A Telemedicina reduz custos nos laudos

Por Dr. José Aldair Morsch, 14 de junho de 2016
reduzir custos dos exames

A telemedicina reduz custos de forma significativa nos laudos médicos.

A receita adotada por boa parte das empresas brasileiras para driblar a crise é o corte de gastos em todos os setores possíveis.

No entanto, quando tratamos do setor da saúde, qualquer política de redução de custos deve ser analisada com cautela, afinal, a saúde humana é um bem maior que pesa nessa equação e a qualidade não pode simplesmente ser deixada de lado.

Escolher a telemedicina como forma de reduzir custos é uma decisão sensata.

Acompanhe os comentários abaixo sobre esse fenômeno em franco crescimento.

Solicite um orçamento

O uso da Tecnologia da telemedicina reduz custos para driblar os altos custos na saúde

Se por um lado a economia brasileira enfraquece e a saúde já contava com um cenário crítico, por outro, a tecnologia vem se mostrando uma ferramenta poderosa para beneficiar o setor da saúde e também para combater a crise.

Um dos recursos tecnológicos a serem mais bem explorados, especialmente no Brasil, é a telemedicina.

A adoção da telemedicina reduz custos, mas ainda é um paradigma a ser enfrentado por muitos profissionais da área de saúde.

Porém, à exemplo do que já ocorre em outros países, o uso da telemedicina vem se tornando uma realidade da qual o Brasil não deve evitar, especialmente em tempos de crise.

A Telemedicina reduz custos para a economia

A telemedicina nada mais é do que um modelo de atendimento à distância de pacientes, que reduz os custos intrínsecos ao setor da saúde, além de ampliar o atendimento para áreas distantes dos grandes centros.

Por meio desse recurso, não é o paciente que vai até o especialista, e sim o contrário. A tecnologia permite que o médico faça o acompanhamento remoto do paciente, garantindo mais comodidade durante o tratamento, especialmente quando se trata da sua recuperação e reintegração.

Com a telemedicina é possível reduzir todos os custos envolvidos no deslocamento com resultados amplamente satisfatórios especialmente no caso de diagnósticos e terapias simples.

Além de evitar os deslocamentos, a telemedicina também pode auxiliar na redução do número de pacientes internados nos hospitais. Em inúmeros casos, pessoas que poderiam fazer a reabilitação em casa, acabam permanecendo internadas por não contarem com um acompanhamento diário.

Com a telemedicina e Telessaúde, esse tipo de acompanhamento pode ser feito à distância, garantindo mais comodidade ao paciente e menor custo ao sistema de saúde como um todo.

Para casos mais graves, a telemedicina também já oferece diversos recursos, permitindo que o acompanhamento profissional seja realizado pelo próprio médico à distância através de laudos de exames realizados por empresas de telemedicina. Especialidades como cardiologia, neurologia, pneumologia e radiologia são algumas das quais a telemedicina vem promovendo bons avanços.

Estatísticas e dados na saúde

Segundo a ATA (American Telemedicine Association), países como os EUA que já utilizam o atendimento online em grande escala, 80% dos diagnósticos são certeiros para patologias simples, evitando assim o deslocamento de pacientes até a unidade de atendimento médico.

Cerca de 97% dos usuários também aprovam o serviço, afirmando que ele promove a redução de custos e a rapidez na solução dos casos.

Formas em que a telemedicina reduz custos

Adam C. Powell, presidente do Sindicato Payer + Provider, empresa de consultoria que utiliza técnicas de pesquisa em serviços de saúde para modernizar seguros de saúde e hospitais, afirma que a telemedicina é capaz de reduzir custos de diversas maneiras tais como:

  • Redução de custos e maior qualidade dos cuidados através da utilização de serviços de análise remota, como telepatologia e telerradiologia;
  • Acompanhamento de pacientes em regime ambulatorial de forma remota reduzindo os custos com internações;
  • Uso de tecnologias de monitoramento mHealth que permitem o monitoramento de doenças crônicas e evitam o agravamento dos quadros e a consequente necessidade de internação;
  • Uso das televisitas nos serviços de triagem, evitando que os pacientes se desloquem em casos de patologias simples e acabem sobrecarregando os sistemas de emergência sem a devida necessidade;
  • Realização de consultas com a telemedicina, evitando gastos com o deslocamento e permitindo que o profissional possa realizar mais atendimentos.

A crise certamente é uma oportunidade para o setor da saúde enfrentar diversos paradigmas e começar a ver a tecnologia como uma excelente ferramenta a ser melhor explorada.

O comodato de aparelhos médicos como alternativa na crise

Muitas Clínicas de Medicina Ocupacional estão aderindo ao comodato de equipamentos médicos, visto que ao ter um volume de exames que compense ter um aparelho alugado é a melhor saída na crise.

O cliente recebe o equipamento, paga um aluguel e tem 30 laudos de cortesia todos os meses. isso sem dúvida é um grande diferencial para aqueles que querem crescer mas não disponibilizam de recursos para a compra dos equipamentos.

Já conhece a telemedicina e sabe como ela pode beneficiar os tratamentos de diversas doenças?

Tem dúvidas sobre os benefícios da telemedicina na redução dos custos da saúde? 

Compartilhe! Assine nosso blog!

Dr. José Aldair Morsch – Cardiologista – Especialista em Telemedicina

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp