CNES: o que é, quais os objetivos e como fazer o cadastro CNES

Por Dr. José Aldair Morsch, 13 de fevereiro de 2019
CNES o que é, quais os objetivos e como fazer o cadastro CNES

Se você gerencia uma clínica médica ou pretende abrir a sua, é bom ir se acostumando com a sigla CNES.

O Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde foi criado para unificar e organizar os dados sobre unidades de saúde no Brasil.

Portanto, conhecer e se inscrever nele é fundamental para qualquer negócio e profissional do setor.

Se você tem dúvidas ou quer saber mais a respeito, continue lendo.

Neste artigo, você não vai apenas descobrir o que significa CNES, mas também conferir quais são os documentos necessários e outros detalhes importantes para fazer o seu cadastro corretamente.
Vamos lá?

Solicite um orçamento

O que é CNES?

O que é CNES?

O que é CNES?

CNES, o que é? CNES é a sigla que faz referência ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde.

Ele reúne informações sobre as equipes, profissionais e unidades de saúde, incluindo infraestrutura, leitos disponíveis, tipo de atendimento prestado, entre outras.

Através do CNES, o Ministério da Saúde toma ciência dos consultórios, clínicas e hospitais presentes nas cidades brasileiras.

Os dados permitem o gerenciamento dos serviços de saúde disponíveis para a população, servindo como base, por exemplo, para a avaliação de locais que precisam de mais leitos hospitalares.

Como surgiu o CNES?

O CNES foi inicialmente aprovado pela Portaria MS/SAS n.º 376, de 3 de outubro de 2000, que entrou em vigor em dezembro daquele ano, após consulta pública.

A partir das sugestões recebidas da sociedade, profissionais e gestores de saúde, a Comissão Intergestora Tripartite responsável pelo cadastro editou a Portaria MS/SAS n.º 511/2000, normatizando os requisitos para cadastramento de hospitais, clínicas e consultórios em todo o país.

Na época, uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) esteve entre as principais razões para a proposição do CNES.

O órgão governamental apontou uma série de inconsistências entre repasses feitos pelo Ministério da Saúde e informações cadastradas em dois bancos de dados que precederam o CNES: o Sistema de Internações Hospitalares (SIH) e o Sistema de Informações Ambulatoriais (SIA).

A partir de evidências apresentadas, um antigo pleito de profissionais atuantes no Sistema Único de Saúde e na esfera privada se fortaleceu, culminando no CNES.

O cadastro surgiu, então, para fornecer dados detalhados, levando a um cenário mais próximo da realidade da União, de estados e municípios quanto à oferta de serviços de saúde no país.

Quais são os objetivos do CNES?

Quais são os objetivos do CNES?

Quais são os objetivos do CNES?

O CNES tem como principal objetivo ser a base para operacionalizar os Sistemas de Informações em Saúde – imprescindíveis a um gerenciamento eficiente do SUS, o Sistema Único de Saúde.

Além disso, tem por funções:

  • Automatizar o processo de coleta de dados feito por estados e municípios
  • Embasar o planejamento das ações em saúde no Brasil
  • Promover a transparência sobre a infraestrutura e capacidade dos estabelecimentos de saúde
  • Possibilitar o controle do custeio de ações pelo Ministério da Saúde
  • Realizar a integração entre outros sistemas do SUS
  • Dar visibilidade para o potencial assistencial do país.

Quais dados são disponibilizados do banco de dados do CNES?

Quais dados são disponibilizados do banco de dados do CNES?

Quais dados são disponibilizados do banco de dados do CNES?

Os dados do CNES vão desde os mais básicos, como nome, endereço e localização, até instalações físicas e equipamentos, além de informações sobre o gestor responsável pelo estabelecimento de saúde.

Ao preencher o cadastro, é preciso indicar o atendimento prestado pela unidade, como ambulatório, internação ou exames, serviços especializados (cardiologia, neurologia, ginecologia, etc.) e de apoio, a exemplo das lavanderias e cozinhas.

Há tópicos dedicados aos profissionais contratados pelo estabelecimento, registro na CBO (Classificação Brasileira de Ocupações), carga horária, dentre outros.

Você pode consultar todas as informações que compõem o CNES no site do Datasus, o departamento de informática do Sistema Único de Saúde.

Como consultar um estabelecimento de saúde

Resumidamente, basta acessar o portal do CNES.

No endereço eletrônico, é possível consultar tanto estabelecimentos quanto o profissional responsável por um deles.

CNES site

Em geral, pequenos negócios podem constar no cadastro com menos informações.

A versão mais completa é obrigatória para unidades de saúde ligadas ao SUS e abrange também estabelecimentos especializados, como laboratórios, locais para terapia e policlínicas.

Consulta CNES por estabelecimento

  1. Primeiro, acesse o portal do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde e clique em Consultas.
  2. No menu, escolha Estabelecimentos e selecione o tipo de unidade de saúde que você procura.
  3. Preencha os dados sobre o estado e a cidade onde se localiza o estabelecimento para ter acesso às informações.

Consulta CNES por profissional

Informações sobre os profissionais responsáveis pelos estabelecimentos de saúde também constam no cadastro.

  1. Primeiro, acesse o portal do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde e clique em Consultas.
  2. No menu que se abre, escolha Profissionais e e selecione vínculos e extração.

Por que cadastrar sua clínica no CNES?

Por que cadastrar sua clínica no CNES?

Por que cadastrar sua clínica no CNES?

Cadastrar sua unidade de saúde no CNES agrega credibilidade para o negócio, pois ele aparecerá nas pesquisas feitas por cidadãos e possíveis parceiros.

As parcerias, aliás, estão entre os maiores benefícios para clínicas e consultórios que se registram no CNES, pois é preciso ter seu cadastro atualizado no sistema para fornecer ou integrar qualquer serviço relacionado ao SUS.

O mesmo vale para contratos junto a operadoras de planos de saúde.

O órgão responsável pela regulação delas (ANS) exige que as clínicas parceiras estejam cadastradas.

Uma das principais razões para esse controle é a transparência na verificação de gastos públicos com a saúde.

Também contribuir para o CNES auxilia os gestores na oferta de serviços suficientes e adequados para as populações locais.

O cadastro CNES é obrigatório?

O cadastro CNES serve para identificação e acompanhamento de todo o sistema de saúde brasileiro. Portanto, é obrigatório para prestadores de serviço no setor.

Sendo assim, estabelecimentos que não constam no cadastro atuam de forma irregular e não podem receber qualquer pagamento ligado ao SUS ou às operadoras de planos de saúde.

Por isso, é essencial manter os dados preenchidos corretamente, atualizando os registros a cada mês, ou sempre que houver mudanças quanto à estrutura, funcionamento e recursos humanos.

Quais estabelecimentos precisam do CNES?

Quais estabelecimentos precisam do CNES?

Quais estabelecimentos precisam do CNES?

Como acabamos de ver, unidades que prestam serviços de assistência à saúde devem estar em dia com o CNES.

Essa classificação compreende os consultórios em geral (como médicos e odontológicos) clínicas de saúde, policlínicas e hospitais (podem ser hospitais-dia ou especializados) serviços de fisioterapia, acupuntura e SADT (Serviços de Apoio Diagnóstico e Terapêutico).

Ambulatórios localizados em organizações como empresas, escolas e clubes também devem obter seu número de CNES.

Lembrando que o CNES é destinado apenas aos estabelecimentos de saúde, enquanto profissionais que prestem serviços de assistência possuem o CNS (Cartão Nacional de Saúde).

Como fazer o cadastro CNES?

Para se cadastrar, é preciso procurar o órgão gestor da saúde em nível municipal ou estadual.

Geralmente, o cadastro deve ser solicitado junto à secretaria da saúde no seu município, que vai exigir a documentação necessária para formalizar o pedido.

Trago mais detalhes sobre ela agora.

Documentação necessária para cadastro CNES

Para dar entrada no pedido, é preciso que o estabelecimento esteja regularizado, cumprindo as exigências dos órgãos fiscalizadores, a exemplo da Vigilância Sanitária e da prefeitura local.

Assim, antes de solicitar o cadastro no CNES, é necessário obter a licença junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a autorização do Departamento de Urbanismo ou órgão similar.

A licença de funcionamento sanitária é disponibilizada após a confirmação de regras específicas para organizações com alto grau de risco sanitário – o perigo potencial de danos à integridade física, à saúde humana e ao meio ambiente da atividade econômica exercida.

Já o alvará de funcionamento, expedido pela prefeitura, considera a adequação da estrutura física para o atendimento realizado pela unidade de saúde.

Além das licenças de funcionamento e do Departamento de Urbanismo, o responsável técnico pelo estabelecimento deverá entregar duas vias do CNES, que contém 15 fichas para preenchimento.

Passo a passo para cadastro CNES

Após obter as autorizações necessárias, o gestor responsável deve acessar o portal do CNES, clicar em “Serviços” e, então, em “Gestores”.

A partir daí, ele pode se cadastrar e, em seguida, deve preencher os dados solicitados pelo sistema.

É importante prestar atenção em itens como a Classificação do Tipo de Estabelecimento, definida de acordo com a atividade primária desenvolvida.

Essa classificação é gerada pelo próprio sistema, assim que o gestor preenche o Tipo de Estabelecimento – unidade mista, consultório isolado, unidade de serviço de apoio a diagnose e terapia, etc.

As versões mais recentes do CNES permitem até mesmo o cadastro de farmácias no sistema.

Outro trecho importante diz respeito às informações sobre o diretor clínico, obrigatórias quando o estabelecimento for um pronto-socorro geral ou especializado, hospital geral, hospital dia ou especializado.

Já os dados do gerente ou administrador devem ser preenchidos por todas as unidades de saúde.

Finalizado o preenchimento do CNES, as fichas devem ser assinadas pelo gestor responsável e encaminhadas, em duas vias e junto às demais licenças, para a vigilância sanitária local.

Se os documentos estiverem preenchidos corretamente, será gerado um número de CNES para a instituição. Caso contrário, o Ministério da Saúde pedirá os ajustes necessários.

E o SCNES, o que é?

E o SCNES, o que é?

O que é SCNES?

SCNES é o Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde.

Trata-se de um programa que pode ser instalado no computador, criado especificamente para estabelecimentos de saúde privados de porte pequeno, como consultórios e clínicas.

O SCNES facilita o cadastro junto ao Ministério da Saúde, pois apresenta uma versão simplificada para essas unidades, com menos campos para preenchimento.

Ele possui, ainda, um mecanismo de ajuda e um banco de dados acoplado, alimentado a partir de arquivos disponíveis no portal do CNES, assim como um módulo dedicado à atuação de equipes de saúde da família.

Ou seja, o SCNES é uma forma simplificada de coletar informações básicas sobre consultórios, clínicas e equipes de saúde, seus recursos humanos, infraestrutura e serviços ofertados.

Conclusão

Neste artigo, você conheceu detalhes, aplicações e um passo a passo sobre o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde.

Esse é um conhecimento fundamental, tanto para profissionais que estão à frente de unidades de saúde públicas quanto privadas, uma vez que a ANS exige essa regularização para aprovar parcerias junto a operadoras de saúde.

Manter os dados atualizados também auxilia gestores estaduais e municipais na tomada de decisões assertivas para ampliar a cobertura da rede de saúde em geral.

Um dos principais desafios nesse cenário é oferecer consultas, exames e tratamentos de qualidade em lugares remotos.

Para resolver essa questão, os estabelecimentos têm contado com o suporte de ferramentas tecnológicas, a exemplo da telemedicina.

Essa é uma área que tecnologias da informação e comunicação (TICs) para permitir a emissão de laudos de exames médicos à distância e segunda opinião qualificada.

Dessa forma, consultórios e clínicas instalados em cidades afastadas dos grandes centros urbanos podem ampliar o portfólio de serviços, pois não é preciso manter toda uma equipe de especialistas para laudar os exames em tempo integral.

Basta que elas contem com técnicos em enfermagem e radiologia treinados para operar equipamentos digitais, como aparelhos de raio X, eletrocardiógrafos e tomógrafos, entre outros.

Assim, os dados coletados durante os testes são encaminhados a um software específico e compartilhados com a empresa parceira através da plataforma de telemedicina.

Portando login e senha, médicos qualificados acessam a plataforma, avaliam os registros, interpretam os exames, produzem e assinam digitalmente o laudo médico.

Esse processo é simples, e a tecnologia envolvida permite que os documentos fiquem prontos em minutos.

Empresas como a Telemedicina Morsch disponibilizam resultados urgentes em tempo real, conferindo agilidade para a escolha e início do melhor tratamento.

Acesse agora mesmo o site e peça seu teste grátis para experimentar todas as vantagens do serviço de laudos à distância.

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão abaixo.

Se gostou deste artigo, compartilhe!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp