Ressonância do joelho: como é feita e principais indicações

Por Dr. José Aldair Morsch, 8 de abril de 2022
Ressonância do joelho

A ressonância do joelho é fundamental para uma avaliação detalhada de partes moles como tendões e ligamentos.

Sua tecnologia permite a coleta de imagens em alta resolução, com a vantagem de não utilizar raios X – o que diminui suas contraindicações.

Além de preservar a saúde do paciente, que evita se expor à radiação ionizante e aumentar o risco de desenvolver câncer.

Se deseja aprofundar os conhecimentos sobre a RM de joelho, este artigo é para você.

Nele, vou dar detalhes sobre o exame, mostrar quando é indicado e dar opções para se ter mais agilidade na entrega de laudos, como ocorre quando usamos a telemedicina.

Ressonância do joelho: que exame é esse?

Ressonância de joelho é um exame que emprega um campo magnético e ondas de rádio para coletar imagens internas dessa importante articulação.

Geralmente, o médico solicita a RM de apenas um joelho ou, quando é necessário, faz dois pedidos: um para cada patela.

Seu objetivo é visualizar as partes moles, que dificilmente seriam observadas em testes como a radiografia simples ou a tomografia computadorizada.

Afinal, o padrão das imagens radiológicas faz com que os órgãos, articulações e outros tecidos de baixa densidade apareçam escuros nos registros.

Já a ressonância magnética consegue captar detalhes dessas áreas, obtendo suporte para o diagnóstico e o tratamento de diversos males.

Indicações para ressonância do joelho

Deformidades, inchaço (edema), dores e limitações do joelho estão entre os sintomas que motivam o pedido pelo teste.

Contudo, a suspeita de doenças que afetam a articulação pode bastar para a solicitação da RM, mesmo que não haja grandes incômodos.

A seguir, abordo algumas das patologias que podem ser diagnosticadas com o auxílio da RM de joelho.

Confira a lista:

  • Tendinite: inflamação nos tendões, que são estruturas entre os ossos e músculos
  • Bursite: inflamação das bursas, que são como pequenas bolsas cheias de líquido presentes nas articulações
  • Artrose: processo degenerativo das articulações, que leva ao atrito entre os ossos
  • Lesões do menisco: atingem as estruturas internas do joelho, podendo ser fruto de traumas, torções, fadiga ou desgaste
  • Problemas no ligamento cruzado anterior: afetam uma das principais estruturas fibrosas responsáveis pela estabilização e movimentos do joelho
  • Ligamento cruzado posterior: outra faixa fibrosa importante para a movimentação dos joelhos
  • Tumor benigno ou maligno: a ressonância auxilia no diagnóstico de câncer ou massas benignas.

 

Como é feita a ressonância magnética do joelho

Indolor e não invasivo, o procedimento começa com o posicionamento do paciente em decúbito dorsal (de barriga para cima), sobre a maca do aparelho de ressonância.

Ele precisará ficar imóvel durante todo o exame, a fim de evitar imagens “tremidas” ou com artefatos.

Em seguida, a maca desliza para dentro do grande tubo que capta os registros, e o equipamento de RM é ligado.

Durante o exame, o paciente ouve ruídos característicos dos ímãs, como breves batidas.

Por isso, pode ser mais confortável utilizar plugs de ouvido ou fones para escutar música.

Conforme o procedimento avança, há a formação do campo magnético e emissão de ondas de rádio, provocando a agitação de moléculas.

Essa energia é captada pelas células do joelho, gerando sinais que são enviados a um software de computador para a formação das imagens da RM.

Assim que registros suficientes são formados, o aparelho de ressonância é desligado e o paciente é liberado.

O exame segue para interpretação de um radiologista especializado em RM.

Quanto tempo dura o exame?

A ressonância de joelho costuma durar entre 30 minutos e uma hora, dependendo da indicação médica.

A duração é influenciada por fatores como complexidade do exame, suspeita clínica, uso de contraste e necessidade de sedação do paciente.

Como é o preparo para a ressonância?

Normalmente, não é preciso realizar qualquer preparo para a ressonância magnética de joelho.

Porém, o paciente recebe orientações antes do exame, respondendo a um questionário para facilitar a obtenção de resultados fidedignos.

Como muitas pessoas se incomodam em permanecer dentro do tubo estreito do aparelho de RM, indivíduos com claustrofobia, dificuldades para ficar imóveis e crianças costumam realizar a RM de joelho com administração de um sedativo leve.

Essa medicação é fornecida antes de ligar o equipamento e induz ao sono.

Outro tipo de preparo, que é comum a todos os pacientes, é a retirada de objetos metálicos.

Caso a pessoa seja portadora de marcapasso, pinos ou outros implantes contendo metais, deve-se avaliar a possibilidade e os riscos do exame.

Já os demais indivíduos precisam retirar os seguintes itens antes de entrar na sala com equipamento de ressonância:

  • Joias
  • Grampo de cabelo
  • Óculos
  • Peruca
  • Sutiã com aro
  • Relógio
  • Celular
  • Pager
  • Bips
  • Bomba de infusão
  • Aparelho auditivo.

 

RM do joelho

Na ressonância do joelho, ficam mais visíveis as partes moles, que dificilmente seriam observadas em outros exames

Ressonância do joelho com contraste

Inflamações, tumores e outras estruturas vascularizadas são examinadas com maior acuidade através da ressonância com contraste.

Esse tipo de procedimento é raro na RM do joelho, mas pode ser necessário em casos específicos.

Ao solicitar o uso do contraste, o médico informa o paciente e anota esse detalhe no pedido do exame.

Nesse contexto, a equipe responsável pela condução da ressonância utiliza uma substância que realça os vasos sanguíneos e outras estruturas, aumentando sua nitidez nas imagens.

Existem diversos tipos de contraste.

No caso da ressonância, é administrado gadolínio por via intravenosa – o que raramente provoca reações adversas no paciente.

Laudo de ressonância do joelho

Como mencionei antes, o laudo da RM de joelho só pode ser elaborado por radiologistas especializados no teste.

O problema é que nem sempre esses especialistas estão disponíveis em áreas remotas, ou mesmo em cidades pequenas afastadas das capitais.

A boa notícia é que clínicas e hospitais podem oferecer esse e outros exames radiológicos com o suporte da telemedicina.

Usando o serviço de laudos a distância da Morsch, os resultados saem com agilidade e qualidade.

Basta compartilhar os registros da ressonância via plataforma de telemedicina para que um radiologista da nossa equipe inicie a interpretação.

Em seguida, ele anota as conclusões no laudo online, assinado digitalmente para garantir a autenticidade, e libera o documento no sistema.

O laudo fica disponível para impressão, envio ao paciente e ao médico solicitante.

Clique aqui e saiba mais sobre as vantagens de reforçar a entrega de resultados com a Morsch.

Conclusão

Ao final deste texto, você já deve entender as vantagens e saber como funciona a ressonância de joelho.

Se ficou alguma dúvida ou sugestão, escreva um comentário abaixo.

Aproveite para se inscrever na newsletter e receber os próximos conteúdos em primeira mão.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE