Médico hematologista: como é a consulta e como marcar online

Por Dr. José Aldair Morsch, 17 de junho de 2022
Médico hematologista

O médico hematologista é responsável pelos cuidados com um dos tecidos mais importantes do corpo: o sangue.

Como ele circula por todo o organismo, levando oxigênio e nutrientes para as células, problemas sanguíneos costumam provocar sintomas inespecíficos.

Emagrecimento súbito e perda de apetite estão entre eles, assim como o surgimento de hematomas com facilidade.

Preparei este texto para você saber mais sobre quando procurar esse especialista, quais doenças ele trata e que exames são solicitados.

Ao perceber sinais de alerta para doenças hematológicas, você também pode receber atendimento rápido marcando uma teleconsulta.

O que é um médico hematologista?

Médico hematologista é o especialista que estuda, diagnostica e trata males que acometem o sangue.

Esse tecido é diferente de todos os outros, pois permanece sempre em movimento para irrigar diversas partes do corpo.

Isso é possível graças ao plasma, um líquido amarelado que corresponde a 55% da composição sanguínea.

É o plasma que leva água, proteínas e sais minerais para as células.

Também recolhe substâncias que devem ser eliminadas.

Os outros 45% do sangue são formados por glóbulos vermelhos (hemácias), glóbulos brancos (leucócitos) e plaquetas.

Resumo a função desses componentes da seguinte forma:

  • Glóbulos vermelhos ou hemácias: compostas por moléculas de hemoglobina, são responsáveis pelo transporte de gases pelo organismo. Ou seja, por alimentar as células com oxigênio e coletar o gás carbônico que será eliminado pelos pulmões
  • Glóbulos brancos ou leucócitos: são importantes células de defesa do corpo, conferindo imunidade de combatendo agentes invasores como os que causam infecções
  • Plaquetas: coordenam o mecanismo de coagulação do sangue, levando a enzima tromboplastina a áreas feridas.

 

Para que serve o médico hematologista

Basicamente, o hematologista avalia as anormalidades relacionadas ao sangue.

Algumas delas alteram a proporção dos componentes sanguíneos, que precisam estar presentes em quantidades determinadas para o bom funcionamento do corpo.

A queda na quantidade de leucócitos, por exemplo, diminui a imunidade.

Enquanto a carência de plaquetas resulta em dificuldades para a coagulação, elevando o risco de hemorragias.

Os órgãos que produzem e renovam o sangue também são objeto de estudo do médico hematologista.

Esse profissional avalia a saúde da medula óssea, linfonodos ou gânglios linfáticos, fígado e baço – que são chamados tecidos hematopoiéticos.

Cada um tem seu papel na criação e maturação das células sanguíneas, que varia de acordo com a fase da vida.

Médico hematologista trata o quê?

Como expliquei acima, qualquer alteração ligada ao sangue deve ser diagnosticada e tratada pelo hematologista.

Isso inclui desde condições passageiras e reversíveis, como uma anemia leve, até doenças graves como a leucemia.

Trago detalhes sobre algumas delas a seguir.

Anemia

Condição causada pela baixa quantidade de glóbulos vermelhos no sangue, consequência da carência de hemoglobina.

Existem vários tipos de anemia, que são provocados pela deficiência de nutrientes para a formação das hemácias, a exemplo de ferro, zinco, vitamina B12 e proteínas.

O mais comum é causado pela falta de ferro.

Segundo estimativas do Ministério da saúde, a anemia ferropriva responde por 90% dos casos, com maior predominância entre gestantes, crianças e mulheres em fase de amamentação.

No entanto, há outras formas da doença, como a anemia falciforme – doença crônica de origem genética, caracterizada por hemácias com formato de meia-lua.

Essa alteração dificulta a passagem dos glóbulos vermelhos por pequenos vasos sanguíneos, que acabam obstruídos.

Além do mais, as hemácias falciformes se degradam antes do período normal, gerando a anemia.

A falta de oxigênio leva a efeitos negativos para uma série de órgãos, prejudicando ossos, coração, pulmões, rins, entre outros.

Médico do sangue

A consulta com o médico hematologista avalia as anormalidades relacionadas ao sangue

Trombose venosa profunda (TVP)

Essa patologia ocorre quando há coagulação desproporcional nas veias profundas, geralmente em uma das pernas.

Assim, o paciente sofre com uma tendência à formação de coágulos sanguíneos (também chamados de trombos) dentro desses vasos.

Inchaço e dor estão entre os sintomas recorrentes, junto a complicações como a embolia pulmonar.

Esse fenômeno acontece quando um trombo se desloca até uma das artérias pulmonares, comprometendo a respiração.

Hemofilia

O processo de coagulação é formado por um conjunto de etapas que transformam o sangue líquido em gelatinoso, formando um coágulo.

Problemas na quantidade de fatores responsáveis por essas etapas fazem com que o processo demore mais para ser finalizado, causando a hemofilia.

Essa doença é hereditária, passada dos pais para os filhos.

Pacientes que sofrem de hemofilia têm hemorragias internas e externas e necessitam de tratamento contínuo para evitar agravos à saúde.

Púrpura trombocitopênica idiopática

O nome complicado descreve uma patologia autoimune que leva à baixa quantidade de plaquetas no sangue.

A desordem faz com que células do próprio organismo ataquem e destruam as plaquetas, impactando na coagulação sanguínea.

Nesse cenário, costumam aparecer hematomas ou pontos arroxeados em várias partes do corpo – daí o nome “púrpura”.

Mieloma múltiplo

Anomalias genéticas podem alterar a produção de células na medula óssea, provocando a multiplicação desordenada de plasmócitos alterados.

Em condições normais, essas células lutam contra a ação de bactérias e vírus.

Quando em excesso e anormais, formam o mieloma múltiplo, que é um tipo de câncer na medula óssea.

Anemia, sonolência, fraturas e dores nos ossos estão entre os sinais dessa doença.

Leucemia

Outro câncer que afeta a medula óssea é a leucemia, causada por problemas na formação de células como os leucócitos e plaquetas.

Como descreve o Instituto Nacional do Câncer:

“Na leucemia, uma célula sanguínea que ainda não atingiu a maturidade sofre uma mutação genética que a transforma em uma célula cancerosa. Essa célula anormal não funciona de forma adequada, multiplica-se mais rápido e morre menos do que as células normais. Dessa forma, as células sanguíneas saudáveis da medula óssea vão sendo substituídas por células anormais cancerosas”.

A doença pode se desenvolver aos poucos, caracterizando a forma crônica, ou rapidamente, se a leucemia for aguda.

A cada ano, são registrados mais de 10,8 mil novos casos de leucemia no Brasil, segundo dados do Inca.

Especialista em hematologia

Ao sinal de qualquer doença no sangue, é importante que o paciente consulte com um hematologista

Quando procurar um hematologista?

Na presença de sinais de males no sangue, é recomendado procurar esse especialista assim que possível.

Principalmente porque o diagnóstico precoce eleva as chances de cura, mesmo para doenças graves como o câncer.

A dica, então, é ficar de olho em incômodos que surjam e se estendam por mais de uma semana.

Preste atenção aos seguintes sintomas:

  • Surgimento de hematomas ou pontos arroxeados sob a pele, sem razão aparente
  • Perda súbita de peso
  • Fadiga
  • Infecções sucessivas
  • Aumento de gânglios
  • Demora para a cicatrização de cortes
  • Sangramento anormal em locais como gengivas e mucosas
  • Palidez
  • Fraqueza
  • Febre
  • Dores nos ossos
  • Palpitações
  • Dor de cabeça
  • Falta de ar.

Repare que muitos sintomas são inespecíficos, ou seja, podem estar relacionados a uma série de males.

Portanto, é raro que o paciente procure o hematologista de maneira direta, antes de passar por outros profissionais.

O mais comum é que ele seja encaminhado por outros médicos como clínicos gerais, pediatras, ginecologistas e geriatras.

Ao solicitar testes de rotina ou mesmo durante o exame físico, esses profissionais podem identificar anormalidades no sangue e fazer o encaminhamento.

Por vezes, eles atuam junto ao hematologista, dando suporte ao diagnóstico e tratamento da enfermidade.

O que o médico hematologista faz em uma consulta?

A consulta com médico hematologista começa com o exame clínico, que é uma combinação entre anamnese e teste físico.

Tudo começa com uma entrevista com o paciente, chamada anamnese.

Nesse primeiro momento, o profissional faz várias perguntas para coletar informações sobre:

Em seguida, vem o exame físico, que serve para detectar sinais e alterações visíveis, palpáveis ou perceptíveis através de procedimentos como a ausculta.

É durante essa etapa que o médico observa hematomas, palidez, gânglios aumentados, sudorese e outros sinais de patologias hematológicas.

Combinando os dados levantados, ele pode diagnosticar males como a trombose venosa profunda ou indícios de dificuldades de coagulação.

A avaliação só costuma ser finalizada com a solicitação de testes complementares, que atestam a carência de nutrientes, baixa ou alta quantidade de componentes sanguíneos.

Exames laboratoriais estão entre os procedimentos mais pedidos, contudo, não são os únicos.

Falo mais deles nos próximos tópicos.

Como é a consulta online com hematologista

A consulta online é uma opção interessante para viabilizar o diagnóstico precoce.

Especialmente para quem vive distante dos centros urbanos, onde a presença de hematologistas e outros especialistas é escassa.

Em vez de aguardar por semanas ou ter de se deslocar até as capitais, pacientes desses lugares podem utilizar uma plataforma de teleconsulta para receber assistência médica.

O atendimento é semelhante à consulta presencial, com a vantagem de não exigir que médico e doente se encontrem no mesmo local.

Graças ao intermédio do software de telemedicina, ambos podem conversar via videoconferência, possibilitando uma avaliação completa.

Resultados de exames prévios e outros documentos podem ser compartilhados durante a consulta online, dentro da própria plataforma.

Recursos de áudio e vídeo possibilitam o exame clínico à distância com toda a comodidade.

Sistemas modernos como o da Telemedicina Morsch contam com a proteção de senhas e criptografia para garantir o sigilo médico-paciente.

Durante a consulta pela internet, o hematologista consegue preencher normalmente o prontuário médico para atualizar o histórico do doente.

Além de criar documentos como atestados, receitas e encaminhamentos, enviados via e-mail ou apps de mensagens ao paciente.

A receita digital evita erros de interpretação por causa da letra de médico, além de receber um QR Code para simplificar a compra de remédios nas farmácias.

Quais são os exames que o hematologista pede?

Os exames complementares solicitados pelo hematologista dependem da suspeita clínica.

Na hipótese de um tumor maligno, por exemplo, o médico fará o pedido de biópsia, que é a retirada de uma pequena parte da área afetada para verificar sua composição.

No entanto, existem alguns testes mais solicitados, como os listados abaixo:

  • Hemograma: avalia a qualidade e a quantidade dos glóbulos vermelhos (hemácias), glóbulos brancos (leucócitos) e plaquetas presentes na corrente sanguínea
  • PCR: verifica o nível de proteína C-reativa produzida no fígado. Sua quantidade aumenta significativamente na corrente sanguínea quando o corpo está passando por um processo inflamatório ou infeccioso
  • Teste imunológico: detecta a presença de antígenos (agentes patógenos) ou anticorpos (substâncias produzidas pelos glóbulos brancos para combater os antígenos)
  • Coagulograma: é um conjunto de testes que medem a eficácia do processo de coagulação. Tempo de sangramento (TS), quantidade de plaquetas e tempo de protrombina (TP) fazem parte do coagulograma.

 

Como marcar consulta com médico hematologista

A consulta com o médico hematologista pode ser feita de modo convencional ou online.

Vale lembrar que esse é um cuidado preventivo, para avaliar sintomas crônicos, diagnosticar e monitorar o tratamento de doenças prévias.

Caso esteja com hemorragia ou outra emergência, vá ao pronto-socorro mais próximo.

Voltando ao agendamento da consulta, é possível realizá-lo pessoalmente, por telefone ou pela internet.

Nesse contexto, a teleconsulta se destaca pela agilidade desde a marcação, que dispensa a espera em longas ligações para centrais de agendamento.

Experimente!

Consulte com hematologista online

Como a plataforma de telemedicina fica hospedada na nuvem (internet), o acesso é simples desde a marcação do atendimento.

Basta ter um dispositivo conectado à internet e seguir o pequeno roteiro abaixo para consultar o hematologista online:

  1. Acesse a página de agendamentos
  2. Use o campo de buscas para selecionar a especialidade Hematologia e Hemoterapia e escolha o profissional de sua preferência
  3. Defina um entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  4. Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  5. Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  6. Crie uma senha e acesse o sistema
  7. Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  8. Pronto! Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

 

Conclusão

Ao final deste artigo, você entende a importância da avaliação do médico hematologista para detectar anormalidades relacionadas ao sangue.

Consultas periódicas com esse e outros especialistas ajudam a prevenir doenças.

Conte com a plataforma de Telemedicina Morsch para reforçar os cuidados de saúde com praticidade.

Se gostou deste conteúdo e quer receber os próximos por e-mail, assine nossa newsletter.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE