Como abrir uma Clínica com a tecnologia a seu favor

Por Dr. José Aldair Morsch, 3 de outubro de 2016
abrir uma clínica

Abrir uma Clinica no Brasil é um desafio para todos os profissionais da saúde.

Todos os anos, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), mais de 16 mil médicos ingressam no mercado de trabalho.

O Conselho aponta que cada vez mais esses profissionais têm optado por dar seus primeiros passos no exercício da medicina ao abrir uma clínica de saúde, ou atuando em estabelecimentos criados por seus colegas.

Abrir uma clínica médica como opção

O crescimento desse tipo de iniciativa fez com que o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) passasse a oferecer consultorias especializadas.

Invariavelmente, recomendam aos empreendedores a adoção de tecnologias inovadoras como caminho mais curto para o sucesso de suas empresas.

Solicite um orçamento

Abrir uma clínica vem se consolidando como opção importante na carreira médica desde a promulgação da Constituição de 1988. A chamada “Constituição Cidadã” estabeleceu a saúde como direito fundamental de todos os brasileiros.

Mas só a partir da criação do Sistema Único de Saúde (SUS), com o decreto da lei 8.080, de 1990, que o acesso universal ao cuidado médico foi garantido.

E é justamente a partir desse momento que as clínicas privadas despontam no cenário nacional como peças fundamentais da complementaridade ao sistema previsto quando da criação do SUS, o que as tornou uma opção séria levando novos médicos a apostar no caminho do empreendedorismo.

Regulamentações para a área médica

Regulamentadas de acordo com os princípios éticos e as normativas do Conselho Nacional de Saúde (CNS), as clínicas são o ambiente natural para a atuação empreendedora nos serviços de saúde para a classe médica, especialmente para os profissionais recém-formados.

Observando o mercado em crescimento e a falta de conhecimento desses médicos em administração e gestão financeira, o SEBRAE passou a oferecer consultoria especializada.

De todo modo, seja procurando auxílio desses consultores ou “correndo atrás” por conta própria, o jovem empresário da saúde quer alcançar a autonomia de um negócio próprio e obter ganhos maiores do que os proporcionados pela carreira no setor público.

Posicionamento de mercado de uma clínica

O momento é propício, pois as perspectivas de negócio no segmento são muito boas.

Os brasileiros mais humildes comprometem cerca de 20% de sua renda com serviços de saúde, enquanto nas famílias mais ricas esse índice chega a até 30% do orçamento familiar, nesse caso com destaque para consultas e tratamentos especializados.

A força do mercado é atestada ainda pelo crescimento da quantidade de brasileiros que possuem planos de saúde privados. Segundo a Agência Nacional da Saúde Suplementar (ANS), no ano passado já eram mais de 50 milhões.

Dificuldades encontradas no início da carreira de empreendedor

Apesar da expansão do mercado ser notória e da característica específica dos bens de saúde, que são produtos de primeira necessidade, quem abrir uma clínica médica pode encontrar dificuldades.

Como players bem estabelecidos, um mercado acirrado dependendo da especialidade escolhida pelo especialista e, além dessas dificuldades externas, os custos de implantação tendem a ser elevados.

Em contextos de negócio como esse, a diferenciação na disputa pelo mercado fica no detalhe. E é aí que a tecnologia pode ajudar o profissional bem informado a posicionar sua clínica oferecendo uma ampla gama de serviços com baixo custo.

A telemedicina, inovação tecnológica cada vez mais difundida no Brasil e no exterior, é uma excelente solução com múltiplas alternativas para ampliação e barateamento dos serviços de saúde oferecidos por uma clínica médica.

Telemedicina como apoiadora ao abrir uma Clínica

O desenvolvimento tecnológico modificou a assistência médica com a incorporação de novos recursos.

Um desses recursos é a telemedicina, que em suma trata do uso de tecnologias de comunicação para o fornecimento de uma plataforma que leva informação e atenção médica à pacientes e outros profissionais de saúde localizados à distância, num modelo de Telessaúde.

A adoção da telemedicina passou a ser incentivada, pois a cobertura de redes públicas à comunidades rurais, afastadas, ou até mesmo isoladas, se tornou um tema crítico na medida em que crescia a necessidade de otimização na distribuição de recursos desses sistemas.

Com o avanço tecnológico, os estudos identificaram o potencial de ferramentas de comunicação e informação para garantir que atenção médica chegasse até quem precisasse independente de onde essas pessoas estivessem.

Redução de custos usando a Telemedicina para abrir uma Clínica

A crise de 2008 reacendeu discussões sobre os recursos empregados na manutenção de grandes sistemas de saúde públicos e, desde então, a telemedicina foi trazida ao centro das discussões, devido a grande vantagem econômica de sua adoção,

A Comissão de Saúde da Comunidade Europeia apontou que ela deveria ser a aliada preferencial a fim de garantir a sustentabilidade econômica dos serviços de saúde públicos naquele continente.

Isso ocorreuporque a interpretação de exames à distância por meio de ferramentas de telessaúde possibilita uma forte redução de custo, dispensando a presença de especialistas, ou o deslocamento dos pacientes, mas garantindo que a atenção médica chegue aos locais onde é requerida com a melhor qualidade técnica disponível.

E, é também em função disso, que essa ferramenta ganha relevância para a montagem de clínicas privadas.

Custos menores para você abrir uma clínica de sucesso com Telemedicina

No Brasil, aproximadamente 60% das novas empresas, segundo o SEBRAE, acabam fechando antes do segundo ano de vida. Como em qualquer segmento, na área de saúde a lógica se repete.

Ao abrir uma clínica de saúde, portanto, o planejamento financeiro deve ser priorizado para garantir a longevidade da iniciativa.

Nesse sentido, quando os números começam a aparecer em uma planilha de controle, taxas, impostos, salários, aquisição de mobiliário, é fundamental que o empreendedor tenha conhecimento de ferramentas que o auxiliem no corte de custo sem nenhum prejuízo a qualidade do serviço.

A Telemedicina é uma dessas ferramentas que ajuda. E muito.

É tudo muito simples.

Em geral, antes da telemedicina, as clínicas médicas tinham que adquirir equipamentos para oferecer exames aos seus pacientes. Deveriam contar também com os especialistas da área para ler esses exames e preparar laudos, complementando diagnósticos e recomendando tratamentos.

Adotando a telemedicina, no entanto, o equipamento pode ser utilizado em comodato. Ou seja, o estabelecimento paga pelo uso, recebendo laudos como cortesia. O exame pode ser ofertado ao mercado e a clínica não tem que investir em sua aquisição.

Especialistas nas mais diversas áreas são mais um custo eliminado com a utilização da telemedicina. A leitura do exame e o laudo ocorrem à distância. Um técnico em enfermagem é o suficiente para  ser treinado a realizar os exames e enviar para a plataforma de telemedicina.

Uma vez armazenadas no computador, essas informações são enviadas para a plataforma. Na central de telessaúde, o médico certificado obtém as informações, interpreta e devolve tudo para o sistema on-line.

A clínica que contratou o serviço é notificada e o médico responsável tem a sua disposição tudo que precisava para diagnosticar o paciente.

Tudo isso, sem encargos além dos contratados e com qualidade garantida. Qualidade e agilidade fundamentais para que o negócio se consolide.

Quer abrir uma clínica médica com custos iniciais reduzidos, qualidade garantida e diferenciação no mercado? A Telemedicina Morsch está preparada para auxiliar em todas as etapas e proporcionar o melhor que a telemedicina tem para oferecer.

Compartilhe com seus amigos! Assine nosso blog!

Dr. José Aldair Morsch – Cardiologista – Especialista em Telemedicina

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp