Erros ao contratar telemedicina na crise

Por Dr. José Aldair Morsch, 22 de outubro de 2015
Não cometa este erro com sua estratégia de telemedicina

Contratar Telemedicina é essencial para que uma clínica dê certo do ponto de vista financeiro e administrativo.

Portanto, se arriscar a abrir uma clínica de medicina ocupacional quando:

  • Escolhe um ponto ruim,
  • Não faz marketing para ter movimento,
  • Se instala em uma cidade sem empresas,
  • Não avalia as estatísticas com índices de crescimento baixo ou nulo,
  • Escolhe cidades sem hospitais
  • Acha que ter apenas um mísero posto de saúde possa ser um diferencial,

com certeza não é a escolha mais adequada para pensar em sucesso.

Vamos discutir nesse artigo as estratégias para reduzir a chance de fracasso ao entrar na era da medicina do futuro.

Administração eficiente é fundamental para a Clínica

A boa administração e a coerência na tomada de atitudes são fundamentais para que um negócio possa prosperar e deixar esses dois fatores de lado é cometer um grande erro.

Solicite um orçamento

Ter o máximo de informações sobre o ramo da saúde em sua região é fundamental para entrar com chance de sucesso.

Vale lembrar que 90% das clínicas fecham as portas no primeiro ano, isso é certeza que acompanhamos todos os anos nos clientes que escolhem empreender nesse negócio.

Como tudo pode dar errado sem percebermos

Vamos tomar como exemplo a história da Dra. Joana. Um caso real, com nome inventado claro!

Ela resolveu ter uma clínica mesmo com todos os problemas descritos acima e apostava no crescimento rápido do seu negócio de qualquer maneira.

A médica achava que o prefeito iria mandar pacientes para a sua clínica e que a sociedade, por si só, fosse reconhecer o seu trabalho.

Além disso, Dra. Joana também achava que os outros colegas médicos enviariam pacientes para ela fazer os exames e, assim, ela prosperaria.

Ao invés da Dra. Joana fazer um complexo estudo de mercado e das chances do seu negócio vigorar no município escolhido por meio de boas estratégias, a médica, ainda, contratou técnicos de enfermagem sem qualificação, sem formação adequada e sem treinamento algum para realizar os exames e na clínica.

A Dra. Joana também não tinha paciência alguma com a sua equipe e não mantinha um bom relacionamento com os colegas de trabalho, com demissões frequentes e alta rotatividade de funcionários.

A médica também não tinha capital inicial para as despesas mais básicas, mas resolveu realizar o seu sonho e mandou fazer uma verdadeira obra arquitetônica como o projeto de sua clínica.

Ela acreditava que as coisas iriam dar certo e contratou todos os aparelhos de Telemedicina em comodato, como eletrocardiograma, eletroencefalograma e espirometria, entre outros, sem ter a certeza de que teria pacientes para atender.

A clínica já estava aberta, os meses iam passando e os clientes da Dra. Joana nunca chegaram, somente as contas para pagar.

Os funcionários parados nas salas sem pacientes. Que outro destino a médica poderia ter se em momento algum ela se preocupou em fazer uma análise de gestão ou estudo de mercado para verificar se o negócio era viável na cidade?

Qualquer tipo de negócio precisa de uma boa administração, portanto, o que aconteceu com a Dra. Joana foi que a empresa de Telemedicina executou o contrato e ela ficou com o nome sujo, além, é claro, de ter uma dívida de comodato e de reformas que ela jamais poderia pagar.

Os principais erros que podemos aproveitar para nossa vida

  • Não estudar o mercado
  • Falta de relacionamento com o público alvo
  • Investimentos em setores errados
  • Contratação de exames que não serão aproveitados
  • Alta rotatividade de funcionários
  • Falta de qualificação da equipe
  • Misturar a pessoa física com a jurídica e perder o controle dos gastos
  • Falta de uma campanha de Marketing eficiente
  • Contratar especialistas sem ter pacientes

A história que você pode ver acima, infelizmente, é a realidade de muitas pessoas que arriscam na abertura de uma clínica sem ter conhecimento algum sobre o que está fazendo e que terminam como a Dra. Joana.

Jamais cometa esses erros grosseiros ao contratar Telemedicina, pois, se a cidade não tem as características necessárias para que o negócio prospere, esse é um alarme que você sempre deve levar em conta para não acabar cheio de dívidas e com o nome sujo.

A boa gestão é o segredo de tudo.

Como a Telemedicina Morsch pode ajudar?

Nossa empresa tem um time de suporte especializado em analisar o cenário de cada cliente.

É possível marcar reuniões sem custo algum para que possamos discutir sua realidade e a viabilidade de iniciar o serviço com o equipamento correto, sem correr riscos desnecessários.

Durante as reuniões é feito uma série de perguntas que podem ser respondidas em momento oportuno. Com isso, conseguimos orientar o cliente quanto ao grau de sucesso do seu projeto.

Uma das maiores economias é o custo do laudos e não precisar contratar especialistas para interpretar os exames.

A Telemedicina disponibiliza de forma virtual em tempo real dentro da sua plataforma. Basta enviar os exames e esperar os laudos médicos em 30 minutos.

Comodato é uma boa escolha ao contratar telemedicina?

A resposta é depende. Se a região que você vai atuar tem um potencial de realizar mais de 30 exames de cada área por mês, certamente que sim, pois irá pagar a mensalidade e ainda terá lucros.

Quero saber as vantagens do comodato

Para quem não consegue estimar o volume de trabalho e tem condições de comprar o equipamento, vai ter vantagens de pagar mais barato pelos laudos e não se preocupar com mensalidades.

Tem diferença usar a Telemedicina com comodato e com aparelho próprio?

A diferença está no valor dos serviços. Nossa plataforma de Telemedicina recebe exames de qualquer aparelho médico no Brasil, seja analógico ou digital.

Aqueles clientes que usam seus aparelhos tem um preço mais baixo nos laudos médicos, visto que não recebem o aparelho em comodato.

Existe diferença ao contratar Telemedicina para quem tem aparelho?

SIM. Como é uma situação muito tranquila onde iremos fornecer os laudos médicos dos exames enviados, o cliente faz um cadastro de compra pré-paga e em minutos já pode comprar os créditos e enviar os exames.

Os especialistas que acessam a plataforma de Telemedicina liberam os laudos em 30 minutos.

Em relação aos treinamentos permanentes para o cliente não existe diferença. Sempre que houver necessidade é marcado com nosso suporte que auxilia remotamente e disponibiliza cursos dos exames que serão enviados.

Quero comprar o equipamento, que marca escolho?

Todas as marcas vendidas no Brasil e registradas na ANVISA são boas. Existem para todos os bolsos.

O importante é escolher aquela que realiza o maior número de exames. Como exemplo, imagine um eletroencefalograma, ele deve fazer pelo menos 3 tipos de exames: Eletroencefalograma Clínico, Ocupacional e com Mapeamento cerebral.

Quero conhecer algumas marcas de aparelhos

Lembre-se que a economia tem seu ciclo e estamos no período de vacas magras, claro que já estivemos muito piores, com inflação de 80% ao mês, mas nunca a corrupção esteve tão presente em nossas vidas.

Faça as contas, pesquise, nos solicite uma consultoria para lhe ajudar e trabalhe muito, nada vem de graça.

Gostou do artigo? Compartilhe! Assine nosso blog e recebe sempre novidades no seu e-mail

Dr. José Aldair Morsch – Cardiologista – Especialista em Telemedicina

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp