Conheça os 6 benefícios do rx digital

Por Dr. José Aldair Morsch, 21 de outubro de 2019
Raio x digital benefícios

Com qualidade superior ao convencional, o Rx digital vem conquistando espaço em um número cada vez maior de clínicas, consultórios e hospitais brasileiros.

E não faltam cases de sucesso quanto ao seu uso.

Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valinhos/SP, por exemplo, vantagens como maior agilidade e precisão diagnóstica foram percebidas logo após a aquisição de um equipamento digital para as radiografias.

Inclusive, esse tipo de benefício se repete em localidades variadas.

Em todas elas, o aparelho colabora para a preservação da saúde dos pacientes, já que é possível obter imagens claras com menor exposição à radiação ionizante.

Além disso, os arquivos digitais facilitam o compartilhamento, possibilitando a otimização da entrega de laudos médicos através da telemedicina.

Agora, se você quer saber mais sobre o universo do raio X digital, continue lendo este artigo.

A partir de agora, vou comentar sobre as aplicações, benefícios e de que forma as unidades de saúde podem explorar essa tecnologia para enxugar despesas e aumentar os rendimentos.

Vamos em frente?

Mas, afinal, o que vem a ser o rx digital?

Em primeiro lugar, raio X digital é um exame radiológico simples, rápido, indolor e não invasivo, que emprega radiação ionizante para gerar imagens digitais de áreas internas do organismo.

Convencionalmente, o exame de RX – a popular radiografia – compreende a produção de um feixe heterogêneo de raio X, que é produzido por um gerador e projetado sobre determinada região do corpo, que está sendo examinada.

Assim, na radiografia tradicional ou analógica, os raios são captados no sentido oposto ao feixe emitido e registrados em um filme, que é revelado em uma máquina especial.

Mas isso mudou na era digital.

Além disso, o RX digital possibilita que médicos visualizem a região interna dos tecidos humanos e examinem, com maior precisão e facilidade, possíveis ossos fraturados, inchaços e até tumores.

No mais, a radiografia pode ser realizada pela maior parte da população, exceto mulheres grávidas e outros pacientes que possam ser prejudicados pela exposição à radiação ionizante.

Para fazer o exame, basta que eles se deitem sobre a maca do equipamento de raio X ou posicionem a parte do corpo que precisa ser examinada sobre o aparelho.

Inclusive, o dispositivo emitirá a radiação necessária para formar as imagens e, após alguns minutos, o procedimento é finalizado.

Como funciona o rx digital?

Como funciona a radiologia digitalizada?

Como funciona o rx digital?

Ao acionar a máquina, o conteúdo radioativo da estrutura emana partículas na direção da abertura e, por consequência, para o corpo do paciente.

Em seguida, parte dos raios é absorvida em maior ou menor quantidade, dependendo da densidade do tecido atravessado pelo feixe.

Os mais densos, como os ossos, absorvem mais radiação, enquanto os menos densos, como órgãos, capturam menos, permitindo que uma quantidade maior de raios colida com a chapa fotossensível localizada na mesa do equipamento de raio X.

Portanto, os ossos aparecem em tons claros, quase brancos, ao passo que as partes moles aparecem escuras nas imagens radiográficas.

Sendo assim, na radiografia digital, a captura dos raios-X é efetuada por placas de circuitos que possibilitam a geração de uma imagem digital.

Essa imagem é enviada para um computador, podendo, assim, ser armazenada, enviada para outros médicos e até mesmo impressa.

Rx digital x convencional

A radiografia feita de maneira digital tem por base os mesmos princípios da analógica para formar as imagens.

Nesse sentido, a principal diferença está no modo como os raios que atravessam o objeto (ou a parte do corpo) são capturados.

No raio X analógico, a chapa do equipamento possui um filme com prata em sua composição, que é queimado pelos raios que atravessam a área examinada, resultando nas imagens em tons de cinza.

Portanto, depois do exame, é preciso dedicar tempo e utilizar produtos químicos para a revelação do filme, que também exige cuidados posteriores para que as imagens não sejam danificadas com o tempo.

Já no RX digital, não é necessário empregar filmes radiológicos, pois a tecnologia capta a radiação que atravessou a área examinada e a converte em impulsos elétricos para a geração de imagens em pixels.

Dessa forma, os arquivos podem ser vistos na tela de um computador minutos depois da finalização do exame de raio X.

As diferenças entre o rx digital e convencional também estão presentes em alguns detalhes técnicos. Mas é importante destacar que os dois procedimentos contam com semelhanças marcantes.

Para esclarecer melhor as possibilidades de ambos, confira abaixo um breve resumo da relação entre rx convencional x digital:

Semelhanças

Sobre os pontos comuns do modelo convencional e do rx digital, veja como funciona a aplicação de ambos na radiologia

Finalidade diagnóstica

Um aparelho de rx digital identifica as mesmas condições, lesões e doenças que o raio X analógico. 

Ou seja, ambos podem ser feitos pelos pacientes, uma vez que o primeiro se destaca mais em termos operacionais do que para a finalidade diagnóstica em si. 

Procedimentos indolores

O sensor de rx digital e o raio X convencional proporcionam o mesmo grau de conforto e tranquilidade para os pacientes, uma vez que a captação das imagens durante o exame não gera qualquer desconforto ou dor. 

Exame radiológico

Tanto os resultados do raio X comum, quanto as imagens de rx digital, proporcionam a elaboração de um laudo de radiologia

Portanto, os dois são incluídos na modalidade de exames de imagem, que se direcionam à identificação de lesões e avaliação de gravidade nas mais diversas regiões do corpo.   

Raios X

As imagens na máquina de rx digital e no equipamento tradicional se obtêm por meio da emissão de raios X.

Basicamente, as duas situações empregam raios com comprimento de onda de 0,01 a 10 nanômetros, que atravessam as estruturas corporais e ósseas dos pacientes.

Diferenças

Apesar de todas as semelhanças, o rx digital e o raio X convencional têm diferenças importantes e que podem fazer toda a diferença para as equipes médicas. Confira: 

Tipos de equipamentos

Todo o aparato dos raios X comuns costuma ser maior do que o equipamento de rx digital, exigindo mais espaço para uso e esforços entre seus operadores.  

Na primeira situação, o maquinário tem um tamanho grande e geralmente é acompanhado de uma mesa de exames. Em contrapartida, o rx digital é portátil e oferece mobilidade de acordo com o que cada exame necessita. 

Obtenção de imagens

A radiologia comum exige o uso de chapas para a obtenção das imagens de exames, o que demora, é mais caro e nada sustentável.

Já o rx digital obtém tudo automaticamente em uma tela, de maneira imediata, mais prática, econômica, livre de gastos com insumos e de problemas com descarte de elementos tóxicos, como o acetato, a amônia, cromo e solventes em geral. 

Espera para os resultados

Por dispensar as chapas dos raios X tradicionais, o rx digital pode ter suas imagens em poucos segundos, deixando de lado as longas esperas para a revelação dos resultados. 

Além disso, como o compartilhamento é feito por meio eletrônico, é possível agilizar ainda mais as rotinas de exames com o sistema RIS e otimizar as elaborações dos laudos com a telerradiologia

Investimentos

Como citei acima, o uso de chapas, a demora pelos resultados e os maiores gastos com infraestrutura podem despender mais do raio X convencional. 

Contudo, tenha em mente que a compra dos equipamentos digitais é mais cara. Por isso, é importante avaliar o custo-benefício da aquisição, as garantias do fornecedor e o tempo de cobertura para que o investimento gere economia com suas facilidades.

Quais são os tipos de rx digital?

Existem dois tipos de radiografia digital: direta e indireta.

A mais moderna é a radiografia digital direta, na qual a chapa sensível envia dados ao computador sem necessitar da interferência humana.

Já na radiografia indireta, a chapa eletrônica necessita ser escaneada, possibilitando assim que o computador receba devidamente as informações.

O que é preciso para implementar o rx digital? 

A implementação de bons equipamentos de rx digital não é a única demanda para começar a realizar esse tipo de procedimento.

Em primeiro lugar, toda a equipe da sua clínica ou hospital deve passar por treino, qualificação e conscientização para operar o novo sistema de exames e desfrutar ao máximo seus benefícios.

Além disso, para que a operação flua adequadamente, é fundamental investir em softwares de arquivamento e comunicação de imagens, conhecidos como PACS e RIS.

Somente com esses sistemas é possível viabilizar a digitalização das imagens, assim como seu processamento e distribuição entre os diferentes setores da unidade (ou ainda para serviços de telerradiologia).

Para atingir a máxima otimização dos fluxos de trabalho, o ideal é que o rx digital se implemente de maneira gradual.

Ou seja, com as equipes prontas, faça a transição em apenas alguns procedimentos, até que todas as rotinas internas se adequem às novas operacionalizações eletrônicas.

Assim, comece implementando o PACS e o RIS e então converta as radiografias em filme para arquivos computadorizados, para que se possa usá-las nos softwares.

Dessa forma, enquanto você caminha para que todos os procedimentos sejam feitos na máquina de rx digital, já é possível aprimorar os serviços e se familiarizar com suas possibilidades ainda no aparato atual da unidade.

6 benefícios do rx digital

Sendo assim, descrevemos os 5 benefícios da Radiologia Digital

Sendo assim, descrevemos os 6 benefícios da Radiologia Digital

Dentre as vantagens da tecnologia digital para a radiografia, vale citar as seguintes:

1. Imagem superior no Rx digital

Por serem digitais, as imagens obtidas no procedimento contam com uma resolução de qualidade superior, facilitando a visualização do profissional e conferindo mais precisão para os exames.

2. Otimização do tempo

Em comparação ao processo analógico, o digital possibilita uma obtenção mais rápida da imagem, pois não depende da revelação de filmes radiológicos.

Até mesmo o envio dos arquivos se torna mais rápido, podendo ser realizado diretamente do computador, usando a internet.

Imagine os benefícios dessa economia de tempo para um paciente que está em uma emergência e apresenta dor no peito, por exemplo.

Ele não pode aguardar horas pelo resultado do exame; precisa ser avaliado e tratado o mais rápido possível.

3. Maior segurança

Para a obtenção de uma imagem digital, os níveis de exposição à radiação ionizante são menores do que no processo feito de maneira analógica.

Além disso, na radiografia analógica, há muitos casos em que o paciente deve repetir o exame mais de uma vez, até que se obtenha uma imagem de boa visualização.

4. Ecologicamente correta

Ao contrário do raio X analógico, o digital não faz uso de filmes radiológicos para formar as imagens, dispensando o uso de produtos químicos – por vezes, tóxicos – para sua revelação.

Ou seja, o exame digital adota uma abordagem mais ecológica, que não acarreta prejuízos para o meio ambiente.

5. Relação custo e benefício

Em um primeiro momento, a instalação das máquinas para a realização da radiografia digital em uma clínica ou hospital acarreta custos.

No entanto, esses custos são logo compensados por fatores como a maior qualidade dos laudos, otimização do tempo, alta resolução das imagens obtidas, armazenamento e envio rápido.

Caso seja combinada ao serviço de laudos a distância da telemedicina, a radiologia digital não necessita da presença constante de um especialista na clínica para efetuar a interpretação dos exames.

Isso também caracteriza uma evidente redução de gastos com a contratação e manutenção de radiologistas.

Além disso, no atual contexto da telemedicina, as radiografias digitais podem se integrar com maior facilidade a outras tecnologias, como o prontuário eletrônico do paciente (PEP), o que possibilita maior agilidade e interação entre os setores de uma unidade de saúde.

6. Mobilidade

Além da obtenção instantânea das imagens, seu acesso entre todos os envolvidos no atendimento dos pacientes é simples.

Isso significa que, dentro e fora da clínica, diferentes especialistas e profissionais de apoio podem verificar os exames por meio de computadores, smartphones ou tablets.

Dessa maneira, não apenas se viabiliza a telerradiologia, como também a conexão entre as diferentes frentes de atenção à saúde. Afinal, elas ganham a mobilidade necessária para que o paciente tenha toda a qualidade nos serviços que escolhe ou mais necessita.

Sobre o que é Telemedicina na Radiologia

A telemedicina consiste na troca de informações médicas efetuada através de tecnologias da informação e comunicação (TICs).

Nesse sentido, é possível afirmar que a telemedicina compreende à prática médica realizada à distância, com o auxílio de ferramentas que superam a barreira geográfica.

Atualmente, os serviços de telemedicina mais comumente utilizados no Brasil estão ligados ao telediagnóstico, ou seja, à composição de laudos médicos de maneira remota para diferentes testes de diagnóstico.

Muitos desses exames fazem parte da área de radiologia médica, que, junto à telemedicina, deu origem à telerradiologia.

Essa subespecialidade é regulada pela Resolução CFM Nº 2.107/14 e compreende as áreas:

  • Radiologia Geral e Especializada
  • Tomografia Geral e Especializada
  • Ressonância Magnética
  • Mamografia
  • Densitometria óssea
  • Medicina Nuclear.

Como funciona o laudo a distância do rx digital?

Como funciona o laudo a distância do raio x digital?

Como funciona o laudo a distância do raio x digital?

Visando garantir que as imagens de exames radiológicos tenham boa qualidade, o Conselho Federal de Medicina estabelece que elas atendam a padrões como o DICOM (Digital Imaging and Communications in Medicine).

Para que sejam compartilhadas com segurança, também devem utilizar um sistema específico, chamado de PACS (Picture Archiving and Communication System).

Empresas modernas de telemedicina, como a Morsch, possuem um PACS hospedado na nuvem, o que possibilita a transmissão de imagens digitais diretamente do aparelho de raio X para o sistema após uma configuração remota.

Mas, mesmo que o seu equipamento não permita essa configuração, é possível enviar as imagens acessando a plataforma de telemedicina, mediante login e senha.

Assim, após a realização do exame, um médico ou técnico em radiologia treinado podem compartilhar os registros no portal.

Em seguida, radiologistas logados na plataforma iniciam a análise e interpretação das imagens, registrando cada informação e conclusão no laudo médico a distância.

O documento tem assinatura digital e fica pronto no próprio sistema em aproximadamente 30 minutos, estando disponível para salvamento, impressão ou envio ao médico solicitante.

Benefícios do laudo a distância do rx digital

O laudo a distância para o raio X digital reúne diversos benefícios, sobre os quais eu trago mais detalhes a partir de agora.

1. Laudos de raio x digital 24 horas por dia e sem interrupções

A combinação entre plataforma completa e uma equipe formada por diversos radiologistas permite a interpretação e entrega de laudos remotos a qualquer hora do dia ou da noite.

Ou seja, sua equipe pode ficar tranquila, pois tem a garantia de entrega dos resultados de exames com rapidez, mesmo durante feriados e finais de semana.

2. Laudo realizado por especialistas à distância

Ainda que se comprometa 100% com a elaboração dos laudos, seu radiologista desempenha uma série de outras atividades durante a jornada de trabalho.

Já os especialistas da empresa de telemedicina podem focar apenas na interpretação dos testes e produção de laudos, o que lhes confere maior agilidade e confiabilidade.

3. Somente médicos especialistas interpretam os exames

O CFM permite que técnicos em radiologia capacitados conduzam as radiografias simples, mas restringe a composição de laudos a especialistas qualificados.

Isso significa que apenas radiologistas estão aptos a elaborar e assinar o laudo médico, seja a emissão local ou a distância.

Empresas idôneas, como a Morsch, designam somente especialistas com CRM ativo para laudar os exames, atendendo às exigências das autoridades de saúde e colaborando para diagnósticos assertivos.

4. Armazenamento do laudo de raio x digital com segurança na nuvem

A plataforma de telemedicina fica hospedada na nuvem (local de armazenamento na internet), em um ambiente protegido por mecanismos como criptografia e senhas.

Por isso, os laudos compartilhados no sistema são salvos automaticamente nesse espaço, o que permite a sua preservação contra a deterioração pelo tempo e conserva o sigilo médico-paciente.

Pode-se também encontrar os arquivos digitais facilmente e cruzá-los em pesquisas posteriores no portal.

5. Opção de segunda opinião médica de especialistas quando solicitado

Casos complexos ou que gerem dúvidas quanto aos laudos podem ser elucidados por meio da segunda opinião médica dos especialistas da empresa de telemedicina.

Clientes da Morsch podem requisitar esse serviço na própria plataforma, de modo simples e prático.

Algumas vantagens do uso da Telemedicina

Você pode conferir os benefícios da união entre medicina e tecnologia em uma série de situações, tais como:

  • Maior agilidade para a obtenção dos resultados de exames
  • Diagnósticos mais precisos
  • Segurança para o armazenamento de dados em nuvem
  • Rapidez no atendimento
  • Maior capacidade de atendimento
  • Ampliação do portfólio de forma simples.

Além disso, é importante salientar que o armazenamento de laudos em nuvem facilita que os médicos tenham acesso a eles, tornando a interpretação mais rápida e eliminando a barreira da distância.

O rx digital é uma evolução na área da Saúde?

É indiscutível que o rx digital está entre as evoluções mais importantes da Saúde, que nos últimos anos sentiu os benefícios da tecnologia. 

Há menos de uma década atrás, a maioria esmagadora dos exames dependia de chapas, exigindo que os médicos e pacientes esperassem longos períodos até a sua revelação. E então, tivessem que encaminhá-los fisicamente até um radiologista para laudo.

Já nos dias de hoje, toda a cadeia de atendimentos se torna mais ágil e simples, já que se obtém, armazena e compartilha as imagens automaticamente via internet. 

Dessa maneira, não são apenas os serviços das clínicas e hospitais que se tornam mais céleres, mas todos os procedimentos ligados à atenção em saúde.

Isso porque o rx digital abre as portas para a telerradiologia, em que uma central remota de especialistas recebe as imagens, as lauda e então as encaminha de novo para as unidades solicitantes. 

Isso garante o mesmo padrão de qualidade dos laudos feitos internamente, mas faz com que tudo ocorra de forma ainda mais rápida e com menos custos para as pessoas. 

O melhor é que, além de exigir menores gastos para médicos e pacientes, isso também permite fornecer análises de excelência para pessoas que vivem em regiões afastadas e isoladas, em que não há disponibilidade de bons radiologistas.

Além disso, mesmo que a clínica ou hospital não tenha um especialista disponível, o rx digital na telerradiologia faz com que isso não impeça a obtenção de laudos em poucos minutos. Assim, não prejudica a celeridade e qualidade necessária para os atendimentos.

Como a Telemedicina Morsch pode auxiliar no Rx digital?

A Telemedicina Morsch atua no mercado desde 2001 e, durante esse tempo, já se consolidou como uma empresa ética e moderna.

Através de uma plataforma segura e uma equipe composta por 20 especialistas em diferentes áreas, oferece a interpretação de exames de imagem e outros testes de diagnóstico com agilidade e qualidade.

Os serviços de telerradiologia são facilitados graças ao sistema PACS próprio em nuvem, que recebe arquivos digitais automaticamente.

O armazenamento em nuvem também agrega mais segurança para os profissionais de saúde, que podem acessar e localizar os dados de maneira rápida e segura.

Além do raio X digital, a Morsch disponibiliza laudos remotos para os seguintes exames radiológicos:

  • Raio X de tórax padrão OIT
  • Mamografia digital
  • Densitometria óssea
  • Tomografia computadorizada
  • Ressonância nuclear magnética.

Há, ainda, oferta de laudos e comodato de equipamentos médicos nas áreas de cardiologia, pneumologia e neurologia.

Conclusão

Ao longo deste texto, falei sobre as diferenças entre o raio X digital e o analógico e os benefícios do emprego de tecnologias recentes na realização desse importante exame.

Fica clara a contribuição da telemedicina como aliada na otimização da entrega dos resultados desse e outros exames de imagem, reduzindo custos por meio dos laudos a distância.

Sendo assim, conte com a Morsch para potencializar seu serviço radiológico e aumentar os ganhos da sua clínica, consultório ou hospital.

Peça seu teste grátis da nossa plataforma ou, se preferir, entre em contato com nossa equipe.

Se gostou deste conteúdo, compartilhe.

Deixe um comentário abaixo.

Referências Bibliográficas

Resolução CFM Nº 2.107/14 – Define e normatiza a Telerradiologia – Conselho Federal de Medicina

Raio-x digital garante agilidade e precisão a exames da UPA de Valinhos – Portal da Prefeitura de Valinhos/SP

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE