Por que investir na teledermatologia? Descubra os principais motivos

Por Dr. José Aldair Morsch, 29 de janeiro de 2021
Por que investir na teledermatologia?

Dentre os avanços mais significativos da tecnologia na área da saúde, a teledermatologia certamente é um dos mais relevantes.

Em um contexto em que os sintomas dermatológicos representam grande parte das buscas por atendimentos primários, a prática é de suma importância para os pacientes que não possam comparecer presencialmente às unidades de consulta.

De forma resumida, a teledermatologia se refere à dermatologia praticada à distância, seja na realização de atendimentos e diagnósticos, ou mesmo na interpretação de exames e laudos.

Seu uso é fundamental para a garantia de diagnósticos precoces e para a ampliação do acesso aos especialistas da área. Assim, funcionando de forma mais viável e vantajosa para os tratamentos.

A teledermatologia é uma área que pertence à Telemedicina. Sendo assim, é regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina e pelo Ministério da Saúde.

Para que você entenda melhor as suas possibilidades, preparei este artigo com informações completas sobre:

  • Histórico do segmento;
  • Sua importância;
  • Benefícios mais marcantes;
  • Funcionamento;
  • Indicações;
  • Principais modalidades.

Conheça o histórico e os avanços da teledermatologia

Os principais avanços da Telemedicina começaram a surgir a partir da década de 1990. No contexto, a internet passou a se popularizar e a melhorar cada vez mais em termos de qualidade de conexão.

Com a ponte de informações criada pela tecnologia, os médicos começaram a utilizar recursos de armazenamento e encaminhamento para compartilhar dados e históricos clínicos — diminuindo barreiras na busca pelo melhor tratamento possível aos seus pacientes.

Nesse contexto, também se inserem as imagens de alta resolução, que podem servir de insumos para o diagnóstico de uma série de quadros, principalmente na área da dermatologia.

Assim, no mesmo ritmo em que a Telemedicina evoluiu e passou a ganhar relevância na área da saúde, a teledermatologia também se desenvolveu. Com isso, começou a  proporcionar diagnósticos, orientações e tratamentos para lugares de difícil acesso ou longe dos grandes centros de especialidades.

Para se ter ideia, segundo dados levantados pelo blog Viver de Medicina, até 2013 já existiam 229 aplicativos móveis especialmente voltados à área de dermatologia.

Isso só demonstra o potencial contínuo de crescimento do segmento, que nos dias de hoje já se tornou indispensável para a medicina moderna!

Os melhores indicadores sobre a importância da teledermatologia no Brasil estão em Santa Catarina, que atualmente é referência nacional na área.

Em 2019, o estado ultrapassou a marca de 10 mil telelaudos emitidos para pacientes dermatológicos, em uma média de 2.500 laudos mensais.

Os dados são do próprio Governo catarinense, que investe na área desde 2008 e registrou 38 mil laudos só em 2019.

O principal objetivo do estado com a teledermatologia é garantir atendimentos de excelência em áreas mais afastadas dos grandes centros.

Inclusive, essa é uma das principais metas que impulsionam o avanço da Telemedicina em dermatologia no país!

Entenda a importância da Telemedicina na área dermatológica

No cenário brasileiro, a distribuição de especialistas em dermatologia é muito irregular e provoca dificuldades para um acesso amplo dos pacientes.

Um estudo recente concluiu que 63,5% dos 5.058 dermatologistas em atividade no país estão concentrados na Região Sudeste. Nesse caso, reúne somente 41,6% da população.

Ao todo, são 190 milhões de cidadãos que precisam ser atendidos em um território de 8.514.876,599 km (números que só reforçam como a população pode ser prejudicada por essa má distribuição).

Felizmente, com o crescimento da teledermatologia, as pessoas agora têm acesso a uma nova solução para investigar sintomas, receber orientações e acompanhar tratamentos!

Mais que garantir a acessibilidade da dermatologia, o método ainda a torna mais viável e vantajosa para as diferentes frentes envolvidas no segmento da saúde.

Isso porque, ainda de acordo com o estudo mencionado acima, 52% dos pacientes que buscam por atenção primária têm queixas ligadas a doenças dermatológicas.

Nesses atendimentos, cerca de 60% das condições são diagnosticadas por médicos não especializados na área.

Dessa maneira, isso gera custos mais elevados para os indivíduos e para o sistema de saúde, já que a maioria dos atendimentos é referenciada e gera um aumento na procura por novas consultas com especialistas ou na atenção secundária.

Além disso, sem a teledermatologia, esses casos atendidos por não especialistas podem levar a diagnósticos equivocados, que afetam a qualidade do atendimento e geram sérios prejuízos para a sociedade e para a saúde pública.

Em avanço pleno e constante, a teledermatologia é atualmente a principal e mais difundida área da Telemedicina.

Os benefícios e possibilidades oferecidos pela teledermatologia

Com todas as questões abordadas até aqui, é possível concluir que é por meio dela que os cuidados dermatológicos podem se tornar mais viáveis, ágeis, difundidos e acessíveis!

Confira os benefícios e possibilidades oferecidos pela teledermatologia

De acordo com a OMS, a Telemedicina é uma prática de atenção em saúde que é realizada com o apoio da comunicação de dados e das interações por áudio e vídeo.

Além disso, ela também utiliza sistemas de comunicação para viabilizar a troca de informações de pacientes entre médicos não especialistas e profissionais especializados (que na área dermatológica é conhecida como teledermatologia secundária).

Muito além dessas definições básicas, a teledermatologia é repleta de possibilidades e benefícios. Ambos são capazes de transformar significativamente as relações entre os médicos e seus pacientes.

Por exemplo, através da emissão de laudos à distância, os especialistas podem ampliar e otimizar suas rotinas de atendimento. Enquanto os pacientes podem obter as informações de maneira facilitada para adquirir seus medicamentos ou realizar os tratamentos necessários.

Já nos acompanhamentos viabilizados pelo telemonitoramento, os médicos podem avaliar as condições de pele ou dos cabelos dos pacientes de maneira mais prática. Uma vez que fazem isso por meio de fotos recebidas pelos mesmos (que por sua vez garantem uma atenção mais plena e eficiente do seu quadro de saúde).

Há ainda a eliminação da necessidade de deslocamentos, pois o paciente pode se consultar sem sair de casa. Além de cômoda, essa vantagem também é de suma importância para pessoas em áreas mais isoladas, e tem impacto direto sobre todos os custos médicos.

Essas são apenas algumas situações que demonstram os benefícios da teledermatologia. Para entender com precisão e de maneira mais abrangente as suas vantagens, basta observar as práticas e rotinas inerentes à área! Saiba mais sobre elas no próximo item.

Descubra como a teledermatologia funciona na prática

De maneira geral, a teledermatologia é feita através de uma plataforma especializada de Telemedicina.

Nesse tipo de sistema, o profissional autorizado pode ter acesso a ferramentas que possibilitam: 

  • Videochamadas para atendimentos à distância;
  • Recursos para recebimento de laudos;
  • Elaboração de receitas;
  • Prontuários com assinatura digital.

Muitos são os recursos oferecidos pelas soluções de referência na área, mas os principais deles estão ligados às funcionalidades de comunicação para avaliação diagnóstica e para a segurança de dados.

Assim, durante um atendimento de teledermatologia, é possível tirar fotos das regiões da pele ou do couro cabeludo do paciente, ou ainda de suas possíveis lesões, que serão utilizadas para a observação do quadro clínico.

Logo após a obtenção das imagens, o sistema encaminha um formulário para que o paciente autorize o armazenamento e o encaminhamento das fotos e dos dados ao dermatologista.

Assim como na medicina tradicional, a Telemedicina está sujeita às obrigações da Resolução 1.643/02 do CFM quanto ao sigilo das informações.

Dessa maneira, é fundamental que a plataforma utilizada para a teledermatologia conte com tecnologia de criptografia e seja apoiada por protocolos sólidos de segurança!

Para elucidar melhor como são as práticas de teledermatologia, abaixo me aprofundarei melhor sobre as suas diferentes modalidades de realização!

Veja quais são as modalidades mais conhecidas de atendimento

A Telemedicina nos hospitais, clínicas, consultórios e demais unidades de saúde pode ser realizada de maneira síncrona ou assíncrona.

O modelo síncrono é aquele feito por videoconferências ou outros meios de comunicação em tempo real. Sua funcionalidade pode ser utilizada para atender e avaliar os pacientes ou ainda para a troca de informações entre diferentes médicos.

Já no formato assíncrono, as mensagens e informações só são respondidas após determinado período de tempo. No caso, é ideal tanto para o monitoramento dos pacientes, quanto para tirar dúvidas ou ainda realizar cursos e receber segundas opiniões de especialistas.

Feita essa diferenciação, é importante elucidar quais são as possíveis modalidades de Telemedicina (mais especificamente de teledermatologia) que podem ser realizadas sob esses formatos:

Teletriagem

A teletriagem é o que caracteriza os diagnósticos feitos à distância que mencionei anteriormente, em que os pacientes enviam fotos aos médicos para avaliação.

Seu uso é de suma importância para ampliar a cobertura da prevenção dermatológica e para garantir o diagnóstico precoce de diferentes quadros clínicos.

Além disso, sob a perspectiva do sistema público de saúde, a teletriagem também é fundamental para reduzir as filas de espera nas unidades de atendimento para casos não prioritários.

Teleassistência

Feita a triagem, o paciente pode receber todo o suporte para o seu caso por meio da teleassistência, com orientações completas de tratamento à distância.

Dessa maneira, as próprias intervenções também podem ser remotas em muitas situações, agregando mais viabilidade e facilidade para médicos e pacientes.

Como se não bastasse, com o acesso imediato à segunda opinião médica garantido pela teledermatologia, os encaminhamentos para outros especialistas também podem ser reduzidos, ao mesmo tempo em que a eficiência dos tratamentos é significativamente melhorada!

Telemonitoramento

Para os pacientes que precisam de acompanhamento constante ou de longo prazo, a teledermatologia também é aplicada na modalidade de telemonitoramento.

Com ele, a evolução clínica do indivíduo pode ser acompanhada à distância, por meio de tecnologias e soluções de comunicação, que normalmente são integradas às plataformas de Telemedicina.

Além de inserir os benefícios da medicina remota aos processos de monitoramento, esse é um recurso que também diminui a variabilidade dos eventos terapêuticos. Uma vez que, o acompanhamento é mais rigoroso e qualquer episódio inesperado pode ser reconhecido imediatamente à distância.

ANAPEC e câncer de pele

Ainda entre as modalidades de teledermatologia, é válido mencionar o conceito de ANAPEC.

A sigla se refere às Ações Nacionais Permanentes de Controle, que visam promover melhorias contínuas na promoção de saúde à população.

Por meio dessas ações, as unidades de saúde são integradas a diversos centros de pesquisa e de referência assistencial.

O objetivo é garantir o reconhecimento precoce de agravos em saúde e fornecer suporte assistencial para educação aos médicos.

Por meio dessa integração entre as unidades de saúde e os centros de pesquisa, também é aprimorada a qualidade dos diagnósticos. Nesse contexto, merecem destaque especial os diagnósticos de câncer de pele.

Para reconhecer as lesões consideradas suspeitas, os seguintes critérios clínicos devem considerados pelos médicos na teledermatologia:

  • Assimetria: maior é o risco de lesão oncológica quanto mais assimétrica for a lesão na pele;
  • Bordas: quando as bordas da lesão são irregulares, também há suspeita oncológica;
  • Coloração: cores de tons diferentes são característicos em lesões de câncer de pele;
  • Diâmetro: quanto maior o tamanho da lesão, maior também é a necessidade de investigação de quadro oncológico;
  • Evolução: sempre que os parâmetros mencionados até aqui apresentarem mudanças, deve ser avaliada a suspeita de câncer.
Conclusão da teledermatologia

Assim, graças às facilidades da teledermatologia, todos os casos suspeitos podem ser encaminhados para segunda opinião com profissionais especializados.

Conclusão

A revolução que a internet e as tecnologias de comunicação promoveram na sociedade foi refletida também em melhorias na área da saúde!

Nesse contexto, a teledermatologia se destaca como uma das principais divisões da Telemedicina. Ela surgiu para garantir atendimentos muito mais práticos, baratos e acessíveis para as pessoas.

Avançando no mesmo ritmo que a evolução tecnológica, a prática já é amplamente difundida no mundo, garantindo benefícios em praticamente todas as frentes dermatológicas, desde os processos de triagem, até a assistência e monitoramento.

Quer saber mais sobre o tema e descobrir como ele pode transformar a sua atuação médica?

A Telemedicina Morsch é referência na área e oferece as melhores soluções para:

Se você gostou do nosso artigo sobre teledermatologia e deseja se aprofundar no assunto, informe-se com quem mais entende de Telemedicina! Assine nossa newsletter para não perder nenhum conteúdo e recomende este material para seus colegas! 

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE