Motivos para usar a Telemedicina no aluguel de consultório

Por Dr. José Aldair Morsch, 27 de novembro de 2020
Confira 8 motivos para optar pelo Aluguel de consultório

O aluguel de consultório médico é uma prática muito comum entre os profissionais clínicos para atender presencialmente seus pacientes.

Geralmente, o que motiva os aluguéis é a possibilidade de contar com uma estrutura completa e adequada para receber o público, sem a necessidade de grandes investimentos em aquisição ou na construção de novos espaços.

Nesse contexto, o uso de coworkings médicos também se tornou crescente. Resumidamente, se trata de um determinado local que os profissionais escolhem, agendam seu uso e pagam apenas pelos dias específicos em que ele foi feito.

Isso significa que, atualmente, os profissionais de saúde têm diversas opções à sua disposição para ampliar seu contato físico com os pacientes de maneira mais viável.

No entanto, também é indispensável considerar tecnologias que aprimorem essa relação, seja ela próxima ou à distância. Um bom exemplo disso é a telemedicina!

Quer saber mais sobre o assunto? A seguir, entenda melhor as diferenças entre aluguel de consultório e coworking médico. 

Além disso, confira porque a telemedicina é uma alternativa a essas modalidades e como conciliar o atendimento presencial com a abordagem online. Acompanhe!

Quais as principais diferenças entre aluguel de consultório e coworking médico?

Quem opta pelo aluguel de consultório pode obter diversos benefícios, mas também precisa considerar algumas obrigações. São elas:

  • Despesas com recepção;
  • Contas de telefone, energia, limpeza, água, entre outras ligadas à manutenção da infraestrutura;
  • Documentação em dia, com alvará da prefeitura, cadastro no CNES, liberação da Anvisa, etc.

É importante destacar que todas essas exigências podem ser percebidas de maneira mais positiva quando levamos em consideração as vantagens do aluguel, como:

  • Redução de custos em relação a espaços próprios;
  • Disponibilidade de infraestrutura para melhor atender os pacientes, e assim por diante.

Porém, no coworking médico, é possível usufruir destes menos benefícios, mas com acesso e mobilidade maior entre unidades diferentes e infraestrutura pronta. 

Dessa maneira, as obrigações nesse modelo incluem apenas:

  • Escolher um ponto de atendimento, organizar a agenda em alinhamento com ele e respeitar as regras do espaço de coworking;
  • Deixar as rotinas administrativas a cargo de terceiros, preocupando-se apenas com a qualidade dos atendimentos;
  • Utilizar uma infraestrutura pronta, com sua própria documentação, modelo de recepção, localização, contas, limpeza, etc.

Com base nessa comparação, os pontos benéficos do aluguel de consultório e coworking são muito parecidos, com a diferença de que a segunda opção é mais econômica, flexível e prática.

Apesar disso, essas não são as duas únicas modalidades que devem ser consideradas na área!

 

Possibilidades através do aluguel de consultório

Com a telemedicina, é possível ampliar as possibilidades até mesmo dos seus atendimentos presenciais.

Saiba mais sobre essa alternativa no próximo item.

Por que a telemedicina é a alternativa mais viável ao aluguel de consultório?  

Os serviços de telemedicina já representavam um importante avanço inerente à transformação digital.

Com essa modalidade, é possível quebrar barreiras geográficas, tornar o acesso à saúde mais viável e facilitar o dia a dia de médicos e pacientes, sem abrir mão da qualidade e dos cuidados necessários para o sucesso dos tratamentos.

Com a chegada da pandemia da COVID-19, o número de clínicas e hospitais que atendem por meio da telemedicina cresceu exponencialmente.

Segundo o terceiro levantamento sobre o impacto do coronavírus no Brasil, abordado no portal Eu Estudante, 55% dos entrevistados se tornaram simpáticos a essa prática.

No mesmo sentido, 42% das pessoas deixaram de ir a consultas em ambientes físicos, o que só reforça a importância de adaptar-se a essa nova realidade.

Assim, trocar o aluguel de consultório e o coworking por atendimentos à distância se tornou uma alternativa muito vantajosa para as diversas situações, graças à benefícios como:

1.   Redução de custos com profissionais especializados

Com a telemedicina, os consultórios podem ampliar as especialidades oferecidas nos atendimentos que são disponibilizados aos pacientes.

Caso o profissional identifique a necessidade de intervenção de outro especialista, é possível fazer o encaminhamento sem dificuldades à distância.

Assim, é mais fácil disponibilizar atendimentos alinhados às necessidades dos indivíduos, até mesmo onde não há acesso a determinadas especialidades.

Além disso, com dados integrados e disponíveis entre as equipes médicas, os profissionais que atuam em diferentes frentes podem trocar informações, recomendações e atuar de maneira conjunta em prol dos pacientes.

2.   Redução de custos com compra de equipamentos médicos

Outra possibilidade muito interessante da telemedicina é a capacidade que ela oferece aos consultórios de ampliar suas possibilidades de diagnósticos.

Sem gastos exorbitantes com equipamentos médicos, os consultórios podem recebê-los em comodato, sem precisar adquiri-los ou os alugar.

A partir disso, os serviços prestados ao público podem ser ampliados sem gastos extras, já que é o fornecedor de telemedicina que arca com seus custos.

A única contrapartida é o encaminhamento dos diagnósticos feitos nos aparelhos para a elaboração dos laudos à distância.

Dessa maneira, mais que ampliar os serviços, melhorar a qualidade do que é fornecido aos pacientes e evitar grandes gastos, os médicos também não precisam se preocupar em laudar.

Tudo é entregue pronto, com a qualidade e a segurança necessárias. 

Aos especialistas, basta identificar a necessidade dos diagnósticos, receber os aparelhos em sua estrutura, disponibilizá-los para quem precisa e lucrar com o acordo de telemedicina!

3.   Redução de custos com aluguel de consultório ou coworking

Com a possibilidade de ampliar a continuidade dos atendimentos, a telemedicina não exige que isso seja feito sob a necessidade de maiores períodos dentro do consultório físico.

Os atendimentos à distância podem ser mais frequentes, baratos e chegar até mesmo às pessoas que estão longe ou não têm acesso ao seu ponto de atendimento.

Com isso, apenas situações em que o contato pessoal seja estritamente necessário são mantidas no ambiente físico. Os demais casos dispensam uma abordagem presencial.

Assim, é possível gastar menos no aluguel de consultório ou no coworking sem deixar de ampliar o volume de consultas e pacientes!

4.   Acesso remoto de lugares em que não há clínicas especializadas

No mesmo sentido do ponto destacado anteriormente, a telemedicina amplia o acesso aos cuidados de saúde à população.

Logo, os pacientes podem ser atendidos até mesmo em lugares remotos, de difícil acesso ou de maneira que evitem deslocamentos muito onerosos.

Com qualidade, segurança e conformidade aos padrões mais importantes da medicina, a excelência no cuidado aos pacientes não é comprometida.

Assim, o aluguel de consultório passa a ser utilizado apenas em casos de estrita necessidade

Enquanto as pessoas podem usufruir de um contato mais viável, menos limitado e muito vantajoso com seus médicos!

5.   Agilidade no atendimento e no laudo de exames clínicos

Ao evitar a necessidade de deslocamentos, facilitar o acompanhamento da evolução dos pacientes, baratear os custos de tratamento e incentivar a procura por atendimentos, a telemedicina também é muito mais ágil do que a medicina tradicional.

Com ela, é possível agendar consultas a qualquer hora e a partir de qualquer lugar. Tudo isso é feito de forma que seja mais viável para as pessoas atendidas e também para os especialistas responsáveis.

A emissão de laudos à distância também segue essa lógica, com a inserção de serviços ágeis que garantem diagnósticos precisos, mesmo onde não haveria acesso de especialistas e sem exigir tempo e esforços dos responsáveis pelo consultório.

6.   Acesso à segunda opinião médica e consulta de retorno

Como mencionei anteriormente e vou aprofundar melhor a seguir, a telemedicina é muito vantajosa em relação aos retornos dos pacientes.

Uma situação muito comum é que as pessoas não retornem ou não deem continuidade aos seus tratamentos, principalmente por falta de tempo ou recursos para retornarem aos consultórios.

Com a telemedicina, é possível restringir o contato físico a apenas poucos casos pontuais. Logo, permite que os indivíduos sejam acompanhados de maneira mais cômoda, nos horários e a partir dos locais que preferirem.

Além disso, com dados integrados e o fim de limitações físicas, é mais fácil ter acesso a outras opiniões médicas, que são decisivas para o sucesso das intervenções.

7.   Oferta de serviços à distância, como telemonitoramento

Da mesma maneira, as facilidades do acompanhamento à distância podem favorecer a oferta de novos serviços, como é o caso do telemonitoramento.

Por meio dele, é possível criar uma abordagem preventiva, em que o médico acompanha o estado geral de saúde do indivíduo periodicamente e traça recomendações para que ele se mantenha positivo.

Presencialmente, isso seria mais caro e exigiria idas constantes ao consultório. À distância, esse contato se torna mais natural, simples e recorrente.

8.   Possibilidade de trabalhar em um modelo híbrido

Por fim, a telemedicina não precisa transformar radicalmente os formatos em que os médicos já estão acostumados a trabalhar.

Na verdade, ela serve como um complemento capaz de eliminar certas limitações impostas aos especialistas nos ambientes físicos.

Em modelos híbridos, suas vantagens podem ser exploradas ao máximo, garantindo mais segurança, viabilidade e acessibilidade à medicina sem abrir mão dos seus princípios, parâmetros e boas práticas.

 

economizar com a Telemedicina e o aluguel de consultório

Nesse sentido, ganham os pacientes, que têm tratamentos melhores e mais seguros, e médicos, que podem contar com a fidelização de sua clientela no processo!

Como conciliar o atendimento presencial com a telemedicina?

Quando tratamos sobre os avanços proporcionados pela telemedicina, muitos imaginam que ela visa substituir os atendimentos convencionais.

De fato, a interação à distância ainda não supera a atenção e o olhar presenciais, mas pode ser um recurso importante para que eles sejam otimizados.

Portanto, o ideal é que ambas caminhem juntas e aliem seus benefícios, a fim de preservar a importância do contato com o paciente. Contudo, sem limitar as possibilidades amplas de atendimento e a viabilidade da telemedicina.

Assim, o recomendado é que a telemedicina sirva como uma plataforma que possibilite o atendimento continuado, integrando abordagens no consultório e à distância.

Quando não há urgência e limitações, o indicado é que a primeira consulta (que é mais completa e exige mais atenção junto ao indivíduo) seja presencial, enquanto as demais são complementadas online.

Com tecnologias automatizadas, que integram com segurança os dados pessoais e clínicos, é possível acompanhar:

  • Andamento dos tratamentos;
  • Seguimento de recomendações;
  • Estado geral de saúde dos indivíduos, e assim por diante.

Nos atendimentos em consultório, é muito comum que as pessoas não deem seguimento às etapas de tratamento ou simplesmente não retornem para conferir os resultados obtidos com as intervenções.

Por sua vez, na telemedicina, o contato entre médicos e pacientes é constante, continuado e apoiado por tecnologias de informação. Nesse caso, tornam diagnósticos, tratamentos e acompanhamentos mais precisos e rigorosos.

Ou seja, com as possibilidades da telemedicina, o uso de aluguel de consultório pode se tornar mais pontual e viável.

Ao mesmo tempo, diferenciais como o telemonitoramento aumentam a fidelidade dos pacientes, a teletriagem diminui a superlotação nos pontos de atendimento, os telediagnósticos viabilizam diferentes avaliações, entre muitas outras possibilidades!

Conclusão

O aluguel de consultório é uma possibilidade vantajosa para diferentes perfis de médicos, mas sua adesão também pode gerar algumas limitações.

Uma boa alternativa para ter mais mobilidade nos atendimentos, poupar recursos e não ter que lidar com muitas questões administrativas é o coworking médico.

Porém, um problema recorrente em ambas a modalidades é a falta de continuidade no acompanhamento à saúde, além de limitações de acesso aos espaços físicos, principalmente em momentos de crise como a atual pandemia.

Para sanar essa questão, a telemedicina vem ganhando cada vez mais espaço como um recurso complementar aos atendimentos presenciais, que passam a ter auxílio do modelo de consultório online.

Com ela, é possível guardar dados sobre os pacientes e integrá-los para que as intervenções se tornem mais precisas. 

Além disso, a grande vantagem é que o aluguel de consultório ou coworking e sua gestão podem ser mantidos, mas para situações mais pontuais e estritamente necessárias.

Ao mesmo tempo, retornos, certos tipos de exames, triagens, acompanhamentos, entre muitas outras situações, podem ser mais viabilizadas à distância.

O resultado é um aluguel de consultório mais vantajoso, aliado às possibilidades da telemedicina. Além de tratamentos mais eficientes, seguros e de excelência para os pacientes.

Em poucas palavras, cada vez mais, os médicos precisam entender que as consultas presenciais não são a única forma de exercer seu papel na medicina.

Com a telemedicina, é possível acelerar diagnósticos clínicos, ampliar o contato com os indivíduos e, acima de tudo, democratizar o acesso à saúde!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE