O que é fisioterapia do trabalho e como contribui com a saúde ocupacional

Por Dr. José Aldair Morsch, 16 de junho de 2022
Fisioterapia do trabalho

Já pensou em investir em fisioterapia do trabalho?

Contar com um profissional da área potencializa as ações em prol da saúde do trabalhador, principalmente na correção de posturas inadequadas e promoção da ergonomia.

Nesse cenário, o conhecimento do fisioterapeuta pode ser o impulso que faltava para reforçar as medidas preventivas na sua empresa.

Preparei este artigo para você saber mais sobre esse segmento e a respeito da contribuição dele para qualificar o trabalho do SESMT.

Continue lendo para conferir dicas para simplificar a emissão e assinatura de documentos de saúde ocupacional com a telemedicina.

O que é fisioterapia do trabalho?

Fisioterapia do trabalho é uma disciplina que se dedica à prevenção e recuperação de lesões, promovendo o bem-estar no ambiente laboral.

Por meio da conscientização de gestores, lideranças e empregados, o fisioterapeuta colabora para evitar doenças ocupacionais.

Um exemplo clássico são as LER/DORT (Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho – doenças que mais acometem os trabalhadores brasileiros.

Para se ter uma ideia, o número de empregados impactados pelas LER/DORT passou de 3.212 casos, em 2007, para 9.122, em 2016 – o que representa um aumento de 184% em nove anos.

Dados como esse revelam a importância de adotar boas práticas de fisioterapia para melhorar as condições de trabalho nas organizações.

Qual a relação entre fisioterapia do trabalho e ergonomia?

As duas áreas têm tudo a ver.

De um lado, a ergonomia corresponde ao estudo da interação entre o homem, seus instrumentos e a organização do ambiente para melhorar as condições laborais.

De outro, a fisioterapia do trabalho aplica medidas de manutenção da saúde dos trabalhadores, eliminando ou mitigando os riscos ergonômicos.

Como reflete este artigo científico, cabe ao empregador recorrer à análise ergonômica do trabalho para avaliar a adaptação das condições laborais às características psicofisiológicas do empregado, sendo que:

“Nesse aspecto, a Ergonomia e a Fisioterapia assumem um papel importante na otimização da relação homem-trabalhoO fisioterapeuta pode mostrar às empresas que, ao fornecer condições de conforto e segurança aos empregados, obtêm-se de forma associada um aumento da produtividade e melhora da qualidade, favorecendo a diminuição dos custos de produção”.

Ambas as disciplinas têm por objetivo proporcionar conforto, segurança, saúde e desempenho eficiente no trabalho.

Tanto que o profissional que se especializa em fisioterapia do trabalho tem acesso a uma série de conhecimentos em ergonomia para aplicar na prevenção de patologias.

Ele é habilitado para atividades como a identificação das fontes de perigo, planejamento de medidas corretivas e elaboração de documentos ocupacionais.

O fisioterapeuta também pode atuar na realização de ginástica laboral, com alongamento e outros movimentos preventivos.

Além da correção postural, adaptação de mobiliário e exercícios de reabilitação para o trabalhador.

Importância da fisioterapia na saúde do trabalhador

A fisioterapia tem um papel relevante na aplicação de ações ergonômicas fundamentais para melhorar a qualidade de vida no trabalho.

Em especial na orientação sobre posturas e movimentos adequados, o que contribui para que o colaborador adquira consciência corporal e aja em prol de sua saúde.

Ou seja, os próprios trabalhadores são empoderados através da disseminação de comportamentos saudáveis, a fim de evitar patologias crônicas e degenerativas.

Enquanto o fisioterapeuta simplifica a adoção de boas práticas que minimizam riscos como:

  • Esforço físico
  • Levantamento de peso
  • Postura inadequada
  • Controle rígido de produtividade
  • Estresse
  • Trabalhos em período noturno
  • Jornada de trabalho prolongada
  • Monotonia e repetitividade
  • Imposição de rotina intensa.

 

Fisioterapia ocupacional

A fisioterapia na saúde do trabalhador tem papel fundamental em prol de seu bem-estar e qualidade de vida

Principais ações de fisioterapia do trabalho

A fisioterapia do trabalho reúne um conjunto amplo de ações com finalidade preventiva, corretiva e de reabilitação para a atividade laboral.

Por isso, cabe ao especialista nessa área determinar quais medidas são necessárias.

E isso acontece a partir da avaliação de riscos ocupacionais presentes na empresa.

Também é importante ouvir as queixas dos funcionários, uma vez que o fisioterapeuta é qualificado para atuar em ambulatórios de empresas.

Para dar uma dimensão das ações realizadas por esse profissional, vale observar a Resolução COFFITO 259/2003.

O texto confere as seguintes atribuições ao fisioterapeuta do trabalho:

  • Promover ações profissionais, de alcance individual e/ou coletivo, preventivas a intercorrência de processos cinesiopatológicos
  • Prescrever a prática de procedimentos cinesiológicos compensatórios as atividades laborais e do cotidiano, sempre que diagnosticar sua necessidade
  • Identificar, avaliar e observar os fatores ambientais que possam constituir risco à saúde funcional do trabalhador, em qualquer fase do processo produtivo, alertando a empresa sobre sua existência e possíveis consequências
  • Realizar a análise biomecânica da atividade produtiva do trabalhador, considerando as diferentes exigências das tarefas nos seus esforços estáticos e dinâmicos, avaliando os seguintes aspectos:
  • No esforço dinâmico: frequência, duração, amplitude e torque (força) exigido
  • No esforço estático: a postura exigida, estimativa de duração da atividade específica e sua frequência
  • Realizar, interpretar e elaborar laudos de exames biofotogramétricos, quando indicados para fins diagnósticos
  • Analisar e qualificar as demandas observadas através de estudos ergonômicos aplicados, fundamentado na observação das condições biomecânicas, fisiológicas e cinesiológicas funcionais
  • Elaborar relatório de análise ergonômica, estabelecer nexo causal para os distúrbios cinesiológicos funcionais e construir parecer técnico especializado em ergonomia.

 

Soluções da telemedicina na saúde do trabalho

Profissionais de fisioterapia do trabalho e outros especialistas em medicina e saúde ocupacional são responsáveis pela elaboração e assinatura de laudos.

Um deles é a análise ergonômica do trabalho (AET), exigida pela Norma Regulamentadora 17.

A AET deve estar contida no Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), junto a outros arquivos de SST.

Porém, a necessidade de que sejam assinados por especialistas tende a atrasar sua finalização e entrega, pois eles nem sempre cobrem todo o horário de funcionamento da empresa.

Esse problema tem uma solução muito simples graças à tecnologia.

Usando a plataforma de telemedicina Morsch, médicos do trabalho, fisioterapeutas e outros profissionais são acionados à distância.

Basta compartilhar os documentos dentro do sistema para obter a assinatura digital, garantindo a autenticidade do:

Peça já um orçamento sem compromisso, clicando aqui.

Conclusão

Medidas de fisioterapia do trabalho colaboram para a promoção da qualidade de vida, evitando ou diminuindo os impactos de doenças ocupacionais.

Portanto, vale a pena inserir essas ações em programas como o PGR e o PCMSO.

Se achou este conteúdo útil, compartilhe nas redes sociais.

Assine a newsletter e acompanhe os próximos artigos em primeira mão.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE