A Telecardiologia na emergência 24 horas salva mais vidas

Por Dr. José Aldair Morsch, 11 de setembro de 2017
A Telecardiologia na emergência

Utilizar a telecardiologia na emergência 24 horas, significa disponibilizar um cardiologista online em tempo integral para auxiliar o plantonista nos casos graves de infarto agudo do miocárdio, através de interpretação dos eletrocardiogramas em tempo real e uma segunda opinião quando necessário.

No campo da medicina, que tradicionalmente está associado ao desenvolvimento tecnológico e a inovação, pode-se dizer que o futuro já chegou.

Com o suporte dos serviços da telecardiologia, aliada a e-saúde ou telessaúde, pode-se realizar o atendimento de pacientes a distância por meio de equipamentos interativos de telecomunicação ligados ao computador e a internet.

Assim, é possível melhorar o atendimento de pequenos hospitais e emergências no interior com poucos recursos diagnósticos, reduzir custos, agilizar o atendimento de pacientes, proporcionar exames e resultados de qualidade em tempo real.

Essa forma de atendimento vai diminuir a necessidade de deslocamentos, reduzir as internações hospitalares e adquirir eficiência.

A consequência natural é uma clientela satisfeita e visibilidade para o hospital e serviço público.

Como funciona a telecardiologia?

O técnico em enfermagem realiza o ecg de repouso e envia o registro para uma plataforma de Telemedicina na internet.

Um médico especialista na área requisitada (como neurologia, cardiologia, radiologia, pneumologia, etc.) irá receber o exame, analisá-lo, interpretá-lo e concluir o laudo médico.

O laudo pronto é disponibilizado em até 30 minutos no sistema, e pode ser acessado no momento da necessidade de um diagnóstico especializado e também para realização de pesquisa, impressão de segunda via, comparação anual dos resultados do paciente e outras demandas da clínica.

Para cada especialidade, há equipamentos específicos adaptados para captar os registros e transmitir instantaneamente para o sistema, de modo que o médico especialista da plataforma de telemedicina possa analisá-lo em tempo real.

Na área de cardiologia, por exemplo, existem 9 equipamentos mais comuns:

  1. O eletrocardiograma digital
  2. Gravador de holter de ECG digital 24 horas
  3. Gravador de registros de pressão arterial – MAPA de pressão 24 horas
  4. Gravador de eventos – Looper de até 7 dias
  5. Teste ergométrico em esteira
  6. Tomografia cardiovascular
  7. Ressonância magnética cardiovascular
  8. Cintilografia miocárdica de repouso e pós-esforço
  9. Ecocardiograma com doppler e fluxo e cores

Caso o consultório ou hospital já tenha os aparelhos necessários, ele paga à empresa de telemedicina somente pelos laudos realizados.

Porém, se ainda não tiver, não é necessário fazer um grande investimento para adquiri-los, porque as empresas de telemedicina oferecem os equipamentos em comodato, mediante o pagamento de aluguel, recebendo os laudos como cortesia.

Quais benefícios da telecardiologia na emergência?

A telemedicina disponibiliza a telecardiologia na emergência com um serviço desenvolvido para facilitar todos os processos relacionados ao atendimento de saúde remoto com risco de vida.

O primeiro ponto positivo é agilidade, com laudos de ECG de repouso em tempo real para diagnóstico de infarto agudo do miocárdio.

Sabe-se que, em uma emergência, há um número limitado de profissionais de saúde que acumulam diversas funções.

Por isso, o resultado de exames pode ser caro e demorar alguns dias para ficar pronto.

Mas com a telecardiologia na emergência, o laudo fica disponível em apenas 30 minutos.

Isso quer dizer que em pouco tempo o paciente já tem conhecimento sobre a sua condição de saúde e o plantonista pode atuar com segurança.

Além disso, o sistema permite que os pacientes realizem exames mesmo sem a presença do médico.

Uma enfermeira ou um técnico habilitado a utilizar os aparelhos pode realizar o exame, e o corpo médico da empresa de telemedicina irá concluir o laudo e disponibilizar o diagnóstico no sistema.

Esse aspecto é positivo tanto para grandes clínicas e hospitais equipados, com demanda elevada, quanto para consultórios menores e localizados em regiões geograficamente remotas, como zonas rurais, onde o quadro de profissionais é escasso e a verba é reduzida.

Ademais, nem sempre é possível ter um cardiologista de plantão e, nestes casos, o paciente acaba sendo atendido por um clínico geral.

Porém, com a possibilidade de atendimento à distância, o paciente tem acesso a qualquer hora do dia a um profissional especializado nas doenças do coração.

Qual o cenário atual da telecardiologia na emergência?

Pesquisas e reportagens recentes têm inclusive ressaltado a importância da telemedicina no atendimento de saúde em regiões isoladas e distante dos grandes centros urbanos.

Além de disponibilizar especialidades que muitas vezes não existem na localidade, o serviço também evita o deslocamento dos pacientes por longas distâncias (que podem chegar a demandar um dia inteiro).

Isso aumenta a eficácia dos tratamentos e reduz os custos de saúde, uma vez que o monitoramento de pacientes com marcapasso, desfibriladores e problemas de pressão, por exemplo, poderá ser realizado à distância.

Como consequência, há uma queda na ocupação de leitos hospitalares e liberação de horário na agenda dos hospitais, o que além de melhorar o atendimento ainda reduz a necessidade de horas extra para atender toda a demanda.

Acesse a Telecardiologia em qualquer lugar

A plataforma de telemedicina utilizada ainda permite aos médicos acessarem os laudos online em seus computadores ou mesmo em seus smartphones.

Com isso, um profissional em viagem ou participando de eventos em outras cidades tem a possibilidade de dar continuidade ao atendimento de pacientes.

Mas e se o médico de plantão não entender, tiver dúvidas ou discordar do resultado do exame?

Caso isso ocorra, o plantonista  pode entrar em contato com o serviço de telecardiologia na emergência e discutir o caso com um colega de profissão.

Este canal é uma ferramenta de suporte não só para profissionais que atuam em regiões rurais e não encontram facilmente colegas com quem dividir suas dúvidas, mas também para médicos dos grandes centros urbanos, que tem a oportunidade de discutir as cardiopatias e possíveis tratamentos com outro médico e obter uma segunda opinião.

É por estas razões que a telemedicina está em constante expansão no mundo e no Brasil.

Ao mesmo tempo em que auxilia na rotina das clínicas médicas e na vida dos profissionais, ela aumenta os índices de satisfação dos pacientes, que tem acesso a diagnósticos e tratamentos eficientes e mais rápidos.

Confiança nas informações e segurança de dados

No início dos serviços de telemedicina, ainda havia bastante receio da comunidade médica em relação à confiança nos equipamentos e laudos e quanto à segurança e sigilo dos dados.

Mas, atualmente, após décadas de serviços prestados ao redor do mundo, a atividade já pôde descartar estes medos e confirmar sua eficiência.

Não é à toa que mais de metade de todos os hospitais e clínicas dos Estados Unidos já contam com um programa de telessaúde, e mais de 70% da população daquele país já utilizaram o serviço e o consideram efetivo.

De qualquer forma, é importante ressaltar a confiabilidade do processo.

Quando um exame é realizado e transmitido pelo sistema, a sua interpretação e a entrega dos laudos são realizados por médicos especializados e registrados no Conselho Regional de Medicina (CRM).

Portanto, é uma análise totalmente confiável e profissional, com a mesma qualidade de um trabalho realizado de forma presencial, apenas mais rápida.

Mas, em caso de dúvida ou discordância, o canal direto da telecardiologia na emergência está sempre aberto ao diálogo.

Apesar de ainda não ser uma realidade em todos os países do mundo ou cidades brasileiras, a telemedicina é reconhecida como uma área médica e sua atuação é regida por leis e regras do Conselho Federal de Medicina (CFM), de acordo com a Resolução CFM nº 1.643/2002.

Por isso, tanto a empresa que oferece o serviço quanto os médicos que atendem nela devem obrigatoriamente estar registrados na entidade.

Nível de segurança da Telecardiologia

Com relação a segurança de dados, sabe-se que o universo virtual pode gerar insegurança devido a possibilidade de invasão do sistema; isso é válido tanto para uma rede tradicional de computadores quanto para um sistema totalmente online.

Mas com relação ao segundo caso, que é o utilizado pela telessaúde, as informações, áudios e vídeos ficam armazenados na nuvem e somente quem tiver um login e senha pode ter acesso aos dados.

A plataforma funciona do mesmo modo que os softwares para gerenciamento de clínicas médicas, que também utilizam o armazenamento de informações nas nuvens e o login e senha de acesso.

Apesar das informações ficarem armazenadas virtualmente, é importante ressaltar que a tecnologia da informação está em constante aperfeiçoamento, e atualmente até dados de transações bancárias e negociações internacionais são feitas utilizando a nuvem com garantia de segurança.

Portanto, não é preciso se preocupar quanto à proteção do banco de dados, e não há risco das informações dos pacientes serem acessadas por terceiros ou tornarem-se públicas.

Além disso, os médicos da telemedicina têm a mesma responsabilidade em manter o sigilo sobre a saúde de seus pacientes que os demais profissionais da área, devendo tratar toda informação como confidencial.

Como a Telemedicina Morsch pode ajudar na telecardiologia na emergência?

A Telemedicina Morsch tem décadas de atuação no mercado, e oferece serviços de qualidade com rapidez na interpretação de exames.

Nossa equipe médica conta com especialistas em:

  1. Cardiologia
  2. Neurologia
  3. Pneumologia
  4. Radiologia geral

A interpretação dos exames com liberação dos laudos online assinados digitalmente, ocorre 24 horas por dia, durante todo o ano.

Na área da cardiologia, nossos profissionais atendem os serviços de interpretação de 13 diferentes tipos de exames:

  1. Eletrocardiograma de repouso
  2. Eletroencefalograma clínico
  3. Eletroencefalograma ocupacional
  4. Polissonografia na internação.
  5. Polissonografia domiciliar.
  6. Espirometria clínica.
  7. Espirometria ocupacional.
  8. Cálculo do risco cirúrgico pré-operatório.
  9. MAPA de Pressão Arterial Sistêmica de 24 horas.
  10. Holter de ECG digital 24 horas.
  11. Teste ergométrico em esteira.
  12. Angiotomografia cardíaca.
  13. Radiologia geral.

Além disso, a empresa oferece todo o suporte técnico e treinamento de profissionais para aprenderem a utilizar os aparelhos de telemedicina.

Para quem não dispõe dos equipamentos, a Telemedicina Morsch também oferece o aluguel de equipamentos em comodato, e o cliente ganha 30 laudos gratuitos, que ficam prontos em até 30 minutos.

Isso reduz tanto os custos com a contratação de especialistas como com a compra de aparelhos para a realização de exames.

Conclusão

A telemedicina cardiológica é o futuro da ciência médica para problemas no coração, pois permite o atendimento de pacientes a distância com o uso de equipamentos interativos de telecomunicações conectados à internet.

Com isso, é possível conferir mais rapidez ao serviço, reduzir a necessidade de deslocamento de pacientes em estado crítico, diminuir os custos clínicos e garantir simultaneamente a satisfação de clientes e médicos.

Os aparelhos digitais de telessaúde podem ser operados por enfermeiras e técnicos, e os exames são enviados em tempo real para a plataforma da Telemedicina Morsch.

Em até 30 minutos, uma equipe de cardiologistas qualificados irá interpretar os dados e concluir o laudo médico, que será disponibilizado novamente no sistema online.

Em caso de dúvidas, o canal de telecardiologia na emergência permite que os médicos conversem e compartilhem ideias sobre o diagnóstico e tratamento.

O processo é seguro e eficaz, e pode fazer a diferença no atendimento de pacientes em regiões rurais e remotas, além de contribuir para o crescimento de clínicas e hospitais em centros urbanos.

Compartilhe nas suas redes sociais!

Assine nosso blog e receba conteúdo no seu e-mail toda semana!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp