O que a internet das coisas tem a ver com a Telemedicina?

Por Dr. José Aldair Morsch, 23 de abril de 2018
internet das coisas

O que mais ouvimos falar nos meios de comunicação é como a internet das coisas melhora nossas vidas.
Estamos vendo na área da saúde uma explosão de possibilidades com o uso de smartphones, dispositivos vestíveis, aparelhos médicos inteligentes, monitores em tempo real entre outros.

Neste artigo comento sobre como a medicina está aproveitando a internet das coisas para trazer mais saúde para a população.

O que é internet das coisas, também chamada de IOT?

Quando usamos o termo internet das coisas, estamos nos referindo a conectar qualquer aparelho eletrônico na rede de computadores chamada de internet.

A sigla IOT significa em inglês “internet of things” onde o termo coisas se refere aos aparelhos de qualquer natureza que possa se conectar a rede.

Por que conectar as coisas na internet?

Á partir do momento que conectamos um aparelho eletrônico na internet, estamos empiricamente dando vida á ele.

Solicite um orçamento

Claro, é um sentido figurado.

Estando na rede, é possível captar informações do aparelho e transformar em dados que são aproveitados por aplicativos.

Quer um exemplo né?

Se conectarmos um ar condicionado na rede, poderemos através de um aplicativo, fazer com que esse aparelho funcione sozinho, programando tudo o que conhecemos e muito mais.

Os sensores presentes nas “coisas” nos oferecem informações ricas para tomarmos uma atitude positiva ou negativa sobre um determinado fato.

As decisões são tomadas com inteligência artificial integrada aos aplicativos.

A internet das coisas e a Telemedicina

A Telemedicina surgiu da internet. Unindo informática, telecomunicação, aparelhos médicos digitais que se conectam a internet fazem com que o atendimento na saúde tome outras proporções quando comparado ao modo tradicional.

Através de uma plataforma de Telemedicina em nuvem é possível conectar tudo que é dispositivo de uso na vida cotidiana e captar informações, dados como especialistas em TI ( Tecnologia da informação ) costumam falar.

Os dados são gerenciados num processo chamado de “Big data”, que significa colocar tudo dentro de um software em um grande centro de computadores e tirar da interpretação desses dados, informações úteis para a tomada de decisões.

internet das coisas

Como a Telemedicina aproveita a internet das coisas?

Usando a plataforma de Telemedicina em nuvem, as empresas recebem as informações de smartphones, dispositivos vestíveis, monitores de sinais vitais como relógios, pulseiras, cintas com sensores e essas informações ficam disponíveis para os médicos na forma de prontuários eletrônicos para cada paciente.

Na área de exames, os aparelhos médicos digitais que estão conectados á rede de computadores enviam os arquivos dos exames também para a plataforma de Telemedicina em nuvem onde são integrados com as informações das outras “coisas”que monitoraram o paciente.

A integração de todas as informações em nuvem traz mais segurança no momento especialista interpretar os exames e relacionar com as demais informações colhidas durante a monitorização em tempo real.

No ambiente hospitalar isso é ainda mais importante.

Claro, numa UTI temos uma infinidade de equipamentos “ligados” nos pacientes graves.

A riqueza de informações em tempo real captadas a internet das coisas acaba incorporando muito mais clareza na tomada de decisões com a interligação de todos esses dados.

O que posso usar no meu serviço com Telemedicina e a internet das coisas?

No campo de exames médicos estamos bem avançados.

Podemos utilizar os aparelhos médicos digitais para realizar os exames, como é o caso de um aparelho de eletrocardiograma de repouso que pode ser conectado á internet.

Depois de realizar o exame, o software do aparelho vai pedir se deseja enviar o arquivo do exame para uma Plataforma de Telemedicina em nuvem que por ventura você tenha contratado.

Caso possua contrato com uma empresa como a Telemedicina Morsch, é possível enviar os arquivos pela internet e receber os laudos médicos com o resultado do exame interpretados pelos Cardiologistas em tempo real para em seguida tomar a conduta ideal para cada caso.

Como você pode usar isso?

Se você tem uma Clínica médica e não tem exames e nem especialistas para interpretação, usando a Telemedicina é possível aproveitar uma série de aparelhos médicos digitais conectados á internet e melhorar muito a qualidade dos serviços com uma área de diagnóstico de ponta em qualquer lugar que tenha internet.

Oba, quero ler o resumo do artigo!

Respondendo a pergunta do artigo, a Telemedicina tem tudo a ver com a “internet das coisas”.

Tanto monitores em geral quanto os aparelhos médicos usados rotineiramente na saúde são conectados a rede de computadores onde captamos informações importantes e também realizamos exames com laudo a distância, auxiliando serviços médicos de locais remotos que não contam com especialistas morando na região.

Em se tratando de IOT que é uma sigla em inglês “internet of things” no campo da saúde, podemos perceber que estamos bem avançados na área de exames médicos a distância.

É possível contratar uma empresa de Telemedicina e conectar qualquer aparelho médico á internet e ter a sua disposição uma equipe de especialistas em tempo real para interpretar e laudar os exames com entrega dos laudos médicos em 30 minutos.

Os demais dispositivos como smartphones, relógios, pulseiras, monitores de UTI acabam incorporando mais informações para que os especialistas tenham ainda muito mais dados na tomada de decisão em cada caso, seja em situações agudas como infarto do miocárdio ou crônicas como acompanhamento de diabéticos, neurológicos como Alzheimer.

A Telemedicina Morsch é uma das pioneiras em exames e laudo a distância e pode ser uma alternativa viável para quem deseja colocar exames em seu serviço.

Compartilhe!

Assine nosso blog e se mantenha informado!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp