Médico ortopedista: entenda o que ele faz e quando procurar o especialista

Por Dr. José Aldair Morsch, 7 de junho de 2022
Médico ortopedista

O médico ortopedista trata de problemas mecânicos que acometem o sistema locomotor.

Fraturas, entorses e males na coluna, como a hérnia de disco, estão entre os principais motivos para visitar este especialista.

No entanto, nem sempre os sinais são específicos o bastante para que o paciente busque diretamente o consultório desse profissional.

Muitas vezes, há sintomas generalizados, que começam a ser avaliados pelo clínico geral.

Ou que geram dúvidas entre a procura por um reumatologista ou ortopedista.

Trago este artigo para esclarecer essas e outras dúvidas.

Leia até o final e saiba quando visitar o ortopedista, formas de atendimento e como marcar uma teleconsulta com rapidez.

O que é um médico ortopedista?

Médico ortopedista é um especialista na função mecânica do aparelho locomotor.

Isso significa que esse profissional é apto a estudar, avaliar, diagnosticar e tratar alterações que afetam articulações, tendões, ossos, músculos, ligamentos e cartilagens.

A ortopedia é a segunda especialidade mais buscada no país, segundo dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Regional São Paulo (SBOT-SP), atrás apenas da Cardiologia.

Lembrando que existem médicos generalistas e especialistas.

Generalistas são aqueles que não se especializam, fazendo somente a graduação em medicina para atuar como clínicos gerais ou em saúde da família.

Já os especialistas precisam cursar programas como a residência médica para obter seu título junto à entidade médica responsável, que é vinculada ao Conselho Federal de Medicina (CFM).

De acordo com o CFM, atualmente há mais de 13 mil médicos especialistas em Ortopedia e Traumatologia no país, que estudaram por pelo menos nove anos para adquirir esse status.

Quem segue carreira nessa área, precisa começar cursando seis anos faculdade de medicina, seguidos por mais três anos de residência médica.

Caso o profissional queira se especializar ainda mais, escolhendo uma subárea dentro da ortopedia, será necessário mais um ano de especialização.

Qual a função do médico ortopedista?

O médico ortopedista pode realizar tanto atividades clínicas quanto cirúrgicas.

Isso porque a especialidade faz parte da disciplina de cirurgia, que é um dos quatro grandes segmentos dentro das especialidades médicas.

Então, o dia a dia do ortopedista pode incluir tarefas como as seguintes:

  • Conduzir a entrevista com o paciente (anamnese)
  • Avaliar a condição física do doente, a fim de identificar anormalidades nos ossos, músculos, tendões etc.
  • Reunir informações para confirmar ou afastar um diagnóstico
  • Prescrever o tratamento mais adequado para cada doença, que pode incluir medicamentos, exercícios de fisioterapia e/ou terapia cirúrgica
  • Monitorar pacientes com males crônicos
  • Atualizar o prontuário médico
  • Orientar atletas e outros pacientes a respeito da prática adequada e segura de exercícios físicos, a fim de prevenir lesões e outros agravos à saúde.

 

Médico ortopedista cuida do quê?

A residência médica em Ortopedia e Traumatologia oferece conhecimentos suficientes sobre o sistema locomotor, permitindo a identificação e tratamento de lesões e doenças.

No entanto, existem algumas partes do corpo que pedem saberes mais especializados para o tratamento e recuperação de casos complexos.

Por isso, existem subáreas complementares à ortopedia, formando os médicos como especialistas em pés, joelho, coluna, etc.

Como adiantei nos tópicos anteriores, elas pedem um ano adicional de estudos.

Veja a seguir algumas especializações para o médico ortopedista.

Ortopedista especialista em coluna

Responsável pela sustentação do corpo, a coluna vertebral é composta por 33 vértebras, que têm o atrito impedido por discos intervertebrais.

O ortopedista que se especializa em coluna estuda a fundo cada detalhe dessa estrutura indispensável ao equilíbrio e movimentação do organismo.

Desvios de coluna, hérnia de disco e bico de papagaio estão entre os males corriqueiros que levam pacientes ao consultório desses profissionais.

Médico de coluna e ortopedista

Outro problema comum entre pessoas de todas as idades é a dor nas costas.

O sintoma será percebido por 80% da população mundial em algum momento da vida, segundo estima a OMS.

Contudo, nem sempre o desconforto será tratado por um ortopedista.

Dependendo de sua origem, será avaliado pelo reumatologista, neurocirurgião ou fisiatra.

Caso tenha relação com os aspectos mecânicos da coluna vertebral, a dor será estudada e diagnosticada pelo ortopedista especialista em coluna.

Especialista ortopedista

Identificar anormalidades nos ossos, músculos, tendões é uma das funções do médico ortopedista

Médico ortopedista e traumatologista

Mencionei antes que Ortopedia e Traumatologia são uma única especialidade, o que não significa que sejam a mesma coisa.

Começando pela ortopedia, essa área se ocupa com males musculoesqueléticos decorrentes de alterações na anatomia, fisiologia ou desgaste de estruturas.

Já a traumatologia foca em problemas que surgem em decorrência de pancadas e movimentos bruscos, a exemplo de fraturas, lesões nos ligamentos, luxações, entre outras.

Ao se formar como ortopedista e traumatologista, o médico está habilitado a prescrever e realizar terapias voltadas a aspectos clínicos, como a prescrição de medicamentos, ou cirúrgicos.

Médico ortopedista especialista em pescoço

Geralmente, é o ortopedista especialista em coluna quem atende indivíduos que sentem dor no pescoço ou são acometidos por torcicolo e outros problemas.

Isso porque é nessa região que está a coluna cervical, com as primeiras sete vértebras.

Vale esclarecer esse assunto para evitar confusões com a Cirurgia de cabeça e pescoço, que é outra especialidade médica não relacionada à Ortopedia.

Médico ortopedista especialista em pé

Sabia que o pé tem 26 ossos, incluindo falanges, metatarso e tarso?

Indispensáveis para caminhadas e corridas, essas estruturas podem ser afetadas por diversos males.

Fraturas, lesões esportivas e fascite plantar (inflamação no tecido que conecta o calcanhar aos dedos, na sola do pé) são alguns deles.

Por isso, dores crônicas e dificuldade para realizar movimentos devem servir de alerta para a busca de um ortopedista especialista em pé.

Médico ortopedista especialista em joelho

Cartilagens, ligamentos e meniscos estão entre as partes do joelho mais sujeitas ao desgaste ou rupturas.

Em especial se o paciente praticar esportes de forma amadora, a exemplo de futebol, basquete e artes marciais.

Nesse cenário, o ortopedista especialista em joelho costuma integrar equipes focadas no atendimento a esportistas, junto a médicos do esporte, fisioterapeutas, educadores físicos, etc.

Médico ortopedista oncologista

O ortopedista oncologista se especializa no diagnóstico e tratamento clínico ou cirúrgico dos tumores que acometem os ossos ou partes moles que formam o sistema locomotor.

Essas massas podem ser benignas ou malignas, como os sarcomas.

O conhecimento desse tipo de ortopedista ainda é útil para diminuir os efeitos da metástase óssea, que pode ter origem num câncer de qualquer outra parte do corpo.

Médico perito ortopedista

Profissionais experientes podem atuar na perícia médica em ortopedia, fornecendo provas forenses para esclarecer dúvidas de saúde.

O médico perito pode ser acionado por uma das partes envolvidas num processo ou julgamento, ou convocado por exigência legal para confirmar ou afastar uma hipótese.

Ortopedia médica

Existem subáreas complementares à ortopedia que pedem saberes mais especializados para tratamentos

Quando procurar um ortopedista?

Muitas situações indicam a necessidade de consultar o ortopedista.

Seja com o intuito de aliviar o desconforto, diagnosticar, tratar ou monitorar doenças, visitar este especialista contribui para manter os cuidados de saúde em dia.

Acompanhe a seguir os cenários que devem motivar uma consulta ortopédica.

Diante de traumas

Traumas são lesões que surgem pelo impacto, como acidentes, pancadas e quedas.

É importante consultar o ortopedista após essas ocorrências, a fim de que ele avalie possíveis fraturas, rupturas, entorses e outros problemas.

Porém, mesmo traumas antigos podem gerar incômodos meses depois, sinalizando a necessidade de uma nova avaliação médica.

Pequenas lesões podem desencadear agravos à saúde, que devem ser prevenidos com auxílio profissional.

Na presença de sintomas de problemas ortopédicos

Sinais de doenças do sistema locomotor merecem ser investigados, ainda que não tenham surgido a partir de traumas.

Fique de olho nos sintomas a seguir:

  • Inchaço
  • Dor local
  • Vermelhidão
  • Hematomas
  • Dificuldade de movimentar uma parte do corpo
  • Fraqueza muscular
  • Formigamento
  • Sensação de calor nas articulações
  • Calosidade nos pés
  • Rigidez muscular.

 

Ao sentir dores ósseas e musculares

Além da já citada dor nas costas, outros tipos de desconforto sugerem problemas posturais, enfraquecimento e outros males no aparelho musculoesquelético.

Diante desses sintomas, vale buscar a orientação de um ortopedista.

Nem sempre os incômodos resultam de patologias, mas, de qualquer forma, o diagnóstico precoce faz a diferença na prevenção de complicações.

Além da recuperação da qualidade de vida, uma vez que as dores costumam ser intensas, prejudicando o bem-estar do paciente.

Limitações aos movimentos

Torcicolos e luxações são alguns problemas que comprometem os movimentos.

Dependendo de sua gravidade, podem até melhorar após um tempo, de forma espontânea ou com a ajuda de remédios.

Porém, é preciso ter cuidado com a automedicação e os agravos que as limitações aos movimentos podem causar.

O ideal é buscar ajuda médica para evitar complicações de saúde.

Monitoramento de doenças crônicas

Patologias crônicas são aquelas que não têm cura.

No entanto, existe tratamento para essas enfermidades, que devem receber atenção contínua por parte de um ortopedista.

Desta forma, fica mais simples evitar crises de dor e retardar o avanço de males como a osteoporose.

Provocado pela deficiência de cálcio (osteopenia), esse quadro desencadeia a perda de massa óssea, deixando o tecido frágil e quebradiço.

Um dos maiores riscos são fraturas em locais importantes para a locomoção, como o quadril.

Como é a consulta com ortopedista

A consulta com ortopedista é composta por três etapas básicas: entrevista, exame físico e solicitação de testes complementares.

Também chamada de anamnese, a entrevista com o paciente serve para coletar informações sobre o motivo do atendimento, sintomas e histórico de saúde.

Em seguida, o médico examina a lesão ou áreas afetadas pelos sintomas para verificar seu aspecto, anormalidades nos movimentos, inchaços etc.

Combinando detalhes da entrevista e exame clínico, ele levanta uma suspeita clínica e, se achar necessário, pode pedir testes complementares.

O objetivo é confirmar ou afastar um diagnóstico.

A seguir, listo alguns procedimentos que podem ser solicitados pelo ortopedista:

  • Raio X: emprega radiação ionizante para obter um tipo de fotografia interna do organismo. É bastante útil na visualização dos ossos
  • Densitometria óssea: usa uma quantidade menor de raios X para medir a densidade mineral óssea, permitindo a detecção precoce da osteopenia e prevenção da osteoporose
  • Ultrassonografia: utiliza ondas sonoras para mostrar imagens internas em tempo real em um monitor
  • Ressonância magnética: sensível para a avaliação de partes moles, emprega um campo magnético para coletar as imagens de ligamentos, tendões e articulações.

 

E a consulta com ortopedista online?

A consulta com ortopedista online tem as mesmas três etapas da convencional, com a vantagem de não exigir a ida até o consultório ou clínica.

Deste modo, dá para economizar tempo e dinheiro que seriam gastos com o deslocamento, recebendo assistência de um jeito prático.

Para preservar os dados de saúde, a teleconsulta é feita numa sala virtual exclusiva, dentro de uma plataforma de telemedicina.

Sistemas robustos como a Morsch oferecem um ambiente seguro, protegido por senhas e criptografia.

Ao mesmo tempo, o software é intuitivo e equipado com mecanismo de voz e vídeo para viabilizar o exame clínico a distância.

A plataforma Morsch possui ferramentas integradas como o prontuário digital, atualizado na hora da consulta pelo seu médico.

Outros documentos são gerados dentro do sistema, como atestados e receitas, e enviados rapidamente ao paciente no final da assistência.

Como marcar consulta com ortopedista

O agendamento da consulta pode ser feito pessoalmente, por telefone ou pela internet.

A opção pela teleconsulta se destaca pela agilidade desde a marcação do atendimento médico, que é feita totalmente online.

Assim, você não precisa ir até a clínica ou aguardar na fila de espera de uma central telefônica para conseguir assistência de qualidade.

Veja abaixo como é simples.

Teleconsulta com ortopedista

Marcar sua consulta online com ortopedista na plataforma de telemedicina Morsch é rápido e fácil.

Basta seguir este pequeno roteiro:

  1. Acesse a página de agendamentos
  2. Use o campo de buscas para selecionar a especialidade Ortopedia e escolha o profissional de sua preferência
  3. Defina um entre os horários de agendamento, ao lado da identificação do médico
  4. Você será redirecionado para uma página de login. Se não tiver cadastro, selecione “Criar conta”
  5. Preencha o formulário com informações de identificação e prossiga
  6. Crie uma senha e acesse o sistema
  7. Confirme o horário da teleconsulta e faça o pagamento
  8. Pronto! Meia hora antes do atendimento, você vai receber o link de acesso à sala virtual via WhatsApp ou SMS.

 

Conclusão

Consultas regulares com o médico ortopedista ajudam a prevenir e tratar males como hérnia de disco, fraturas e osteoporose.

Portanto, vale a pena incluir esses cuidados na sua rotina, usando o software de telemedicina Morsch como seu aliado.

Gostou deste conteúdo?

Então, compartilhe e assine também a newsletter para acompanhar os próximos artigos.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE