CID R10 – Dor abdominal e pélvica

Por Dr. José Aldair Morsch, 21 de janeiro de 2022
CID R10

CID R10 é o código para Dor abdominal e pélvica, conforme a Classificação Internacional de Doenças.

A partir de agora, falo sobre os subtipos e esclareço qual a conduta médica esperada para casos como esse.

Leia até o final e conheça também soluções para qualificar a assistência médica nesse CID.

CID R10: o que significa?

O CID R10 – dor abdominal e pélvica – engloba desconfortos de natureza multifatorial.

Por isso, tem ampla diversidade nas condutas médicas.

Dores abdominais podem indicar problemas em órgãos como:

  • Estômago
  • Intestino
  • Fígado
  • Vesícula
  • Bexiga
  • Útero
  • Ovários.

Em mulheres, dores pélvicas podem ter origens:

Além disso, o código R10 tem cinco subcategorias:

  • CID R10.0: Abdome agudo
  • CID R10.1: Dor localizada no abdome superior
  • CID R10.2: Dor pélvica e perineal
  • CID R10.3: Dor localizada em outras partes do abdome inferior
  • CID R10.4: Outras dores abdominais e as não especificadas.

 

Conduta médica para o CID R10

Falo agora sobre os procedimentos para o manejo de pacientes classificados com o código R10.

Anamnese

Para confirmar o diagnóstico de dor abdominal, é preciso realizar a anamnese médica, incluindo perguntas como:

  • Qual é a sua idade?
  • Você tem febre?
  • Você já sentiu alguma dor semelhante em outra ocasião?
  • Você possui uma doença crônica?
  • Passou por alguma cirurgia?
  • Você tomou algum remédio para a dor? Se sim, qual foi o resultado?
  • Qual foi a sua última refeição?

Já para dor pélvica em mulheres, conforme os Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres, do Ministério da Saúde, a anamnese deve trazer perguntas como:

  • Você está menstruada ou teve atraso no ciclo?
  • Teve um parto ou abortamento recente?
  • Sente febre ou calafrios?
  • Essa dor começou subitamente?
  • Dói apenas um dos lados?
  • Essa dor se espalhou para outra parte do corpo?

 

Diagnóstico

Uma referência vem do Protocolo Clínico e de Regulação do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP).

Segundo o documento, para diagnosticar dor abdominal, a anamnese deve ser acompanhada de exame físico, definindo a presença ou não de peritonismo e se localizado ou difuso.

Para casos de dor pélvica, a anamnese e o exame físico também são fundamentais, segundo o periódico da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

Além disso, exames complementares podem ampliar a investigação.

Especialidades

Gastroenterologistas, possivelmente hepatologistas, podem acompanhar casos dessa classificação.

A depender das características, ginecologistas e urologistas atendem especificamente CID R10.2.

Procedimentos

Anteriormente, esclareci que as subcategorias do código R10 têm características distintas.

Via de regra, pacientes com dor abdominal devem ser submetidos a medidas de suporte, que incluem:

  • Jejum
  • Acesso vascular
  • Reposição de fluidos
  • Medicamentos sintomáticos
  • Passagem de sonda gástrica.

Casos de R10.2 em mulheres requerem procedimentos diferentes conforme as causas, de acordo com o Quadro 8 das páginas 48 a 52 do documento do Ministério da Saúde.

Serviços Morsch para o CID R10

Neste texto, detalhei os subtipos e a conduta médica esperada para casos de CID R10.

A Telemedicina Morsch conta com soluções sob medida para dirimir qualquer dúvida.

Coordeno uma equipe formada por 20 especialistas em diferentes áreas médicas.

Aproveite o serviço de consulta com especialista para ampliar a investigação.

Em casos sem necessidade de encaminhar o paciente, conte com a teleconsultoria e a segunda opinião médica.

Se for necessário, emitimos laudos de exames com celeridade e total segurança.

Conheça nossa plataforma fazendo uma avaliação gratuita ou entre em contato.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE