Residência Multiprofissional em Saúde: você sabe o que é o PSU/RMS?

Por Dr. José Aldair Morsch, 20 de novembro de 2020
Saiba tudo sobre Residência Multiprofissional em Saúde

A Residência Multiprofissional em Saúde é um programa que visa inserir jovens profissionais da área de saúde no mercado, por meio da cooperação entre diversos setores.

Seu foco é nas áreas prioritárias do SUS, que guia as diretrizes das Residências com base na realidade e nas principais demandas de determinadas regiões.

Ela funciona como uma pós-graduação comum, mas é voltada especialmente para o segmento de saúde e em processos educacionais integrados à prestação de serviços.

Os objetivos do programa envolvem integrar a prática profissional à educação e unir diferentes áreas no atendimento à população.

Além disso, esse tipo de programa também visa a atuação conjunta das ciências biológicas, humanas e sociais para a integração de serviços, ensino, gestão e controle social.  

Os programas de Residência Multiprofissional em Saúde têm duração mínima de 2 anos.

O grande foco é na promoção das práticas em saúde, que garantem um melhor preparo dos profissionais frente aos desafios do cotidiano laboral.

A seguir, confira mais detalhes sobre a Residência Multiprofissional em Saúde, desde sua regulamentação, até as dúvidas mais comuns a respeito do assunto e sua importância!

Entenda como a Residência Multiprofissional em Saúde é regulamentada

A prática de Residência Multiprofissional em Saúde acontece desde 1975 no Brasil, mas só foi devidamente regulamentada com a Lei nº 11.129 de 2005.

Como mencionamos acima, os programas são orientados pelos princípios do Sistema Único de Saúde, que se baseia nas necessidades de cada local em que atua.

Segundo a Resolução CNS nº 287 de 1998, a Residência Multiprofissional em Saúde deve ser voltada para aqueles que são graduados em:

  • Ciências Biológicas;
  • Biomedicina;
  • Enfermagem;
  • Farmácia;
  • Educação Física;
  • Fonoaudiologia;
  • Nutrição;
  • Fisioterapia;
  • Odontologia;
  • Serviços Sociais;
  • Psicologia;
  • Terapia Ocupacional;
  • Medicina Veterinária.

Os programas são coordenados pelos Ministérios da Saúde e da Educação, que atuam na regulamentação do segmento por meio da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde, ou CNRMS.

Entre as atribuições da comissão, segundo o portal do MEC, estão as seguintes funções:

  • “avaliar e acreditar os programas de Residência Multiprofissional em Saúde e Residência em Área Profissional da Saúde de acordo com os princípios e diretrizes do SUS e que atendam às necessidades sócioepidemiológicas da população brasileira”;
  • “credenciar os programas de Residência Multiprofissional em Saúde e Residência em Área Profissional da Saúde bem como as instituições habilitadas para oferecê-lo”;
  • “registrar certificados de Programas de Residência Multiprofissional em Saúde e Residência em Área Profissional da Saúde, de validade nacional, com especificação de categoria e ênfase do programa”.

Além disso, por meio da Resolução nº5 de 2014, o CNRMS também delimita que os programas tenham 80% de sua carga horária dedicada à educação prática e teórico-prática e 20% de ensino teórico.

No total, são 5760 horas mínimas de Residência Multiprofissional em Saúde.

 

Saiba as principais dúvidas sobre a Residência Multiprofissional em Saúde

Agora que você já conhece os principais detalhes legais a respeito dos programas de Residência, vejas as principais dúvidas sobre o assunto!

Confira algumas das principais dúvidas sobre a Residência Multiprofissional em Saúde

Quando o assunto é Residência Multiprofissional em Saúde, é comum que alguns profissionais em formação ainda tenham algumas dúvidas.

Para saná-las, destacamos algumas das questões mais comuns sobre o tema! Confira:

Como funciona a seleção para Residência Multiprofissional em Saúde?

Para fazer parte de uma Residência Multiprofissional em Saúde, aqueles graduados nas áreas mencionadas anteriormente precisam se submeter a um processo de seleção.

Os critérios e meios de avaliação podem variar bastante de acordo com a instituição escolhida.

Ainda assim, o ideal é que os interessados realizem pesquisas e conheçam bem os locais em que desejam aderir ao programa. 

Logo, precisam verificar os editais e preparar-se adequadamente para os seletivos.

Não importa qual seja a opção escolhida, todas as vagas exigem dedicação, comprometimento e muitos estudos para que sejam preenchidas.

Quem pode participar dos programas?

Conforme mencionei, o programa pode ser feito por aqueles formados em graduações previstas na Resolução CNS nº 287 de 1998.

As áreas incluem Ciências Biológicas, Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Educação Física, Fonoaudiologia, Nutrição, Fisioterapia, Odontologia, Serviços Sociais, Psicologia, Terapia Ocupacional e Medicina Veterinária.

Mais que se certificar de que seu diploma é devidamente validado por uma instituição de ensino superior, é necessário estar registrado no seu Conselho Regional.

As pessoas podem participar de uma Residência Multiprofissional em Saúde em qualquer etapa de sua carreira profissional.

O CNRMS não impede a participação dos candidatos nas vagas dos programas, nem por tempo de atuação no segmento de formação e nem por idade.

No entanto, esse tipo de limitação pode ser imposto pelas próprias instituições, de acordo com o edital. Por isso, reforço a necessidade de ter atenção a esse tipo de detalhe.

Mesmo aqueles que já fizeram uma Residência Multiprofissional em Saúde podem ingressar em um novo programa.

Os profissionais têm liberdade de se especializar em quantas áreas quiserem. 

A única imposição do CNRMS nesse sentido é que não sejam repetidas Residências no mesmo segmento.

Onde se manter informado sobre Residência Multiprofissional em Saúde?

Aqueles que buscam ampliar sua especialização por meio da Residência Multiprofissional em Saúde precisam ter em mente que a oferta de cursos é gigantesca.

Sendo assim, para se manter informado a respeito das opções mais alinhadas ao seu perfil e objetivos profissional, é fundamental realizar pesquisas constantes.

Uma boa sugestão é ficar atento ao site do Ministério da Educação, que constantemente compartilha documentos e comunicados sobre o tema.

Porém, o mais recomendado é que você procure por informações mais completas nos sites das próprias instituições em que pretende realizar a Residência.

Nas fontes oficiais dos locais de ensino, você terá uma visão mais abrangente sobre o programa oferecido. 

Além disso, poderá conferir os editais completos, entrar em contato para tirar dúvidas, e assim por diante.

Com isso em mente, em um primeiro momento, procure definir bem qual é a área em que você deseja realizar a Residência Multiprofissional em Saúde.

Depois dessa escolha, pesquise sobre as instituições mais bem conceituadas no seu segmento de interesse e suas características.

Por fim, com uma lista das melhores opções, siga a dica de acessar os sites e outros conteúdos de cada uma dela, para garantir uma noção precisa sobre o seu programa de interesse e sua viabilidade.

Em poucas palavras, para manter-se informado sobre as diversas possibilidades de Residência Multiprofissional em Saúde disponíveis, é imprescindível realizar um bom trabalho de pesquisa.

O blog da Telemedicina Morsch também é uma excelente fonte de informações nesse sentido!

Constantemente, compartilhamos dicas, informações e artigos de grande relevância em termos de promoção de saúde, tanto para médicos que desejam se informar e especializar, quanto para pacientes que querem conhecer melhor os temas da área.

Qual é o papel da precepção na Residência Multiprofissional?

A precepção é um processo indispensável na Residência Multiprofissional em Saúde.

O preceptor é o profissional que ensina as práticas em saúde da área em que o programa é realizado.

Logo, ele precisa ter amplos conhecimentos e as devidas habilidades na realização das intervenções clínicas, que serão transmitidos por meio de instruções e metas aos participantes da Residência.

Seu papel é garantir que os profissionais tenham as competências necessárias para que atuem frente a desafios clínicos reais.

Dessa forma, seu foco está no ensino e na realização de práticas voltadas ao desenvolvimento de capacidades no próprio ambiente de trabalho.

É a vivência dos fatos que possibilita uma melhor relação entre os saberes teóricos e práticos, garantindo profissionais mais preparados na área da saúde.

Além disso, a atuação feita em equipe possibilita conhecimentos ainda mais amplos e a promoção de uma visão holística sobre as peculiaridades que envolvem o cotidiano dos atendimentos.

A importância do programa de Residência Multiprofissional em Saúde

A abordagem do programa é capaz de promover uma visão mais humana e eficiente sobre o cuidado com os indivíduos.

Saiba mais sobre a importância e os benefícios da Residência Multiprofissional em Saúde

De acordo com o portal do Ministério da Saúde, o programa pode “contribuir com a revisão do modelo assistencial”.

Isso porque, ao formar indivíduos humanizados e prontos para atender às necessidades reais de saúde da população, esse tipo de programa favorece a criação de um novo perfil profissional e de novos paradigmas de assistência em saúde.

Assim, o grande fator de importância da Residência Multiprofissional em Saúde é promover a integração ideal entre os conhecimentos obtidos na jornada acadêmica e a realidade cotidiana da prestação de serviços de atendimento.

Isso é possível não só com a promoção de práticas que valorizam os conhecimentos teóricos, mas também com uma formação feita com base nas diretrizes e demandas do SUS.

Sendo assim, mais que um importante instrumento de desenvolvimento profissional, a Residência Multiprofissional em Saúde é também uma ferramenta indispensável para a ampliação e aprimoramento das políticas de saúde pública.

Por meio da integração multidisciplinar, diferentes competências deixam de atuar de maneira própria e individualizada, passando a integrar-se em prol de uma atenção realmente focada nos melhores cuidados com os pacientes!

Conclusão

A Residência Multiprofissional em Saúde pode ser um importante instrumento de revisão do atual modelo de assistência à saúde.

Com alinhamento às necessidades e princípios do SUS, a Residência promove um aprendizado baseado em práticas reais.

Gostou de conhecer os detalhes mais importantes sobre Residência Multiprofissional em Saúde?

Com os pontos mencionados até aqui, podemos concluir que o futuro dos atendimentos prestados à população passa por programas importantes como esse.

Com atenção a esses aspectos, a Residência Multiprofissional em Saúde pode ser um importante instrumento de revisão do atual modelo de assistência à saúde.

Seu grande triunfo é integrar diferentes especialidades para garantir uma abordagem mais humana e qualificada, que é refletida em excelência e segurança para os pacientes.

A qualidade da precepção também é de suma importância nesse sentido, pois a instituição escolhida deve contar com excelentes preceptores.

Assim, não podemos ignorar os principais avanços que estão surgindo no segmento médico, em que a tecnologia dita a realidade profissional e os meios educacionais em prol da saúde na era digital.

Com funções cada vez mais integradas, recursos tecnológicos em pleno avanço e o surgimento de verdadeiros médicos digitais, aqueles que estão se formando precisam se manter atentos.

A medicina do futuro promete trazer transformações profundas.

Nesse cenário, alguns indícios atuais já apontam os caminhos que os profissionais precisam seguir para se adequar a essa nova realidade.

Quer saber mais sobre esse assunto e descobrir como ele pode se relacionar com a sua Residência Multiprofissional em Saúde? Baixe agora mesmo nosso e-book exclusivo sobre o tema!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE