Tomografia ou Ressonância: qual o melhor exame de imagem?

Por Dr. José Aldair Morsch, 17 de junho de 2016
tomografia ou ressonância magnética

Se te perguntassem qual o melhor exame de imagem, você responderia Tomografia ou Ressonância Magnética?

Neste artigo vamos explorar as vantagens de um exame sobre o outro.

Comentaremos ainda sobre os riscos da radiação e de uso de contrastes durante os exames.

Tomografia ou Ressonância? Eles são considerados exames de imagem

tomografia ou ressonância

Os exames de imagem para diagnóstico são solicitados por médicos quando há a necessidade de avaliar a condição de algum órgão ou estrutura interna do organismo, sem necessariamente fazer uma cirurgia para isso.

Solicite um orçamento

Chamamos de Tomografia computadorizada ou Ressonância nuclear magnética.

Parece bobagem comentar isso, mas não muito tempo atrás realizávamos laparotomia exploradora.

Esse nome se refere ao ato de literalmente operar um ser humano para ver o que tem de errado por dentro.

Os exames de imagem podem ser indicados para confirmar ou refutar alguma suspeita, ou como procedimento rotineiro para se certificar de que está tudo bem com o paciente.

Qual é o melhor? A Tomografia ou Ressonância Magnética

tomografia e ressonancia

Tomografia ou ressonância, qual o melhor? É comum que os pacientes  e até os profissionais da saúde em início de carreira – tenham algumas dúvidas em relação a qual é o melhor exame de imagem entre as duas opções em questão.

Ainda que a Tomografia computadorizadaRessonância possam tirar proveito da telemedicina, a primeira coisa para levar em consideração ao optar por uma das opções é que não há um exame de imagem pior ou melhor.

Ambos exames de imagem são diferentes e oferecem benefícios distintos, que se aplicam a situações médica diversas na investigação de doenças.

Por isso, sempre cabe ao médico decidir qual dos dois irá solicitar, levando em conta os riscos e as vantagens que estará proporcionando ao seu paciente.

Vejamos agora quais são os principais aspectos em relação a tomografia e ressonância magnética.

O que é a tomografia computadorizada (TC)?

tomografia computadorizada tc

É um exame de imagem capaz de avaliar órgãos internos do nosso corpo ou articulações.

O aparelho de tomografia computadorizada utiliza radiação ionizante igual ao Rx digital para realizar cortes virtuais de um determinado local do corpo e depois reproduz em um software no computador a imagem perfeita para ser analisada pelo radiologista.

É um exame rotineiro e presente em hospitais de cidades com mais de 50 mil habitantes, resolve a maioria dos problemas de investigação.

Deixando a ressonância magnética para casos duvidosos em que precisamos de mais informações sobre a doença que não foi vista na TC.

As 5 vantagens da Tomografia Computadorizada

tomografia x ressonancia

1. O aparelho é mais barato

Um dos primeiros aspectos que tornam a TC vantajosa é que a sua disponibilidade em clínicas e hospitais é maior e, por isso, pode-se dizer que ela é mais democrática.

Por conta desse detalhe, o paciente também consegue agendá-la com mais rapidez, fator que pode pesar bastante dependendo do caso.

2. Menor custo de execução do exame

Além disso, a tomografia conta com um menor custo de execução, o que faz diferença para os pacientes que vão pagar pelo procedimento.

Para quem tem plano de saúde, é possível que o processo de liberação desse exame de imagem seja mais fácil do que o da ressonância, justamente em função dessa questão de valores.

3. Menor tempo de execução do exame

Sobre outros aspectos, o tempo de execução de um exame de TC é reduzido e as imagens obtidas permitem que o especialista avalie as estruturas captadas em planos axiais, ou seja, sem que haja sobreposições.

4. Faz reconstrução tridimensional

Existe também a possibilidade de reconstruir essa estrutura em multiplanos e modelos tridimensionais.

Essa flexibilidade facilita bastante na visualização de um possível problema visto em vários ângulos.

5. Ideal para pacientes que tem medo de lugares fechados

Aqueles pacientes claustrofóbicos tem muita dificuldade de se submeter a exames que envolvem permanência por longos períodos em locais apertados. como é um exame rápido, é a escolha para esses casos.

6. Usada como Tomografia portátil

Para facilitar a realização de exames em qualquer parte do hospital, foi lançado um aparelho de tomografia portátil para ser levado na emergência ou até em quartos de pacientes com difícil locomoção, desde que comporte o trânsito do aparelho de tomografia portátil.

Ele é semelhante a um RX portátil, porém é claro, no formato de uma tomografia tradicional.

É possível para o paciente claustrofóbico ficar sentado e introduzir uma perna ou um braço dentro do aparelho e não sofrer com um exame onde ele fica limitado a um lugar pequeno, aumentando sua ansiedade.

Conheça agora as 4 desvantagens da Tomografia Computadorizada

1. A TC usa radiação ionizante

No outro lado da moeda, existem os pontos não tão positivos que devem ser levados em consideração.

O primeiro deles é o fato de que esse exame de imagem precisa da radiação ionizante para ser realizado e, por isso, costuma ser aplicado um contraste iodado.

Saiba os riscos da exposição ao rx e tomografia:

Para reduzir os riscos de exposição á radiação, foi desenvolvido um protocolo que usa baixa dose de radiação, também chamado de Tomografia de baixa dosagem.

Isso contribui para reduzir as chances de desenvolver câncer de pulmão com a exposição a esses exames.

2. O contraste é a base de Iodo

CUIDADO! VOCÊ PODE SER ALÉRGICO A IODO!

Pacientes que possuem alergias a esse contraste não podem realizar a TC ou Rx contrastado, por exemplo.

Além disso, ele também não é indicado para gestantes ou indivíduos altamente obesos.

3. Maior tendência a causar lesão renal

Para os pacientes que tiverem predisposição a perder função renal, seja por doença crônica como diabetes, hipertensão, o uso do contraste para complementação do exame implica em maior perda de função renal.

4. Imagens captadas num único plano

Como o feixe de radiação circula o corpo do paciente dentro da máquina, só é possível adquirir um plano de imagens, restringindo algumas investigações que necessitam de mais planos de corte.

O que é Ressonância Magnética (RM)?

ressonância tomografia

É um exame de imagem que usa radiação eletromagnética para realizar cortes virtuais de determinadas partes do corpo que serão reconstruídas no computador e posteriormente podem ser interpretadas pelo especialista.

O aparelho de ressonância magnética é o mais caro do mercado e poucas clínicas ou hospitais conseguem investir num serviço com esse tipo de exame.

As 4 vantagens da Ressonância Magnética

tomografia e ressonancia

1. As imagens podem ser coletadas em multiplanos

Diferente da TC, a Ressonância Magnética oferece imagens em diversos planos de corte, não apenas axiais, mas também coronais e oblíquos.

Algumas vezes, esses ângulos diferentes podem ser essenciais para o propósito da investigação.

2. Maior precisão em alguns tecidos

A RM também pode ser considerada mais precisa na caracterização de tecidos específicos, de acordo com características como gordura, sangue e água.

Na identificação de algumas patologias cerebrais, isso é bastante importante.

3. Melhor resolução espacial

Por meio desse exame de imagem, o médico tem acesso a uma boa resolução espacial das estruturas vasculares e pode observar um contraste maior entre os tecidos.

Portanto, a ressonância tem um maior potencial de detecção de determinadas alterações patológicas consideradas súbitas, como um possível edema cerebral, por exemplo.

Neste sentido, considera-se que com a RM, o médico tem condições de realizar uma avaliação mais funcional de certas patologias.

Quando usamos um aparelho de ressonância para investigação de doenças mentais, categoricamente estamos nos referindo a Ressonância Funcional.

4. O contraste é menos nefrotóxico

Diferente da Tomografia Computadorizada, a Ressonância Magnética utiliza o Gadolíneo como contraste para os exames. Sem dúvida é um elemento muito menos nefrotóxico, mas pode ser alérgico para alguns pacientes, como qualquer medicação.

As 5 desvantagens da Ressonância Nuclear Magnética

ressonância magnética

1. Execução do exame é mais demorada

Comparando os dois tipos de exame de imagem para diagnóstico, ainda que a RM não necessite de radiação ionizante em sua execução, essa opção demanda um longo tempo para sua execução.

2. Contra-indicada em casos de uso de alguns dispositivos

Além disso, o exame também é contraindicado para indivíduos que possuem:

  • Marca-passo no coração.
  • Marca-passo no cérebro para tratar de Parkinsonismo.
  • Válvulas cerebrais para tratamento de hipertensão intra-craniana.
  • Válvulas cardíacas.
  • Certas próteses penianas.
  • Stents vasculares, também chamados de molas aneurismáticas.

Pode-se dizer que a ressonância é um exame mais sensível, preciso e minucioso e, por isso, é mais indicado para detectar doenças mais complexas.

3- Maior custo de execução do exame

Num comparativo de valores com a Tomografia Computadorizada x Ressonância Magnética é no mínimo o dobro do valor e isso traz restrições na liberação dos convênios e mesmo uma dificuldade maior para o paciente pagar o exame para uma clinica de ressonância.

4. Maior tempo de espera para receber o laudo médico do exame

Por se tratar de um exame mais complexo, com muito mais cortes em vários planos, o Radiologista necessita de praticamente o dobro do tempo para interpretar o exame.

Para algumas regiões isso representa uma espera de até 30 dias.

5. Complicado der realizar em pacientes claustrofóbicos

Por ser um exame demorado, é difícil convencer o paciente a permanecer imóvel dentro do aparelho para um exame de ressonância magnética de crânio.

Já para exames de extremidades não existe esse problema.

Tomografia x Ressonância

É comum que o médico solicite primeiro uma tomografia computadorizada, de preferência portátil, por ser mais simples e, caso o laudo não seja suficientemente conclusivo, pede uma ressonância depois, para complementar o diagnóstico.

Em alguns casos, apenas a tomografia computadorizada já será suficientemente clara para sanar as dúvidas do médico em sua investigação, sem a necessidade de submeter o paciente a uma ressonância.

A verdade é que “cada caso é um caso” e caberá sempre ao médico analisar a situação e tomar a decisão.

Existem doenças cerebrais que são vistas só na Tomografia Computadorizada e outras somente usando a Ressonância Magnética.

Este conhecimento é próprio do Neurologista.

Contar com um médico bem preparado à frente de uma equipe é sempre essencial.

Caso contrário, essa falta de preparo pode fazer com que o profissional solicite os dois exames sem que haja uma real necessidade disso.

Além de aumentar os custos para a saúde, esse tipo de medida expõe o paciente a um cansaço e desgaste maiores do que seria necessário.

A Telemedicina reduz o tempo de espera do laudo de Tomografia ou ressonância

tomografia ressonancia telemedicina

Além da Tomografia ou ressonância serem exames de diagnóstico por imagem, existe outro ponto em comum entre eles: as duas podem usufruir dos benefícios que a telemedicina vem proporcionando ao desenvolvimento da saúde com base em tecnologia de ponta.

Quando a empresa de Telemedicina fornece somente laudos de imagens, chamamos de telerradiologia.

A Telemedicina libera os laudos de TC ou RM em 24 horas ou na urgência

exame tomografia exame ressonancia

Muitas clínicas atualmente contam com os equipamentos necessários para a realização de tomografia ou ressonância magnética, mas não contam com especialistas em seu corpo clínico para avaliar os resultados mais complexos ou os contam com um número reduzido de especialistas, de modo que não podem atender toda a demanda.

Esse problema pode ser verificado especialmente no interior e em regiões periféricas.

A Telemedicina, no entanto, oferece uma maneira de contornar o problema.

Como?

Com a implementação dessa tecnologia, um técnico apenas pode realizar o exame de tomografia ou ressonância e enviá-lo no formato DICOM para uma plataforma de telemedicina em nuvem.

Um especialista em qualquer lugar que possua internet, até de outro país pode interpretar o exame e liberar o laudo médico de tomografia ou ressonância em poucos minutos e indique quais são os próximos passos para o paciente.

Seja indicar outro exame, avisar que é um caso urgente e que precisa de internação ou até mesmo se dispor a discutir o caso com o médico que pediu o exame.

Amplie os exames de especialidades com a Telemedicina

tomografia e ressonancia telemedicina

É importante lembrar que os especialistas que acessam o sistema de Telemedicina são especialistas de diversas partes do corpo, com isso a qualidade do laudo é superior, visto que não fica somente com o resultado de um Radiologista geral.

Hoje a Radiologia se divide em subespecialidades e cada área do corpo como neurologia, vascular, articulações tem um especialista específico para avaliar as imagens.

Uma clínica convencional não consegue suportar a contratação de tantos especialistas.

Com esse recurso, o potencial tanto da Tomografia ou Ressonância Magnética podem ser melhor aproveitados e é possível atender um número maior de pacientes que necessitam desse tipo de diagnóstico.

Em resumo, exames de imagens como tomografia ou ressonância tem suas particularidades e nada melhor que o médico do paciente ser coerente em escolher aquele que melhor irá investigar a suspeita de doença que ele imagina.

Compartilhe nas suas redes sociais!

Assine nosso blog e receba novidades no seu e-mail toda semana!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp