Planejamento de enfermagem: como fazer em clínicas e hospitais

Por Dr. José Aldair Morsch, 14 de junho de 2022
Planejamento de enfermagem

O planejamento de enfermagem é uma etapa fundamental para o processo de Sistematização da Assistência de Enfermagem.

Junto às fases de coleta de dados, diagnóstico, implementação e avaliação, ele contribui para organizar e qualificar o atendimento nas unidades de saúde.

Por isso, é um tema de interesse para lideranças e gestores de hospitais, clínicas e consultórios que desejam aprimorar os cuidados de enfermagem.

Se esse é o seu caso, escrevi este artigo para você. Nele, você vai entender a importância do planejamento de enfermagem, suas etapas e de que forma montar seu plano.

Além de conhecer opções para simplificar a gestão em saúde com a telemedicina.

O que é planejamento de enfermagem?

Planejamento de enfermagem é a identificação e definição das intervenções preventivas ou terapêuticas direcionadas ao paciente.

Seu objetivo é evitar, mitigar ou solucionar um problema.

De acordo com Resolução COFEN 358/2009, que aborda a Sistematização da Assistência de Enfermagem, o planejamento consiste na:

“Determinação dos resultados que se espera alcançar; e das ações ou intervenções de enfermagem que serão realizadas face às respostas da pessoa, família ou coletividade humana em um dado momento do processo saúde e doença, identificadas na etapa de Diagnóstico de Enfermagem”.

Ou seja, um planejamento de sucesso depende da coleta de dados fidedignos e de sua interpretação – o que corresponde à fase de diagnóstico.

É a partir dessas informações que o gestor será capaz de determinar o estado atual e o desejado, construindo um caminho para chegar até esse objetivo.

Em seguida, vêm os momentos de implementação das medidas planejadas e avaliação de sua eficácia.

Importância do planejamento da assistência de enfermagem

O planejamento é o início de qualquer processo administrativo, pois as ações tomadas partem desse plano.

Quando essa etapa é ignorada, as chances de alcançar os objetivos despencam, pois a equipe não terá clareza sobre o que deve ser feito para atingir as metas.

É o planejamento que confere ciência a respeito da situação atual e do que precisa mudar para melhorar a assistência em saúde.

No caso da enfermagem, protocolos baseados em planos são empregados com frequência, a fim de garantir um padrão de qualidade no atendimento.

Nas palavras de especialistas:

“O planejamento da assistência é a base das ações de enfermagem, no qual se utiliza uma metodologia científica aliada ao conhecimento e à habilidade profissional, proporcionando meios para modificar a situação – problema do paciente.”

Etapas do planejamento de enfermagem

É inteligente dividir o planejamento em etapas, a fim de garantir que cumpra com seu propósito.

Veja detalhes sobre as três principais abaixo.

1. Diagnóstico de enfermagem

Sem um diagnóstico assertivo, não tem como montar um planejamento eficaz.

Por isso, como adiantei acima, o plano deve ser embasado pelas informações coletadas durante a fase de diagnóstico.

Assim, ele terá dados sobre a condição clínica do paciente, seu histórico de saúde e sintomas atuais que o levaram até o hospital ou clínica.

2. Definição de prioridades

Muitas vezes, doentes em estado grave apresentam diversas desordens que precisam de atenção dos profissionais de saúde.

Nesses casos, é indispensável ter uma estratégia para determinar quais serão tratadas primeiro e quais podem aguardar até a estabilização do paciente.

Vale considerar evidências de desequilíbrio orgânico para estabelecer as prioridades.

3. Prescrição de enfermagem

Com informações do diagnóstico em mãos e definidas as prioridades, é hora de avaliar as ações de enfermagem necessárias para a abordagem terapêutica ou preventiva.

Os cuidados devem ser individualizados, prezando por valores como a autonomia, humanização, acolhimento e segurança do paciente.

A assistência fica completa com a avaliação contínua do atendimento prestado, o que permite ajustar falhas e manter a prescrição que dá bons resultados.

Plano de enfermagem

No planejamento de enfermagem, após a implementação das medidas planejadas, é avaliada a sua eficácia

Como fazer o planejamento de enfermagem

O planejamento de enfermagem tem por missão otimizar os cuidados prestados, distribuindo os recursos de forma eficiente.

Em outras palavras, um plano estruturado e alinhado à realidade da unidade de saúde permite entregar mais usando menos recursos.

Falo não apenas dos recursos materiais, mas também do tempo e dos recursos humanos – que, por vezes, são escassos.

Pensando nisso, reuni algumas dicas para elaborar seu planejamento de um jeito simples:

  • Conheça os recursos disponíveis na sua unidade de saúde
  • Adote processos de triagem para identificar as necessidades do paciente
  • Aplique questionários padronizados para levantar as informações essenciais, como idade, estilo de vida, comorbidades etc.
  • Faça a prescrição de acordo com as particularidades do indivíduo. Uma gestante, por exemplo, não pode ingerir qualquer tipo de medicamento sem orientação médica
  • Leve em conta, também, fatores psicossociais que influenciam na rotina do paciente
  • Envolva e informe os acompanhantes, principalmente se estiverem com doentes de grupos mais vulneráveis, como idosos e crianças.

 

Telemedicina a favor do serviço de enfermagem

A rotina dos profissionais de enfermagem é conturbada, o que aumenta as chances de equívocos.

Investir no planejamento ajuda a otimizar a gestão de recursos, evitando a sobrecarga de trabalho e seus impactos.

Outra forma inteligente de melhorar os processos de gerenciamento é usar a tecnologia como sua aliada.

Apostando, por exemplo, em softwares médicos que automatizam atividades operacionais, organizando as tarefas do dia a dia com maior eficiência.

E numa plataforma de telemedicina completa para estruturar o processo de atendimento na sua clínica ou hospital.

Sistemas robustos como o da Telemedicina Morsch disponibilizam o prontuário eletrônico, um software completo que reúne o histórico de saúde dos pacientes.

Formado por arquivos digitais, ele fica hospedado na nuvem, protegendo as informações por meio de mecanismos como senhas e criptografia.

Também é equipado com ferramentas de pesquisa para facilitar o cruzamento de dados e a localização de informações antigas.

Nossa plataforma ainda oferece o serviço de interpretação e emissão de laudos online para reforçar a equipe de médicos especialistas, e o comodato de aparelhos médicos.

Ao contratar um pacote de laudos digitais, você ganha o direito de utilizar dispositivos modernos a custo zero, enquanto durar a parceria.

Confira mais detalhes neste link e comece já a qualificar a gestão em saúde com a telemedicina!

Conclusão

Gostou de saber mais sobre o planejamento de enfermagem?

Essa é uma ferramenta simples e importante para estruturar a assistência ao paciente.

Se achou este conteúdo útil, compartilhe com seus contatos.

Aproveite para assinar a newsletter e receber os próximos artigos no seu e-mail.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE