O que é certificação HIMSS e como se relaciona com o prontuário eletrônico?

Por Dr. José Aldair Morsch, 21 de setembro de 2021
O que é certificação HIMSS e como se relaciona com o prontuário eletrônico

A certificação HIMSS é um dos reconhecimentos mais cobiçados pelas unidades de saúde atualmente. 

Afinal, ela atesta a excelência dos serviços médicos em relação aos principais avanços tecnológicos do segmento.

Você provavelmente concorda que as inovações digitais se tornaram indispensáveis para garantir um padrão de assistência mais elevado.

Portanto, obter a certificação HIMSS é alinhar-se aos novos paradigmas da área e adequar-se às crescentes exigências dos pacientes e dos próprios especialistas. 

Mas, o que isso significa? Qual a importância, os níveis, requisitos e as vantagens do certificado? Por que o prontuário eletrônico é decisivo para conquistá-lo?

Acompanhe este artigo e confira os detalhes mais importantes que selecionei para lhe atualizar sobre o assunto. 

O que é certificação HIMSS?

Em síntese, a certificação HIMSS é emitida pela Health Information and Management Systems Society, que pode ser traduzida como Sociedade de Sistemas de Informação e Gerenciamento em Saúde.

Trata-se de uma entidade sem fins lucrativos criada na década de 1960 em Chicago, nos Estados Unidos.

Com atuação global, ela visa aprimorar a qualidade e a segurança dos serviços prestados na área da saúde. Por sua vez, o foco dessa otimização observa-se na Tecnologia da Informação. 

O setor de saúde deseja a certificação HIMSS justamente por atestar que as empresas da área estão alinhadas aos avanços que constantemente ditam as melhorias assistenciais, entretanto o modelo estipulado pela entidade prevê alguns requisitos, que são avaliados e então chancelam o desenvolvimento tecnológico hospitalar caso sejam cumpridos.

Nesse sentido, a certificação HIMSS pode ser obtida em diferentes níveis. Descubra quais são eles, como eles são concedidos e sua importância ao longo dos próximos itens. 

Qual é a importância da certificação HIMSS?

A certificação HIMSS funciona como um atestado de excelência para a gestão hospitalar, voltado à sua capacidade de desenvolvimento tecnológico. 

Dessa forma, as unidades que a conquistam garantem um enorme diferencial. Afinal, o certificado atesta seu compromisso com a qualidade de atendimento e com a segurança dos pacientes.

Para você ter ideia, uma matéria do portal Hospitais Brasil destaca que apenas três hospitais brasileiros conseguiram alcançar o nível 7, o mais elevado da certificação HIMSS. 

Em escala mundial, menos de 3% das unidades europeias e estadunidenses alcançaram esse estágio, sendo que apenas 25% delas estão no nível 6.

Em outras palavras, trata-se de um reconhecimento difícil de ser alcançado e que realmente destaca a qualidade do gerenciamento hospitalar

Outra publicação ainda aponta que apenas 10 hospitais alcançaram o nível 6 em toda a América Latina, sendo 8 deles brasileiros. 

Dito isso, você deve estar se perguntando porque os níveis mais elevados apresentam maior dificuldade em se alcançar. Saiba mais sobre eles no próximo item. 

Quais são os estágios da certificação HIMSS e seus requisitos? 

Divide-se a certificação HIMSS em 8 níveis. Cada um deles aponta o quão avançada a unidade está na aplicação da tecnologia em seus serviços de saúde.

Os estágios englobados no modelo EMRAM, ou Electronic Medical Record Adoption Model. Nesse contexto, no português, significa Modelo Eletrônico de Adoção de Registros Médicos.

Em seu objetivo determina-se a maturidade da integração dos sistemas de saúde em cada hospital, em uma escala de 0 a 7.

Isso quer dizer que, no nível 0, não há nenhum tipo de informatização. Já no sete, a Tecnologia da Informação é completa e inerente a todas as práticas assistenciais. 

Confira abaixo o que cada estágio representa e quais seus requisitos básicos:

Nível 0

Antes de mais nada, nesse nível, a instituição não conta com nenhum tipo de tecnologia. Ou seja, não há sistemas instalados para dar apoio aos seus serviços de assistência, nem para fazer a gestão dos seus dados online. Somado a isso, também não há a identificação dos programas RIS, LIS e PHIS. 

Nível 1

Já no estágio 1, o hospital utiliza sistemas RIS (software de radiologia), LIS (programa de informação laboratorial) e PHIS (sistema farmacêutico). Além disso, pode disponibilizar resultados de exames na internet por meio de prestadores externos. 

Nível 2

Nível 2

No terceiro estágio, há um método informatizado para centralizar as informações clínicas. Da mesma forma,, considera-se a adoção, mesmo que inicial, do Vocabulário Médico Controlado. Por fim, a decisão clínica deve ser apoiada pela conferência e interações de dados clínicos-assistenciais. 

Nível 3

Toda a documentação das informações dos pacientes deve ser feita via PEP, ou prontuário eletrônico do paciente. Somado a isso, há a necessidade de um sistema de suporte à decisão clínica (CDSS) para checar erros durante pedidos de exames. 

Nível 4

As prescrições e os pedidos de exames devem ser informatizados por meio de um programa voltado a essa finalidade. Por sua vez, ele deve estar presente em ao menos uma área assistencial da unidade. 

Nível 5

O nível 5 prevê que o hospital utilize um sistema PACS de forma completa. Em síntese ele deve substituir o uso de todos os filmes radiográficos na instituição. Como resultado, espera-se garantir os benefícios das imagens digitais, que têm melhor qualidade e flexibilidade de uso. 

Nível 6

Igualmente, somados a todos os requisitos mencionados até aqui, há a necessidade de que os sistemas internos da unidade sejam totalmente integrados. Logo, devem ser usados softwares para o planejamento estratégico, para dar suporte às decisões clínicas, gerir medicamentos em circuíto fechado, otimizar a documentação médica, tecnologias beira-leito, etc. 

Nível 7

Trata-se do grau mais elevado de complexidade. Além de ser totalmente integrado por meio de seus sistemas, o hospital deve trabalhar com PEP completo e ter um repositório de todos os seus dados, com relatórios e resultados clínico-assistenciais trabalhados por Business Intelligence. Além disso, deve ser 100% paperless, com informações todas digitais e comunicação sem papel com parceiros, fornecedores, laboratórios, operadoras de planos, etc. 

Como é feita a avaliação para a certificação HIMSS?

Como é feita a avaliação para a certificação HIMSS?

Até o nível 5, realiza-se a certificação HIMSS através de uma autoavaliação via questionário na internet. 

Caso as respostas indiquem que o hospital está no nível 6, ele então passa por uma avaliação presencial feita com auditores. 

A partir disso, há duas fases. A primeira consiste no preenchimento de um novo questionário, mais aprofundado. Já na segunda há um processo completo de auditoria.

Nas avaliações presenciais, verifica-se os sistemas utilizados pela unidade, suas integrações e seu alinhamento com os pré-requisitos do EMRAM. 

Outro ponto que pesa na decisão é a consulta dos auditores junto às pessoas que compõem a rotina do hospital. 

Eles conversam com enfermeiros, técnicos, médicos e até pacientes para entender como a tecnologia faz parte da instituição.

Feitas todas as análises, confirma-se a legitimidade da unidade nos níveis 6 ou 7 e é dada a certificação correspondente.

Como conquistar a certificação HIMSS? 

Como você pôde ver, conquistar a certificação HIMSS não é uma tarefa simples. Logo, sabendo disso, procure guiar seu processo de adequação com base nos seguintes cuidados: 

Planeje-se

Acima de tudo, elabore um planejamento preciso das ações que deve realizar, evitando assim colocações muito baixas ou resultados desalinhados às suas expectativas, 

Constantemente lembre-se que a certificação HIMSS é feita em um questionário online. Ele serve para apontar o nível atual da sua instituição.

Com base no seu estágio inicial, estipule as mudanças necessárias e as implemente de acordo com as exigências da entidade, por meio de um plano sólido e bem ordenado. 

Invista

Com base nas etapas do seu planejamento, você precisa investir nos sistemas mais adequados para atingir os níveis que deseja.

Atualmente, diversas tecnologias estão disponíveis para as unidades. Algumas mais e outras menos complexas. 

Fique atento ao que cada estágio da certificação HIMSS exige, implemente os softwares necessários e preze pela integração de todos os seus dados. 

Avalie os requisitos constantemente

Ao implementar melhorias em seu  planejamento, realize uma nova avaliação. Você pode avaliar seu hospital pela internet até o estágio 5.

Nesse processo, conheça a fundo os requisitos da certificação HIMSS e saiba o que esperar de cada nova avaliação.

Tendo as exigências em mente e acesso aos testes online, você pode conferir se cada avanço implementado realmente cumpriu o estágio que você pretendia alcançar. 

Depois de se alinhar bem aos requisitos e de aprimorar sua informatização continuamente, sua unidade certamente estará pronta para as análises presenciais dos níveis 6 e 7.

Quais são as vantagens da certificação HIMSS?

Quais são as vantagens da certificação HIMSS?

As vantagens da certificação HIMSS são inúmeras. Em termos gerais, seus maiores impactos dizem respeito às oportunidades de negócios, networking e educação. 

Sobretudo, para começar, o certificado agrega benefícios para o desenvolvimento educacional das equipes hospitalares.

Entre os programas voltados à educação em Tecnologia da Informação, destacam-se:

  • Realização gratuita de cursos online;
  • Participação na conferência HIMSS Annual Conference & Exhibition;
  • Registro ilimitado para fóruns e briefings virtuais;
  • Acesso ao sistema de aprendizagem HIMSS Learning Center;
  • Registro gratuito na HIMSS Connected Health Conference.

Somado a isso, estão as oportunidades de negócios garantidas pela certificação HIMSS, que incluem:

  • Acesso a ferramentas de análise;
  • Parceria da Semana Anual de TI em Saúde;
  • Associações individuais ilimitadas para qualquer profissional, que permitem aos membros ampliarem seus domínios em TI. 

Muito além das vantagens próprias da entidade, vale ressaltar o prestígio que a certificação agrega no mercado, por exemplo.

Afinal, trata-se do maior reconhecimento mundial em termos de tecnologia em saúde, que certamente agrega um diferencial mercadológico decisivo para quem o conquista. 

A relação entre certificação HIMSS e prontuário eletrônico

O prontuário eletrônico é um dos recursos mais importantes para otimizar as rotinas dos hospitais.

Por substituir os extensos registros em papel e aprimorar os processos de assistência, ele também possui relevância para a certificação HIMSS.

Inclusive, o PEP já é uma exigência a partir do nível 3 do EMRAM, mas sua importância não se restringe apenas a isso. 

Para começar, o prontuário eletrônico é um requisito para qualquer unidade que deseja se tornar paperless.

Além disso, ele também unifica o fluxo de informações. Isso porque, ele organiza todos os dados de atendimento em um só lugar, com acesso simplificado e ágil. 

Dessa forma, mesmo as assistências mais complexas, e que exigem diferentes abordagens, podem se tornar mais precisas e otimizadas. 

Então, além de garantir uma visão única das informações e aprimorar as abordagens médicas, os dados ainda se tornam mais seguros e flexíveis. 

Isso ocorre porque há a proteção de todo documento por meio de criptografia de ponta e pode ser acessado via nuvem apenas com acessos autorizados.

Ou seja, o prontuário eletrônico é a resposta para eliminar os registros em papel. Somado a isso, ele acelera os processos, melhora a documentação e amplia a segurança da unidade.

Todos esses diferenciais são imprescindíveis para atingir o nível de excelência desejado na certificação HIMSS, e certamente fazem toda diferença no momento da avaliação.

Conclusão

Conforme você pôde acompanhar ao longo deste artigo, a certificação HIMSS é um marco indispensável para as unidades de saúde que desejam modernizar-se e demonstrar ao mercado como pautam seus processos de assistência com base nas mais avançadas inovações médicas.

Em conclusão, ella divide-se em 8 níveis, que vão do 0 ao 7, sendo que o mais baixo representa nenhuma adesão à tecnologia e o mais alto a máxima integração digital. Então, realiza-se a avaliação toda online até o nível 5, e depois dele a sua aplicação ocorre por meio de auditores, que adotam análises rigorosas para privilegiar os hospitais em sua cadeia de modernização.

Reconhecida em todos os pontos do globo, a HIMSS tem referência absoluta na promoção de tecnologias assistenciais. Além disso, há poucas as unidades que conquistam seu certificado máximo, o que só reforça a diferenciação que ele garante quando o assunto é excelência médica.

Portanto, se você gostou de saber mais sobre a certificação HIMSS, não deixe de acompanhar outros temas tão importantes quanto esse para os seus serviços de saúde. Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba nossos próximos artigos em primeira mão. Aproveite também e compartilhe este conteúdo com os seus colegas.

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FAMED - FURG – Fundação Universidade do Rio Grande – RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia e Cardiologia Pediátrica pela PUCRS. Linkedin

COMPARTILHE