Laudo de Ressonância Magnética na Telemedicina

Por Dr. José Aldair Morsch, 14 de setembro de 2017
Laudo de ressonância magnética

O laudo de Ressonância Magnética é um dos principais resultados de exames radiológicos para investigação de doenças complexas.

Seu principal objetivo é permitir a descrição de diferentes partes do corpo humano com nível de detalhes milimétricos, através do estudo das imagens geradas pelo aparelho de Ressonância Nuclear Magnética.

A seguir, confira tudo sobre o laudo de Ressonância Magnética e as características do exame.

O que é Ressonância Nuclear Magnética?

Pense bem: qual seria a melhor forma de visualizar o corpo humano em seu interior?

Muito possivelmente a sua resposta foi “abrindo-o” – o que é uma verdade.

Solicite um orçamento

Porém, este procedimento seria difícil, longo, caro e com muitos danos.

Porém, o mais próximo que chegamos disso é por meio da realização de um exame com um aparelhe de ressonância magnética.

O aparelho de ressonância responsável pelo exame é conectado a um computador e fornece imagens nítidas e claras sobre o interior do organismo humano.

Hoje a ressonância magnética é considerada o melhor exame para diagnóstico por imagem, uma vez que, com ele, é possível visualizar imagens com altíssima definição e clareza de órgãos internos do organismo humano – e tudo isso por meio de um campo magnético, gerado pelo aparelho de Ressonância Nuclear Magnética, sem emitir radiação.

História da Ressonância Magnética e sua evolução

O exame de Ressonância Nuclear Magnética foi criado na década de 70 – porém, ele só se tornou popular a partir dos anos 2000.

Isso se dá principalmente por conta dos avanços tecnológicos envolvendo-o, que possibilitaram tanto o maior conforto do paciente como a redução no custo para realizá-lo.

Falando mais sobre seu histórico, o primeiro exame de Ressonância Nuclear Magnética realizado em um ser humano foi no dia 3 de julho de 1977.

Nesta experiência foram levadas 5 horas para a geração de apenas uma imagem, que quando em comparação com as atuais, era de baixa qualidade.

A partir de então, muitos foram os esforços para transformar o exame de ressonância magnética em um aliado da medicina tanto no diagnóstico e investigação através da formulação do laudo de Ressonância Magnética, como no monitoramento de enfermidades já existentes.

Benefícios do exame de Ressonância Nuclear Magnética

  • Possibilidade de diagnóstico por imagem de uma série de enfermidades;
  • Possibilidade de investigação de patologias cerebrais em primeiro estágio;
  •  A ressonância magnética não oferece danos ou efeitos colaterais à saúde do indivíduo após ser realizada;
  • O exame, além de rápido (com duração de em média 30 minutos), é totalmente indolor;
  • A ressonância, diferentemente da tomografia, não utiliza raio-x (radiação ionizante).

Quando a Ressonância Magnética é indicada?

A Ressonância Nuclear Magnética é recomendada, especialmente, para a análise detalhada de alguma parte do corpo – tais como ossos, coração, tórax, vasos sanguíneos, pulmões, cérebro e outras.

Doenças neurológicas tais como a esclerose múltipla

Um diagnóstico que muda completamente o futuro de uma pessoa.

Tumores no sistema nervoso central

Além disso, o exame também é capaz de identificar problemas na coluna, lesões de tendões, ligamentos e outros.

8 patologias também diagnosticadas por meio do laudo de Ressonância Magnética são:

  1. Tendinites,
  2. infecções nas articulaçõeS
  3. Infecções no sistema nervoso central,
  4. Tumores cerebrais ou na hipófise,
  5. Avaliação de hérnias de disco,
  6. AVC – derrames em primeiro estágio,
  7. Avaliação de massas de tecidos,
  8. Ligamentos rompidos.

De modo geral, qualquer lesão em órgãos internos pode ser diagnosticada com rapidez e precisão por meio da realização de uma ressonância magnética.

Nos dias de hoje a ressonância magnética também vem sendo utilizada no campo de estudos do sistema arterial.

Laudo de Ressonância Magnética ou Tomografia: qual o melhor exame?

A Ressonância Nuclear Magnética e a Tomografia Computadorizada geram resultados muito similares.

Porém, a ressonância costuma ser a preferida pela comunidade médica, uma vez que não oferece qualquer tipo de dano à saúde do paciente.

A ressonância nuclear magnética, diferentemente da tomografia, não é realizada com radiação ionizante (o famoso raio-x).

Em seu lugar, o exame é feito com o contraste de gadolínio – que além de trazer maior definição para as imagens, não afeta a função renal do paciente e possui chances mínimas de causar reações alérgicas no organismo.

As imagens geradas pela ressonância magnética também são mais planas, o que faz com que os tecidos e órgãos possam ser analisados com mais detalhes e com isso os Radiologistas descrevem um laudo de Ressonância Magnética muito mais completo e detalhado, com conclusões sólidas, sem necessidade de novos exames.

Por isso o exame também é o preferido pela comunidade médica para o diagnóstico e investigação de condições cerebrais, uma vez que este é um órgão com uma quantidade excessiva de particularidades.

A ressonância magnética é a mais recomendada para mulheres grávidas, crianças e para pacientes em geral que precisam repetir este tipo de exame de períodos em períodos.

Uso da Telemedicina para envio dos exames e recebimento do laudo de Ressonância Magnética

A telemedicina tem como uma de suas principais vertentes a teleradiologia.

Á partir dessa especialidade o laudo de Ressonância Magnética se consagrou por ser possível realizá-lo á distância.

Isso porque os exames de radiologia – tais como mamografias, raio-x em geral e Ressonâncias Magnéticas – podem ser analisadas com precisão, agilidade e qualidade por meio de uma central de telemedicina em nuvem. Como?

A telemedicina vem sendo utilizada, para o envio dos exames e posterior recebimento de laudos de Ressonância Magnética entre outros.

Confira a seguir um exemplo do uso da Telemedicina no campo da teleradiologia

Imagine que você é o dono de uma clínica de radiologia responsável pela realização de Ressonâncias Magnéticas.

Assim que o exame for finalizado, o exame registrado é automaticamente enviado para uma central de telemedicina.

Essa central fará a interpretação e análise do exame, retornando-a para a clínica médica na forma de laudo de Ressonância Magnética em questão de 30 minutos.

Mas espera: quem fará esta análise de uma ressonância?

Simples: o corpo clínico da central de telemedicina, que é ser composta por médicos de todas as especialidades (incluindo radiologia e neurologia, no caso da análise de ressonâncias magnéticas).

Vale lembrar que as empresas responsáveis por teleradiologia devem ter PACS regulamentados pela Anvisa

A seguir, confira um pouco mais sobre a telemedicina Morsch e sua atuação neste segmento.

Mas como o laudo de Ressonância Magnética é fornecido na Telemedicina?

Simples. A clínica médica que contratou o serviço de Telemedicina é responsável exclusivamente pela realização da ressonância magnética, ou seja, pelo exame em si.

A Telemedicina Morsch com sua equipe interpreta os arquivos enviados em DICOM e libera o laudo de Ressonância Magnética em tempo hábil.

Feito o exame, os arquivos gerados em DICOM serão automaticamente enviados para a central de Telemedicina Morsch.

Em questão de 30 minutos eles serão analisados por um corpo clínico completo (formado por médicos de diferentes especialidades) e retornados para a clínica.

E não precisa se preocupar com a qualidade do laudo de Ressonância Magnética online, uma vez que a plataforma de análise de exames da Telemedicina Morsch é homologada pela Anvisa.

Além do fornecimento de laudo de Ressonância Magnética, a Telemedicina Morsch também atua no aluguel em comodato de aparelhos nas áreas de cardiologia, pneumologia e neurologia.

Sendo assim, se você quer fazer o exame de ressonância magnética na sua clínica, mas:

  • Não tem profissionais responsáveis pela análise do exame na clínica, na cidade ou na própria região de atuação;
  • Não possui recursos suficientes para manter o serviço (considerando os valores praticados atualmente);

Não tem problema – a Telemedicina Morsch cuida disso para você. Se você não tiver o aparelho, pode alugá-lo em modalidade de comodato com a empresa.

Os exames, assim que realizados, serão automaticamente enviados para a central – onde serão interpretados pela comunidade médica especialista e retornados para a clínica.

Sendo assim, para laudos com qualidade, agilidade e ótima relação custo x benefício, não hesite em contar com os serviços da Telemedicina Morsch, empresa que vem se diferenciado no mercado de modo cada vez mais expressivo.

Como a Telemedicina Morsch pode ajudar a sua clínica no laudo de ressonância magnética

E levando todos esses aspectos em consideração, o que você ainda está esperando para contratar uma empresa séria, competente e experiente no segmento da medicina que mais cresce em todo o mundo?

Com ela você não só poderá ampliar o número de exames oferecidos pela sua clínica médica (por meio do aluguel de aparelhos em comodato), como também, terá laudos de exames liberados em questão de minutos – mesmo os mais complexos, como é o caso do laudo de Ressonância Magnética, por exemplo.

Com tantos diferenciais, não tardará para que a sua clínica médica se torne a preferida quando em relação à concorrência – até porque, muito possivelmente, ela será a única da cidade ou região a oferecer o serviço de teleradiologia.

Além disso, economia, qualidade e eficiência também são benefícios relacionados à essa novidade do mercado.

E agora que você já conhece mais sobre o exame de Messonância Magnética, seu histórico, benefícios, indicações e até mesmo a diferença entre o mesmo e a Tomografia Computadorizada, o que ainda está esperando para oferecê-lo em sua clínica médica?

E o melhor é que você pode fazer isso levando em consideração um dos principais avanços da telemedicina, a teleradiologia.

Para tal, não hesite em contar com a ajuda de quem realmente entende do assunto.

A Telemedicina Morsch atua no fornecimento de laudo de ressonância Magnética em minutos (após interpretação de um corpo clínico especializado).

E você com certeza não vai querer ficar de fora dessa, certo?

Compartilhe nas suas redes!

Assine nosso blog e tenha a comodidade de receber artigos como esse toda semana no seu e-mail.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp