A Telerradiologia na oncologia agiliza o diagnóstico de câncer de mama

Por Dr. José Aldair Morsch, 20 de julho de 2017
teleradiologia na oncologia

Buscar agilidade com a Telerradiologia na oncologia é fazer diagnósticos mais precoces de câncer de mama, mudando as estatísticas mundiais.

O câncer de mama é uma das principais causas de morte de mulheres no Brasil e no mundo.

A estimativa é de que o ano de 2016 tenha fechado com pouco mais de 57 mil novos casos da doença diagnosticados.

Por ano, cerca de 14 mil mulheres morrem por consequência dessa doença.

O câncer de mama, além de ser silencioso e, portanto, mais difícil de diagnosticar, é algo que atormenta as mulheres por conta do tratamento, que pode ser extremamente cansativo e até mutilador.

Solicite um orçamento

 Para que o controle desta enfermidade aconteça, especialistas apontam que é essencial o diagnóstico precoce da doença, para que os tratamentos tenham maior eficácia e para que a mulher consiga retomar sua vida normal depois de um tempo.

É claro que, com um sistema de saúde público deficitário e com clínicas particulares abarrotadas, o importante é que a confirmação da doença seja feita com rapidez, precisão e credibilidade.

E é aí que entra a Telemedicina Morsch, uma empresa que procura oferecer os melhores serviços para os médicos e pacientes, agilizando diagnósticos para que os pacientes sejam tratados o mais rápido possível.

Quais os possíveis sinais de câncer de mama?

Primeiramente, é importante frisar que homens também são vítimas do câncer de mama, apesar de representarem somente 1% do total de pacientes.

Por isso, todos devem ficar atentos a qualquer alteração que seja palpável na mama.

Um ginecologista ou um mastologista devem ser consultados para indicarem o melhor diagnóstico.

Para isso, além da realização dos exames, também serão avaliados os fatores de risco (idade, hábitos, genética, vida reprodutiva, etc.).

No entanto, algumas características que as mamas apresentam podem indicar um avanço da doença e merecem atenção médica. São elas:

  • Mudança no formato do mamilo;
  • Retração na pele da mama;
  • Aspecto de casca de laranja na pele da mama;
  • Presença de secreção no mamilo fora da gestação e período pós-parto;
  • Lesão da pele que não responde a tratamentos;
  • Nódulos em mulheres com mais de 50 anos em geral, ou que permanecem por mais de um ciclo menstrual em mulheres com mais de 30;

Apesar do autoexame sempre ter sido indicado para a detecção do câncer de mama, estudos recentes demonstram que o toque não é mais tão eficiente para a cura da doença, já que só mostra anomalias quando já está em estágio avançado.

O diagnóstico da doença pode ser feito por meio de mamografia, tomossíntese ou pela ultrassonografia.

O Ministério da Saúde recomenda que a mamografia seja feita a cada dois anos por mulheres entre 50 e 69 anos, faixa etária priorizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para o atendimento.

No entanto, a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que as mulheres a partir de 40 anos passem a fazer o exame anualmente. Isso porque a mortalidade pela doença é menor em mulheres entre 40 e 49 anos.

A Telerradiologia na oncologia ajuda a detectar o câncer de mama

A mamografia é o exame recomendado para mulheres com mais de 40 anos para a detecção de tumores nas mamas.

O aparelho funciona como um raio-X, enviando radiações de baixa energia sobre o seio, permitindo que os detectores mostrem os tecidos mamários.

Por isso é necessária a compressão das mamas; para que a imagem fique com boa qualidade.

Até os 30 anos, a mama é rica em tecido fibroglandular, que é o responsável pela produção do leite, visando a reprodução.

Isso faz com que as mamas fiquem densas, beneficiando a realização da ultrassonografia para a visualização de nódulos.

Após essa idade, durante o processo de envelhecimento da mulher, o tecido fibroglandular é substituído por tecido adiposo.

Neste novo tecido, a mamografia é recomendada por ser mais eficaz para a visualização de assimetrias.

Além da mamografia e da ultrassonografia, há um novo exame para o diagnóstico de câncer de mama: a tomossíntese mamária, que é a visualização em 3D da mama que expõe a paciente a uma menor quantidade de radiação.

A compressão é a mesma da mamografia usual, por isso, é possível fazer os dois exames de uma vez só.

Neste exame, a máquina se movimenta em torno da paciente, gerando imagens sequenciais, bem finas e em diferentes ângulos, que permitem uma análise minuciosa pelo médico.

A telerradiologia na oncologia auxilia no diagnóstico de câncer de mama

A telemedicina é o conjunto de tecnologias que permitem a realização de ações médicas a distância.

A telerradiologia é uma das especialidades da telemedicina, que utiliza os meios de comunicação e tecnologias de informação para realizar diagnósticos a distância e obter segundas opiniões especializadas por meio do envio digital das imagens obtidas pelos aparelhos de exame.

Ações de telerradiologia vêm sendo feitas no Brasil desde a década de 1990, mas apenas á partir de 2010, foram fundadas as primeiras empresas especializadas na emissão de laudos a distância.

Isso é visto como um grande e benéfico avanço na medicina brasileira, principalmente pela economia de tempo, tanto para o transporte de pacientes quanto para o de materiais, e também por permitir obter opiniões sobre um estado de saúde de um especialista que está a quilômetros de distância.

A Telemedicina Morsch é o melhor exemplo do mercado no que diz respeito à variedade de serviços prestados e à agilidade dos laudos emitidos.

Esta é uma empresa sediada na cidade de Erechim, no Rio Grande do Sul, que tem capacidade de atender o país inteiro, emitindo laudos em impressionantes 30 minutos, para exames de diversas especialidades.

Os exames podem ser feitos em qualquer lugar do país e enviados para a Telemedicina Morsch, que conta com uma plataforma online que pode ser acessada por qualquer aparelho com conexão à internet, desde computadores até celulares.

Os procedimentos podem ser feitos com aparelhos modernos, que são disponibilizados pela empresa e que podem ser ligados a um notebook para a detecção dos dados.

Após o envio das informações, os resultados estão disponíveis apenas 30 minutos depois no sistema informatizado, onde todos os outros laudos ficam armazenados para pesquisa, impressão ou comparação.

Não espere para oferecer conforto e agilidade a seus pacientes em exames e diagnósticos: ofereça o melhor serviço para as mulheres com suspeita de câncer de mama.

A mamografia é importante para que a doença seja diagnosticada precocemente e para aumentar a chance de cura, dando à paciente a oportunidade de retomar sua vida o quanto antes.

A vida não pode esperar. Economize tempo com a Telemedicina Morsch!

Compartilhe com os amigos e não deixe de assinar nosso blog!

Dr. José Aldair Morsch
Dr. José Aldair Morsch
Cardiologista
Médico formado pela FURG - Fundação Universidade do Rio Grande - RS em 1993 - CRM RS 20142. Medicina interna e Cardiologista pela PUCRS - RQE 11133. Pós-graduação em Ecocardiografia pela PUC-RS. Pós-graduação em Cardiologia Pediátrica pela PUC-RS. Linkedin

COMPARTILHE

Entre em contato por WhatsApp
Enviar mensagem pelo WhatsApp