via plataforma Morsch, um de nossos radiologistas online analisa os registros, considerando a hipótese de diagnóstico e o histórico do paciente.

Ele produz o laudo, assinado digitalmente para garantir a autenticidade e liberado no sistema de telemedicina.

Esse processo dinâmico permite a entrega de laudos online em minutos.

Acesse esta página e comece a aproveitar as vantagens da telemedicina hoje mesmo!

Conclusão

É inegável a contribuição da tomografia computadorizada para qualificar o diagnóstico e tratamento de uma série de patologias.

Rápido, não invasivo e indolor, o exame oferece fotografias internas nítidas, possibilitando a observação de pequenas anormalidades.

Daí a importância de ampliar o acesso à TC em todo o país, o que pode ser feito com o suporte da Telemedicina Morsch.

Basta treinar técnicos em radiologia para conduzir o procedimento e delegar os laudos a nosso time de especialistas.

Se achou este artigo interessante, compartilhe com seus contatos.

Inscreva-se na newsletter para receber os próximos conteúdos em primeira mão.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE