Teleneurologia: como funciona, vantagens e exames laudados

Por Dr. José Aldair Morsch, 15 de setembro de 2019
Teleneurologia

Você conhece e sabe como funciona a teleneurologia?

Fruto da união entre telemedicina e neurologia, ela representa uma grande evolução no tratamento de males que atingem as estruturas do sistema nervoso.

Por meio dessa especialidade, é possível obter laudos a distância para testes de diagnóstico, suprindo a carência por especialistas qualificados para interpretar os exames.

A telemedicina neurológica também permite o acesso em tempo real à avaliação desses especialistas em casos urgentes, como o acidente vascular cerebral (AVC), que é a segunda maior causa de morte no mundo, de acordo com a OMS.

Se você quer conhecer melhor essa disciplina, veio ao lugar certo.

A partir de agora, vou falar sobre o que é, como funciona e exames que se beneficiam da teleneurologia.

Também irei explicar de que maneira ela ajuda a reduzir custos e otimizar a entrega de resultados em clínicas, hospitais e consultórios.

Vamos em frente?

Teleneurologia: o que é?

Teleneurologia: o que é?

Teleneurologia: o que é?

Teleneurologia é a especialidade da telemedicina que emprega tecnologias da informação e comunicação (TICs) para o compartilhamento de informações neurológicas.

Basicamente, essa disciplina viabiliza a realização de videoconferências e a oferta de laudos médicos remotos para testes de diagnóstico em neurologia.

Sua aplicação mais evidente ocorre na análise do AVC por videoconferência, culminando em uma resposta rápida a esse evento agudo – provocado pela obstrução de uma artéria, que impede que o sangue irrigue áreas do cérebro.

Se o paciente receber tratamento em até quatro horas após a manifestação dos sintomas, as chances de morte e sequelas diminuem drasticamente.

Nesses casos, neurologistas auxiliam, a distância, aos profissionais de plantão.

Esse é um suporte que permite verificar se o paciente será beneficiado com o uso de trombolítico endovenoso – um medicamento que desobstrui as artérias e permite que o sangue volte a circular por todo o cérebro.

Outra aplicação da telemedicina neurológica é a entrega de resultados de exames úteis na detecção de distúrbios neurológicos (como a epilepsia), demências e transtornos de aprendizagem.

Como funciona a teleneurologia?

Como funciona a teleneurologia?

Como funciona a teleneurologia?

O processo da teleneurologia ocorre em quatro passos simples.

São eles:

  1. Primeiro, um médico ou técnico em enfermagem treinado realiza o teste de diagnóstico neurológico
  2. Esse mesmo profissional compartilha os registros na plataforma de telemedicina, acessada mediante login e senha
  3. Neurologistas logados no sistema analisam e interpretam os registros, produzindo o laudo online
  4. Depois de redigido, o documento é assinado digitalmente e liberado na mesma plataforma. Pode ser impresso, salvo ou enviado ao médico solicitante.

Serviços que disponibilizam avaliação de casos urgentes, como o AVC, seguem uma dinâmica parecida.

Eles mantêm especialistas qualificados de plantão para atender aos clientes que solicitarem seu auxílio.

Uma vez contatados, os neurologistas interpretam exames como eletroencefalograma e tomografia junto à equipe de saúde local, favorecendo a agilidade no tratamento e melhorando o prognóstico do paciente.

Exames laudados pela teleneurologia

Exames laudados pela teleneurologia

Exames laudados pela teleneurologia

Diversos testes de diagnóstico podem ser realizados por um profissional in loco e laudados a distância com o suporte da telemedicina.

A seguir, veja os principais.

Eletroencefalograma (EEG)

É um exame simples, rápido, indolor e não invasivo, que serve para monitorar a atividade elétrica cerebral.

Para isso, eletrodos são fixados em diferentes pontos do couro cabeludo do paciente e colhem dados sobre os impulsos elétricos emitidos.

Após passar pelo aparelho de eletroencefalograma (eletroencefalógrafo), os dados são expressos em forma de traçado, compondo os gráficos do EEG.

Os traços formam as chamadas ondas mentais, que estão relacionadas a ações do cérebro.

Além do EEG convencional ou clínico, o teste pode ser feito com mapeamento cerebral, durante o sono, para confirmar a morte cerebral ou com finalidade ocupacional.

Polissonografia

É um procedimento mais completo, que avalia uma série de funções do corpo enquanto o paciente dorme.

Eletroencefalograma, eletrocardiograma e eletro-oculograma são alguns dos testes que compõem a polissonografia, que pode ser feita em domicílio ou internação, quando o paciente dorme em ambiente hospitalar.

O exame é especialmente útil para investigar suspeitas de doenças relacionadas ao sono, como bruxismo (ato de ranger os dentes) e apneia obstrutiva do sono – que causa paradas súbitas na respiração.

Vantagens da Teleneurologia

Vantagens da Teleneurologia

Vantagens da Teleneurologia

A telemedicina neurológica proporciona praticidade e redução de custos com deslocamento de pacientes para serviços de referência.

Afinal, basta acionar os especialistas a distância para ter laudos de qualidade e receber orientações quanto à abordagem terapêutica mais adequada.

Um exemplo foi relatado pelo médico Eduardo Cordioli nesta entrevista, na qual ele revela uma diminuição de 25% nas transferências entre hospitais graças à teleneurologia.

Conheça mais vantagens da especialidade abaixo.

1. Somente neurologistas interpretam os exames

Conforme determina o Conselho Federal de Medicina, os exames EEG e polissonografia podem ser feitos por um técnico em enfermagem devidamente treinado, mas o laudo é de responsabilidade exclusiva de especialistas qualificados.

Portanto, empresas idôneas de telemedicina, como a Morsch, fornecem laudos elaborados e assinados digitalmente por neurologistas com registro médico ativo.

2. Laudos neurológicos 24 horas por dia, sem interrupções

A plataforma de telemedicina da Morsch funciona a qualquer hora do dia ou da noite, inclusive, durante feriados e finais de semana.

Desse modo, clientes podem solicitar laudos e videoconferências a todo momento.

3. Substitui o seu neurologista quando estiver ausente

Como expliquei acima, apenas neurologistas qualificados podem produzir o laudo médico.

No entanto, manter esses especialistas em quantidade suficiente para cobrir todo o horário de funcionamento da sua clínica ou hospital exige um investimento financeiro alto.

Além disso, o serviço pode ficar descoberto caso ocorra algum imprevisto.

Com a telemedicina, você garante a interpretação dos exames neurológicos, mesmo durante folgas, férias e outras ausências do seu neurologista.

4. Os laudos da teleneurologia ficam armazenados na nuvem, em segurança

Uma das maiores vantagens da plataforma de telemedicina é que ela pode ser acessada a partir de qualquer dispositivo conectado à internet, pois fica disponível na nuvem – local seguro de armazenamento online.

Ali, os laudos ficam preservados da deterioração pelo tempo.

Também ficam protegidos contra invasões e vazamentos para pessoas não autorizadas, pois o sistema possui mecanismos de segurança, como senhas e criptografia.

5. Disponibilidade de segunda opinião médica quando solicitado

Sempre que houver dúvidas quanto aos laudos digitais, o cliente pode solicitar uma segunda opinião no próprio sistema, sem burocracia.

O EEG tornou-se digital e deu origem à teleneurologia

A teleneurologia tem provocado uma verdadeira revolução, democratizando o atendimento em casos de rotina e graves.

Sua aplicação permite que o paciente realize um exame na forma digital em cidades pequenas e locais remotos, sem precisar se deslocar para retirar os resultados.

Seu teste é interpretado por um neurologista a distância e o laudo fica disponível para a clínica solicitante em poucos minutos.

Nos casos de AVC isquêmico, o exame de tomografia é avaliado em tempo real, possibilitando um rápido tratamento e a mudança no prognóstico do paciente.

É assim que a telemedicina utiliza a tecnologia em favor da saúde.

Resultados antes demorados agora podem ser entregues em tempo real pela teleneurologia

Resultados antes demorados agora podem ser entregues em tempo real pela teleneurologia

Resultados antes demorados agora podem ser entregues em tempo real pela teleneurologia

Exames que levavam dias para serem entregues ficam prontos em minutos via teleneurologia.

A especialidade atende até mesmo exames complexos, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética com urgência, que ficam prontos em tempo real.

Tenho um aparelho de EEG antigo, posso usar na teleneurologia?

Sim, é possível aproveitar os benefícios da teleneurologia usando equipamentos analógicos, que imprimem os registros em papel.

Neste cenário, há duas alternativas:

  1. Você pode escanear as páginas dos registros e enviar no formato de PDF para a central de telemedicina, e eles serão interpretados pelo neurologista online.
  2. Alguns aparelhos trazem a opção de conectar a um computador através de cabo específico. Nesse caso, vale a pena falar com o fabricante para utilizar esse mecanismo, já que resulta em economia na compra de um equipamento digital.

Quero comprar um EEG novo: como escolher?

Existem diversas marcas e modelos, mas sugiro que você adquira um aparelho digital, que possui tecnologia moderna e é compatível com a plataforma de telemedicina.

Prefira, ainda, um eletroencefalógrafo portátil. Assim, você pode realizar o exame em diferentes locais.

Outros elementos a considerar estão em detalhes no tamanho, robustez, facilidade de uso e opções como realizar polissonografia no mesmo aparelho – o que é extremamente interessante caso você também oferte esse exame.

Antes de comprar seu equipamento, sugiro a leitura deste artigo, no qual comento as principais marcas de aparelhos de EEG disponíveis no mercado.

Comodato de EEG e a Teleneurologia

Escolhendo uma parceira de telemedicina bem estruturada, clínicas, hospitais e consultórios têm acesso a serviços agregados, que facilitam sua rotina e enxugam despesas.

Um deles é o comodato de aparelhos médicos, modalidade na qual, pagando uma única mensalidade, o cliente recebe um pacote de laudos e pode usar equipamentos modernos sem custo adicional.

A Morsch oferece aparelhos de EEG digitais em comodato.

Resoluções do CFM já permitem o uso da teleneurologia

Resoluções do CFM já permitem o uso da teleneurologia

Resoluções do CFM já permitem o uso da teleneurologia

Como especialidade da telemedicina, a teleneurologia está de acordo com a legislação nacional e é aprovada por órgãos como Ministério da Saúde e Conselho Federal de Medicina.

Listo, a seguir, as principais resoluções médicas que reconhecem o serviço:

Quero fazer EEG na minha clínica e não tenho aparelho: qual a alternativa para isso?

Você pode comprar, alugar ou solicitar o comodato. Cada opção tem seus prós e contras.

A compra desses equipamentos pode comprometer o orçamento de empresas pequenas ou que estejam começando a atuar no mercado.

O aluguel convencional pode parecer uma boa escolha no início, mas não deixa de ser uma despesa a mais.

Já o comodato proporciona economia em relação ao equipamento, pois o cliente paga somente pelo pacote de laudos, tem suporte remoto e pode usar o aparelho sem custos enquanto durar o contrato.

Esse formato tem ajudado, por exemplo, milhares de clínicas de medicina do trabalho por todo Brasil, sem a necessidade de grandes investimentos pelos médicos iniciantes.

Que tipos de exames de eletroencefalograma são possíveis de serem feitos usando a telemedicina?

Que tipos de exames de eletroencefalograma são possíveis de serem feitos usando a telemedicina?

Que tipos de exames de eletroencefalograma são possíveis de serem feitos usando a telemedicina?

Veja, abaixo, os três tipos de EEG que se beneficiam dos laudos emitidos a distância.

1. Eletroencefalograma Ocupacional

Realizado para prevenção e acompanhamento de doenças do trabalho que afetam o sistema nervoso, como o mercurialismo.

2. Eletroencefalograma Clínico

Exame de diagnóstico em neurologia mais comum, serve para investigar sintomas e indícios de patologias neurológicas, distúrbios da consciência e aprendizado.

3. Eletroencefalograma com mapeamento cerebral

Seleciona trechos do EEG tradicional e os transforma em um mapa colorido para visualização da anatomia cerebral.

Assim, é possível verificar detalhes sobre o comportamento dos neurônios e a progressão de doenças.

Preciso fazer algum curso para realizar eletroencefalograma?

Sim, o curso é necessário.

O CFM recomenda que médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que conduzam o EEG ou a polissonografia estejam devidamente treinados.

Existem diversos cursos presenciais que atendem a essa exigência, porém, a distância inviabiliza que muitos profissionais frequentem essas aulas.

Pensando nisso, empresas de telemedicina, como a Morsch criaram cursos práticos online para auxiliar clientes a realizar exames com qualidade.

Os conteúdos são simples e ficam disponíveis 24 horas por dia na plataforma de telemedicina.

Teleneurologia como solução para clínicas e consultórios

Por lidarem com tecidos complexos e vitais, os testes de diagnóstico em neurologia permaneceram, por muito tempo, restritos a centros de referência e grandes hospitais.

Pequenas clínicas e consultórios, principalmente aqueles localizados no interior ou áreas remotas, ficavam sem acesso a esses serviços, prejudicando o atendimento a urgências como o AVC.

Pacientes que necessitavam de acompanhamento também saíam prejudicados, uma vez que tinham que percorrer longas distâncias para fazer um EEG ou polissonografia.

Mas a teleneurologia tem mudado essa realidade.

Investindo em uma estrutura básica, clínicas e consultórios podem levar exames e laudos de qualidade a qualquer lugar do Brasil.

Basta que treinem um técnico de enfermagem, adquiram um aparelho e deleguem os laudos aos especialistas da empresa de telemedicina.

Assim, podem ofertar laudos médicos de qualidade, com segurança e agilidade, sem investir altas quantias.

Sobre a Telemedicina Morsch

A Morsch oferece uma experiência completa para unidades de saúde que estejam iniciando ou desejem otimizar seu serviço de neurologia, com laudos a distância, segunda opinião, opções de comodato e treinamento.

Através de uma equipe com 20 especialistas e uma plataforma intuitiva, os clientes podem expandir seu portfólio de exames, agregando testes como EEG e polissonografia ou até procedimentos de outras especialidades – cardiologia, pneumologia e radiologia.

É por essas e outras vantagens que mais de 700 clínicas, hospitais e consultórios já escolheram a Morsch como parceira de telemedicina.

Conclusão

Comentei, neste artigo, sobre os principais exames, a importância e características do funcionamento da teleneurologia.

Essa disciplina agrega benefícios para pacientes, profissionais e estabelecimentos de saúde, que aumentam sua capacidade e diminuem o tempo de espera pelos resultados de exames.

Deixe que a Morsch dê o suporte para modernizar sua clínica, consultório ou hospital, com ganhos em produtividade e nas receitas.

Entre em contato para conhecer nossas soluções e peça seu teste grátis da plataforma.

Se gostou deste artigo, comente e compartilhe com sua rede de amigos.

Referências Bibliográficas

10 principais causas de morte no mundo – Organização Pan-Americana da Saúde. Maio 2018.

O paciente certo no lugar certo – entrevista com Eduardo Cordioli – Associação Paulista de Medicina. 2018.

Resolução CFM nº 1.643 de 2002 – Define e disciplina a prestação de serviços através da Telemedicina.

Resolução CFM nº 1.821 de 2007 – Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos dos prontuários dos pacientes.

Resolução CFM nº 1.983 de 2012 – Normatiza o CRM Digital.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp