Telemedicina direto ao paciente: o que muda na comunicação com o paciente no ambiente digital

Por Dr. José Aldair Morsch, 13 de agosto de 2018
comunicação com o paciente

O uso da inteligência artificial na comunicação com o paciente traz diagnósticos precoces e redução importante nos custos da saúde.

Aplicativos de mensagens, chatbots integrados em plataformas de telemedicina e telessaúde serão ferramentas do nosso cotidiano em breve.

A relação médico-paciente também está sofrendo profundas mudanças com o meio digital.

O que é comunicação? O que mudou?

É a criação, emissão e recepção de mensagens por métodos convencionais ou não, sejam por meio da fala ou da escrita, por sinais, signos ou símbolos.

Os 4 tipos de comunicação:

1- Verbal – Utiliza-se da palavra (seja oral ou escrita) como código de linguagem no processo de comunicação.

Solicite um orçamento

2- Não Verbal – Utilizam-se como código de linguagem os movimentos faciais e corporais, além do uso de símbolos e outras “pistas”, que indicam a intenção comunicativa.

3- Linguagem Mista – Envolvem a audição, visão e o movimento. É o caso do teatro, televisão e cinema.

4- Digital – Esta é uma nova forma de comunicação que apareceu com o advento da tecnologia e telecomunicações e traz um novo modelo de convívio social.

Onde isso importa na Medicina?

comunicação com o paciente

A comunicação com o paciente na Medicina

A relação médico-paciente sempre deve ser praticada com o maior sigilo profissional possível e o meio digital é ainda uma incógnita no que se refere a privacidade.

A postura ética de cada profissional sempre terá papel fundamental na comunicação com o paciente.

Os aplicativos com troca de mensagens possibilitam salvar vidas e no oposto, expor dados que muitas empresas estão interessadas em estudar, analisar e tirar benefícios dos resultados.

A expressão paciente digital já é uma realidade e mostra que muitos escolhem seus planos de saúde de acordo com o nível de interação digital que eles proporcionam, ficando em segundo plano o atendimento médico.

Um exemplo disso é o resultado de uma pesquisa de satisfação mostrando que 70% dos pacientes preferem marcar, alterar ou cancelar suas consultas usando aplicativos.

comunicação com o paciente

Onde os chatbots poderão contribuir na comunicação com o paciente?

Chatbots são robôs com inteligência artificial que são programados para responder perguntas em todas as áreas.

Aplicação de Big Data, Inteligência Artificial (IA) e Ciência de Dados já impactam a área de saúde, melhorando consideravelmente a comunicação com o paciente.

Um computador auxiliado por inteligência artificial, consegue diagnosticar 52% dos casos de câncer de mama com base em exames de mamografia até um ano antes de as mulheres serem oficialmente diagnosticadas.

comunicação com o paciente

A comunicação com o paciente na esfera empresarial

Planos de saúde já utilizam aplicativos em smartphones com IA capazes de responder perguntas sobre o estado de saúde do paciente e evitar mais de 70% dos atendimentos médicos presenciais.

Essa ferramenta criou novos modelos de planos de saúde nos Estados Unidos com valores bilionários em menos de 5 anos.

Disponibilizar médico de plantão para aplicativos com chatbots e evitar deslocamentos até o serviço de saúde é uma idéia genial e aceita pela maioria dos pacientes.

A Inteligência Artificial, associada aos procedimentos médicos, mostra que a tecnologia muda para melhor  a saúde em todo o planeta.

comunicação com o paciente

A automação robótica na comunicação com o paciente dentro do hospital

A automação robótica também poderá auxiliar os pacientes, desde a chegada ao hospital, com orientações e condução aos consultórios ou ao quarto, em caso de internação, até procedimentos cirúrgicos locais ou a distância.

A interação do paciente e familiares com toda a equipe hospitalar é percebida como um grande valor agregado ao serviço quando oferecido na forma digital.

Ter acesso ao seu prontuário, resultados de exames, anotações da equipe médica já é uma realidade em muitos Países, claro que observando o sigilo profissional.

comunicação com o paciente

A Telemedicina auxilia na comunicação com o paciente

Na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, foi criado um programa com inteligência artificial para identificar quais lesões cutâneas precisam de uma atenção maior do médico.

Com uma foto enviada pelo paciente, o software consegue detectar se uma mancha ou pinta deve ou não ser investigada.

Na área de exames médicos o avanço na comunicação como o paciente é ainda mais surpreendente.

Com Plataforma online de Telemedicina é possível receber os exames enviados e os especialistas interpretam em tempo real com emissão do laudo médico assinado digitalmente com sugestões de conduta nas urgências.

Realizar um eletrocardiograma em qualquer lugar que tenha internet nunca foi tão fácil e salvador de vidas!

Enfim, os exemplos mostram que a automação robótica e a Inteligência Artificial mudaram a comunicação com o paciente.

A busca por cuidados na saúde e a conexão em que vivemos nos força a criar ferramentas automatizadas que respondam perguntas sobre o estado de saúde e oriente a melhor conduta, tudo de forma automatizada e com grande efetividade e baixo custo.

A intenção do uso de inteligência artificial não é substituir o médico, mas trazer mais  informações que possam contribuir para redução de custos, agilidade no atendimento e melhora na qualidade de vida da população.

Compartilhe nas suas redes!

Assine nosso blog e se mantenha informado!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp