Raio X digital e analógico: Entenda as diferenças

Por Dr. José Aldair Morsch, 14 de novembro de 2016
Raio X digital

O Raio X digital e analógico, numa era de transformação digital, precisamos entender as diferenças.

O que é mais usado hoje?

Qual o mais indicado?

Entenda tudo sobre essas duas modalidades de exames muito comuns na nossa vida.

História do Rx analógico

Há alguns anos, estávamos acostumados a ir a um hospital para fazer um Raio X (poucos lugares realizavam o exame) e esperar muito para ir buscar o resultado.

Solicite um orçamento

A imagem era registrada em uma espécie de filme, composto a base de sais de halogeneto de prata, que eram colocados em contato com líquidos processadores para “revelar” a imagem.

Os exames apresentavam resultados precisos, mas todo esse processo, em alguns casos, comprometia a qualidade da imagem final obtida.

Se o exame apresentasse dúvida, então, lá se ia mais um tempo para repeti-lo e comparar os resultados. Tudo isso mudou com a chegada do raio x digital. 

Transição do analógico para o Raio X digital

Como o passar do tempo, o  RX analógico começou a ser substituído por uma modalidade mais moderna e precisa: o Raio X digital. As imagens passaram a ser captadas por uma placa sensível aos raios e formadas em pixels.

O processo de “revelação” não seria mais necessário, pois o envio das imagens para um computador tornaria a ação instantânea. Eliminar o uso destes produtos químicos também representa uma opção ecologicamente correta.

E foi graças a esses avanços que a Telemedicina entrou em cena e adquiriu a importância para a saúde que tem atualmente.

Não trata-se de um mero status, mas de uma forma mais precisa e rápida de avaliar o quadro clínico do paciente, agilizando também os tratamentos necessários. E consequentemente, potencializando seus resultados.

Vantagens do Raio X digital

Para obter uma imagem digital, os níveis de exposição são muito menores do que os necessários para captar a mesma imagem no sistema analógico.

A radiação das máquinas digitais é menor. Além da melhor resolução, o tempo da equipe médica é otimizado, com menos etapas e mais agilidade na obtenção dos resultados.

É este um dos principais objetivos da telemedicina: proporcionar ao paciente um atendimento especializado e preciso, a agilidade é apenas consequência, visto que o uso da tecnologia é uma tendência natural.

A Telemedicina faz com que tudo aconteça mais rápido, o técnico em Radiologia executa o exame na forma digital e envia para a plataforma de Telemedicina onde existe uma equipe de médicos para laudar 24 horas por dia.

Onde a Telemedicina auxilia na realização dos exames de RX?

A telemedicina consiste na possibilidade de enviar imagens para que outros especialistas possam analisá-las. E para isso não importa a distância.

O sistema digital permite que isso seja feito em um curto espaço de tempo. Não é mais necessário deslocar-se de um lado para o outro, esperar o Radiologista dar o laudo e ter que combinar o dia para pegar o exame, porque com a telemedicina as imagens viajam através da internet.

A visualização pode ser feita na própria tela do computador, no lugar de colocar os antigos filmes contra a luz. O armazenamento também pode ser feito em bases de dados eletrônicas, sem a preocupação de disponibilizar espaço físico ou o risco de danos causados por fatores externos. A organização também se torna mais fácil através dos bancos de dados online.

Quem ainda possui o aparelho na forma analógica não deve se preocupar, pois é possível enviar para a plataforma de telemedicina também. O cliente pode fotografar o filme ou escanear e enviar normalmente para ser analisado pelos Radiologistas.

A ideia é que, no futuro, todos os exames de Raio X sejam realizados no sistema digital. O que pode representar um empecilho é o custo dos aparelhos que costuma ser maior, mas com o avanço da tecnologia, em um futuro não muito distante será possível a todas as clínicas aderirem ao sistema e contarem com todas as vantagens e benefícios da Radiologia digital e da Telemedicina.

Ficou interessado? Tem dúvidas? Comente logo abaixo, compartilhe com amigos para cada vez mais pessoas terem esse conhecimento.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp